LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Entenda as demissões em massa no setor de tecnologia em 2023 | Detetive TC

24 de janeiro de 2023 12

O ano de 2023 começou confirmando uma tendência já apresentada desde o final de 2022, com uma série de grandes cortes de funcionários em empresas gigantes do setor de tecnologia – as chamadas Big Techs.

O cenário tem preocupado o segmento e gerado dúvidas sobre os motivos para esta possível “crise”. Para entender a situação do momento, o Detetive TudoCelular separou os principais pontos desses casos.

Quais empresas fizeram cortes?

A lista de empresas que realizaram cortes neste começo de ano inclui nomes entre as chamadas Big Techs. Falamos aqui de Amazon, Microsoft e Google. A varejista abriu a lista para este ano, com o anúncio de demissão de mais de 18 mil funcionários em 2023. As mudanças na companhia iniciaram em novembro de 2022, mas a previsão de dispensa para este ano aumentou em 8 mil, em relação à previsão até então.

A gigante de Redmond é outra que terá cinco dígitos a menos de trabalhadores até o mês de março. 10 mil funcionários da empresa fundada por Bill Gates serão despedidos, o que equivale a 5% da força total de trabalho. Esse número surge após a saída de aproximadamente mil pessoas, em outubro de 2022.

No caso do Google, serão 12 mil funcionários a menos, espalhados por todos os escritórios da empresa no mundo – inclusive no Brasil. Esse número representa algo acima de 6% do quadro global atual da gigante de Mountain View.

A Salesforce é outra entre as gigantes do setor que tem efetuado demissões em massa. Cerca de 10% da sua folha salarial – algo em torno de 7 mil pessoas – serão desligadas da companhia, em um processo previsto para terminar até o final de 2024.

Cenário no Brasil

A nível nacional, as empresas também não se pouparam de despedir seus empregados. A PagBank PagSeguro foi a primeira do ano, com uma demissão de 7% do quadro de empregados, o que somou aproximadamente 481 indivíduos.

Considerada um unicórnio – empresa que vale mais de US$ 1 bilhão –, a startup de soluções de identidade digital IDtech também diminuiu a sua força de trabalho, com um corte de mais de 100 pessoas, o que equivale a 10,5% do total.

Outra na relação é a Pier. A startup voltada a seguros cortou 100 trabalhadores, de setores como tecnologia, atendimento, marketing e recrutamento. O número representa algo em torno de 39% do quadro de funcionários.

Motivos para demissões

Por mais que muitas pessoas vinculem essas demissões à situações políticas no cenário nacional indevidamente, esses cortes não são relacionados com qualquer situação do Governo Federal – até porque estão sendo vistos a nível global. Então, quais são os motivos?

Entre as causas para tantas demissões, uma delas envolve a pandemia do novo coronavírus. A necessidade de isolamento social nos primeiros meses gerou um “boom” no uso da tecnologia, o que obrigou as empresas a contratarem mais pessoas para que dessem conta de toda a demanda adicional.

Há mais fatores que influenciaram nas decisões de cortes dos últimos meses. A guerra entre Rússia e Ucrânia entra na lista. O conflito tem gerado incertezas na economia mundial, principalmente por não existir qualquer previsão de trégua entre os países.

O aumento da inflação global neste momento de maior tranquilidade na pandemia também gera impactos e a necessidade de uma reorganização das empresas, a fim de mitigar eventuais reduções na arrecadação.

Pressão de investidores

Apesar de a justificativa oficial seja por motivos “orgânicos” do mercado, há quem pense que pressões de investidores tenham causado tamanhas demissões. Isso porque com uma folha salarial menor, a tendência é que haja mais lucros para quem detém partes da companhia.

Um dos exemplos aconteceu por meio da TCI Fund, uma fundação criada para investimentos no setor, emitiu um comunicado no último dia 20 de janeiro para sugerir ainda mais demissões no Google.

Imagem: Site oficial / TCI Fund

Direcionado ao CEO da Alphabet, Sandar Pichai, a nota entende que deveria existir uma redução total no quadro de funcionários de 20%, mais do que o dobro do previsto pela empresa.

Os investidores ainda acrescentam que os salários são muito altos, na média, e a queda na competição da indústria permitiria reduzir a compensação por empregado.

E o futuro?

