LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

COVID-19: luz UVC pode ser próxima arma contra coronavírus, de acordo com cientistas

08 de maio de 2020 6

Cientistas e médicos de todo o mundo estão num esforço incansável para encontrar uma forma de deter a contaminação pelo coronavírus. Só no Brasil, que já é visto como o novo centro da pandemia mundial, já são mais de 135 mil casos da doença e mais de 9 mil vítimas pela COVID-19.

Apesar de tudo, uma antiga tecnologia está sendo posta à prova no combate ao coronavírus ao desinfetar ar e superfícies onde ele pode se alojar.

A tecnologia que vamos citar hoje foi criada há décadas e é amplamente utilizada pela humanidade em vários segmentos, principalmente no fornecimento de água. Trata-se da luz UV, ou ultravioleta, que utiliza de uma técnica chamada de "irradiação germicida ultravioleta no topo da sala". A sala em questão deve ter um ventilador, que direciona o ar para a lâmpada, matando qualquer vírus ou bactéria.

Sala de desinfecção por luz UV

A ideia já foi utilizada na década de 40 nos Estados Unidos, por lá, escolas na Filadélfia notaram uma grande diferença nas salas equipadas com esse sistema durante um surto de varíola. Em salas sem proteção, em média 50% dos estudantes sem anticorpos contra a doença eram infectados, nas salas com o sistema esse valor caía para apenas 15%.

O Ultravioleta C ou UVC é o tipo mais letal para esses microorganismos microscópicos porque ela não está presente naturalmente na nossa atmosfera, que a filtra dos raios solares e espaciais. Ela atua destruindo o RNA dos vírus e o DNA de fungos e bactérias.

Se você estiver se perguntando se ela pode causar danos aos seres humanos, vale dizer que ela é diferente da radiação UVA e UVB emitidas pelo sol, que não são filtradas pela atmosfera, pois ela é absorvida apenas pelas camadas externas da pele, que são compostas de células mortas. Porém, é preciso tomar cuidado com olhos e pele, pois ficar muito próximo de uma dessas lâmpadas pode causar irritações.

Ônibus sendo esterilizado com UV na China

Atualmente a tecnologia está sendo utilizada pelo departamento de transporte público de Nova York para esterilizar o metrô, ônibus e demais veículos. Método similar já foi utilizado na China.

Far UVC

Outro método que está sendo estudado no momento é o Far UVC, que utiliza ondas mais curtas de luz UV para esterilizar ambientes. Uma das grandes vantagens dessa opção é a segurança, afinal, ela não causou irritações nos testes realizados pelo Centro de Pesquisa Radiológica no Centro Médico da Universidade de Colúmbia e ainda manteve o mesmo nível de segurança que a UVC comum.

Por enquanto os testes continuam sendo realizados, mas um grande obstáculo são grandes espaços, como shoppings, aeroportos e salões, onde possivelmente a tecnologia não seria tão eficaz.

David Brenner, que é o chefe de testes da pesquisa, diz que fabricantes já estão ampliando a produção de equipamentos com UVC:

“Não rápido o bastante para nos ajudar com a onda atual da Covid-19, mas talvez o bastante para a “segunda onda” que todos dizem estar a caminho.”


6

Comentários

COVID-19: luz UVC pode ser próxima arma contra coronavírus, de acordo com cientistas
Tech

Coronavírus: Brasil chega a 25.598 mortes em 411.821 casos confirmados | Relatório diário da Covid-19

Samsung

Dividindo com a TSMC! Samsung fabricará GPUs básicas de 7 nanômetros para a Nvidia

Android

Melhor celular ou smartphone: TOP 10 para você comprar | Maio 2020

Tech

De Peste Antonina à Covid-19: pandemias que abalaram o mundo | Detetive TudoCelular