LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Huawei Band 6: melhor primeiro passo ao iniciar uma atividade física? | Análise / Review

03 de agosto de 2021 6

Lançada globalmente em meados do final de junho, a Band 6 é a uma das apostas da Huawei para o mercado de vestíveis contra a forte concorrência estabelecida por Xiaomi, Amazfit e algumas outras. Mas será que pulseira da gigante chinesa tem o que é suficiente para esmagar suas rivais? É isso que você confere a seguir na nossa análise completa.

Construção e design

Munida de um corpo leve construído em silicone, plástico e vidro, sendo a prova d’água doce, a Huawei Band 6 traz um acabamento digno da empresa que a assina, de boa qualidade e sem aparas.

Sua tela AMOLED de 1,47 polegadas é de laterais levemente curvadas com encaixe suave no corpo de plástico duro, dando a impressão de durabilidade. As cores exibidas são vivas, com pretos realmente pretos, e a resolução de 194x368 pixels entrega uma ótima aparência para as informações exibidas, tornando impossível ver os pixels.

Além disso, o nível de brilho, que pode ser ajustado entre 5 intensidades diferentes, é mais que suficiente para enxergar os dados da tela mesmo sob a luz de sol forte.

Enquanto seu módulo principal une o vidro do display com o corpo, a pulseira de silicone é mais uma que passa uma boa impressão no quesito durabilidade, se assemelhando ao que já vimos anteriormente em outros produtos da marca e, também, em alguns modelos da concorrência.

O ponto negativo fica para a dificuldade na troca dessa pulseira. Ao contrário do que já vimos em modelos concorrentes — em que basta remover o módulo central para fora da pulseira ou arrastar alguns pinos para o lado — a troca não é tão intuitiva por aqui, sendo necessário recorrer ao suporte da marca ou a tutoriais na internet.

De qualquer forma, é notável a atenção aos detalhes. Além do nome da empresa gravado no passador da pulseira, o único botão presente no corpo do vestível traz uma boa sensação ao ser pressionado. Por sinal, só é possível acender a tela através deste ou com o movimento de giro do braço, quando o dispositivo supõe que precisa ser ativado. Ou seja, nada de toque na tela para acender o display.


Fecham a construção, na parte traseira — que entra em contato com a pele — os dois pontos para encaixe do carregador magnético e o conjunto de sensores para medição dos batimentos cardíacos e níveis de oxigenação no sangue.

Por fim, por mais que esse tópico seja um tanto quanto subjetivo, achamos o design da Huawei Band 6 bastante agradável e sóbrio e, em conjunto com a boa qualidade do acabamento, que entrega uma boa experiência de uso — podemos dizer que neste tópico o modelo da marca sai com score positivo.

Sistema

Contando com um sistema próprio embarcado — o Lite OS — a experiência de uso da Band 6 é ótima e em momento nenhum encontramos qualquer tipo de travamento. Na verdade, tudo corre de maneira bastante fluída e apesar de à primeira vista o modo de funcionamento ser um pouco confuso, a curva de aprendizado é bem rápida.


Ligue a tela apertando o único botão disponível ou girando o braço, arraste-a para o lado para ter informações de batimentos cardíacos, estresse e atividade física, arraste para baixo para acessar alguns atalhos, para cima para visualizar as notificações do seu celular e, por fim, aperte o botão novamente para ter acesso ao menu completo do dispositivo; e, se necessário, mais uma vez para voltar à tela inicial.

As telas de níveis de estresse, oxigenação no sangue, batimentos cardíacos e atividade física trazem consigo gráficos que mensuram os índices desses itens de acordo com a hora do dia, e a boa interface unida à densidade do display (283 ppi) surpreende com a quantidade de informações apresentadas.

O sistema ainda traz menu de configuração para ajustes mais simples e um arranjo bastante completo para acompanhamento de atividades físicas. Além das atividades pré-definidas, que englobam desde pular corda até a prática do remo, é possível escolher entre 96 outras modalidades de treino, como levantamento de peso, HIIT, natação, vários estilos de dança, artes marciais, pesca e até queimada.


Todos esses treinos ficam registrados e podem ser monitorados de forma bastante fidedigna, já que alinhado aos sensores embutidos, os menus exibem informações especificas de acordo com a modalidade escolhida. Durante um treino de pular corda, por exemplo, o dispositivo é capaz de monitorar a quantidade de pulos dados, sequência mais longa de pulos, recomeços, calorias queimadas e duração.

No entanto, mesmo que seja capaz de capturar dados de tantos tipos de atividades diferentes, pode ser que a Band 6 decepcione um pouco quem gosta de correr ao ar livre. Isso, pois apesar de contar com os medidores da atividade, o modelo não traz GPS embutido, ficando dependente de um smartphone para traçar a rota percorrida, o que pode ser considerado uma falta grave para os praticantes da atividade.


