LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

O que é NFT e como pode representar uma ameaça à sua segurança digital? | Detetive TC

14 de dezembro de 2021 4

O ano de 2021 teve uma série de tendências do mundo digital, visto que a pandemia do novo coronavírus se estendeu por todo o tempo e valorizou ainda mais as atividades por meio da internet.

Uma dessas novidades que se tornou febre neste ano são os NFTs. Eles têm cada vez mais surgido em notícias e ganhado a adesão de vários segmentos. Por outro lado, tornou-se uma tendência de cibersegurança para 2022, conforme o estudo de empresas especializadas no setor.

Afinal, o que é o NFT e como eles podem se tornar uma ameaça de segurança digital aos internautas? O Detetive TudoCelular vai detalhar o assunto a você a seguir.

O que são os NFTs?

Os NFTs consistem na sigla em inglês para tokens não fungíveis. Eles passaram a ser um novo formato para ativos digitais e já chegaram a atrair uma série de investidores. Para desmembrar o significado, um token consiste na representação digital de um ativo, dentro do mundo das criptomoedas.

Já um bem fungível se trata dos que podem substituir-se por outros da mesma espécie, qualidade e quantidade, como define o Código Civil Brasileiro. É como uma nota de R$ 20, que pode ser trocada por dez de R$ 2 e manter o seu valor. Por outro lado, um quadro de algum pintor famoso seria uma obra única e, portanto, não fungível.

Na prática, um NFT consistiria em um certificado de propriedade digital de forma autêntica e inalterável. Ele também não se pode copiar, uma vez que o código de computador que se registra esse ativo fica em uma blockchain, por contrato inteligente.

De acordo com dados da DappRadar, entre os meses de janeiro e setembro de 2021, movimentaram US$ 13,2 bilhões – quantia superior ao PIB somado dos estados do Acre, Amapá e Roraima. Isso mostra a força dos NFTs e como não se pode subestimá-los.

Adesão em várias áreas

Os NFTs têm se mostrado presentes em uma série de segmentos da sociedade, e não somente como representação digital de uma obra de arte, por exemplo. Nos cinemas, os tokens já existem em grandes produções, como Homem-Aranha: Sem Volta para Casa e Matrix Resurrections. Neste último caso, chegou a arrancar gargalhadas do ator Keanu Reaves.

Já na área de jogos, a plataforma “now.gg” lançou monetização via NFT em novembro deste ano. A Ubisoft também entrou nesse mercado no começo de dezembro, ao planejar adicionar os ativos em seus games, com Ghost Recon Breakpoint como pioneiro.

Em agosto deste ano, os NFTs entraram no meio televisivo brasileiro. O SBT anunciou um leilão com arquivos nostálgicos, em comemoração aos 40 anos da emissora.

Os tokens também estão no meio esportivo. No começo desta semana, o lutador brasileiro de MMA José Aldo oficializou uma parceria com a BioBots para lançar uma coleção de NFTs com ilustrações únicas, as quais serão vendidas por meio de criptomoedas.

Como pode significar um risco?

Como é possível perceber, os tokens não fungíveis estão longe de se limitar a uma área específica e, cada vez mais, abrangem outros setores da sociedade. E por se tratar de um assunto em alta no momento, também atrai a atenção de cibercriminosos, os quais passam a roubar obras de artistas para vender nesse formato novo.

Um dos afetados foi o famoso RJ Palmer, o qual já teve passagens por Ubisoft e Detetive Pikachu. Ele relatou que um bandido pegou o seu acervo desde 2008, vinculou a NFTs e carregou as imagens no OpenSea – plataforma de comercialização desse tipo de ativo, por meio de criptomoeda.

Outro afetado foi o ilustrador brasileiro Cristiano Siqueira, conhecido como @crisvector. Em resposta a um seguidor, ele afirmou que toda a semana precisa pedir aos sites de venda de NFT que retirem trabalhos dele.

Ele acrescentou ao comparar a compra desses tokens com um CD pirata e ressaltou que o comprador pode achar que está adquirindo algo único. Em outras palavras, você pode gastar um dinheiro elevado em um produto roubado, que não tem valor prático algum por não ser a obra original.

Quais são os caminhos para a solução?

Entre julho e setembro deste ano, a DeviantArt identificou mais de 11 mil peças de arte furtadas para comercialização no formato de tokens não fungíveis. Todas elas tanto resultaram em arrecadação por parte de um cibercriminoso como fizeram que seus artistas verdadeiros deixassem de receber por elas.

Por que ocorre isso? As vendas de NFT ainda não são algo regulamentado pelos países. Portanto, não estão sujeitas a normas legais que visam nortear as negociações e fiscalizar se algum delito é feito.

Como consequência, acaba dificultando a reclamação para que esses anúncios sejam retirados. Uma das principais plataformas para comércio de tokens, a OpenSea deixa claro nos seus termos – em caixa alta – que ela não se responsabiliza pela autenticidade dos ativos vendidos por meio dela.

“VOCÊ TEM TOTAL RESPONSABILIDADE DE VERIFICAR A IDENTIDADE, LEGITIMIDADE E AUTENTICIDADE DOS ATIVOS QUE VOCÊ COMPRA NA OPENSEA. NÃO OBSTANTE INDICADORES E MENSAGENS QUE SUGEREM VERIFICAÇÃO, A OPENSEA NÃO FAZ RECLAMAÇÕES SOBRE A IDENTIDADE, LEGITIMIDADE OU AUTENTICIDADE DOS ATIVOS NA PLATAFORMA.”


OpenSea

Termos de Serviço > 1. Introdução > sexto parágrafo

Por isso, o principal caminho para esse tipo de negócio é uma regulamentação do setor, para que a prática de compra e venda de NFTs seja feita de maneira legal e com a sua devida veracidade garantida.

Enquanto isso não acontece, caso você queira adquirir um token não fungível, a recomendação é pesquisar bem a procedência do ativo, além de verificar se o seu autor original chegou a confirmar que a obra se tornou um NFT. Tudo isso antes de realizar a compra, para não ser enganado.

Qual é a sua avaliação sobre a ascensão dos NFTs e seus perigos? Participe conosco!


4

Comentários

O que é NFT e como pode representar uma ameaça à sua segurança digital? | Detetive TC
  • caso alguém se interesse em criar sua primeira NFT, aqui vai uma dicahttps://artocreativemotion.com.br/

      • Regulamentar? Tomara que isso nunca ocorra, as pessoas tem de aprender a pesquisar, procurar saber como o próprio regulamento do opensea fala, que cada um procure a autenticidade do que vai comprar, e não querer que políticos imundos se metam mais nas nossas vidas.
        Que nojo que tudo tem que regulamentar, como se político fizesse algo a ser respeitado.

          • O ser humano já dentro da ilusão que é o mundo e suas distrações, leva Maya a outro nível, parece zombar da situação em que se encontra. kkkkk

              • Pelo que entendi a OpenSea quer se eximir da responsabilidade sobre as negociações, onde podem haver vários indícios de fraude, mas vender e lucrar com isso ela quer ne?

                  Android

                  Celular mais rápido! Ranking TudoCelular com gráficos de todos os testes de desempenho

                  Android

                  Celular com a melhor bateria! Ranking TudoCelular com todos os testes de autonomia

                  Asus

                  ASUS lança novo celular gamer ROG Phone 5s e 5s Pro no Brasil; confira os preços

                  Especiais

                  Nada de Black Fraude! Ferramenta do TudoCelular desvenda ofertas falsas