» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
2.849

Asus ROG Phone 6

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral

Temos em mãos mais um celular gamer da Asus, o ROG Phone 6. O que há de novidade nessa geração? O design recebeu algumas mudanças, o processador foi atualizado, temos um novo sensor para a câmera principal e a tela agora é de 165 Hz para extrema fluidez. Será este o melhor celular para jogos da atualidade? Vamos descobrir.

Acessórios

O ROG Phone 6 vem em embalagem escura com o logo pontilhado no estilo da traseira do aparelho. Além do celular, você recebe os seguintes acessórios:

  • Carregador com 65W de potência
  • Cabo USB no padrão C
  • Adesivos ROG metalizados
  • Guia do usuário
  • Capinha de plástico rígido
  • Chavinha da gaveta do SIM Card
Design e conectividade

Assim como na geração passada, o novo ROG Phone conta com algumas variações como a Pro que traz uma segunda tela na traseira. A que temos em mãos é a mais tradicional que vem com o logo em LED RGB visto anteriormente no ROG 5.

Aliás, a Asus decidiu não mexer muito no seu celular gamer. O novo tem medidas e peso similares ao antecessor. O bloco de câmeras sofreu uma pequena repaginação para ficar com cara mais atual e continua abrigando três câmeras. A parte frontal ainda possui bordas largas e nada de entalhe para a câmera de selfies.

O ROG está disponível nas cores branca ou preta. O modelo claro tem detalhes em azul, enquanto o escuro tem detalhes em vermelho. Seu corpo de metal apresenta alta resistência e a traseira em vidro possui proteção Gorilla Glass 3 contra impactos e riscos; já a tela é de geração mais recente e temos a Victus para maior durabilidade.

Essa é a primeira vez que temos certificação especial para proteção contra água na linha gamer da Asus. Não chega a ser um IP68 como a que temos em celulares avançados de outras marcas, mas o fato do ROG 6 trazer IPX4 garante que ele resista mais a respingos que o seu antecessor.

A Asus removeu aquele conector proprietário na lateral do ROG Phone e agora temos apenas uma porta USB-C do lado esquerdo. Com ela você poderá conectar os acessórios do celular, como o cooler, ou mesmo usá-la para carregar o aparelho enquanto joga ou transmitir vídeo para um monitor ou TV.

A segunda porta USB-C fica na parte inferior do aparelho, onde também encontramos a entrada para fones de ouvido e o microfone de chamadas. Há mais dois microfones espalhados pelo corpo do aparelho de forma estratégica para que não sejam obstruídos enquanto você joga. Os botões de energia e volume ficam na lateral direita e o leitor biométrico vem integrado à tela e funciona bem.

Próximo das bordas na direita temos os botões ultrassônicos do AirTrigger que servem como gatilhos em jogos. A Asus também pensou na conectividade e no ROG 6 há três antenas para que você tenha o melhor sinal do Wi-Fi e não sofra com variações de sinal durante suas partidas.

Em conectividade temos Wi-Fi de sexta geração, Bluetooth 5.2, NFC e 5G. Não há suporte a carregamento sem fio e nem carregamento reverso na traseira do aparelho.

Tela e som

O ROG Phone 6 tem tela de 6,78 polegadas com resolução Full HD+ e taxa de atualização de 165 Hz, o que mostra um bom salto comparado ao antecessor com painel de 144 Hz. Esse aumento garante animações ainda mais fluidas, mas não espere ver todos os jogos explorando o potencial do novo painel. O sensor de toque responde a 720 Hz para reduzir a latência em jogos.

O nível de brilho é alto e garante boa visibilidade mesmo sob luz forte. Há suporte a HDR10+ para aproveitar vídeos compatíveis em serviços de streaming, mas ficou faltando Dolby Vision para uma experiência completa. A calibração de cores tende para tons quentes por padrão e deixa os vermelhos bastante intensos. Há vários perfis para escolher com opções que entregam cores menos saturadas.

A Asus sempre deu muita atenção à parte sonora de seus celulares e o ROG Phone 6 mantém a tradição com dois potentes alto-falantes frontais com amplificadores dedicados e otimizados pela empresa sueca Dirac especializada em áudio.

O novo ROG entrega som potente e limpo que não distorce com o volume no máximo. Como é padrão da fabricante, há um grande apelo nos graves que podem acabar sobrepondo os médios, mas não chegam a afetar os agudos e ainda temos ótima experiência com filmes, jogos e músicas.