E por falar em sensores, além dos itens citados, a Band 6 ainda é capaz de monitorar o sono e registrar se você está sentado há muito tempo, emitindo um alerta para que levante e se mexa um pouco. Há também um menu específico para auxiliar o usuário em um exercício de respiração, a fim de abaixar os níveis de estresse, e opção para acompanhamento do ciclo menstrual.

Quase todos os índices registrados podem ser visualizados na própria pulseira, inclusive de forma bastante gráfica — como citado, no entanto, tudo pode ser melhor acompanhado através do Huawei Health, no celular.

Huawei Health

De forma geral, o Huawei Health funciona de forma bastante semelhante ao visto em outros aplicativos como os do Google, Samsung e Apple, e tenta reunir em apenas um lugar os mais diversos dados sobre a saúde do usuário.


Com as informações recolhidas pela Band 6, o app é capaz de manter um histórico completo dos passos dados, atividades físicas, batimentos cardíacos, índices de estresse e oxigenação, e registros de sono — incluindo cochilos.

Além disso, com o vestível devidamente conectado via Bluetooth ao smartphone, o app ainda permite realizar ajustes mais avançados no que envolve a realização das medições, ajustes de alarmes e a escolha de mostradores para a pulseira.

Além de poder escolher entre um dos 9 mostradores disponíveis por padrão através da própria pulseira, pressionando a tela por alguns poucos segundos, é possível escolher e sincronizar um novo mostrador a partir do Huawei Health. Até o momento dessa análise, mais de 120 mostradores diferentes podem ser escolhidos como a nova face do vestível — sendo que alguns deles ainda podem ter os seus itens personalizados.

Huawei Health

Desenvolvedor: Huawei Internet Service

Grátis

Tamanho: Varia de acordo com a plataforma

Bateria

Apesar de ter alcançado uma marca inferior à anunciada pela Huawei em nossos testes, ficando apenas 10 dias longe das tomadas, consideramos que a Band 6 pontua de forma positiva quando o assunto é bateria.


Isso, pois apesar da marca inferior alcançada, o uso durante o período foi definido por constantes medições de batimentos cardíacos, níveis de oxigenação e estresse, fora as eventuais sessões de atividades físicas. Além disso, o tempo de carregamento é muito bom, indo de 0 a 100% em pouco menos de 1 hora.

Logo, apesar de não bater os 14 dias prometidos pela marca, se considerado o tempo para ter sua carga completamente restabelecida e o seu funcionamento constante, podemos dizer que o modelo pontua de forma positiva no aspecto bateria.

Conclusão

De forma geral, a Band 6 pode ser considerada uma boa escolha para quem é atleta amador ou para quem está tentando iniciar uma nova rotina com atividades físicas e precisa de um dispositivo para monitorar os seus dados, já que permitirá não só acompanhar os índices das modalidades praticadas, mas também os níveis de batimentos e oxigenação.

No entanto, ela não é — e nem se propõe a ser — um smartwatch. Claro que você poderá receber e ler as notificações do seu celular através do visor, além de poder rejeitar uma chamada ou passar a música sem encostar no smartphone (apesar desse último ser limitado ao Android), mas não poderá responder a essas notificações ou instalar novos apps na pulseira.


Além disso, boa parte dos dados coletados só poderão ser acompanhados através da aplicação da própria empresa, não podendo ser sincronizados em aplicativos de terceiros como Strava, Apple Saúde ou Google Health.

Mas nenhum desses aspectos é exatamente negativo. Na verdade, eles são um modus operandi comum para os dispositivos desse tipo, nessa faixa de preço.

Logo, para quem procura um vestível leve e confortável, capaz de acompanhar os índices do seu dia a dia com uma boa autonomia e com um design que foge um pouco do que foi estabelecido pela Xiaomi com a Mi Band, trazendo um display levemente maior — apesar da pulseira menos personalizável, a Huawei Band 6 é uma excelente opção, e os melhores preços para o modelo você confere nos cards abaixo!

Mas e você, o que achou da Huawei Band 6? Conta para a gente aqui nos comentários!


6

Comentários

Huawei Band 6: melhor primeiro passo ao iniciar uma atividade física? | Análise / Review
Android

Celular com a melhor bateria! Ranking TudoCelular com todos os testes de autonomia

Android

Celular mais rápido! Ranking TudoCelular com gráficos de todos os testes de desempenho

Especiais

Nada de Black Fraude! Ferramenta do TudoCelular desvenda ofertas falsas