» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
885

Poco M5s

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral

A Xiaomi possui várias opções de bons celulares intermediários focados no custo-benefício. Mesmo modelos mais antigos da fabricante ainda podem ser uma opção interessante. Nesta análise vamos conferir o que o Poco M5s tem a oferecer e quais seus pontos fortes e fracos.

Acessórios

O Poco M5s vem em embalagem amarela tradicional da Xiaomi. Além do celular, você recebe os seguintes acessórios:

  • Carregador com 33W de potência
  • Cabo USB padrão C
  • Chavinha da gaveta do SIM Card
  • Capinha transparente de silicone
  • Guia do usuário
Design e conectividade

Você já deve ter olhado para o Poco M5s e ficado com aquela sensação de Déjà vu. Como a Xiaomi ama reaproveitar projetos antigos, temos aqui o Redmi Note 10s lançado em 2021 que foi rebatizado.

O design é o mesmo, assim como as medidas. O que muda é que como agora temos um Poco e não mais um celular da subsidiária Redmi, a fabricante chinesa fez uma pequena alteração na traseira para mudar os logos, adicionando aquela moldura preta ao redor do bloco de câmeras que estamos acostumados a ver em celulares Poco.

Apesar de herdar o seu design de um modelo já meio antigo, ainda é inegável que o Poco M5s tenha uma aparência agradável. Enquanto a parte frontal é composta por vidro plano Gorilla Glass 3, nas laterais e traseira temos plástico de boa qualidade com design curvo para uma pegada confortável.

O modelo que testamos é o na cor cinza, mas também vai encontrar o Poco M5s em cores claras como branco e azul. Em todas há certificação IP53, que pode não garantir total resistência à água, mas já permite uma maior proteção contra respingos do que celulares mais simples do mercado.

O conjunto fotográfico na traseira traz uma câmera em destaque com aro cromado, com mais três abaixo em tamanhos menores. O flash em LED também fica em uma faixa com pintura metálica, enquanto o restante da traseira reflete bastante luz e acumula marcas de dedo com facilidade, especialmente nesta opção de cor escura.

Uma grande diferença para o M5 está no design frontal. O Poco M5s vem com entalhe em formato de furo para um visual mais moderno. As partes superior e inferior são mais planas, diferente das laterais curvas. No topo há o tradicional emissor infravermelho, assim como uma das saídas de som. Na parte inferior há outro alto-falante e entrada padrão para fones de ouvido.

O leitor biométrico vem integrado ao botão de energia na lateral direita. Ele sempre fica ligado para que o reconhecimento da digital seja feito ao apenas encostar o dedo. Do lado oposto há uma gaveta tripla para usar dois chips e um cartão de memória ao mesmo tempo.

Em conectividade temos Wi-Fi de quinta geração com suporte a redes de 5 GHz, Bluetooth 5.0 e NFC. O Poco M5s não é um celular com suporte a 5G.

Tela e som

Enquanto o Poco M5 vem com painel LCD de 90 Hz, no M5s temos uma tela OLED com taxa de atualização de 60 Hz. Você perde em fluidez, mas ganha em nível de brilho, contraste e ângulo de visão. São 6,43 polegadas com resolução Full HD+.

O bom nível de brilho da tela está acima de muitos do segmento e garante uma boa visibilidade em locais abertos. O nível mínimo de brilho também é superior à média e garante uso confortável no escuro.

Há três perfis para calibração de cores, com o Vívido vindo ativo por padrão. Ele apresenta belas imagens com tons um pouco frios, mas que podem ser corrigidos facilmente ao ajustar a temperatura. Para os amantes de cores saturadas, também há um perfil para explorar bem o que a tela OLED tem a oferecer.

A parte sonora conta com três saídas de áudio. Além daquelas que ficam no topo e na parte inferior, ainda temos o alto-falante de chamadas que ajuda a contribuir para uma experiência imersiva e bem equilibrada. A saída de som inferior tende a reproduzir mais graves, enquanto a do topo capricha mais nos agudos.

O volume máximo é um destaque no segmento e não apresenta distorção. A qualidade sonora pode não ser perfeitamente equilibrada, mas tende a agradar ao ouvir músicas, ver filmes ou jogar.

Desempenho

O Poco M5s vem equipado com o chip Helio G95 da MediaTek. É um hardware já um pouco antigo e que também pode ser encontrado em celulares intermediários da realme, Infinix e Motorola. O hardware é formado por processador octa-core com dois núcleos da série A76 aliados a seis da série A55. A GPU é a Mali-G76 com quatro núcleos gráficos.


O M5s é encontrado em várias opções de RAM e armazenamento. Esse que testamos vem com 8 GB para lidar com o multitarefas e 256 GB de espaço interno. Mesmo com tanta memória, ele ainda tende a recarregar alguns apps abertos em segundo plano. De qualquer forma, até apresenta um bom desempenho para o segmento.

Em benchmarks tivemos pontuações próximas de outros com Exynos 1330 e Snapdragon 695. No AnTuTu ficamos com média pouco acima dos 300 mil pontos. Já nos jogos podemos ter uma boa experiência no Call of Duty ao jogar na configuração Muito Alta com tudo ativado. No PUBG também não terá problema ao jogar em HDR com taxa de quadros no Ultra e tudo habilitado.
Bateria

A bateria traz a capacidade tradicional do segmento de 5.000 mAh, o que em outros intermediários da Xiaomi deixou bem claro ser capaz para um dia inteiro de uso moderado sem se preocupar com recarga.


Este é o caso do Poco M5s que rendeu mais de 27 horas de autonomia em nosso teste padronizado. Isso garante carga de sobra mesmo para quem joga ou vê muitos vídeos. Para aqueles que usam mais para WhatsApp e redes sociais, podem esperar até dois dias de duração com uma carga.


