» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
2.090

Poco X6 Pro

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral

Temos em mãos o Poco X6 Pro, o celular mais buscado no site do TudoCelular agora no começo de 2024. O antecessor fez bastante sucesso entre os brasileiros por aliar bom hardware com preço atrativo. Será que o novo está tão equilibrado quanto antes? A novidade desembarcou oficialmente no Brasil e vem com HyperOS, a nova interface da Xiaomi que promete ser melhor que a MIUI. Vamos conferir se o Poco X6 Pro realmente é uma ótima compra.

Acessórios

O Poco X6 Pro vem em embalagem escura com os nomes da marca e do aparelho grafados em amarelo. Além do celular, você recebe os seguinte acessórios:

  • Carregador com 67W de potência
  • Cabo USB no padrão C em uma das pontas
  • Chavinha da gaveta do SIM card
  • Capa de silicone fosca
  • Guia do usuário
Design e conectividade

Como é comum da Xiaomi, sempre temos um lançamento global que na verdade é uma versão chinesa levemente alterada. Neste caso, o Poco X6 Pro é inspirado no seu primo Redmi K70E lançado apenas na China. Desta forma, muito do que for abordado nesta análise também serve para o outro modelo.

O design do Poco X6 Pro não foge muito do X6 tradicional. Há o bloco gigante na traseira que abriga as três câmeras e flash em LED, além do clássico logo POCO em destaque. A diferença é que na versão Pro temos os três sensores do mesmo tamanho e também há um aro cercando o flash.

Outra diferença que perceberá logo de cara é que o Poco X6 Pro traz bordas curvas na traseira, diferente do visual totalmente plano do mais barato da linha. O vidro frontal conta com proteção Gorilla Glass 5 e as laterais e traseiras são de plástico liso. Esse que testamos é o na cor cinza, mas há o tradicional todo preto e também uma versão especial amarela com acabamento que imita couro.

Se você se irrita com celular que mancha com facilidade e vive cheio de marcas de dedo terá que comprar a versão amarela. Pelo menos a Xiaomi manda uma capinha escura de silicone na caixa que vai ajudar a resolver o problema.

Assim como o modelo inferior da linha, este também vem com certificação IP54, o que garante que ele sobreviva a respingos e poeira, mas não tente molhar completamente o celular.

A frente do Poco X6 Pro traz moldura fina com pequeno furo para a câmera de selfies no topo. As laterais possuem acabamento fosco e no geral temos uma boa qualidade de construção.

No topo encontramos o emissor de infravermelho e um dos alto-falantes. Na parte inferior temos a outra saída de som, assim como a gaveta para dois chips. Este é mais um celular da Xiaomi que não vem com slot para microSD e diferente do modelo inferior, ele fica devendo uma entrada padrão para fones de ouvido.

O leitor biométrico vem integrado ao display e funciona bem com reconhecimento rápido da digital. Ele está próximo da borda inferior e pode ser um pouco desconfortável de ser usado por quem tem mãos grandes.

A parte de conectividade é bem completa com Wi-Fi de sexta geração, Bluetooth 5.4, NFC e 5G.

Tela e som

O Poco X6 Pro vem com tela de 6,67 polegadas com resolução de 1220p e painel AMOLED de 120 Hz capaz de reproduzir 68 bilhões de cores. Há suporte a HDR com Dolby Atmos que tira proveito do brilho alto do display e exibe belas cores com imagens vibrantes.

O sensor de toque chega até 2160 Hz para maior precisão e menor tempo de resposta, o que ajuda bastante ao jogar. A taxa de atualização vem por padrão no modo automático que segura a tela em 120 Hz ao jogar ou navegar no sistema e tenta manter em 60 Hz com conteúdo estático para economizar bateria.

A tela ativa o HDR com serviços populares de streaming e também temos o Ultra HDR disponível na galeria, uma das novidades estreadas com o Android 14. É preciso ativar o recurso nas configurações para tirar o máximo proveito da tela.

