» Anuncie » Envie uma dica Ei, voc um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
1.709

Apple iPhone SE

Review
Custo - benefcio
Embalagem e caractersticas
Comodidade
Facilidade de uso
Multimdia
Votao Geral

Depois de 4 anos de espera finalmente temos o sucessor do iPhone SE, que... adivinha só... também se chama iPhone SE. O novo está maior, porém ele não é tão novo assim. Apple reaproveitou a carcaça do iPhone 8, porém atualizou o hardware para o mesmo do iPhone 11, e tudo isso custando menos do que smartphones intermediários com Android. Claro, aqui no Brasil a história é um pouco diferente já que tudo da Apple chega custando o dobro, e é aí que surge a dúvida: vale investir no novo iPhone SE com seu preço estando igual ao do iPhone XR? Você vai descobrir isso e todos os detalhes do lançamento da Apple nesta análise do TudoCelular.

Acessrios

Apesar de ser o iPhone mais simples lançado recentemente, o SE traz os mesmos acessórios presentes nos modelos mais caros. Aqui temos:

  • Carregador simples de 5W de potência;
  • Cabo USB com conexão Lightning;
  • Fone de ouvido padrão da marca;
  • Guia do usuário;
  • Chavinha extratora do cartão SIM;
  • Adesivos da Maçã.

Como esperado, não temos mais o adaptador para P2 incluso na embalagem, o que obriga o usuário a adquirir um se não quiser usar o fone da Apple.

Design e construo

Como dito, o design é idêntico ao do iPhone 8 lançado em 2017. Na parte frontal temos bordas bastante largas e o Touch ID que desapareceu nos recentes iPhones. A única diferença é que a cor da moldura ao redor da tela mudou de branca para preta. O novo iPhone chega com corpo em três opções de cores: vermelha, preta e branca.

A traseira também está como antes e isso inclui apenas uma câmera. Pode parecer pouco para os dias atuais quando até mesmo celulares mais básicos já chegam com três ou mesmo quatro câmeras. Mas o que importa é a qualidade das fotos e vídeos, e veremos isso logo mais.

O iPhone SE traz corpo de metal com traseira em vidro, proteção contra água graças à certificação IP67, e até carregamento sem fio ausente em smartphones Android que custam o mesmo lá fora. Como por aqui ele é mais caro, já compete com flagships de algumas marcas que oferecem alguns destes recursos.

Ele não é tão compacto quanto seu antecessor, mas é um dos menores celulares lançados este ano. Vivemos em uma época em que flagships precisam ser grandes, como se tamanho justificasse o preço alto. O último lançamento compacto que tivemos por aqui no segmento top de linha foi o Galaxy S10e. Então se você sentia falta de um celular com hardware potente que seja confortável de usar com uma mão, o iPhone SE é para você.

E mesmo sendo o iPhone mais barato lançado nos últimos anos, o SE não deixa de lado tecnologias presentes nos Android mais caros, como Wi-Fi de sexta geração, Bluetooth 5.0 e todos os sensores que você precisa para uma experiência completa. Ele também vem com os mesmos acessórios do iPhone 11.

Tela e som

Sua tela de 4,7 polegadas tem resolução HD+ e painel Retina IPS LCD. No papel parece ser o mesmo display que a Apple usou no iPhone 8, mas na verdade temos uma tela melhor. O brilho é mais forte e supera muitos rivais mais caros que testamos recentemente. O contraste também foi aprimorado para exibir mais cores e isso casa bem com o HDR e Dolby Vision para entregar ótima qualidade de imagem.

Os mesmos recursos de tela que você encontra no iPhone 11 também estão aqui, como o TrueTone que ajusta a calibração de cores de acordo com a iluminação no ambiente ou Night Shift, que reduz a emissão de luz azul para evitar fadiga visual ao usar o celular à noite. No geral, a tela do iPhone exibe ótimas cores com calibração muito próxima do ideal.

