899

Samsung Galaxy Note

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral
Unboxing

A caixa do Galaxy Note não é das maiores, na verdade ela passa uma ideia de que o aparelho nem é tão grande assim por um simples motivo: não há nada de extra dentro da embalagem. É isso mesmo, ela mede pouca coisa além do que o próprio smartphone/tablet tem de largura e altura. A simplicidade do interior também está na parte de fora, com detalhes apenas para uma foto grande do gadget e algumas informações sobre recursos na parte traseira, como a quantidade de polegadas na tela, megapixels na câmera traseira, dianteira e a presença da canetinha S Pen.

Caixa do Galaxy Note
Caixa do Galaxy Note

Ao abrir, encontramos alguns manuais, o aparelho, uma canetinha stylus chamada S Pen, o carregador que tem uma porta USB (eba!), o fone de ouvido e também um cabo microUSB para carregar a bateria ou transferir dados entre o computador e o smartblet (smartphone + tablet) com o apoio do software confuso do Kies.

Conteúdo da caixa
Conteúdo da caixa

A vantagem deste tipo de carregador é que - para a empresa - há uma economia de dinheiro com a construção de apenas um cabo e - para o usuário - a possibilidade de carregar qualquer aparelho que possa receber energia por este tipo de porta. Ponto positivo para ambos os lados da negociação!

Carregador
Carregador
Parte externa
Sim, você vai se confundir na hora de categorizar o Galaxy Note. Ele não é um smartphone por conta da tela tão grande, e não é um tablet, pois a tela é pequena para isso. Porém, a Samsung bate na tecla de um aparelho híbrido, uma mistura entre ambos os mundos. No uso diário, ele se encaixa mais para um tablet do que para um smartphone por uma simples razão: imagine que colocar um dispositivo destes no ouvido é bastante chamativo nas cidades não tão seguras que vivemos. Puxando para o lado de um smartphone, olhando de cima, ele lembra muito um Galaxy S II esticado.

Galaxy Note
Galaxy Note

Na frente encontramos sua pomposa tela de 5,3 polegadas com tecnologia Super AMOLED HD, recheada com 1280 x 800 pixels que dá uma densidade de aproximadamente 285 pixels por polegada. Não é um Retina Display, mas é muito confortável para ler numa distância padrão, sem notar os quadradinhos dos pixels. Lá para cima, encontramos (acima do logo da marca sul-coreana) o falante para ligações, câmera de 2 megapixels e sensores de proximidade e de iluminação.

Câmera frontal de 2 megapixels
Câmera frontal de 2 megapixels

Para baixo encontramos a mesma configuração de botões do Galaxy S II, ou seja, um central físico e outros dois virtuais. Como os botões são virtuais e iluminados, quando a tela apagar os botões somem também, e ficam muito escondidos. É bem difícil saber qual botão é qual sem esperar que a luz volte para lá.

Botões do Galaxy Note
Botões do Galaxy Note

Do lado esquerdo há botões para o volume. O botão para desligar a tela e o aparelho está no outro lado, diferente de outros aparelhos da própria Samsung.

Botão de ligar e desligar a tela
Botão de ligar e desligar a tela
Botões de volume
Botões de volume

Acima há um segundo microfone e a entrada para fones de ouvido.

Entrada de fone de ouvido e segundo microfone
Entrada de fone de ouvido e segundo microfone

Já na parte inferior, há um espaço para guardar a caneta S Pen e a porta microUSB.

S Pen e entrada microUSB
S Pen e entrada microUSB

Atrás de tudo encontramos a câmera de 8 megapixels, que filma em Full HD (1920 x 1080 pixels, ou 1080p), um LED para iluminar algumas fotos (que é mais útil como lanterna do que como flash), a tampa texturizada da bateria de 2.500mAh e o falante principal que é por onde todos os outros sons do aparelho saem.

Tampa traseira
Tampa traseira

A pegada dele é um tanto estranha para quem está acostumado com um smartphone. É difícil utilizar com uma mão só e é mais pesado (178 gramas) do que os gadgets que você pode encontrar no mercado. Não é ruim de segurar, é preciso apenas de algum tempo para se acostumar. O peso extra é esperado pelo próprio tamanho do gadget.

Galaxy Note na mão
Galaxy Note na mão
Software

O modelo que testamos veio com o Android Gingerbread (2.3.5) dentro da época em que a Samsung já havia liberado o Ice Cream Sandwich, e logo depois de chegar para o teste nós já colocamos a versão mais recente do Android disponível para o público brasileiro. Num resumão, este aparelho é um Android convencional como outro smartphone qualquer.

