» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
938

Motorola Moto G42

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral

Temos o Moto G42 em mãos, mais um dos vários celulares intermediários lançados pela Motorola em 2022. Ele tem muito em comum com o seu irmão G52 e como os dois estão na mesma faixa de preço, o modelo menor acaba sendo ofuscado. Mas será que o mais avançado da linha é realmente a melhor escolha ou o Moto G42 ainda é uma boa compra agora no início de 2023?

Acessórios

O Moto G42 vem em embalagem escura com o logo branco da Motorola e o nome do aparelho em verde. Além do celular, você recebe os seguintes acessórios:

  • Carregador de 20W de potência
  • Cabo USB no padrão C
  • Fone de ouvido básico
  • Capinha transparente de silicone
  • Chavinha da gaveta do SIM card
  • Guia do usuário
Design e conectividade

Apesar de ter muito em comum com o irmão mais velho, o Moto G42 tem sua identidade própria com design diferenciado que traz um módulo de câmeras mais retangular e alinhado com o que é adotado pela Motorola em lançamentos recentes. Isso faz sentido já que o G42 chegou ao mercado alguns meses após o G52.

O intermediário da Motorola é feito de plástico liso e pode ser encontrado em duas opções de cores: azul ou rosê. Há uma leve curvatura nas bordas traseiras para melhorar a ergonomia e passar uma pegada confortável ao usá-lo com apenas uma mão.

O G42 tem menor tela do que o G52, mas não chega a ser um celular mais compacto. Infelizmente, a Motorola exagerou mais nas bordas deste modelo e temos um queixo mais protuberante. Ele também é mais pesado, por mais que tenha a mesma espessura e tamanho de bateria.

O leitor biométrico está integrado ao botão de energia na lateral direita. Pode até não fazer um reconhecimento instantâneo da digital, mas funciona bem pela proposta do aparelho. Acima temos o botão para controle de volume, enquanto do lado oposto há a gaveta tripla para dois chips e um cartão de memória. Há entrada para fone de ouvido no topo, assim como um dos microfones. O segundo mic está na parte inferior, perto da entrada USB-C e do alto-falante principal.

O Moto G42 é um aparelho 4G com conectividade Wi-Fi de quinta geração com suporte dual-band a redes de 5 GHz. O seu Bluetooth é 5.0 e há NFC para realização de pagamentos.

Tela e som

A sua tela possui 6,4 polegadas com resolução Full HD+ e painel OLED de 60 Hz. É meio decepcionante ver um celular desse porte com uma tela com esta taxa de atualização, enquanto modelos mais baratos da marca já contam com painel de 90 Hz.

Pelo menos temos bom nível de brilho para uma boa experiência em locais abertos. Claro que a visibilidade em dias ensolarados não será das melhores, mas está bem acima dos intermediários acessíveis da Motorola com tela LCD. O ângulo de visão é bastante amplo e por conta do contraste infinito temos preto perfeito.

O Moto G42 é mais um celular barato da Motorola com som estéreo. Ele usa o alto-falante de chamadas como canal secundário e entrega boa potência sonora ficando acima de muitos do segmento. Aqui é onde ele se destaca perante os celulares da Samsung na mesma faixa de preço.

A qualidade sonora é boa com graves, médios e agudos bem balanceados. Outro diferencial da Motorola é que a empresa ainda manda fone de ouvido na caixa. É um modelo simples feito de plástico rígido, mas que serve para ouvir músicas e atender ligações.

Desempenho

Este é mais um celular intermediário da Motorola equipado com Snapdragon 680. Sem dúvidas foi uma das plataformas mais populares da Qualcomm em 2022 e que ainda deve render bem este ano. Mas como o Moto G42 consegue lidar com vários apps abertos ao mesmo tempo? Seus 4 GB de RAM são suficientes para uma boa experiência multitarefas?


A resposta simples para tal pergunta é não. Assim como o Moto G52 que traz o mesmo hardware e quantidade de memória, o G42 também apresenta um gerenciamento de RAM falho e tende a recarregar os apps com frequência. Em benchmarks terá números no mesmo patamar de outros com Snapdragon 680, com a marca de pouco mais de 200 mil pontos no AnTuTu.

E nos jogos? Call of Duty roda na qualidade gráfica alta com taxa de quadros no médio e anti-aliasing ativado, mas demais recursos não. PUBG roda bem na opção balanceada com detalhes no médio e demais recursos gráficos ativados. Ou seja, é um celular que dá para jogar qualquer game para Android, desde que você não seja exigente.

Bateria

O Moto G42 é mais um celular da Motorola com bateria de 5.000 mAh. Este é um tamanho bastante comum em celulares intermediários e o modelo testado entregou ótima autonomia em nosso teste, até superando o seu irmão maior que traz o mesmo tamanho de bateria.