O iPhone SE possui dois alto-falantes, sendo o secundário o dedicado para chamadas que fica acima da tela. Ele é menor que o principal ao lado da entrada Lightning, e por isso reproduz bem menos graves. O som pode sair um pouco desbalanceado, mas a potência sonora é equivalente nos dois. O volume é alto e a qualidade sonora agrada, só não chega a ser tão bom quanto os iPhones mais caros do ano passado. Já o fone de ouvido é o mesmo de sempre.

Desempenho

O melhor do iPhone SE é vir com o mesmo hardware dos modelos mais recentes da Apple. Aqui temos o A13 Bionic aliado a 3 GB de RAM, o que é suficiente para rodar qualquer app ou jogo para iOS com fluidez impecável. Mas não espere exatamente a mesma velocidade do iPhone 11.

Apple provavelmente reduziu a velocidade da CPU para que o modelo mais barato fique abaixo dos mais caros. Isso ficou claro em nosso teste de velocidade onde o iPhone SE foi 10s mais lento que o iPhone 11, porém ainda supera flagships da Samsung que custam mais caro.


Também percebemos essa pequena desvantagem em benchmarks com pontuação abaixo dos modelos mais caros. A diferença é pequena e nem vale a pena se incomodar com isso. O que importa é que o SE roda bem qualquer jogo. Todos os títulos que testamos ficaram na média dos 60 fps. Por mais que não seja um celular gamer, o SE deixa claro que o iOS ainda é a melhor plataforma móvel para jogos.

Cmeras

Tivemos um avanço em câmera ou o SE tem a mesma qualidade fotográfica do iPhone 8? Bem, o conjunto de sensores e lentes são os mesmos de antes, porém Apple implementou o recurso Smart HDR presente nos iPhones mais atuais. O chip A13 Bionic também ajuda no pós-processamento e no geral temos fotos melhores do que no iPhone 8.

As imagens saem naturais com bom contraste e baixo ruído. Fotografar de dia resulta em fotos com alto nível de detalhes, sendo comparável aos iPhones mais atuais. Já em locais fechados com iluminação mais fraca é quando começamos a notar a limitação do hardware meio antigo. A definição cai, as cores perdem vida e os ruídos já ficam perceptíveis.

O iPhone SE é capaz de tirar boas fotos à noite e ficaria ainda melhor se a Apple tivesse disponibilizado o modo noturno presente no iPhone 11. Mesmo assim ele consegue controlar bem os ruídos sem destruir os detalhes, há boas cores sem saturar ou acabar com o contraste. Se compararmos com modelos top de linha, como o Galaxy Note 10 Plus, é possível ver uma boa diferença, mas chega a ser injusto já que são categorias diferentes.

Modo retrato



Se o modo noturno faz falta, pelo menos a Apple tentou compensar com o modo retrato que funciona bem sem precisar de outras lentes para ajudar a câmera principal. Claro, o resultado está longe da perfeição, mas a separação entre planos é boa e vemos poucas falhas. Para um aparelho com apenas uma câmera, chega a impressionar.

A câmera frontal também é a mesma de 7 MP de antes e pode parecer defasada para os dias atuais quando vemos modelos chineses na mesma faixa de preço oferecendo sensores de até 32 MP. Mas quem disse que números altos significam melhores selfies? O iPhone SE mostra que é possível tirar ótimas fotos com poucos pixels. Há muitos detalhes, bom contraste e alcance dinâmico acertado. Mas como estamos falando de iPhone, há o velho filtro amarelado presente.

Também é possível desfocar o fundo das fotos com a câmera frontal e aqui o resultado também impressiona. Não apenas por ter um bom efeito com poucas falhas, mas por reconhecer pessoas até de máscaras, quando o Galaxy Note 10 Plus simplesmente falha nisso.

O iPhone SE grava vídeos até 4K a 60 fps com a traseira e Full HD a 30 fps com a frontal. A qualidade é muito boa de dia, seja em cores ou controle de exposição. Já à noite há muitos ruídos e queda na fluidez dos vídeos. Há estabilização em todos os modos de gravação e ela funciona muito bem, sendo ainda mais impressionante com a frontal. O foco, no entanto, não é muito ágil e fica bastante lerdo à noite. A captura de áudio é estéreo e tem ótima qualidade.

