» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
1.952

Motorola Moto G82

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral

Seguindo com a infinidade de lançamentos da Motorola temos mais um celular da empresa brigando no segmento premium: o Moto G82. Ele vem para preencher a brecha deixada entre o G71 e o G100, mas não chega trazendo nada de realmente novo. Será que é mais um lançamento desnecessário da Motorola ou o G82 faz sentido? Vamos conferir.

Acessórios

O Moto G82 vem em embalagem escura com o logo branco da Motorola e o nome do aparelho em verde. Além do celular, você recebe os seguintes acessórios:

  • Carregador de 33W de potência
  • Cabo USB no padrão C
  • Fone de ouvido básico
  • Capinha transparente de silicone
  • Chavinha da gaveta do SIM card
  • Guia do usuário
Design e conectividade

O design do G82 é muito parecido com o de outros modelos da linha Moto G. Aliás, ele tem muito em comum com seu irmão que fica logo abaixo na família, o Moto G71. A Motorola só fez pequenos refinamentos para deixar claro que este é um aparelho superior e não apenas um celular que custa mais.

O G82 é praticamente do mesmo tamanho do G71, porém tem bordas mais finas devido ao melhor aproveitamento frontal. O furo para a câmera de selfies fica no mesmo lugar, enquanto o bloco de câmeras na traseira é mais discreto apesar de ter o mesmo layout para os sensores e flash em LED.

Dessa vez, a Motorola não apostou em celular colorido com cor furta-cor ou que reflete luz para todos os lados. O G82 foi lançado apenas nas cores preta e branca e possui um design pontilhado que parte do logo na parte central na traseira. O acabamento é todo em plástico do tipo brilhante, enquanto as laterais adotam um plástico mais fosco com pintura metálica.

Sentiu falta de slot para microSD no G71? O G82 vem com gaveta híbrida para o cartão de memória e dois chips. O leitor biométrico fica no botão de energia na lateral direita abaixo da tecla de volume; ele responde rápido apesar do desbloqueio não ser instantâneo. Há entrada para fones na parte inferior, ao lado do microfone de chamadas, entrada USB-C e alto-falante principal. Há uma segunda saída de som no topo perto de outro microfone.

O Moto G82 é mais uma opção de celular 5G da Motorola. Ele tem Wi-Fi AC para conectividade com redes 5 GHz, NFC e Bluetooth 5.1.

Tela e som

O Moto G71 acertou por vir com tela AMOLED, enquanto a Motorola ainda investia em celulares caros com painel LCD de brilho baixo. Ele só ficou pecando na taxa de atualização, sendo este o diferencial do G82. Enquanto o mais barato possui tela de 60 Hz, aqui temos um painel de 120 Hz para fluidez superior com 6,6 polegadas.

O nível de brilho é forte o suficiente para garantir uma boa visibilidade em dias ensolarados. O contraste infinito garante ótimo preto e cores vibrantes, ao mesmo tempo que fornece amplo ângulo de visão. É bom ver que a Motorola está caprichando mais na tela da sua principal linha de vendas no Brasil.

Outro ponto que finalmente evoluiu foi a parte sonora. Depois de dezenas de celulares pecando por ter som mono de baixa qualidade, a Motorola finalmente está acordando para este detalhe. O Moto G82 traz um segundo alto-falante para reproduzir som estéreo. A potência é boa, assim como a qualidade. Seu ponto fraco está apenas nos agudos que se destacam demais com o volume no máximo e abafam os médios.

Ele vem acompanhado de fone de ouvido, o mesmo que vem de brinde com os modelos mais caros da linha Edge. É um fone confortável e que entrega boa qualidade sonora.

Desempenho

O G82 é equipado com o Snapdragon 695 e 6 GB de RAM. É a mesma combinação encontrada no G71, mas, curiosamente, tivemos resultado inferior em nosso teste de velocidade focado no multitarefas. O G82 foi 22 segundos mais lento na abertura de apps, o que mostra que a Motorola não otimiza todos os seus celulares da mesma forma.


Em benchmarks temos números similares entre os dois, o que já era esperado. No caso do AnTuTu até conseguimos pontuação maior no G82, mas como é uma diferença de apenas 5%, nem vamos levar em consideração.

E nos jogos? Todos que testamos rodaram bem no G82. Call of Duty entregou boa fluidez mesmo na qualidade alta com filtros ativados. No PUBG foi possível jogar sem engasgos na opção HD com extras ativados. Jogos mais leves vão tirar proveito da tela e passam de 100 fps.

Bateria

Bateria de 5.000 mAh se tornou algo comum nos celulares da Motorola e o G82 é mais um que vem com esta capacidade. O intermediário da Motorola entrega ótima autonomia e rende o dia todo com folga. Ela não dura tanto quanto a bateria do G71, mas como temos uma tela com taxa de atualização superior, já era esperado ter uma queda considerável.