Desempenho

O ROG Phone 6 vem equipado com Snapdragon 8 Plus Gen 1 e este que testamos traz 16 GB de RAM. O modelo também pode ser encontrado no mercado em opções com 8 e 12 GB de memória. Em termos de armazenamento poderá escolher entre 128, 256 e 512 GB.

O hardware potente proporciona ótimo desempenho ao celular gamer da Asus. Ele foi mais rápido do que seu antecessor em nosso teste de velocidade focado no multitarefas e consegue segurar todos os apps e jogos abertos em segundo plano, apesar de não ficar entre os mais rápidos que testamos no último ano.


No AnTuTu tivemos um salto de mais de 200 mil pontos quando comparado ao Snapdragon 888 do modelo anterior. Em jogos não há o que reclamar do ROG. Ele conseguiu rodar todos os games que testamos com tudo no máximo e suave. O sensor de toque ágil ajuda a reduzir a latência e faz diferença em games competitivos.

Os gatilhos na lateral são o maior diferencial do ROG Phone. Com eles você otimiza sua experiência com jogos de tiro e pode escolher a intensidade e o tipo de resposta. É possível também criar macros para cada jogo e mapear os botões individualmente para uma jogatina mais confortável.

O celular gamer da Asus também possui um modo de alto desempenho chamado de Modo X que foca em entregar uma melhor experiência, por mais que isso comprometa a bateria. Ele pode ser acessado rapidamente ao apertar as laterais do aparelho e você pode regular a intensidade do sensor ou ativar o recurso apenas pelo atalho do sistema.

Bateria

O ROG Phone 6 possui uma bateria de 6.000 mAh dividida em dois blocos para acelerar o carregamento e evitar superaquecimento. É o mesmo tamanho da geração anterior, mas acabou rendendo mais em nosso teste padronizado. O novo celular gamer da Asus entrega ótima autonomia e é o melhor top de linha que testamos até o momento.


O novo aparelho vem com o mesmo carregador de 65W de antes, mas o tempo de recarga foi aprimorado por conta do novo sistema de dissipação térmica que reduz o aquecimento da bateria enquanto é carregada. Agora é preciso esperar 46 minutos para ter a bateria completamente cheia.


Uma carga rápida de 15 minutos recupera em torno de 40% e chega a 80% com meia hora na tomada. Mesmo uma pequena carga de 10 minutos já será suficiente para muitas horas de uso moderado.

Câmeras

Câmeras nunca são o forte de celulares do tipo gamer, mas a Asus resolveu dar uma caprichada nessa geração e temos um novo sensor de 50 MP, diferente do antigo de 64 MP que era usado desde o ROG Phone 3. Aqui temos o IMX 766 da Sony com capacidade superior de registrar luz e fazer melhores fotos noturnas, mas continua pecando por não ter estabilização óptica e laser para ajuda no foco automático.

A câmera secundária é a mesma ultra-wide de 13 MP de antes com sensor da OmniVision e ângulo de visão de 125 graus. A terceira câmera é uma macro de 5 MP com abertura focal f/2.0, mas nada de foco automático para dar maior flexibilidade na captura de pequenos detalhes.

Principal | Ultra-wide



É notável a evolução na qualidade das fotos capturadas em dias ensolarados. Temos cores mais vibrantes, melhor contraste e HDR que consegue balancear bem as cores em fotos com o sol de fundo.

O ROG Phone 6 não chega a competir com os melhores de outras marcas e ainda apresenta limitações em cenários muito complexos, especialmente com grande vegetação é possível notar mais falhas com cantos borrados ou texturas de baixa qualidade.

Zoom



O zoom é apenas digital e não sofre grande perda de qualidade quando limitado até 2x. O celular permite aproximar em até 8x, mas a qualidade cai bastante e as fotos ficam praticamente descartáveis. A macro, por outro lado, tem potencial para registrar boas fotos; só poderia ter uma distância focal mais curta para permitir chegar mais perto.

Macro


A ultra-wide entrega resultados mistos. As fotos, no geral, são boas em locais bem iluminados. O software de correção de distorção de lente acaba deixando os cantos borrados, mas também ajuda a reduzir a incidência de ruídos. Em cenários noturnos terá fotos escuras e com ruídos, mas o modo noturno age mais agressivamente nesta câmera para deixar as fotos claras, por mais que exponha seus defeitos.

