LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Coronavírus: mutação pode ter deixado SARS-CoV-2 mais vulnerável a vacinas

28 de julho de 2020 2

Apesar de ter deixado o coronavírus mais infeccioso, uma mutação com o nome de D614G também acabou por tornar o SARS-CoV-2 mais vulnerável às vacinas. É o que indica um grupo de pesquisadores da Universidade de Pensilvânia.

De acordo com o estudo – publicado na última sexta-feira (24) –, essa mutação fez com que se aumentasse o número de espinhos – spikes – do novo coronavírus. Esses elementos são constituídos pela proteína S e ficam responsáveis por ligar o patógeno às células das mucosas, a fim de infectá-las.

Como entre as cinco vacinas mais avançadas do mundo, todas focaram nessa espícula como fator de combate, a mutação não geraria um problema para a eficácia na aplicação nos seres humanos.

Muito pelo contrário. Essas vacinas induziriam a formação de anticorpos justamente que atacam a proteína S. Com a presença de uma quantidade maior de espinhos, será possível uma atuação maior na defesa do organismo para neutralizar o SARS-CoV-2.

Imagem: Reprodução

Metodologia do estudo

Os cientistas tentaram entender a reação da vacina nessa mutação ao utilizar ratos, macacos e humanos. Eles aplicaram um soro com anticorpos em algumas das cobaias e, em seguida, inseriram um vírus modificado com o objetivo único de barrar somente a proteína S.

No caso dos indivíduos que receberam o soro, a mutação D614G obteve uma dificuldade maior de contaminar uma célula. Ou seja, foi mais suscetível a bloqueio dos anticorpos induzidos pelas vacinas.

Você pode conferir as últimas notícias sobre a pandemia da Covid-19 na nossa página especial dedicada ao assunto. O acesso está disponível por meio deste link.

Você acredita que a vacina terá sucesso devido a essa mutação sofrida pelo SARS-CoV-2? Participe conosco!


2

Comentários

Coronavírus: mutação pode ter deixado SARS-CoV-2 mais vulnerável a vacinas
Tech

Coronavírus: Brasil chega a 94.660 mortes em 2.750.153 casos confirmados | Relatório diário

Android

Novo Tracker 2021: app e WiFi a bordo fazem diferença? | Análise / Review

Google

Nearby Share: "AirDrop do Google" começa a chegar aos usuários Android em versão beta

Apple

Agora tem widgets? iOS 14 e todas as suas novidades | Hands-on em vídeo