LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Covid-19: vacinas ainda protegem contra casos graves e variante Delta após 8 meses, indicam estudos

26 de agosto de 2021 0

Embora a pandemia de coronavírus seja fortemente combatida com o alto índice de imunização, ainda ocorrem casos graves e fatais em todo o mundo, especialmente em função da variante Delta (B.1.617.2). A cepa é tão contagiosa quanto o vírus da catapora e tem carga viral até trezentas vezes maior, segundo um levantamento na Coreia do Sul.

Por outro lado, há otimismo em relatórios elaborados pelo governo dos Estados Unidos. De acordo com os documentos oficiais, apesar de diminuir ao longo do tempo, as vacinas ainda protegem contra doenças graves, mesmo que a variante mais transmissível ameace a população e a eficácia decaia.


Um dos estudos abrangeu todo o condado de Los Angeles, e reforçou que pessoas totalmente vacinadas são muito menos propensas a serem hospitalizadas, internadas, submetidas a terapia intensiva, requerem ventilação mecânica ou morrem por complicações da Covid-19.

Corroborando com as informações, essa pesquisa apontou também que pessoas não vacinadas têm cinco vezes mais chances de serem infectadas pelo coronavírus e são até 29 vezes mais propensas a serem hospitalizadas.

Paralelo a isso, outro levantamento das autoridades estadunidenses, que acompanharam profissionais ao longo de oito meses (dezembro de 2020 a agosto de 2021), descobriu que a eficácia dos imunizantes caiu de 91% para 66%. Esse dado foi obtido em função da alta transmissibilidade da variante Delta, mas ainda há proteção decente nessa taxa.

Um estudo realizado pela Universidade Imperial College de Londres aponta que os imunizados com as vacinas da Pfizer ou AstraZeneca têm risco de infecção pela variante Delta reduzido em até 60%.

"Antes da Delta, parecia que as vacinas também eram muito boas na proteção contra infecções em geral", disse Paul Simon, diretor do Departamento de Saúde do Condado de Los Angeles. "Mas quando a variante emergiu, houve uma grande mudança, porque é muito mais contagiosa e a vacina não protegeu tão bem contra a infecção."

Barbara Ferrer, diretora do departamento de saúde de Los Angeles, afirma que “as vacinas estão fazendo exatamente o que prometeram”, mas é inegável que a variante Delta é a mais transmissível e pode acometer imunizados. “Estamos vendo mais transmissão do que vimos com a variante Alfa.”

Apesar dos dados, a variante Delta ainda pode ser prevenida com o programa de imunização. Os especialistas continuamente ressaltam que, mesmo após a aplicação da vacina, o uso da máscara é essencial. “Mesmo que você esteja totalmente vacinado, você deve adicionar essa camada de proteção extra", disse Simon.


0

Comentários

Covid-19: vacinas ainda protegem contra casos graves e variante Delta após 8 meses, indicam estudos
Android

Melhor celular ou smartphone: TOP 10 para você comprar | Agosto 2021

Android

Celular com a melhor bateria! Ranking TudoCelular com todos os testes de autonomia

Android

Celular mais rápido! Ranking TudoCelular com gráficos de todos os testes de desempenho

Especiais

Nada de Black Fraude! Ferramenta do TudoCelular desvenda ofertas falsas