LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Coronavírus: testes rápidos da China são reprovados em análise na Espanha

26 de março de 2020 8

Com o agravamento da crise provocada pela pandemia do novo coronavírus (Covid-19), muitos países tem recorrido ao isolamento social como forma de frear a propagação da doença. Paralelo a isso, também temos notado uma verdadeira corrida por testes rápidos.

A medida é encarada como essencial para testar pacientes assintomáticos e evitar que eles contaminem outras pessoas do grupo de risco. A China tem sido uma grande aliada ao fornecer esse tipo de teste rápido, uma vez que a doença surgiu na cidade de Wuhan.

No entanto, autoridades de saúde da Espanha analisaram alguns testes rápidos recém-comprados da China e comprovaram que eles não funcionam muito bem. De acordo com o El País, fontes afirmam que o caso mais grave é o da empresa Bioeasy, que fornece testes com sensibilidade de apenas 30% quando o ideal seria de 80%.


Comentando o assunto, um especialista que trabalha no ministério da saúde espanhol disse que a conclusão é um tanto desencorajadora. Isso porque as autoridades vão ser obrigadas a continuar utilizando os testes PCR que, além de mais caros, são também mais lentos.

Os laboratórios utilizam o método PCR para identificar um paciente com a Covid-19. O teste recolhe amostras de secreções no nariz do paciente e utiliza equipamentos específicos para detectar o RNA do vírus. Já os testes rápidos precisam apenas de uma amostra. Eles funcionam como um teste de gravidez. Ao colocar o material no cartucho e adicionar reagente, o teste identifica a presença da doença em apenas 15 minutos.

Com a ineficácia dos testes enviados por uma das empresas chinesas, a compra de 5,5 milhões de testes rápidos foi colocada em cheque. Isso porque não faz sentido utilizar esse tipo de material se ele fornece falsos negativos.

Com a baixa sensibilidade do material comprado da Bioeasy, não faz sentido usá-los para fazer essa triagem maciça. Isso porque eles não eliminariam o trabalho do PCR, ou seja, em muitos casos, os pacientes teriam que ser levados novamente ao laboratório para fazer a contraprova.

Com a divulgação do caso, o ministério da saúde espanhol solicitou que a empresa Bioeasy substitua todos os testes adquiridos para que eles sejam analisados novamente. Por enquanto, a companhia chinesa não se manifestou sobre o assunto. Mesmo assim, autoridades espanholas e europeias ressaltam que os testes rápidos são importantes:

O aumento de infectados pela Covid-19 necessita de uma resposta rápida. O diagnóstico rápido é muito importante para identificar, isolar e tratar rapidamente esses pacientes. Para isso, precisamos de testes rápidos eficientes e com alta sensibilidade.

Vale lembrar que o Brasil também tem comprado esse tipo de teste para impedir a expansão da doença em território nacional. Mais cedo, vimos que uma empresa brasileira criou um novo teste que consegue identificar a Covid-19 em apenas 10 minutos.


8

Comentários

Coronavírus: testes rápidos da China são reprovados em análise na Espanha
Economia e mercado

Coronavírus: como diferenciar doenças como resfriados, rinite e mais da COVID-19

Android

Top 10! Melhor aplicativo ou canal de saúde para se exercitar em casa | Guia do TudoCelular

Android

Coronavírus: saiba como se comunicar com familiares e amigos durante a quarentena

Curiosidade

Saiba higienizar o celular para reduzir chances de contaminação por coronavírus