O ROG Phone 6 não é um celular que empolga ao fotografar à noite. Ele perde nitidez comparado às imagens capturadas durante o dia e as cores perdem aquela vivacidade vista e a tonalidade do branco tende muito para o tom quente deixando as fotos com aspecto amarelado.

Noturno



A câmera frontal foi herdada do Zenfone 8 e traz sensor IMX 663 da Sony com resolução de 12 MP. Pode parecer um retrocesso comparada à do antecessor com o dobro de pixels, mas o que importa é que a câmera frontal do ROG Phone 6 captura boas selfies mesmo em locais com pouca luz.

Selfies



A filmadora grava a no máximo 8K a 24 fps com a principal e 4K a 30 fps com a ultra-wide e frontal. A qualidade dos vídeos é boa em locais bem iluminados e a estabilização eletrônica consegue reduzir bem os tremidos. O foco é um pouco problemático e às vezes se nega a focar, enquanto a captura de som é estéreo e de boa qualidade. A câmera frontal sofre bastante em filmagens noturnas com vídeos cheios de ruídos.

Software

A parte de software tem seus pontos decepcionantes por parte da Asus. Enquanto o Android 14 já está em sua versão beta, o ROG Phone 6 ainda está com Android 12 e quando testamos o seu pacote de segurança estava quase um ano defasado. A empresa até liberou a atualização para o Android 13 há pouco tempo, mas ainda não estava disponível em nosso aparelho.

O sistema traz a interface ROG UI com bastante modificações e até possui uma tela que reúne dicas de como usar os principais recursos. Por mais que a Asus exagere nas mudanças, o aparelho ainda é ágil na resposta e não vimos a interface engasgar. Há também um tema que deixa a interface mais próxima do que é visto na linha Zenfone.

Além da possibilidade de configurar e customizar o LED na traseira, você pode clonar seus apps para usar mais de uma conta, acessar os apps mais usados com o menu lateral no estilo Tela Edge da Samsung, há muitas opções de gestos para controle do celular mesmo com a tela desligada, além de vários outros.

Há o Game Genie já visto nas gerações passadas do ROG. Se você não conhece, ele é basicamente um menu que surge quando você abre um jogo. Nele é possível configurar a taxa de atualização, bloquear os botões de navegação, desativar alertas e chamadas e acompanhar em tempo real o uso do hardware e aquecimento.

Por fim, temos a suíte Armoury Crate que reúne todos os seus jogos e poderá fazer configurações individuais para a sensibilidade dos gatilhos, criar suas macros, configurar velocidade da tela, além de ajustar diversos extras gráficos para jogos.

Rivais

A Samsung alega que o Galaxy S23 Ultra é um dos melhores celulares para jogos da atualidade. Ele é melhor que o ROG Phone 6? O modelo da Asus traz vários extras além de hardware poderoso. Os gatilhos e os recursos de software realmente são um belo diferencial e ainda temos tela de 165 Hz para experiência superior à de apenas 120 Hz do Galaxy. No entanto, o S23 Ultra é mais ágil no multitarefas, tem melhores câmeras e sua bateria dura quase o mesmo apesar de ser menor.

E o iPhone 14 Pro Max é melhor? Por mais que o iOS se destaque em fluidez e seja mais rápido que o modelo da Asus no multitarefas, o ROG ainda entrega uma experiência mais completa para uma jogatina mais profissional. Ele ganha em bateria e tempo de recarga, mas acaba perdendo em câmera para o celular da Maçã.

Pontos fortes e fracos

Pontos fortes

  • Ótima tela AMOLED 165 Hz
  • Som potente com graves intensos
  • Gatilhos fazem diferença nos jogos
  • Melhor bateria do segmento

Pontos fracos

  • Certificação IPX4
  • Câmeras poderiam ser melhores
  • Suporte a atualizações de software
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

ROG Phone 6 é um celular caro, mas compensa com diversos extras focados em jogos

Embalagem e características

Embalagem caprichada traz capinha e bom carregador, mas faltou fone de ouvido

Comodidade

É um celular grande e escorregadio, mas pelo menos vem com capinha

Facilidade de uso

Interface é cheia de extras para jogos e pode exigir um certo tempo para aprender a usar tudo

Multimídia

Tela AMOLED de qualidade e som estéreo potente garantem ótima experiência multimídia

Votação Geral

O ROG Phone 6 é um celular robusto e completo para quem prioriza jogos, mas atrás de rivais em câmera

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Asus ROG Phone 6