A Motorola manda um carregador de 33W na caixa que demora 1 hora e 15 minutos para encher totalmente a bateria. Com uma carga rápida de 15 minutos terá 34% para usar, chegando a 54% com meia hora na tomada.

Câmeras

O conjunto fotográfico é o mesmo do G71 e temos um sensor de 50 MP, um de 8 MP com lente ultra-wide e um terceiro de 2 MP para macros. A diferença fica para a presença de estabilização óptica na câmera principal, o que ajuda a ter fotos mais nítidas em ambientes com pouca luz.

Se você esperava ver um salto em qualidade comparado ao G71, então pode esquecer. O G82 é mais um intermediário da Motorola que captura fotos com qualidade similar a celulares inferiores de outras marcas. Não que ele seja incapaz de capturar boas imagens, mas possui fortes limitações.

Principal | Ultra-wide




É aquele típico celular que faz boas fotos em dias ensolarados, sofre um pouco ao entardecer e apresenta fotos escuras e cheias de ruídos à noite. Há o modo noturno Night Vision da Motorola que melhora um pouco as fotos, mas não espere milagres. Pelo menos o OIS ajuda a ter fotos menos borradas.

Normal | Noturno



A ultra-wide registra fotos inferiores comparada à principal e mesmo no fim de tarde já temos imagens consideravelmente mais escuras. Usar essa câmera à noite é complicado, ainda mais quando não há modo noturno para ela. Ela é usada para fazer o desfoque de cenários e funciona bem como esperado.

Desfoque



Macro



Por fim, temos a macro. Essa é a câmera mais fraca do conjunto. Primeiro por ter sensor de baixa resolução e por não trazer foco automático. Você precisa ter paciência para acertar a distância ou terá fotos desfocadas com frequência.

Selfies



A frontal de 16 MP faz boas selfies diurnas e sofre um pouco com ruídos em locais escuros. O modo retrato tende a desativar o HDR e deixa o fundo das fotos estourado. A filmadora grava a no máximo Full HD com a traseira e frontal. A estabilização é eficiente e lida bem com os tremidos, enquanto o foco é bastante ágil. A captura de som é estéreo e de boa qualidade.

Software

O Moto G82 sai da caixa com Android 12 e deve receber pelo menos uma atualização do robozinho. No momento em que testamos ele estava com pacote de segurança um pouco defasado, mas este nunca foi o ponto forte da Motorola.

O software é o mesmo visto em outros aparelhos e vem levemente modificado pela interface MyUX, mas sem o extra do Ready For disponível apenas na linha Edge. O software flui bem, apesar dele não ter empolgado no multitarefas. A tela alterna a taxa de atualização automaticamente por padrão, mas você pode travá-la em 60 ou 120 Hz.

O app Moto marca presença com o suporte aos clássicos gestos da Motorola para acessar rapidamente a câmera ao girar o celular ou ligar a lanterna quando se sacode o aparelho. Há algumas opções de customização da interface, mas nada tão avançado como na One UI da Samsung.

Rivais

Quais seriam os principais rivais do Moto G82 no mercado nacional? O Galaxy A53 é encontrado na mesma faixa de preço e também possui tela AMOLED de 120 Hz e som estéreo, porém o da Samsung vence na experiência multimídia. O seu processador é o Exynos 1280 que entrega melhor desempenho, mas em troca de autonomia inferior. O rival coreano tem melhores câmeras, vem com resistência à água e receberá atualizações do Android por mais tempo.

O Poco X4 Pro vem com o mesmo Snapdragon 695, mas aqui perde em desempenho para o Moto G82 e ganha em autonomia de bateria. A tela também é AMOLED e tem 120 Hz, assim como som estéreo para boa experiência multimídia. O X4 Pro tem câmera com resolução superior, mas a diferença na qualidade fotográfica não é grande.

Pontos fortes e fracos

Pontos fortes

  • Boa tela de 120 Hz
  • Bom som estéreo
  • Desempenho em jogos
  • Autonomia de bateria

Pontos fracos

  • Desempenho multitarefas
  • Desempenho fotográfico
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

O custo-benefício é baixo, já que há opções melhores da Motorola

Embalagem e características

Embalagem vem com capinha, fone de ouvido e carregador potente

Comodidade

Celular grande e escorregadio, mas vem com capinha na caixa

Facilidade de uso

É o mesmo Android simples de outros aparelhos da Motorola

Multimídia

Tela OLED com brilho forte e som estéreo garantem boa experiência multimídia

Votação Geral

O Moto G82 é um lançamento desnecessário da Motorola, mas pode ser uma boa em promoções

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Motorola Moto G82