O Poco X6 Pro possui três alto-falantes devido ao de chamadas também servir como saída de som para multimídia. Eles possuem volume inferior e tendem a reproduzir mais os agudos, mas no geral temos boa potência com bom equilíbrio sonoro. Há equalizador completo com suporte a Dolby Atmos que vem ativo por padrão.

Desempenho

O Poco X6 Pro vem com chipset Dimensity 8300 Ultra, novidade presente apenas neste modelo e sua variante K70E, por enquanto. Temos processador octa-core formado por quatro núcleos da série A715 e quatro A510 com GPU Mali-G615 com seis núcleos gráficos.


O Poco foi lançado no Brasil em versões com 8 GB de RAM e 256 GB de armazenamento e outra com 12 GB e 512 GB, respectivamente. Testamos a versão mais básica e ela não empolgou em nosso teste de velocidade ao recarregar alguns apps abertos em segundo plano e empatar com o modelo antecessor.

Pelo menos em benchmarks agora temos um grande salto em desempenho bruto, o que mostra que o novo hardware tem potencial para brilhar. No AnTuTu chega a passar de 1 milhão e 200 mil pontos. E jogos? O Poco X6 Pro é um ótimo celular para jogatina, rodou tudo que testamos no máximo sem esquentar graças à ampla câmera de vapor que separa bateria e tela dos componentes que esquentam.

Bateria

Este é mais um celular da Xiaomi com bateria de 5.000 mAh. Será que o novo hardware da MediaTek possui boa eficiência energética? Mesmo com hardware fabricado em 4nm, um processo mais avançado que os 6nm do antecessor, vimos a bateria durar um pouco menos. Culpa do HyperOS ou da nova tela?


Em nosso teste padronizado que simula uso real tivemos quase 30 horas de autonomia, o que não deixa de ser uma excelente marca e garante que você poderá usar tranquilamente seu celular durante todo o dia sem medo de ficar sem carga.


O Poco X6 Pro vem com carregador de 67W na caixa que demora apenas 51 minutos para encher totalmente a bateria. Com uma carga rápida de 15 minutos terá 40% para usar e mais de 70% com meia hora na tomada.

Câmeras

O conjunto fotográfico do Poco X6 Pro é similar ao do modelo tradicional, o que pode ser decepcionante considerando que é um modelo mais avançado e que o antecessor possui sensor com resolução superior.

Aqui temos uma câmera de 64 MP com sensor OmniVision que vem com estabilização do tipo óptica, ultra-wide de 8 MP e uma macro simples de apenas 2 MP. O aplicativo de câmera é o mesmo visto em modelos recentes com MIUI, então você já sabe o que esperar dos modos e configurações.

Pincipal | Ultra-wide



As fotos registradas à luz do dia são boas. O sensor principal captura vários detalhes e as texturas são agradáveis. É possível notar um pouco de granulação em áreas com cores uniformes, enquanto o software tenta forçar a temperatura para um tom mais quente que o ideal e resulta em fotos mais saturadas.

Isso não chega a ser algo ruim, já que muitos curtem imagens mais vibrantes, por mais que fujam da realidade. A saturação não é exagerada como visto em outros da Xiaomi e a faixa dinâmica ampla aliada ao HDR eficiente garantem imagens claras e nítidas mesmo com o sol de fundo.

Zoom


Desfoque


O zoom é puramente digital, mas ao aproximar a no máximo 2x terá boa qualidade com pouca perda de nitidez. A macro é limitada e captura fotos menos saturadas, mas ainda pode ser útil se tiver paciência. O desfoque é feito via software e tem efeito suave sem muitos erros aparentes.

Macro


A ultra-wide é apenas decente e captura imagens menos nítidas por conta do sensor mais limitado. Também tem cores menos realistas e sofre com borrões nos cantos, especialmente em locais com pouca luz. Há modo noturno que funciona melhor na principal, sendo recomendado usar apenas essa câmera à noite.

