LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Coronavírus: "dedos de covid", necrose e mais sintomas são descobertos por médicos na Espanha

04 de maio de 2020 0

O coronavírus que tem preocupado cada vez mais os governos de todo o mundo. Só no Brasil já temos mais de 7.025 mortes e 101.147 casos confirmados. Em todo o mundo, a pandemia já fez mais de 247 mil vítimas e isso fez com que médicos pesquisem cada vez mais por sintomas da infecção pelo COVID-19. Um dos novos são os chamados "dedos de covid". Entenda o que isso significa.

Os novos sintomas foram observados por médicos espanhóis, que encontraram cinco tipos de erupções cutâneas e isso impressionou muito os médicos; essas erupções apareciam principalmente em pacientes mais jovens, que são mais difíceis de diagnosticar. Esses sintomas podem ser adicionados à lista do CDC, que divulgou recentemente 6 novos sinais de infecção pelo novo coronavírus.


Entretanto, esses sintomas manifestados na pele ainda são menos comuns que a tosse e febre alta, mas podem ajudar a identificar alguém infectado, pois os chamados "dedos de covid" aparecem mesmo com a ausência dos demais.

Apesar disso, Ignacio Garcia-Doval, que é responsável pelo estudo, diz que as maculopápulas são a forma mais comum de manifestação na pele. Elas são pequenas brotoejas que aparecem com maior frequência no torso do paciente. Como essas erupções dérmicas aparecem logo depois dos outros sintomas surgirem, Ignacio diz que elas não são tão úteis assim para diagnóstico.

"Dedos de covid" podem ser novo sintoma de coronavírus

De acordo com um estudo envolvendo 375 pacientes infectados, as cinco formas mais comuns de manifestação da COVID-19 na pele podem ser:

  • Lesões nos pés e mãos, de forma assimétrica: são semelhantes à frieiras e causam coceira e muitas vezes dores. São os chamados "dedos de covid". Duram, em média, 12 dias. Demoram a aparecer e surgem com infecções leves em pacientes jovens, em 19% dos casos.
  • Pequenas bolhas no torso e membros: causam coceira e aparecem em pacientes de idade mediana por aproximadamente 10 dias. São importantes porque surgiram antes de outros sintomas em 9% dos infectados.
  • Pele rosada ou branca no corpo e nas mãos: causam comichões e coceira. Surgiram em 19% dos pacientes de forma geral.
  • Maculopápulas: aparecem em 47% dos casos e são protuberâncias vermelhas que duram 7 dias surgindo ao mesmo tempo que demais sintomas, mas sempre com manifestações mais graves.
  • Necrose: pele avermelhada ou em tons de azul em padrões de rede representando má circulação do sangue em pacientes idosos com maior gravidade. Também conhecida como livedo, apareceu em 6% dos casos.

Apesar das descobertas: Ruth Murphy, presidente da Associação Britânica de Dermatologistas, comentou que:

"A relevância deste estudo não é tanto ajudar as pessoas a se autodiagnosticar, mas ajudar a construir uma compreensão mais ampla de como a infecção pode afetar as pessoas."

De acordo com os especialistas, ainda se investiga porque essas manifestações cutâneas aparecem em alguns pacientes e noutros não. Tudo fica ainda mais confuso se levarmos em conta que tais erupções podem ser causadas também por outras infecções virais.

Por fim, a Academia Americana de Dermatologia está criando uma lista de registros de sintomas que seus membros têm observado em seus pacientes.


0

Comentários

Coronavírus: "dedos de covid", necrose e mais sintomas são descobertos por médicos na Espanha
Tech

Coronavírus: Brasil chega a 24.512 mortes em 391.222 casos confirmados | Relatório diário da Covid-19

Samsung

Dividindo com a TSMC! Samsung fabricará GPUs básicas de 7 nanômetros para a Nvidia

Android

Melhor celular ou smartphone: TOP 10 para você comprar | Maio 2020

Tech

De Peste Antonina à Covid-19: pandemias que abalaram o mundo | Detetive TudoCelular