O intermediário da Xiaomi vem com carregador de 33W que leva pouco mais de 1 hora para encher totalmente a bateria. Com 15 minutos na tomada já terá um terço para usar e mais da metade com 30 minutos.

Câmeras

O conjunto fotográfico é formado por câmera de 64 MP aliada a ultra-wide de 8 MP, macro de 2 MP e profundidade também com mesma resolução. Na frontal temos um sensor de 13 MP para selfies.

Os sensores são já conhecidos de outros da fabricante chinesa. Temos um OmniVision na principal que comprime quatro pixels em um para fotos de 16 MP. A ultra-wide traz sensor da Sony, o IMX355, a macro aposta em modelo básico da GalaxyCore com foco fixo e a de desfoque vem com sensor monocromático da OmniVision.

Não espere muito da qualidade fotográfica do Poco M5s. As fotos registradas por padrão até ficam legais quando visualizadas na tela do aparelho, mas ao passar para uma maior nota-se que o sensor não captura muitos detalhes e há pós-processamento exagerado. Pelo menos temos boas cores e contraste.

Principal | Ultra-wide



A boa notícia é que é possível fotografar na resolução máxima de 64 MP e evitar o pós-processamento agressivo. O resultado é que temos fotos com as mesmas cores e contraste, mas com muito mais detalhes registrados.

Há atalho para zoom de 2x, mas como não temos uma câmera dedicada para tal, todo o processo é feito digitalmente ao realizar upscale da imagem padrão, o que resulta em menor nitidez e grande perda de qualidade ao tentar fotografar algo muito distante.

Padrão | 64 MP



A ultra-wide captura fotos mais escuras, especialmente à noite, e tende a sofrer um pouco com ruídos mesmo em locais claros. Ainda assim captura imagens com cores próximas da principal e no geral entrega resultados dentro do esperado para um intermediário.

A macro é a mais fraca do conjunto. O sensor simples sofre para registrar fotos nítidas e a falta de foco automático só complica ainda mais na hora de fotografar pequenos detalhes. Você acaba ficando limitado a uma distância de 5 cm, o que não muda muito comparado com a câmera principal. A de desfoque fez bem o seu trabalho sem limitar a faixa dinâmica.

Zoom


Macro


A câmera do Poco M5s faz fotos decentes à noite, mas o modo noturno eleva o tempo em que o celular demora para processar a imagem e salvá-la. Usar o modo 64 MP em locais com pouca luz não traz ganho perceptível na nitidez, então é melhor usar o modo padrão e economizar espaço do armazenamento.

Noturno


Apesar do sensor frontal parecer simples na teoria, ele até registra boas selfies e fica acima de alguns modelos superiores da Xiaomi em nitidez. Selfies noturnas apresentam queda na qualidade, porém ainda dentro do esperado para o segmento.

Selfies



A filmadora grava em 4K a no máximo 30 fps com a principal e a frontal fica limitada a Full HD como é padrão da Xiaomi. Há estabilização eletrônica que funciona melhor ao gravar em 1080p, assim como o foco automático que ajusta mais rápido nesta resolução. A frontal faz boas filmagens em locais bem iluminados, porém sofre bastante com ruídos ao gravar à noite. A captura de áudio é estéreo e tem boa qualidade.

Software

O Poco M5s está com Android 13 modificado pela MIUI 14. No momento em que testamos estava com pacote de segurança recente, o que nem sempre é o caso entre os celulares intermediários da Xiaomi.

O sistema flui bem e não demora para reconhecer os comandos do usuário. Por padrão temos 3 GB do armazenamento roubados para expandir a RAM e você pode aumentar para 5 GB, apesar de que isso não realmente traga um benefício no multitarefas.

Os recursos são os mesmos encontrados em outros da Poco com suporte à loja de temas para total customização da interface, equalizador de áudio para aprimorar o som ao usar fones de ouvido, além de algumas configurações voltadas para jogos.

Rivais

Vale a pena comprar o Poco M5s ou é melhor investir no Moto G54? O modelo da Motorola vem com conectividade 5G, traz tela de 120 Hz em troca do painel OLED, mas perde no desempenho multitarefas, sua bateria dura menos e demora mais para recarregar. Apesar de também fazer boas fotos, fica devendo uma ultra-wide para imagens mais amplas, mas compensa como melhor modo noturno.

Se não quer abrir mão da tela OLED e busca uma taxa de atualização superior, então o Galaxy M34 é uma boa alternativa. Aqui também temos 120 Hz para fluidez superior, mas fica devendo na parte sonora por ser apenas mono. Pelo menos temos desempenho mais ágil e bateria que dura muito mais, apesar de levar o dobro do tempo para recarregar. O conjunto fotográfico do modelo coreano também faz boas fotos e filma em 4K.

Pontos fortes e fracos

Pontos fortes:

  • Tela AMOLED com brilho forte
  • Som estéreo
  • Ótima autonomia de bateria
  • Rápido tempo de recarga

Pontos fracos:

  • Merecia tela acima de 60 Hz
  • Poderia ter melhores câmeras
  • Faltou foco automático na câmera macro
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

Custo-benefício é decente, mas há opções mais interessantes com 5G

Embalagem e características

Embalagem traz capinha de silicone e bom carregador

Comodidade

Não chega a ser um celular tão grande, mas é escorregadio; pelo menos vem com capinha na caixa

Facilidade de uso

É a mesma MIUI presente em outros da marca e responde bem ao uso

Multimídia

Tela AMOLED com brilho forte e som estéreo garantem boa experiência multimídia

Votação Geral

Por mais que seja um celular já antigo, o Poco M5s ainda tem seus pontos positivos

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Poco M5s