LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Coronavírus: após estudo mostrando eficácia, OMS diz que Remdesivir não previne mortes por Covid-19

16 de outubro de 2020 9

Atualização (16/10/2020) - JS

No início de junho, um estudo divulgado pela empresa biofarmacêutica Gilead mostrava que o uso do Remdesivir estava se mostrando eficaz no tratamento contra a Covid-19.

Porém, um estudo recente publicado pela OMS indicou que o medicamento possui um efeito bem brando ou nenhum em pacientes contaminados, mostrando que não pode ser considerado como um meio de prevenção contra a doença.

"Para cada medicamento do estudo, o efeito sobre a mortalidade foi decepcionantemente pouco promissor", concluiu a OMS.

A conclusão tem como base a análise de 11 mil pacientes em 30 países que foram medicados com Remdesivir, mostrando que não houve nenhuma mudança, como o esperado, na taxa de morte em pessoas internadas nos 405 hospitais que foram alvo da verificação.

Assim como a hidroxicloroquina, ele acaba de entrar na lista de medicamentos com alta popularidade e pouca eficiência comprovada cientificamente.

Matéria original (01/06/2020)

Nesta segunda-feira (1ª), um novo estudo mostrou que o uso do Remdesivir tem se mostrado eficaz em pacientes com Covid-19 – sem estado grave – durante tratamento em curto tempo. A pesquisa foi apresentada pela empresa biofarmacêutica Gilead.

De acordo com os resultados da terceira fase, os infectados pelo novo coronavírus que fizeram um tratamento de cinco dias com o remédio tiveram 65% mais chance de apresentar melhora no 11º dia de tratamento.

Imagem: Reprodução

Por outro lado, os que tomaram o medicamento durante 10 dias não tiveram evolução significativa, em relação aos pacientes que não utilizaram o Remdesivir. O estudo também não mostrou outros pontos sobre a segurança da administração da droga nos contaminados.

O médico e professor de medicina da Harvard Medical School, Francisco Marty, ressalta que a intervenção com o tratamento ainda em poucos dias de sintomas poderá gerar respostas melhores do paciente. Além disso, a eficiência do uso durante cinco dias significa que haverá suprimento para o dobro de pessoas.

“As pessoas contavam com 10 dias de tratamento por paciente para o suprimento disponível. Agora, com confiança, podemos dizer que cinco dias são suficientes, então você tem o dobro de tratamentos. Curiosamente, pessoas que chegaram mais cedo no curso da doença, várias delas foram capazes de voltar para casa antes dos 5 dias. Portanto, para alguns pacientes que chegam mais cedo, alguns dias, 2-3 dias de tratamento podem ser mais do que suficientes.”


Francisco Marty

Médico e professor de medicina da Harvard Medical School

Mais sobre a pesquisa

Ao todo, a pesquisa foi aplicada em uma quantidade superior a 180 locais de testagem no mundo. Entre eles, estão países como Estados Unidos, China, França, Alemanha, Itália, Reino Unido, Holanda, Cingapura, Espanha, Suécia, Suíça, Japão, Coreia do Sul, Hong Kong, Taiwan.

Com a divulgação da terceira fase, as ações da Gilead caíram quase 4%. A farmacêutica pretende publicar todos os dados sobre o levantamento nas próximas semanas, em uma revista especializada no assunto.

Você acredita que o Remdesivir será uma alternativa válida para tratamento contra a Covid-19? Participe conosco!


9

Comentários

Coronavírus: após estudo mostrando eficácia, OMS diz que Remdesivir não previne mortes por Covid-19
Tech

Coronavírus: Brasil chega a 158.969 mortes em 5.494.376 casos confirmados | Relatório diário

Android

Melhor celular ou smartphone: TOP 10 para você comprar | Setembro 2020

Apple

Agora tem widgets? iOS 14 e todas as suas novidades | Hands-on em vídeo

Tech

De Peste Antonina à Covid-19: pandemias que abalaram o mundo | Detetive TudoCelular