» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
1.079

Motorola Moto G9 Play

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral

O Moto G8 Play tinha tudo para ser um bom celular de entrada, mas acabou sendo boicotado pelo chip Helio P70M e por ter apenas 2 GB de RAM. Parece que a Motorola aprendeu a lição e trouxe o G9 Play com hardware da Qualcomm e o dobro de memória. Será que agora temos um bom celular básico da marca? Vamos conferir tudo o que o G9 Play tem a oferecer e se ele é uma melhor opção do que os celulares baratos da Samsung, LG e Xiaomi.

Acessórios

O Moto G9 Play vem em caixa preta com o logo na cor branca e o nome do aparelho na parte inferior em verde claro. Além do aparelho, você receberá os seguintes acessórios:

  • Carregador TurboPower de 18W
  • Cabo USB no padrão C
  • Fone de ouvido com três tamanhos de ponteiras
  • Chavinha para abrir gaveta do SIM card
  • Capinha de silicone
  • Manuais de uso
Design e construção

A Motorola vem esticando o seu basicão a cada geração e temos um celular maior e mais pesado. Seu acabamento em plástico é simples, porém não apresenta falhas. As bordas curvas ajudam na ergonomia, mas ainda assim vem uma capinha de brinde na caixa.

O G9 Play chegou ao Brasil em três opções de cores. Além dessa Rosa Quartzo, há os tons Azul Safira e Verde Turquesa. O acabamento é espelhado, o que ajuda a acumular marcas de dedo e também pode riscar com facilidade. As câmeras agora ficam agrupadas em um pequeno quadrado no centro, logo acima do leitor de digitais.

A frente do aparelho não mudou desde a última geração. Ainda temos entalhe em formato de gota no topo e bordas mais grossas que outros da categoria. Pelo menos o G9 Play não veio capado e agora traz Wi-Fi 5 Ghz e Bluetooth 5.0. Só não espere por NFC, já que a tecnologia ficou para o G9 Plus.

Tela e som

A tela aumentou para 6,5 polegadas mantendo a resolução HD+. O painel IPS LCD adotado pela Motorola entrega boa imagem e brilho satisfatório. Você conseguirá usar o G9 Play fora de casa em dias ensolarados sem passar raiva. Só não espere por HDR para vídeos no YouTube.

O que mais surpreende é o nível de contraste, sendo superior aos rivais com tela LCD. Isso contribui para um preto mais profundo e um ângulo de visão amplo. A calibração das cores é que poderia ser melhor. Por padrão temos um branco muito azulado e mesmo que você alterne para o perfil Natural nas configurações de tela ainda sofrerá com cores muito frias.

A qualidade sonora do G9 Play é decente. Não há som estéreo, mas o seu único alto-falante reproduz som mais claro e potente do que rivais da Samsung. A ausência de graves e o excesso de agudos torna o básico da Motorola um celular ruim para ouvir música, mas serve bem para assistir vídeos. Ele vem com fone de ouvido simples na embalagem que ajuda a suprir as limitações do alto-falante.

Desempenho

A Motorola sempre teve a mania de requentar hardware antigo para seus celulares de entrada, mas desta vez foi diferente com o Moto G9 Play e temos o Snapdragon 662 que foi lançado em 2020. A melhor parte é ter 4 GB de RAM, o que mostrou ser essencial para ter uma boa experiência com o Android pouco modificado em modelos mais avançados da marca. E como isso resulta na prática?

Temos que admitir que poderia ser melhor. O G9 Play foi mais rápido que seu antecessor em nosso teste de multitarefas, onde o aumento de RAM faz diferença, mas ainda assim ficou abaixo de outros modelos com menos memória. Isso prova que o Android da Motorola está cada vez mais pesado, por mais simples que seja.


Em benchmarks temos pontuações altas, bem acima de outros na mesma faixa de preço. O Snapdragon 662 tem fôlego para entregar uma boa experiência, ele só precisa de um software melhor otimizado para isso.

Será que a GPU Adreno 610 é boa de jogo? Depende. Se você é um jogador casual, então não terá do que reclamar. Agora se busca um celular para jogar Call of Duty a 60 fps ou PUBG na qualidade alta, será melhor esquecer o G9 Play.

Câmeras

O G9 Play continua com três câmeras na traseira. A Motorola decidiu cortar a ultra-wide para incorporar uma dedicada para macro. Seria melhor ter eliminado a de desfoque de fundo, já que normalmente só usamos tal recurso com pessoas e não é preciso ter um sensor dedicado para o efeito retrato.

O básico da Motorola tem câmera condizente com sua faixa de preço. É possível conseguir boas fotos em locais abertos e mesmo em situações com iluminação mais precária, ainda temos fotos com menos ruídos que modelos simples de outras marcas.

