» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
5.067

Apple iPhone 13 Mini

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral

O iPhone mini está de volta na nova geração para agradar aqueles que fogem de celulares gigantes, sendo mais compacto que modelos top de linha como o Galaxy S21 ou Zenfone 8, que estão entre os menores no mundo Android atualmente. O novo mini também é uma alternativa mais barata ao iPhone 13, com o mesmo hardware em corpo reduzido e com preço mais acessível. Curioso para conhecer o novo pequeno prodígio da Apple? Então confira a análise completa do TudoCelular.

Acessórios

O iPhone 13 mini vem na mesma caixa pequena do seu antecessor e continua pobre em acessórios:

  • Cabo no padrão USB-C em uma ponta e Lightning na outra
  • Chavinha para a gaveta do SIM card
  • Guia básico de uso
  • Adesivo da Maçã
Design e conectividade

O iPhone 13 mini chega com poucas mudanças no design. Na parte frontal temos entalhe menor e na traseira as câmeras agora ficam na diagonal e não mais alinhadas verticalmente. As medidas de altura e largura foram mantidas, enquanto espessura e peso aumentaram para abrigar a bateria que cresceu.

Por mais que ele esteja mais gordinho e pesado, ainda é um celular bastante pequeno e leve. Sem falar que não fica atrás dos demais da linha em qualidade de construção e resistência: a frente tem o vidro Ceramic Shield, as laterais são feitas de alumínio de alta densidade, a traseira tem vidro feito em parceria com a Corning e as câmeras são protegidas por lentes de safira. A certificação IP68 continua presente para permitir mergulhar o iPhone 13 mini por até 6 metros.

A traseira tem acabamento liso, enquanto o bloco das câmeras é feito de vidro fosco – sendo o oposto do que temos nos modelos Pro. As laterais são completamente planas com pintura fosca. Do lado esquerdo há a chave para silenciar o aparelho, os botões de volume e a gaveta do SIM card; do lado direito há apenas o botão de energia que serve para acionar a Siri; enquanto na parte inferior temos um alto-falante, a porta Lightning e um microfone.

Com a redução do entalhe, a Apple teve que mudar a posição dos componentes que ficam na parte superior. Ainda assim, o recorte na tela continua abrigando os sensores do Face ID, o alto-falante de chamadas (que serve como canal secundário para o som estéreo) e a câmera de selfies.

Na parte de conectividade não há nada de novo: Wi-Fi de sexta geração, Bluetooth 5.0, NFC e 5G. O carregamento sem fio continua limitado a 7,5W para modelos do tipo Qi magnético, enquanto acessórios com MagSafe entregam no máximo 15W.

Tela e som

A tela do iPhone mini passa a ideia de que não sofreu evolução de uma geração para a outra, já que temos o mesmo tamanho, tecnologia de painel e resolução. Infelizmente, apenas os modelos Pro receberam painel de 120 Hz e com isso você só verá conteúdo a no máximo 60 fps na tela do iPhone 13 mini.

O avanço fica para o brilho que está mais forte e agora fica no patamar dos melhores. O painel XDR OLED tem suporte a HDR10 e Dolby Vision para extrair o máximo das cores de qualquer serviço de streaming. Há o True Tone que ajusta a temperatura de acordo com a luz do ambiente para uma visualização mais confortável, além de vir com excelente calibração por padrão que resulta em imagens muito próximas da realidade.

Apesar de ser pequeno, o som do iPhone 13 mini não é nada tímido. Ele tem potência similar aos melhores do mercado e até supera o seu rival da Samsung, o Galaxy S21. Pode não ser tão potente quanto o iPhone 12 Pro Max, mas garante som equilibrado entre graves, médios e agudos.

A experiência sonora evoluiu comparado ao antecessor, especialmente quando o áudio espacial e Dolby Atmos são usados. Sem dúvidas é um bom aparelho para curtir filmes, músicas e jogos, apesar de não vir com fone e nem mesmo o adaptador para P2.