Bateria

O seu problema, no entanto, é a bateria. Enquanto intermediários com Android oferecem até mesmo 5.000 mAh, o iPhone SE vem com míseros 1.821 mAh. É uma bateria pequena que voa rápido se você jogar ou passar muito tempo no YouTube vendo vídeos.


Em uso moderado ela dura até o início da noite, o que exigirá uma segunda carga antes de ir dormir. Para fazer o iPhone SE passar o dia inteiro longe de tomadas, você terá que se limitar apenas a WhatsApp e Instagram, sem abusar do brilho da tela.


Outro ponto negativo é o tempo de recarga. Ele vem com o mesmo carregador fraco do iPhone XR e 11 com míseros 5W de potência. Mas como a bateria é pequena, ele passa menos tempo na tomada, porém ainda demora mais de 2 horas e meia para chegar a 100%. E com uma carga rápida de 15 minutos, você tem apenas 15% de volta.

Software

O iPhone SE vem com iOS 13 de fábrica e vai receber atualizações por vários anos. Esse é um ponto que a Apple simplesmente humilha a concorrência. Samsung normalmente atualiza seus aparelhos top de linha por dois anos, enquanto há fabricantes que liberam apenas uma nova versão do Android e esquecem dos seus consumidores. Se você pretende passar muitos anos com o mesmo celular, escolher um iPhone é a melhor opção.

Diferente dos últimos lançamentos da Maçã, o SE ainda vem com botão home abaixo da tela. É com ele que você navega pelo sistema e também faz o desbloqueio do celular com o Touch ID. Basta pressionar o botão que rapidamente a sua digital é reconhecida e o aparelho estará livre para o uso.

Se você teve um iPhone 8 ou qualquer modelo anterior ao iPhone X, então já sabe o que encontrará aqui no SE. O sistema é praticamente o mesmo em qualquer aparelho da marca, só muda o sistema de navegação por gestos nos mais atuais. Mas diferente do que temos no universo Android, o mais barato não recebe menos recursos que os mais caros com relação ao sistema.

Rivais

Como deu para ver, o iPhone SE é uma versão melhorada do iPhone 8, mas com seu preço estando próximo do XR, qual vale a mais a pena? O SE tem desempenho um pouco melhor devido ao hardware mais recente, apresenta mesma qualidade de tela e som, suas câmeras são melhores, mas a bateria dura menos.

O iPhone 11 custa em média R$ 800 a mais que o SE atualmente. Vale pagar mais nele ou é melhor economizar? O mais caro é mais rápido, tem melhores câmeras e a bateria dura mais. No geral, ele é superior em quase tudo.

Há alternativas melhores com Android? O Galaxy S10e é quase tão compacto, tem melhor tela e som, e suas câmeras são tão boas quanto às do SE. O problema é que ele é mais lento e a bateria também não dura muito. Mas tem que levar em conta que ele está mais barato que o iPhone. Já o S20 custa em média R$ 1 mil a mais e é melhor em quase tudo... só fica atrás em velocidade.

Pontos fortes e fracos

Pontos fortes

  • Tela e som de qualidade
  • Bom desempenho
  • Boas câmeras
  • Atualizações por vários anos

Pontos fracos

  • Design antigo com muitas bordas
  • Autonomia de bateria fraca
  • Tempo de recarga demorado
  • Falta modo noturno
Avaliao final do Tudocelular
Custo - benefcio

L fora ele bate os seus rivais, mas aqui compete com celulares superiores que custam o mesmo

Embalagem e caractersticas

Mesma dos demais iPhones, assim como os acessrios

Comodidade

Celular compacto e fcil de usar com apenas uma mo

Facilidade de uso

O iOS um sistema simples de usar, ainda mais com boto home dedicado como no iPhone SE

Multimdia

iPhone SE tem boa tela e som, mas o display pequeno no muito indicado para ver filmes

Votao Geral

No geral o iPhone SE um timo celular que custa muito caro no Brasil

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Apple iPhone SE