LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Avell A72 HYB: notebook avançado para profissionais e gamers exigentes | Análise

24 de junho de 2022 19

Em maio de 2022, a Avell lançou no mercado nacional a sua nova linha de notebooks pensados para profissionais e gamers que querem alto desempenho. Um deles é o A72 HYB.

O notebook passou pela nossa bancada e agora a gente te conta tudo o que você pode esperar dele, nesta análise completa.

Design e conectividade

Como falamos aqui da nova linha profissional da Avell, o design é muito mais voltado a esse público do que aos gamers. Aqui vemos um corpo compacto para o tamanho da tela, além de um visual mais sóbrio. Ele tem uma espessura de 1,9 cm e pesa um 1,7 kg.

A construção é toda de metal em liga de magnésio, responsável por torná-lo bem leve. O laptop vem na cor prata, com um acabamento fosco, que deixa a aparência bem elegante e premium para quem o vê.

Ele vem com um teclado retroiluminado no padrão ABNT2, com LEDs RGB. Aqui já temos um elemento que agrada mais aos gamers. As luzes são totalmente personalizáveis no aplicativo Avell Custom Control, onde dá para escolher a transição das cores, quais tonalidades aparecerão ou se apenas quiser deixar uma opção fixa.

A máquina ainda possui uma barra na frente também com luzes RGB, para chamar ainda mais a atenção nos detalhes pensados em seu design. Já o touchpad tem uma área agradável e desliza com boa precisão na ponta dos dedos. Os botões dele ficam inclusos na área sensível ao toque, para aumentar o aproveitamento do espaço.

Na parte de resfriamento, o A72 possui dois coolers de alta eficiência, um voltado para o processador e outro para a GPU. A máquina tem um bom controle térmico e apenas vai aquecer mais na parte central, se você estiver em alguma tarefa mais exigente. Quando isso acontece, as ventoinhas são ativadas automaticamente, a depender do modo de desempenho escolhido.

Em conectividade, o laptop já vem com rede Wi-Fi de sexta geração e o Bluetooth na versão 5.2. Na lateral direita, estão duas portas USB 3.1 e o leitor de cartão de memória. Na esquerda, fica outro USB, além da entrada de microfone e da saída para fone de ouvido. Atrás, aparece a entrada da fonte, a porta HDMI, a entrada de internet por cabo e um USB Tipo-C, com tecnologia Thunderbolt.

Na caixa, além do próprio notebook, você vai encontrar apenas a fonte, o cabo de energia e o manual do usuário.

Multimídia

Passando para a parte multimídia, aqui temos uma tela LCD de 15,6 polegadas, do tipo WVA. Isso significa que ela não vai te decepcionar no campo de visão bem amplo. O painel ainda é antirreflexivo, o que não deixa ele virar um espelho, se estiver contra a luz.

A resolução se trata da Quad HD, com 2.560 x 1440 pixels. Já a taxa de atualização atinge um total de 240 Hz, para dar grande fluidez, seja nas demandas profissionais ou nos games.

Imagem: Rafael Barbosa / TudoCelular.com

O brilho de 300 nits agrada até mesmo quem deseja uma luminosidade bem alta, mas pode não ser tão preciso para quem prefere um ajuste baixo. Já as cores cobrem 100% de fidelidade do padrão sRGB. Percebemos um capricho maior na calibração dos tons aqui, mas esperávamos pretos mais profundos. De toda forma, o que temos é mais do que satisfatório.

As bordas ao redor do painel são bem finas, o que ajuda a ampliar o aproveitamento frontal. Além disso, a parte de cima é onde fica a webcam Full HD. Esta câmera tem resultados acima da média, porém carece de uma customização maior das capturas.

Imagens: Rafael Barbosa / TudoCelular.com

Ele tem um sistema sonoro composto por dois alto-falantes estéreo. Cada um fica situado em um lado do notebook, na parte inferior. Encontramos uma potência considerável e ótimo equilíbrio entre graves, médios e agudos, sem precisar depender de um equalizador. Mas se preferir, o Dolby Atmos poderá tornar a experiência ainda mais imersiva.

