LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Após novas acusações dos EUA, Huawei emite uma declaração oficial sobre o assunto

14 de fevereiro de 2020 33

Atualização: (14/02/2020) - Por JS

Visando se defender das acusações de roubo de segredos industriais por parte dos Estados Unidos, a Huawei emitiu uma nota oficial desmentindo quaisquer declarações feitas pelo governo norte-americano.

A gigante chinesa alega que esse novo erro tem como base as disputas civis desde o início dos anos 2000, onde nenhum tribunal descobriu atividades ilegais da Huawei e ainda informa que as ações expostas agora são residuais de um problema já resolvido, não havendo fundamento para tal incriminação.

Nota oficial

São Paulo, 14 de fevereiro de 2020 – O governo dos Estados Unidos há tempos vem usando a força de uma nação inteira para atingir uma empresa privada. O país usou todas as ferramentas à sua disposição (sejam elas legislativas, administrativas, judiciais ou diplomáticas) e até tentou influenciar a opinião pública para interromper as operações comerciais da Huawei. Raramente a história testemunhou esse tipo de ataque. As novas acusações do Departamento de Justiça dos Estados Unidos contra a Huawei fazem parte desta campanha. Isso consiste em perseguição política, pura e simplesmente.

São acusações que não revelam nada de novo. Elas se baseiam principalmente em disputas civis dos últimos 20 anos que foram previamente resolvidas, litigadas e, em alguns casos, rejeitadas por juízes e júris federais. Nessas disputas, nenhum tribunal descobriu que a Huawei havia se envolvido em roubo de propriedade intelectual ou exigido que a Huawei pagasse indenização por violação de propriedade intelectual de terceiros. O Departamento de Justiça dos Estados Unidos está reintroduzindo casos civis anteriormente resolvidos como casos criminais. Trata-se de aplicação seletiva da lei, motivada politicamente e contrária a convenções judiciais comuns.

Disputas sobre propriedade intelectual são comuns em negócios internacionais. Segundo registros públicos, de 2009 a 2019, a Apple esteve envolvida em 596 ações de propriedade intelectual e a Samsung em 519. A Huawei esteve envolvida em 209.

O Departamento de Justiça dos Estados Unidos insistiu em instaurar uma ação criminal contra a Huawei, com único objetivo de atacar, desacreditar e manchar a reputação das principais tecnologias da companhia. Eles querem prejudicar a vantagem competitiva da Huawei no mercado global.

Nenhuma empresa pode se tornar líder global roubando outras. Até o final de 2018, a Huawei registrou 87.805 patentes, incluindo 11.152 patentes nos Estados Unidos. Desde 2015, a Huawei recebeu mais de U$ 1,4 bilhão em receita de licenciamento. A companhia pagou mais de U$ 6 bilhões em royalties pelo uso legítimo das patentes de outras empresas, sendo que quase 80% desse valor foi pago a empresas americanas.

Nenhum dos produtos ou tecnologias da Huawei foi desenvolvido por meio de roubo de segredos comerciais. O desenvolvimento da Huawei é o resultado de nosso enorme investimento em Pesquisa e Desenvolvimento, além do trabalho árduo dos funcionários nas últimas três décadas. A Huawei conta com a confiança e o apoio de nossos clientes, fornecedores e parceiros.

Atacar a Huawei não ajudará os Estados Unidos a ficarem à frente da concorrência. Repetir uma mentira não a tornará realidade. A Huawei acredita que o tribunal tomará uma decisão justa com base em fatos e evidências.

Post original: (14/02/20)

O governo dos Estados Unidos segue aumentando a pressão contra a Huawei. Depois de afirmar que a empresa tem o poder de espionar redes que usam seus equipamentos de telecomunicações, a procuradoria do país agora acrescentou três novas acusações federais por roubo de segredos industriais.

Invocando uma lei que tradicionalmente é associada ao crime organizado, a procuradoria busca penas mais severas para a Huawei em caso de condenação. A empresa também é acusada de fazer maquiagem financeira para violar sanções estadunidenses contra Coreia do Norte e Irã.

Durante a apresentação da denúncia, o promotor federal do Brooklyn, Richard Donaghue, disse que a Huawei vem roubando segredos comerciais de empresas dos EUA desde 2000. Ele também acusa a Huawei de intensificar essa prática em 2013 ao incentivar seus funcionários a roubar informações de concorrentes.


Com o acréscimo das novas denúncias, o processo contra a Huawei já soma 16 acusações, sendo que tudo se origina da

prática supostamente duradoura da Huawei de usar fraude e trapaça para se apropriar indevidamente de tecnologias sofisticadas pertencentes às suas concorrentes nos Estados Unidos.

A promotoria também afirma que a chinesa mentiu para as instituições sobre seus negócios na Coreia do Norte. Isso porque investigações descobriram que desde 2008 a empresa esteve envolvida em vários projetos no país, que também sofre sanções dos Estados Unidos.

Por enquanto, o caso não tem previsão de julgamento. Em resposta as acusações, a Huawei negou qualquer laço com a ditadura coreana. A empresa também acusou o governo americano de orquestrar uma campanha para intimidar seus empregados e de lançar um ataque cibernético contra sua rede interna.


33

Comentários

Após novas acusações dos EUA, Huawei emite uma declaração oficial sobre o assunto
Economia e mercado

Coronavírus: como diferenciar doenças como resfriados, rinite e mais da COVID-19

Android

Top 10! Melhor aplicativo ou canal de saúde para se exercitar em casa | Guia do TudoCelular

Android

Coronavírus: saiba como se comunicar com familiares e amigos durante a quarentena

Curiosidade

Saiba higienizar o celular para reduzir chances de contaminação por coronavírus