LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Homem que invadiu contas do iCloud em busca de nudes é condenado a 9 anos de prisão

23 de junho de 2022 8

Atualização (23/06/2022) por LL

Em agosto do ano passado, um homem de 40 anos foi preso em Los Angeles pelo FBI, a Polícia Federal dos Estados Unidos, por ter invadido mais de 300 contas do iCloud em busca de imagens de mulheres nuas. Agora, dez meses depois, Hao Kuo Chi foi julgado e condenado pela juíza Kathryn Kimball Mizelle. Ele cumprirá nove anos de prisão pelos crimes de “conspiração e fraude de computador”.

Chi atuou em um site extinto com o codinome icloudripper4you para compartilhar e vender imagens de mulheres a homens que queriam praticar a chamada “pornografia de vingança” — ou seja, compartilhar imagens com a intenção de intimidar, assediar ou envergonhar vítimas.

Imagem: Reprodução

O homem se passou pela equipe de suporte ao cliente da Apple para enganar as vítimas por meio de e-mails, pedindo informações de credenciais como IDs e senhas. Com essa tática, ele conseguiu acessar mais de 620 mil fotos e 9 mil vídeos armazenados no iCloud.

As identidades de cerca de 300 vítimas efetivas do criminoso são conhecidas, mas ele tinha acesso às credenciais do iCloud de aproximadamente 4.700 pessoas. Algumas imagens ele manteve na sua própria coleção pessoal, em seus vastos 3,5 TB de conteúdos roubados, de acordo com informações do MacMagazine.

Qual a sua opinião sobre a decisão de prisão de Hao Kuo Chi e o crime cometido por ele? Conte nos comentários!

O FBI, a Polícia Federal dos Estados Unidos, prendeu um homem de 40 anos em Los Angeles que confessou ter invadido pelo menos 306 contas do iCloud, o serviço de armazenamento em nuvem da Apple, em busca de fotos de mulheres nuas.

De acordo com informações do site de notícias Los Angeles Times, o homem teve acesso a mais de 620 mil fotos e 9 mil vídeos que estavam armazenados no iCloud.

Segundo as investigações do FBI, o homem se passou pela equipe de suporte ao cliente da Apple para enganar as vítimas por meio de e-mails, pedindo informações como os IDs e as senhas.

Para enviar as mensagens, ele usava endereços do Gmail com os nomes applebackupicloud e backupagenticloud. Mais de 500 mil e-mails enviados pelas duas contas foram encontrados pelo FBI, com cerca de 4.700 informações de usuários do iCloud.


O criminoso confesso foi descoberto após ter invadido o iCloud de uma celebridade não identificada pela polícia. As imagens dela acabaram sendo publicadas ilegalmente em um site pornográfico e os investigadores rastrearam o login até a casa dele.

O homem afirmou que se comunicava com alguns comparsas por meio de um serviço de e-mail criptografado. Ao encontrarem fotos íntimas das vítimas, eles as compartilhavam entre si.

Após ser capturado, ele se declarou arrependido. O homem deve responder na Justiça americana por quatro crimes, incluindo conspiração para obter acesso não autorizado a um computador. As penas podem chegar a cinco anos de prisão para cada um dos delitos.

Segurança dos dados

Vale destacar que não houve nenhuma violação dos sistemas de segurança do iCloud. O criminoso usou apenas a boa fé das vítimas para o cometimento dos delitos.

Como esse caso mostra, é importante não compartilhar os dados de uma conta em hipótese alguma. Nenhum funcionário da Apple é autorizado a pedir as informações de acesso dos usuários.


8

Comentários

Homem que invadiu contas do iCloud em busca de nudes é condenado a 9 anos de prisão
Android

Celular mais rápido! Ranking TudoCelular com gráficos de todos os testes de desempenho

Android

Celular com a melhor bateria! Ranking TudoCelular com todos os testes de autonomia

Asus

ASUS lança novo celular gamer ROG Phone 5s e 5s Pro no Brasil; confira os preços

Especiais

Nada de Black Fraude! Ferramenta do TudoCelular desvenda ofertas falsas