Desempenho

O iPhone 13 mini vem com a plataforma A15 Bionic, que a Apple promete um grande salto em processamento. Realmente é um hardware poderoso formado por processador hexa-core, mas a quantidade de RAM segue os mesmos 4 GB da geração passada. Será que o salto em desempenho foi grande? Bem, pelo menos em nosso teste de velocidade focado no multitarefas tivemos um ganho pequeno de apenas 5%. Curiosamente, o 13 mini demorou mais para carregar os aplicativos, mas foi mais rápido ao resgatá-los do segundo plano.


Ainda assim faz a concorrência comer poeira; seja o Galaxy S21 com o Exynos 2100 ou o Zenfone 8 com Snapdragon 888. O mesmo acontece em benchmarks, com o iPhone 13 mini quebrando a barreira dos 800 mil pontos no AnTuTu e deixando seus rivais para trás. Comparado ao antecessor tivemos um salto de 40% na pontuação. Será que o Galaxy S22 será capaz de alcançá-lo?

E em jogos? Se o iPhone 12 mini já rodava tudo no máximo a estáveis 60 fps, não há muito o que dizer do novo que tem GPU mais forte. É uma pena que ele não tenha recebido uma tela de 120 Hz, mas como a bateria é pequena, isso chega a ser compreensível.

Bateria

E por falar em bateria, como está a autonomia do novo mini? Esse era o grande ponto fraco do iPhone 12 mini e a boa notícia é que o 13 dura muito mais, por mais que o aumento no tamanho da bateria tenha sido pequeno. Em nosso teste padronizado tivemos um ganho de 7 horas, deixando-o próximo do Galaxy S21 com 4.000 mAh.


Realmente é notável o que a plataforma A15 e o iOS conseguem fazer com uma bateria de apenas 2.438 mAh. Claro que a tela pequena também ajuda, mas dificilmente veríamos um Android similar conseguir render o mesmo.


E o tempo de recarga?! A Apple continua sem mandar carregador na caixa, então você precisa comprar o acessório por fora. Ela dá algumas opções ao usuário, incluindo um carregador que fornece no máximo 30W. Usamos um carregador com esta potência e o 13 mini levou 1 hora e meia para recarregar totalmente. Com 15 minutos ele recupera um terço da carga e chega a 60% com meia hora na tomada.

Câmeras

As câmeras do iPhone 13 mini são as mesmas do seu irmão maior. Temos dois sensores de 12 MP na traseira com a diferença que um deles possui lente ultra-wide. A câmera principal apresenta evolução comparada à do antecessor com novo sensor da Sony e tecnologia avançada de estabilização que antes estava presente apenas nos modelos Pro. A ultra-wide, por outro lado, é a mesma do 12 mini – assim como a frontal que continua com 12 MP e sem foco automático.

A câmera principal é capaz de registrar excelentes fotos. O iPhone 13 mini acerta em nitidez, contraste, cores e esconde ao máximo os ruídos. O alcance dinâmico é bom, mas o aparelho ainda sofre para fotografar contra a luz.

Principal | Ultra-wide




A nova geração está com melhor equilíbrio do tom de branco e captura fotos menos amareladas do que antes. Às vezes pode parecer que as cores ficaram apagadas, mas estão próximas da realidade. Se precisar de mais saturação, pode ajustar isso na edição ou mesmo no próprio Instagram.

A ultra-wide também registra boas fotos. Você tem muito mais campo para fotografar, porém a nitidez é inferior. As cores e temperatura do branco seguem iguais à câmera principal e a distorção de lente no canto é sutil e muitas vezes nem atrapalha.

Noturno



O iPhone 13 mini ativa o modo noturno quando detecta um cenário mais escuro. Você pode até desativar, mas ele funciona bem por padrão. O software tenta reduzir ao máximo os ruídos sem comprometer a nitidez ou sacrificar as texturas. A ultra-wide já deixa mais clara suas limitações ao fotografar à noite, mas registra melhores fotos que muito Android top de linha.