Isso significa que há o pacote de aplicativos do Google (como o Gmail, Google Maps, Google Talk e outros) e todos os apps estão sincronizados com a sua conta do Google, a mesma que você usa para o Gmail e que já usou - ou ainda usa - para o Orkut. É só fazer o login e tudo que está na nuvem, como os contatos, chegam automaticamente no novo gadget.

Home do Android no Galaxy Note
Home do Android no Galaxy Note

No mundo Android, o que difere um aparelho de outro é a customização que a fabricante insere e os aplicativos específicos criados para cada um. No caso do Note nós encontramos logo de cara alguns exemplos focados no uso da caneta stylus chamada S Pen, que fica armazenada atrás do aparelho e é o carro chefe do Galaxy Note.

O principal aplicativo que foca no uso da canetinha é o S Memo, que funciona basicamente da mesma forma que o Paint funciona nos computadores com o Windows. Ele serve apenas para você rabiscar - ou desenhar - algo em um bloquinho de anotações no estilo do Post-It - claro que você pode escrever com o teclado, mas o foco é a caneta.

S Memo
S Memo

Em cada anotação você pode inserir uma foto, clipart de uma galeria específica ou, a parte que mais me agradou, que é inserir um mapa na anotação. Esta função é bacana por permitir o envio do endereço de algo com uma anotação que você fez acima do mapa, que o app pega do Google Maps. Depois de escrever, você pode salvar a imagem como JPG, PDF ou enviar diretamente por Bluetooth, Wi-Fi Direct, para uma conta no Picasa, por MMS, para redes sociais, por e-mail, para o Instagram, Evernote ou direto para o Dropbox. Também é possível adicionar uma nota de voz, junto do desenho.

S Memo mais uma vez
S Memo mais uma vez

Além de poder desenhar na tela, o Galaxy Note oferece um software que substitui o teclado e reconhece a escrita. Ele lembra muito os antigos Palms, até na hora de reconhecer minha letra com dificuldade. Pode parecer mais veloz se você escreve as letras e não utiliza o teclado, mas como ele erra bastante, é melhor digitar no teclado mesmo com a S Pen.

Ainda com a S Pen nas mãos, você pode criar fluxogramas e todo tipo de anotação corporativa com o S Note, e também compartilhar da mesma forma que o S Memo. Por fim, encontramos uma série de apps já instalados que dão acesso ao conteúdo das revistas Auto Esporte, Época, Pequenas Empresas & Grandes Negócios, Quem, Época Negócios e acesso para livros digitais da Livraria Cultura. Também há o aplicativo do NetMovies já instalado, mas nada do Netflix ou outro concorrente.

Apps já instalados
Apps já instalados

Como estamos falando do Android Ice Cream Sandwich, há algumas funções bacanas por aqui. Uma delas é a possibilidade de fechar apps diretamente da lista de aplicativos abertos, desbloqueio da tela com reconhecimento facial e uma repaginada na área de configurações. Nas homes e no menu de aplicativos, nada - absolutamente nada - muda em comparação com o Android anterior.

Configurações do Android Ice Cream Sandwich
Configurações do Android Ice Cream Sandwich
Multimídia e jogos

A Samsung também personalizou seu player de música e vídeo, que consegue reproduzir arquivos de vídeo em MP4, MKV e outros diversos, assim como músicas em MP3, AAC e demais formatos. O tocador de música apresenta a capa do álbum - desde que você tenha adicionado ao MP3 - e uma opção que emula 5.1 canais de áudio. O player não entendeu direito o disco do Metallica que coloquei, já que na tag dos arquivos há informações sobre qual álbum é (primeiro ou segundo) e também do número da faixa. Rolou uma bagunça só na lista de canções do álbum.

Player de música do Galaxy Note
Player de música do Galaxy Note

Já no vídeo, a reprodução de arquivos em Full HD, 720p e 480p aconteceu sem qualquer engasgo. Testei um MKV de 4 GB e também rodou sem qualquer problema. A tela de 5,3 polegadas é vantajosa aqui, é confortável para assistir um filme. Se você for viajar e quer assistir filmes nele, vai sem preocupação pois os 10 GB disponíveis para o uso interno (dos 16 GB totais) garantem fôlego para vários filmes e há espaço para um cartão microSD com outros 32 GB.

