LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Turismo espacial: conheça as diferenças dos voos de Jeff Bezos e Richard Branson | Detetive TC

20 de julho de 2021 2

Neste mês de julho de 2021, iniciativas têm fortalecido a corrida pelo chamado “turismo espacial”. Até agora, foram dois voos de gigantes do setor, comandadas pelos bilionários Richard Branson e Jeff Bezos.

Você sabe quais são as diferenças dos foguetes VSS Unity e New Shepard, além de seus diferentes objetivos? Quem investe nessas iniciativas e o que podemos esperar para o futuro? O Detetive TC desta terça-feira (20) reúne todas essas informações a você.

Bilionários na corrida espacial

No dia 11 de julho deste ano, um domingo, o bilionário britânico Richard Branson se tornou o primeiro a viajar ao espaço sideral no voo tripulado que estrearia a iniciativa de turismo espacial por parte de uma empresa.

A nave usada foi a VSS Unity, de propriedade da Virgin Galactic Holding Inc., pertencente ao próprio empresário. Ele foi com mais cinco passageiros. Branson é famoso pela gravadora de música Virgin Records, vendida em 1992 para a EMI, e pela extinta escuderia Virgin de Fórmula 1.

Já nesta terça-feira (20), foi a vez de o norte-americano Jeff Bezos ir para fora da atmosfera terrestre, dentro do foguete New Shepard, de sua empresa Blue Origin. Este marco também ficou na história por ser o primeiro voo suborbital tripulado a ser realizado sem um piloto.

O bilionário e também fundador da Amazon viajou acompanhado de mais três tripulantes. Entre eles, estavam a pioneira Wally Funk, de 82 anos, e o estudante Oliver Daemen, de 18 anos. Ambos se tornaram a pessoa mais velha e a mais nova, respectivamente, a irem ao espaço.

VSS Unity vs New Shepard

Apesar de parecerem situações semelhantes, há uma série de diferenças entre os dois voos tripulados realizados neste mês, desde as naves em si até os objetivos de seus donos. No caso de Branson, o foguete tinha o nome de SpaceShipTwo, antes de ser batizado como VSS Unity.

O design lembra mais um caça que uma espaçonave. Dentro, há espaço para dois pilotos e até seis passageiros, com 12 janelas enormes e 16 câmeras. Ao chegar acima dos 80 km de altitude, o motor é desligado. Na sequência, os tripulantes flutuam em gravidade zero até quase 90 km, para descer novamente até o pouso.

Ele integra uma linha que já chegou no espaço suborbital no ano de 2018. Em maio de 2021, chegou a viajar com cosmonautas até a órbita terrestre. Ao todo, possui uma altura de 18,3 metros.

Já o New Shepard recebeu esse nome em homenagem ao primeiro norte-americano a viajar ao espaço, Alan Shepard, que fez a viagem há 60 anos. A nave de Bezos é um pouco menor que a de Branson, mas chega aos 18 metros.

Este modelo conta com uma aparência mais vertical, composto por um lançador de cerca de 16 metros e uma cápsula semioval no topo, a qual possui seis assentos e seis grandes janelas.

Ao atingir 75 km de altitude, a cápsula segue a 100 km, na chamada linha Karman, para alcançar o chamado “início do espaço”. Na sequência, retorna em queda livre, com a ajuda de paraquedas e retrofoguetes, até retornar à superfície terrestre.


Objetivos

Os milionários também possuem intenções bem diferentes em seus planos. Branson volta a sua atenção a futuros voos turísticos suborbitais. A intenção dele é fornecer a experiência a curiosos que desejam observar o espaço.

Já Bezos tem planos e intenções bem distintas. Ele conta com um projeto, chamado Blue Moon, voltado ao desenvolvimento de uma espaçonave robótica para fazer viagens à Lua dentro do período de três anos.

Origem dos investimentos

Não é qualquer empresário que pode sustentar uma empresa na indústria espacial. Branson e Bezos sabem bem disso, apesar de terem seguido caminhos bem distintos. Um dos destaques da Virgin foi o pioneirismo em abrir o capital por fusão com uma sociedade de aquisição de propósito específico (SPAC), em 2019.

Isso facilitou a presença da companhia no mercado financeiro, visto que as SPACs já passaram pelo processo de IPO e dispensam as burocracias às demais organizações com as quais se fundem. Mas isso não descarta o risco aos investidores da companhia.

Como a Virgin não possui voos frequentes, a cada três meses desde a abertura do capital, a empresa de Branson informa que “não geraram nenhuma receita”. Mesmo nos períodos em que realizou viagens de teste, deixam claro que eles não geram receita.

Por outro lado, a Blue Origin mantinha seus fundos em sigilo até abril de 2017, por decisão de Bezos. Quando o empresário passou a declarar o faturamento da empresa, descobriu-se que o bilionário vendia cerca de US$ 1 bilhão por ano das ações da Amazon para garantir o sustendo da empresa espacial.

Futuro do turismo espacial

A intenção é que, no próximo ano, as empresas do setor passem a arrecadar com o turismo espacial. A própria Virgin já entrou com um pedido de venda de suas ações com valores de até US$ 500 milhões.

Ações com a desta empresa e a da Blue Origin também acirram a concorrência com a SpaceX, de outro bilionário, o sul-africano Elon Musk. Esta se posiciona atualmente em uma condição mais confortável no segmento.

Isso porque, apesar de ainda não ter feito as viagens das outras duas, a parceria com a NASA já levou astronautas até a Estação Espacial Internacional, na órbita da Terra. As outras duas não passaram de iniciativas suborbitais por enquanto. Além disso, Musk tem pretensões de levar pessoas até a Lua no futuro.

Com esta nova “corrida”, a tendência é o turismo espacial se consolidar como um novo mercado forte, bem como a aparição de novas empresas de tecnologia e milionários no setor aeroespacial.

E aí, qual é a sua avaliação sobre os avanços recentes do turismo espacial pelas empresas de bilionários? Participe conosco!


2

Comentários

Turismo espacial: conheça as diferenças dos voos de Jeff Bezos e Richard Branson | Detetive TC
Android

Celular com a melhor bateria! Ranking TudoCelular com todos os testes de autonomia

Android

Celular mais rápido! Ranking TudoCelular com gráficos de todos os testes de desempenho

Android

Cyber Monday 2020 TudoCelular: as melhores promoções em celular

Android

Encontre ofertas e compare preços com o TudoCelular | Guia Black Friday 2020