Desfoque


Macro


Desfoque de fundo continua sendo o forte do iPhone e no 13 mini temos efeito profissional que separa bem os planos e sem erros aparentes. Uma pena é a ultra-wide não ter foco automático para ajudar nas macros como temos nos modelos mais caros. Ainda assim é possível registrar boas fotos de perto.

Outro ponto que iPhones sempre se destacam é em selfies e o 13 mini é mais um exemplo disso. As fotos apresentam muitos detalhes, contraste sem exagero e ótimas cores. As fotos saem um pouco mais saturadas para dar aquele aspecto bronzeado como é o padrão da Apple. O sensor frontal 3D ajuda no desfoque de fundo e gera ótimo efeito retrato.

Selfies



Todas as câmeras do iPhone 13 mini gravam vídeos em 4K a no máximo 60 fps e possuem estabilização eficiente. É possível gravar nesta resolução e fluidez com Dolby Vision para assistir na tela do aparelho ou em TVs ou monitores compatíveis com tecnologia. Há o modo cinemático que fica limitado a 30 fps, mas gera um desfoque de fundo como temos em filmes e séries. A Samsung já tentou fazer algo igual antes, mas não ficou tão bom quanto o do iPhone agora.

Por fim, a filmadora tem foco bastante ágil e captura som estéreo com efeito espacial com boa qualidade e poucos ruídos de vento.

Software

O iPhone 13 mini sai da caixa com iOS 15, mesma versão já disponível para o 12 mini e vários outros celulares da Apple. Se você já possui um iPhone com esta versão, então não há nada de novo para você aqui; são exatamente os mesmos recursos.

O software flui de forma impecável como se espera do iOS rodando em hardware poderoso e atual. As novidades comparado ao iOS 14 são pequenas e isso inclui algumas mudanças visuais em ícones e menus, assim como notificações e botões do sistema. FaceTime, app de mensagens, navegador Safari, aplicativo de mapas e fotos estão mais inteligentes e funcionais.

E como sempre, a grande vantagem de um iPhone sobre a concorrência é o fato de sempre receber atualizações pontuais e por muitos anos. Por mais que a Samsung se esforce com o suporte à linha Galaxy, ainda fica bem atrás da Apple.

Rivais

E como o iPhone 13 mini se sai contra rivais compactos com Android? O Galaxy S21 tem tela de 120 Hz para maior fluidez das animações e jogos, mas perde em desempenho e benchmarks. A bateria dura um pouco mais e recarrega mais rápido, enquanto em câmera fica no mesmo patamar do iPhone com a vantagem de ter uma câmera dedicada para zoom. Por outro lado, o 13 mini se destaca em vídeos e selfies mais detalhadas.

O Zenfone 8 também leva vantagem por ter tela de 120 Hz, porém perde em desempenho e até mesmo em bateria. O modelo da Asus também só conta com duas câmeras e não consegue competir com o rival da Maçã, especialmente em selfies e vídeos. Sem falar que a Asus é ainda pior que a Samsung em atualizações do sistema.

Pontos fortes e fracos

Pontos fortes

  • Celular compacto e robusto
  • Ótima experiência multimídia
  • Desempenho ágil
  • Boa autonomia de bateria
  • Boas câmeras

Pontos fracos

  • Desconfortável para teclar
  • Faltou tela de 120 Hz
  • Poderia recarregar mais rápido
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

Pagar mais de R$ 6 mil no iPhone 13 mini é complicado, mas tudo da Apple é muito caro no Brasil

Embalagem e características

Embalagem não vem carregador e nem fone de ouvido

Comodidade

O iPhone 13 mini é pequeno e ótimo para usar com apenas uma mão

Facilidade de uso

É o mesmo sistema simples de usar dos demais iPhones, só um pouco ruim para teclar por ser pequeno

Multimídia

Experiência multimídia é muito boa, com tela de qualidade e som estéreo potente

Votação Geral

O iPhone 13 mini é o melhor celular compacto da atualidade

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Apple iPhone 13 Mini