Normal | Noturno



Há modo noturno, que a Motorola chama de Night Vision e antes ficava restrito só aos modelos mais caros da marca. Ele prolonga a exposição para termos fotos mais claras em troca de mais ruídos. A nitidez caiu um pouco, mas no geral entrega resultados melhores do que temos nos rivais que sofrem bastante em cenários com pouca luz.

E temos a grande novidade: a câmera macro. Com a sua resolução baixa e a falta de foco automático não espere por imagens nítidas e ricas em detalhes. É bom tirar várias fotos de ângulos e distâncias diferentes para escolher a melhor.

Macro




E por último a câmera de profundidade. Ela funciona bem com objetos e animais, apresentando um recorte bem feito e com poucas falhas. O problema é que durante o processamento o HDR é sacrificado e você terá fotos mais escuras, especialmente se houver alguma fonte de luz no fundo.

Modo retrato



A câmera frontal é simples e bastante limitada para selfies. Você conseguirá boas fotos de dia e em locais abertos, mas basta ir para um local com luz mais amena para notar um nível acentuado de ruídos. À noite a qualidade cai bastante com a nitidez sendo sacrificada. O modo retrato também sofre com a falta de HDR e terá selfies bastante escuras em cenários com luz forte de fundo.

O G9 Play grava vídeos apenas em Full HD, porém tem modo 60 fps. Diferente de outros que testamos, o básico da Motorola não sofre com foco mais lerdo quando você filma com fluidez superior, porém ele desativa a estabilização eletrônica e terá vídeos mais tremidos.

Selfies




A qualidade das filmagens é decente; nada de especial como vimos nas fotos. A macro fica limitada apenas à resolução HD. Já a captura de áudio é boa no geral, com som estéreo com poucos ruídos de vento.

Bateria

O lado bom do celular ter crescido está no aumento de bateria agora com 5.000 mAh, mas por incrível que pareça, o rendimento caiu. O G9 Play consegue passar o dia todo longe de tomadas e entregará autonomia suficiente para a maioria.


O carregador TurboPower de 18W já não impressiona mais a essa altura e demora quase 2 horas e meia para fazer a bateria do G9 Play ir de 0 a 100%. Só a nível de comparação: o Galaxy A21s tem o mesmo tamanho de bateria e carregador mais fraco com 15W e mesmo assim passa menos tempo na tomada. Se você for fazer uma carga rápida de 15 minutos no básico da Motorola terá 15% da bateria recuperada.

Software

Não há muito o que falar sobre o software do Moto G9 Play. Ele vem com Android 10 e a interface limpa da Motorola com o app Moto para configuração dos gestos e pequenos detalhes da interface, como ícones e cores.

É possível ativar um recurso similar ao Ambient Display da linha OnePlus, onde o celular ativa a tela para exibir horas e notificações quando você toca no celular sem precisar desbloqueá-lo. Há também a opção de deixar a tela sempre ligada enquanto você olha para ela.

O problema é que o sensor de proximidade do G9 Play não é dos mais sensíveis e estes recursos nem sempre funcionam como deveriam. Já o sensor de digitais na traseira funciona muito bem e é até mais rápido do que intermediários com leitor de digitais integrado à tela.

O maior ponto negativo da Motorola na parte de software é o suporte a atualizações do Android. O Moto G8 Play foi lançado há um ano e ainda está preso ao Pie. Então não espere ver o Android 11 tão cedo neste.

Rivais

O Moto G9 Play está longe de ser um celular ruim, mas há opções mais interessantes no mercado. O Galaxy A21s tem melhor desempenho, a bateria dura mais e suas câmeras são muito melhores.

O K51s da LG também é mais rápido no uso com vários apps e registra melhores fotos. Ele só fica devendo em bateria.

E Xiaomi? Bem, o Redmi 9 não supera o G9 Play em desempenho, exceto se para você benchmarks forem mais importantes. Sua bateria dura menos e ainda demora mais para carregar. No entanto, as câmeras do modelo chinês são um pouco melhores.

Pontos fortes e fracos

Pontos fortes

  • Tela decente para a categoria
  • Boa qualidade sonora
  • Boa câmera à noite

Pontos fracos

  • Desempenho abaixo da média
  • Bateria poderia durar mais
  • Faltou câmera ultra-wide
  • Preço salgado no lançamento
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

Há opções mais interessantes da Samsung, Xiaomi e Motorola na mesma faixa de preço

Embalagem e características

Embalagem traz o essencial para usar o G9 Play, com direito a capinha de silicone

Comodidade

Moto G9 Play não é um celular compacto como seu anterior

Facilidade de uso

É o mesmo Android simples com poucas modificações da Motorola dos demais

Multimídia

Tela e som são apenas decentes, mas até melhores que alguns rivais

Votação Geral

O Moto G9 Play é um celular bacana e supera seu antecessor em alguns pontos

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Motorola Moto G9 Play