Segundo fontes do setor, a tendência é que o cenário não ganhe um otimismo nos próximos meses. Existe uma probabilidade de uma recessão nos Estados Unidos em 65% nos próximos 12 meses, conforme dizem estimativas. Já os principais economistas do grupo financeiro Goldman Sachs, David Mericle e Alec Phillips, entendem que o risco é menor do que o divulgado.

O especialista em inovação digital e CCO da TRIO, Luciano Mathias, esses desligamentos em massa “é um prenúncio de dificuldade para esse ano”.

Por outro lado, um levantamento da Gartner indica um total de US$ 4,5 trilhões em investimentos globais no setor de tecnologia ao longo de 2023 – o equivalente a um aumento de 2,4% em relação ao ano passado.

A tendência, segundo o estudo, é que os gastos corporativos em TI sigam fortes, mesmo com a inflação e os demais fatores mencionados acima.

Qual é a sua avaliação sobre as demissões em massa no setor de tecnologia neste começo de 2023? O que você espera para o futuro da área? Participe conosco!


12

Comentários

Entenda as demissões em massa no setor de tecnologia em 2023 | Detetive TC
  • eu tenho muitas experiencias com startups, porem na minha ultima, eu percebi algo que faz sentido, vale muito mais a pena contratar alguém da tecnologia como PJ apenas para um projeto sazonal, do que manter ele CLT, por exemplo, eu sou PJ e presto serviço de gerenciamento de Branding e projetos em varias empresas, e não é todo mês que elas querem meu serviço, então elas só pagam por um serviço especifico, e eu posso fazer 2 ou até 4 projetos de empresas diferentes e níveis diferentes. Eu como prestador de serviço saio ganhando e a empresa tambem.

      • Nesse caso, foi o efeito pandemia, então muitas empresas estão demitindo a porcentagem que ela contratou a mais nesse período, fora isso no Brasil muitas empresas podem demitir se o governo atrapalhar a economia, que no caso está acontecendo atualmente os efeitos só serão notados daqui uns 3 meses.

          • Não são devs que estão sendo demitidos. O mundo carece de devs.

              • devs python?

                  • Devs de tudo quanto é tipo. Front end, back end. C#, Cobol, vb6, Java, python, Mumps, HTML, Java script, etc etc etc e o pulso ainda pulsa. Rsrs é isso. O mundo carece de devs pois ninguém mais quer aprender a programar e os bons programadores estão sendo disputados na unha. As empresas muito em breve descobrirão que para crescerem terão que pagar muito mais para as suas áreas de TI. Ainda mais com as modinhas tecnológicas que aparecem a cada semana. Persista isso. Rsrs abs.

                • na vdd as empresas estao tendo lucros la no alto, isso é por babaquice da area por nao criar um sindicato forte contra as multibilionarias, até pq no outro dia estavam indo atras de pj, e como todo mundo cai no conto do pj, vao pro pj, eu ja fui pra nunca mais

                  • culpa do fecha tudo e economia a gente vê dps...

                      • Pelo contrário, o fecha tudo e a ecônomia a gente vê depois que criou esses empregos, já que ficando em casa se gerou mais demanda pra serviços digitais, com a retomada gradual da economia é natural que as pessoas voltem a antigos hábitos de consumo, diante disso a tendencia é que as empresas de tecnologia passem a demitir o contigente a mais que contraram durante a pandemia.

                          • Realmente as empresas de tecnologia, contrataram funcionários, por causa da pandemia. Mas só elas, as de quase todos os outros setores demitiram. Agora, com as consequências do fecha tudo chegando, elas estão demitindo muito mais do que os contratados.
                            Aqui no Brasil, então, quando as consequências do fechamento e do Fazuelle chegar, vamos passar por tempos sombrio.
                            Mas o Alexandre o Glande, vai abrir um inquérito, para punir os culpados.

                          Android

                          Celular com a melhor bateria! Ranking TudoCelular com todos os testes de autonomia

                          Android

                          Celular mais rápido! Ranking TudoCelular com gráficos de todos os testes de desempenho

                          Economia e mercado

                          Motorola lança primeira conta digital do mundo integrada a um smartphone

                          Asus

                          ASUS lança novo celular gamer ROG Phone 5s e 5s Pro no Brasil; confira os preços