LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Coronavírus: febre pode ser benéfica em estágios iniciais da infecção por COVID-19, aponta pesquisa

21 de outubro de 2020 4

A febre é um dos sintomas mais clássicos de infecções no organismo, tanto é que alunos chineses foram obrigados a utilizar uma pulseira que detecta temperaturas elevadas no corpo ao retornar às aulas. Agora o sintoma que também pode indicar a presença do coronavírus foi mostrado como benéfico em uma pesquisa publicada no Journal of the Royal Society of Medicine.

A pesquisa citada por Alexandre Steiner, professor do Departamento de Imunologia do Instituto de Ciências Biomédicas da Universidade de São Paulo foi realizada na década de 70, logo, sem estudo ainda da COVID-19, mas ela aponta que o uso indiscriminado de antitérmicos pode dificultar a ação do organismo em combater a infecção.

O estudo realizado anteriormente utilizou lagartos infectados com uma bactéria que foram separados em dois grupos: um deles permaneceu num ambiente mais quente, enquanto outro não. O resultado foi: a maioria dos animais que sobreviveu estava no ambiente com temperaturas mais altas.

Além desse, outro estudo ainda mostrou que pacientes infectados com o rinovírus tiveram aumento de eliminação viral e pioras nos sintomas nasais quando utilizaram medicamentos como aspirina e paracetamol. A pesquisa ainda mostrou que os medicamentos ainda podem ser responsáveis por reduzir a resposta de anticorpos neutralizantes no organismo.


Segundo Steiner, a ideia não é que as pessoas deixem de utilizar antitérmicos, mas sim que elas tenham mais precaução, visto que a febre pode ajudar o sistema imune a combater infecções e até mesmo criar uma memória defensiva contra essas doenças.

"Com base em todas essas evidências, a proposta é não interferir na febre nos primeiros dias de infecção e dar uma chance maior para o organismo combater a doença por conta própria, reduzindo assim as chances de desenvolver um quadro grave."

Dessa forma, o professor defende que manter a febre no início da infecção pode ser uma estratégia viável, já que o organismo ainda não está debilitado por conta do combate prolongado ao coronavírus, mas é preciso atenção para que a medicação seja administrada no momento correto, evitando assim maiores complicações posteriores.

Saiba mais


4

Comentários

Coronavírus: febre pode ser benéfica em estágios iniciais da infecção por COVID-19, aponta pesquisa
  • Eu tive coronavirus em Agosto,foram 3 dias de febre e 10 dias sem ofato e paladar não tomei nada.

      • Então no nordeste é só se jogar no chão embaixo do sol de 12 - 15, temperatura passa dos 40 rapidinho.

          • Interessante, visto que a febre é uma resposta do corpo e não uma ação direta do organismo invasor. Mas quando eu tive covid, minha temperatura não passou de 37,5

              • Me lembro quando tive 2 casos de pneumonia, minha avó colocava Lenços com compressas acima de 40° pra acalmar a crise, e mesmo com febre alta, era posto nas costas e na caixa torácica, colocava tbm pimenta do reino muida, a febre passava em 30 minutos e eu colocava todo o muco pra fora!

                Lembrando que a Covid19 causa pneumonia

                  Android

                  Cyber Monday 2020 TudoCelular: as melhores promoções em celular

                  Android

                  Encontre ofertas e compare preços com o TudoCelular | Guia Black Friday 2020

                  Android

                  O melhor celular para comprar na Black Friday 2020

                  Especiais

                  Nada de Black Fraude! Ferramenta do TudoCelular desvenda ofertas falsas