LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Coronavírus: algumas medidas de proteção podem não ser necessárias contra a COVID-19

08 de setembro de 2020 0

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, diversas informações já circularam com detalhes sobre possíveis métodos de prevenção contra a COVID-19, como a necessidade do uso de máscaras ou até mesmo de luvas em supermercados, afim de evitar a proliferação do vírus.

No entanto, conforme os meses avançam, algumas teorias foram derrubadas ao se notar que determinadas ações não são eficazes, ao passo que outras continuam a mostrar resultados positivos. E, para esclarecer alguns métodos que podem ser um pouco falhos, confira a lista de medidas de proteção que podem não mostrar tanta eficácia:

Usar luvas em comércios

Quando o vírus começou a se espalhar pelo mundo, algumas orientações começaram a circular afim de evitar a contaminação pelo novo coronavírus, em especial em locais públicos, como lojas e supermercados. Uma delas é o uso de luvas para evitar o contato com possíveis superfícies infectadas. No entanto, de acordo com Centro de Controle e Prevenção de Doenças dos Estados Unidos – o país com o maior número de mortes no mundo – o vírus dificilmente se espalha em superfícies. Com isso, o uso de luvas se torna desnecessário e, em alguns casos, até perigoso. Portanto, a melhor recomendação é lavar e higienizar as mãos sempre que possível e evitar o contato delas com o rosto. O uso de máscaras em locais públicos também continua bastante recomendável para evitar o contágio.

Limpar embalagens de alimentos

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, não é necessário desinfectar todas as embalagens de alimentos. A entidade alerta que, apesar de vestígios do vírus terem sido encontrados em produtos congelados, não é em quantidade necessária para causar infecção.

Colocar livros e cartas em “quarentena”

Após terem autorização para reabrir, as bibliotecas passaram a deixar os livros recém devolvidos em um período de quarentena, para evitar que o vírus se espalhe entre os leitores. No entanto, de acordo com autoridades da saúde, não é necessário mais que três dias para que o vírus morra em superfícies como estas. O mesmo vale para correspondências recebidas por postagem. Algumas pessoas deixam de abrir as cartas assim que recebidas para evitar a contaminação, mas essa medida também não é necessária.

Evitar visitas de profissionais de serviços domésticos

Com a necessidade de manter um isolamento social maior, algumas pessoas deixaram de receber trabalhadores domésticos, como para serviços de limpeza e manutenção da casa. Portanto é possível receber encanadores, empregados domésticos ou qualquer prestador de serviços gerais em casa desde que mantenham uma certa distância e usem máscaras.

Evitar piscinas

O vírus não se espalha pela água, portanto é possível frequentar piscinas normalmente, já que a contaminação não é possível ao engolir água, por exemplo. A única recomendação para esses casos é que, em piscinas públicas, seja evitado aglomerações – como em qualquer outro local público.


0

Comentários

Coronavírus: algumas medidas de proteção podem não ser necessárias contra a COVID-19
Tech

Coronavírus: Brasil chega a 142.921 mortes em 4.777.522 casos confirmados | Relatório diário

Android

Melhor celular ou smartphone: TOP 10 para você comprar | Setembro 2020

LG

Moto G8 Plus vs LG K51S: mais câmeras fazem fotos melhores? | Comparativo

Android

Novo Tracker 2021: app e WiFi a bordo fazem diferença? | Análise / Review