Hardware e software

O A setenta e dois HYB vem equipado com um processador Intel Core i7 de 12ª geração, da série H. Ele é acompanhado de uma GPU NVIDIA GeForce RTX 3070Ti, com 8 GB de memória dedicada.

Esta unidade que testamos tem 16 GB de RAM, com suporte para até 64 GB. Além disso, há um SSD de 512 GB M.2, com um slot adicional, caso você queira expandir o armazenamento.

Como esta é uma máquina voltada ao uso profissional avançado e em jogos exigentes, o espaço nativo acaba sendo insuficiente para atender a tudo o que você vai precisar. Por isso, aproveitar o slot extra pode ser necessário em pouco tempo de uso.

O problema é que não há uma abertura mais fácil para essa tarefa. Você precisará abrir a base inteira para colocar o SSD adicional.

Desempenho

Se tem um ponto em que este notebook não decepciona, é em desempenho. A máquina possui um botão ao lado da tecla de liga e desliga para alternar entre o modo escritório, o gaming e o turbo.

Conforme você muda a configuração, ela realiza um overclock no processador, para entregar o limite da performance possível e deixar os coolers mais potentes, o que também vai aumentar o barulho deles.

E vimos que isso realmente faz a diferença nos benchmarks. Um exemplo é o 3DMark, que ficou abaixo de 5.000 pontos no modo normal, mas ao colocar na opção turbo, a pontuação ultrapassa 10.000. Já no PCMark, ele registrou cerca de 7.000 pontos, com destaque para os resultados em criação de conteúdo digital, algo que demanda mais da máquina.

Também rodamos o Geekbench no modo turbo e vimos que ele quase chega nos 12.000 pontos de multi-core, o dobro de quando é medido sem o overclock.

Na edição de vídeo, testamos exportar um arquivo de mídia em 4K com quase quatro minutos, em uma taxa de bits de 40 MB/s. Aqui não sentimos grande diferença entre as configurações, e tivemos mais de uma hora de duração nas duas situações.

Jogos

Apesar de a linha HYB ser focada no uso profissional, vários elementos também pendem ao público gamer, desde os já citados LEDs RGB, até os modos de overclock. Por isso, testamos uma lista de jogos de diferentes gêneros para saber como é o desempenho do A72 nessas situações.

Notamos que o boost no hardware permite executar todos os jogos na resolução máxima Quad HD sem problemas. Começamos por Street Fighter V. Por ser limitado a 60 fps, ele sempre ficará travado no máximo. O bom é que você poderá aproveitar para deixar todos os recursos visuais no limite, sem se preocupar em eventuais quedas de quadros por segundo.

Passando para o Battle Royale básico Fall Guys, temos sempre taxas acima de 160 fps com ótima qualidade gráfica e sem deixar afetar a quantidade de jogadores online ao mesmo tempo.

No CS:GO, a experiência foi ainda melhor. Os frames por segundo ficaram acima de 200 na maioria do tempo, o que significa um ambiente ideal para curtir um jogo de tiro em primeira pessoa da melhor forma.

Em God of War, tivemos oscilações entre 80 e 120 fps. Mas aqui, o destaque fica para a tecnologia Ray Tracing, suportada pela GPU desta máquina, o que torna os cenários muito mais realistas.

A tecnologia de luz e sombra também pode ser explorada com muita beleza nos gráficos do DOOM Eternal. O recurso permite elevar muito a imersão do jogador no ambiente frenético que já oferece, sem contar que sempre fica em uma média de 120 fps.

Em jogos nos quais as taxas de quadros não são o problema, como Rocket League e Minecraft Dungeons, a maior diferença que vemos é na qualidade das texturas do jogo. Você pode aplicar tudo o que o game oferece de gráficos, para ter uma experiência ainda mais bonita, seja na aventura offline, ou nas partidas online.