Noturno



A câmera frontal é a mesma de 16 MP da geração passada. No geral é possível fazer boas selfies, mesmo em locais com luz mais amena. É bom ver que o HDR não é comprometido quando o modo retrato é usado, mas ainda há falhas visíveis no recorte entre planos. Nem sempre o tom das cores é ideal, apesar do contraste e tom de pele agradarem.

Selfies



A filmadora grava em 4K com a traseira e Full HD com a frontal. As filmagens possuem qualidade decente e há estabilização eficiente para lidar com tremidos. O foco não é dos mais ágeis, enquanto a captura de som é estéreo e de boa qualidade. O Poco X6 Pro sofre um pouco para filmar à noite, especialmente com a ultra-wide, mas a frontal não apresenta excesso de ruídos.

Software

O Poco X6 Pro é um dos primeiros a sair da caixa com a interface HyperOS que vem baseada no Android 14 e toma o lugar da MIUI. No momento em que testamos, ela estava com pacote de segurança do mês anterior, o que não chega a ser defasado considerando o padrão da Xiaomi.

Uma das maiores mudanças desta nova interface está na tela de atalhos do sistema e painel de notificações. Agora não há as legendas dos ícones e temos um visual mais limpo e elegante. Para saber o que cada ícone representa será preciso editar o painel e escolher os que usará com maior frequência.

O sistema continua tão customizável quanto antes com direito à lojinha tradicional da Xiaomi que oferece diversos temas para instalar e mudar a aparência até mesmo da tela Always-on Display. A interface HyperOS vem com nova fonte padrão MiSans.

Também tivemos mudanças nos apps nativos, novas opções de pastas com vários tamanhos e pequenos ajustes da gaveta de apps. O sistema ainda usa parte do armazenamento como RAM e vem por padrão em 4 GB, podendo roubar o dobro para ampliar o desempenho multitarefas.

Rivais

Vale a pena comprar o Poco X6 Pro ou há opções melhores no mercado nacional?

O Edge 40 Neo é uma boa alternativa da Motorola. Ele vem com tela P-OLED de 144 Hz para fluidez superior e também tem som de qualidade. Apesar do hardware menos potente, ele foi mais ágil em nosso teste multitarefas. Em jogos, no entanto, o Poco leva vantagem, assim como na duração de bateria. O da Motorola registra fotos um pouco mais nítidas e tem modo noturno mais eficiente.

O Galaxy S23 FE seria uma opção a se considerar da Samsung. Ele é o que tem a menor tela dos três, porém é um painel Dynamic AMOLED de ótima qualidade e a parte sonora não decepciona. Ele é bem mais ágil e roda jogos sem esforço, apesar de esquentar mais em longas jogatinas. Sua bateria rende menos e demora mais para recarregar, enquanto o conjunto fotográfico leva a melhor tanto em fotos quanto em vídeos.

Pontos fortes e fracos

Pontos fortes:

  • Tela acima da categoria
  • Som estéreo de qualidade
  • Roda bem jogos
  • Bateria dura bem
  • Recarga rápida

Pontos fracos:

  • Desempenho igual ao antecessor
  • Câmeras inferiores aos concorrentes
  • Filmadora sofre em locais escuros
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

Custo-benefício não é dos melhores no modelo nacional, mas pode ser uma boa importar

Embalagem e características

Embalagem traz carregador potente e capinha de silicone

Comodidade

É um celular grande, mas as laterais de plástico fosco ajudam na pegada

Facilidade de uso

Poco X6 Pro vem com HyperOS, nova interface que traz melhorias comparada à MIUI

Multimídia

Tela tem ótimo brilho e cores; som estéreo alcança boa potência e qualidade

Votação Geral

O Poco X6 Pro é um celular bacana, especialmente para quem busca jogos

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Poco X6 Pro