Player de vídeo do Galaxy Note
Player de vídeo do Galaxy Note

Na hora de rodar jogos, o desempenho foi exatamente o mesmo que o Galaxy S II consegue. Isso significa que roda qualquer game de todo o Google Play sem reclamar. Desde o simples e viciante Angry Birds, até o pesado Shadowgun e Dead Trigger, roda tudo.

Bateria

Pois bem, na hora de pensar em um grande aparelho, pensamos também em um grande consumo de energia. O Galaxy Note bebe bastante sim, mas há um copo bem grande para seu deleite. São 2.500mAh de bateria que garantem o uso pesado - com leitura e envio de SMS, checagem de e-mail e redes sociais com uso de 3G e Wi-Fi, vídeos de uns 40 minutos, músicas por 30 minutos e GPS - por um dia inteiro e ainda volta para casa com um pouquinho de carga.

Câmera

A qualidade de fotos registradas pela câmera de 8 megapixels (com arquivos de 3264 x 2448 pixels) do Galaxy Note é boa em ambientes com bastante luz, mas quando você vai para um lugar escuro a qualidade cai - e bastante.

Tirando fotos
Tirando fotos

Há desbotamento das cores e também podemos notar uma enorme quantidade de ruído na foto tirada de noite. Mesmo com alguns controles manuais, como a ISO que vai de 100 até 800, e escolha da cena que também pode ser feita pelo usuário, a qualidade de fotos noturnas é baixa.

Foto tirada com o Galaxy Note, com boa luz
Foto tirada com o Galaxy Note, com boa luz
Foto tirada com o Galaxy Note, com pouca luz
Foto tirada com o Galaxy Note, com pouca luz

Na hora de filmar, é possível registrar filmes de até 1920 x 1080 pixels (Full HD, ou 1080p) em qualidade que é razoável para smartphones. Nada muito espantoso, nem muito cheio de qualidade. Apenas bom.

Pontos fortes e pontos fracos

Pontos fortes

  • Ótimo para anotações rápidas.
  • Caneta S Pen responde rápido e sem a necessidade de muita pressão sobre a tela.
  • Display grande convida a ver filmes.
  • Bateria dura bastante.

Pontos fracos

  • Grande demais para realizar uma ligação na rua.
  • Reconhecimento de escrita não é tão veloz.
  • Complicado demais para atualizar o Android pelo Kies (apanhei muito do programa).
  • Cãmera de baixa qualidade.
Conclusão

Este aparelho é a primeira mistura entre um tablet e um smartphone que deu certo. A Dell tentou no passado, mas era feio demais e o Android era capado - muito capado. O preço que ele ocupa na prateleira - aproximadamente R$ 1.800 - é convidativo para um tablet de pequenas proporções que traz do mundo dos mortos a canetinha. Funciona tudo rápido e roda tudo que você quer do Android, ao menos por enquanto.

Pensar nele como um smartphone é complicado, pois ele não é veloz para enviar um SMS e seu tamanho chama muita atenção na rua. Em um país com índice de assaltos bem elevado, é complicado sair por ai com um aparelho grande no ouvido, né? A bateria dura mais do que um tablet convencional, mas precisamos lembrar que este aparelho também deve funcionar como smartphone, ou seja, uma bateria parruda era mais do que necessária.

Vale a pena a compra?

Se você quer economizar na compra de um tablet e um smartphone, vale sim. Se você pensa nele como um tablet e vai levar um smartphone parrudo, também vale a pena pela inserção da S Pen, que quebra um galhão - principalmente nas partidas de Draw Something. Porém, é bom lembrar que ele custa o mesmo que um Novo iPad de 16 GB com conexão 3G, vendido na própria loja da Apple no Brasil.

Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

Pensando em um aparelho que é um smartphone + tablet, tá bem barato.

Embalagem e características

Simples, pequena e com poucos extras. Da forma como deve ser.

Comodidade

Grande para os bolsos de calças, mas entra com folga em qualquer bolsa ou mochila.

Facilidade de uso

É um Android cheio de atalhos e facilidades criados pela Samsung, mas apanhei muito na hora de atualizar o sistema operacional.

Multimídia

Rodou tudo, sem qualquer engasgo e a tela é convidativa para um filme.

Votação Geral

Vale cada centavo na hora de economizar na compra de dois aparelhos. A S Pen coloca as canetinhas stylus no mercado novamente, que saudade.

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Samsung Galaxy Note