Por fim, o único título que tivemos uma dificuldade para executar foi no NBA 2K21. Ele rodou apenas em qualidade HD e fechava toda vez que tentávamos mudar para outra resolução superior. Um problema que parece ser mais do jogo em si do que da máquina.

Bateria

Bateria não costuma ser o forte de notebooks de alta performance, e aqui não é diferente com a de quatro células deste modelo. Para saber o quanto ela rende na prática, fizemos dois testes no Avell A72.

O primeiro foi apenas enquanto rodava um game direto, na resolução Full HD. Neste teste, o laptop demorou exatamente uma hora até ser completamente descarregado.

Imagem: Rafael Barbosa / TudoCelular.com

O outro consiste na simulação de um dia de trabalho, com acesso alternativo a programas de navegação, produção textual e comunicação. Neste segundo, a autonomia foi de 3 horas e 50 minutos, ainda um tempo considerado baixo, porém esperávamos algo superior.

Quando partimos para o carregamento, como será que o seu carregador de 230W se comporta? De novo, não vemos o resultado ideal. O laptop demorou algo em torno de 2 horas e meia até completar o processo. Tempo grande para a autonomia que oferece.

Considerações finais

Seria este o notebook perfeito até para o mais exigente dos usuários? Bom, é nítido que vimos mais qualidades do que defeitos nele. O Avell A72 oferece um design sóbrio, compacto e leve para o tamanho do monitor, além de ter elementos extras, como as luzes RGB no teclado e na frente do corpo.

Na parte multimídia, ele também possui uma tela de alta qualidade e com um ótimo ângulo de visão, além do sistema sonoro potente e com equilíbrio na medida entre as diferentes frequências.

No desempenho, vemos tanto um modo mais modesto, para ações básicas bem feitas, como outras alternativas que dão um ganho de performance considerável, seja em tarefas pesadas ou em jogos bastante exigentes.

Mas nem tudo são flores por aqui. A bateria talvez seja o maior ponto fraco deste dispositivo. Ela rende pouco tempo, mesmo no uso para trabalho em tarefas moderadas, e demora um longo período até chegar nos 100%.

O armazenamento também poderia ser maior para a proposta dele e pode fazer você ficar dependente de comprar um outro SSD para ocupar o segundo slot, se você não tiver alguma opção externa para guardar seus arquivos.

Design sóbrio, compacto e leveTeclado ABNT2 retroiluminadoTela WVA com alta taxa de atualizaçãpSom estéreo potente e de qualidadeAlto desempenho de processamentoAlta qualidade gráficaModo Turbo com overclockRoda jogos no máximoÓtimo para edições complexas
Baixo armazenamentoPouca autonomia de bateriaGrande tempo de carregamentoPreço elevado

Vale a pena?

Este laptop da Avell chegou ao mercado por um preço sugerido que parte de R$ 14.299. Ou seja, para você ter toda essa potência, precisará desembolsar um dinheiro considerável. De qualquer forma, o hardware responde bem para atender a tudo o que precisar.

Caso você queira algo com maior bateria e um design mais gamer, poderá escolher o Dell G15-5515, uma máquina que possui processador AMD Ryzen 7 e RTX 3060, não muito distante do Avell. Já se quiser economizar mais um pouco e manter com CPU Intel, poderá optar por um Predator Helios 300 da Acer.

Você considera esta máquina uma boa opção no mercado nacional? Qual é a sua avaliação sobre todas as características que ela entrega? Pode contar tudo para a gente aí no espaço abaixo.


19

Comentários

Avell A72 HYB: notebook avançado para profissionais e gamers exigentes | Análise
Android

Celular mais rápido! Ranking TudoCelular com gráficos de todos os testes de desempenho

Android

Celular com a melhor bateria! Ranking TudoCelular com todos os testes de autonomia

Asus

ASUS lança novo celular gamer ROG Phone 5s e 5s Pro no Brasil; confira os preços

Especiais

Nada de Black Fraude! Ferramenta do TudoCelular desvenda ofertas falsas