LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Após demissão de funcionários, Google diz que parceria com militares seguirá princípios éticos

30 de maio de 2018 0

A novela envolvendo a Google a parceria com os militares ainda parece longe de acabar.

O projeto, envolto em polêmica desde o começo de abril, foi reprovado por funcionários da companhia, que diante da falta de diálogo com a companhia lançaram uma petição pedindo o encerramento da colaboração com o ministério da defesa dos Estados Unidos.

O apelo foi em vão, e então um grupo tomou uma medida mais radical, e decidiu se desligar da companhia já que ela não voltaria atrás em sua decisão de colaborar com o chamado Project Marven.

Com o projeto ainda a todo vapor para equipar drones militares com a inteligência artificial da companhia para identificação de pessoas, agora, pela primeira vez, a Google decidiu, através do seu CEO Sundar Pichai, se pronunciar sobre o assunto.


Talvez buscando tranquilizar os funcionários que permanecem no quadro da companhia, a nota enviada aos colaboradores informa que a empresa seguirá princípios éticos nessa colaboração, que serão definidos e divulgados nas próximas semanas.

Ao jornal The New York Times, a gigante de buscas deu um posicionamento um pouco mais esclarecedor, informando que proibirá o uso da sua tecnologia para ações que envolvam armamentos.

Apesar disso, o assunto segue sendo controverso, uma vez que a Google pode desenvolver a tecnologia de identificação sem intuitos escusos, mas sua proposta poderá ser alterada ao gosto dos Estados Unidos quando tudo estiver pronto.

Anteriormente a companhia havia sido criticada em uma carta aberta assinada por mais de 90 acadêmicos das áreas de inteligência artificial, ética e ciência da computação, que apontaram exatamente a desvirtuação do seu produto quando ele estiver finalizado e sob o controle dos militares.

E você, o que acha dessa parceria polêmica? A Google realmente está sendo inocente, conivente, ou agindo da maneira correta? Deixe a sua opinião nos comentários!


0

Comentários

Após demissão de funcionários, Google diz que parceria com militares seguirá princípios éticos
Especiais

Nada de Black Fraude! Ferramenta do TudoCelular desvenda ofertas falsas

Android

TOP 10 smartphones de elite com melhor desempenho | Guia do TudoCelular

Android

TOP 10 smartphones de elite com melhor autonomia | Guia do TudoCelular

Android

TOP 10 smartphones intermediários com melhor desempenho | Guia do TudoCelular