A tela menor e a taxa de apenas 60 Hz ajudaram a drenar menos energia, o que contribui para que o G42 entregue autonomia para um dia inteiro com folga. Em uso leve sem jogos, será possível ter bateria para dois dias.


O que muda é o carregador que acompanha o aparelho. O que vem com o G42 entrega no máximo 20W de potência contra 33W do outro modelo. Com isso, aqui é preciso esperar mais tempo, levando quase 2 horas para a bateria cheia. Com 15 minutos na tomada terá 18% e 36% com meia hora de carga.

Câmeras

O conjunto fotográfico do Moto G42 é o mesmo de outros da linha. Aqui temos câmera de 50 MP com abertura focal f/1.8, secundária com lente híbrida que serve como ultra-wide e desfoque de fundo com sensor de 8 MP e ângulo de visão de 118 graus, além de uma mais simples com apenas 2 MP para captura de macros.

O Moto G42 não impressiona na qualidade fotográfica. Ele é aquele tipo de celular que faz apenas o básico, mas até que faz bem. O que poderia ser melhor é o modo HDR que nem sempre ajuda a contrabalancear fotos tiradas contra a luz. Sem falar que o modo retrato acaba desativando o HDR para tornar o contraste e cores ainda mais limitados.

Principal | Ultra-wide



A ultra-wide é boa apenas para fotografar durante o dia. É uma pena que a Motorola não tenha incluído o modo Night Vision nesta câmera. Então se você pretende fotografar à noite ficará limitado à câmera principal.

A ultra-wide também é usada para gerar o desfoque de fundo e apresenta erros em cenários mais completos. Por fim, há a câmera macro que captura fotos de baixa resolução e peca por falta de foco automático.

Desfoque



Macro


A câmera frontal tem sensor de 16 MP com abertura focal f/2.2. Ela registra boas fotos diurnas em ambientes bem iluminados, captura muitos detalhes e exibe cores vibrantes. O modo retrato apresenta falhas às vezes e também desativa o HDR, o que deixa o fundo das imagens estourado em dias ensolarados.

Selfies



A filmadora grava a no máximo Full HD com a câmera traseira e frontal. É possível filmar com as duas ao mesmo tempo, mas em troca de fluidez. A câmera de selfies sofre em filmagens noturnas com vídeos bastante granulados. Há estabilização eletrônica na câmera traseira que lida bem com os tremidos, enquanto o foco é ágil, mas o som estéreo é abafado.

Software

Na parte de software temos o Android 12 modificado pela interface simples da Motorola que foca apenas no essencial e traz poucas modificações. No momento em que testamos o G42, ele estava com pacote de segurança apenas um mês atrasado, o que é algo notável considerando que muitos modelos da Motorola ficam meses sem receber atualizações importantes.

Ele traz os mesmos recursos presentes em outros modelos recentes da marca. Há o menu flutuante que pode ser acessado de qualquer tela ao tocar duas vezes no sensor de digitais. Nele terá os seis apps mais usados, podendo escolher os seus favoritos.

Também há o app Moto que traz algumas opções de customização e os clássicos gestos para ativar a lanterna ao sacudir ou acionar rapidamente a câmera ao girar o celular.

Rivais

Quais alternativas de celulares acessíveis com câmera de 50 MP temos no mercado nacional?

O Galaxy A13 pode ser encontrado um pouco mais barato agora no começo de 2023 e vem equipado com Exynos 850 e 4 GB de RAM. Ele foi um pouco mais rápido em nosso teste de velocidade, enquanto quase empatou em bateria. Ele tem boas câmeras e já recebeu o Android 13 com a nova interface da Samsung, enquanto o G42 deve demorar para receber a nova versão do robozinho.

A realme também conta com opção neste segmento com o C35. Ele é ainda mais rápido do que o Galaxy A13 no multitarefas, mas sua bateria dura menos que os modelos da Samsung e Motorola. Ele fica devendo uma câmera ultra-wide para fotos mais amplas, assim como também peca como o Galaxy A13 por não ter som estéreo.

Pontos fortes e fracos

Pontos fortes

  • Bela tela OLED com brilho forte
  • Som estéreo imersivo
  • Ótima autonomia de bateria

Pontos fracos

  • Faltou tela de 90 Hz
  • Desempenho multitarefas abaixo da média
  • Câmeras não empolgam
  • Não faz sentido perto do Moto G52
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

O custo-benefício não é dos melhores, mas valera a pena em ofertas futuras

Embalagem e características

Embalagem vem com capinha, fone de ouvido e carregador potente

Comodidade

Celular grande e escorregadio, mas vem com capinha na caixa

Facilidade de uso

É o mesmo Android simples de outros aparelhos da Motorola

Multimídia

Tela OLED com brilho forte e som estéreo garantem boa experiência multimídia

Votação Geral

O Moto G42 é um bom celular que acaba sendo canibalizado pela própria Motorola

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Motorola Moto G42