» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
849

Positivo Q20

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral

A Positivo lançou no Brasil ainda no final de 2020 o Q20, um celular básico com porte de intermediário. Ele traz boa configuração com muita memória por volta dos R$ 1 mil. Os brasileiros ainda resistem aos celulares da marca, mas será que ele realmente é inferior aos concorrentes? Vamos conferir.

Acessórios

O Positivo Q20 vem em embalagem preta com o nome do aparelho em pintura cromada. Além do celular, você recebe os seguintes acessórios:

  • Carregador de 10W de potência
  • Cabo USB no padrão C
  • Chavinha da gaveta do SIM Card
  • Guia rápido de uso
  • Capinha transparente de silicone
  • Película de proteção para tela
Design e construção

O design do Q20 não tem nada de inovador. Ele é um aparelho simples feito em plástico que apresenta pintura com efeito cromático em duas opções de cores: azul ou branca. É um aparelho mais compacto e leve comparado a rivais recentes do segmento de entrada.

Na parte frontal há entalhe em formato de gota e queixo protuberante, que ainda são comuns em modelos mais baratos. Na traseira temos um conjunto triplo de câmeras e mais um flash em LED que forma uma fileira vertical no canto superior esquerdo. O leitor biométrico fica logo ao lado e apresenta boa precisão, apesar de não ser dos mais ágeis.

Do lado direito você encontra o botão de energia e o de controle de volume, enquanto do lado esquerdo há uma gaveta híbrida para usar dois chips ou um chip mais um cartão de memória. Na parte inferior temos entrada USB-C e o alto-falante. Por fim, temos entrada para fones de ouvido no topo.

A parte decepcionante é que a Positivo trouxe o Q20 com tecnologias defasadas: não há Wi-Fi AC e nem Bluetooth 5.0. Tudo bem, ainda é comum encontrar celulares na faixa dos R$ 1 mil sem estas tecnologias, mas é bom lembrar que o preço oficial do Q20 é de R$ 1,5 mil e aqui ele já compete com celulares mais completos.

Tela e som

Ele não traz tela gigante como virou obrigatório até em básicos recentes. O Q20 tem apenas 6,1 polegadas, o que é mais do que suficiente para uma boa experiência com vídeos e jogos. A tela HD+ garante boa nitidez e o bom nível de brilho deixa muito intermediário da Motorola com inveja. Claro, não é uma tela que vai impressionar em imagem, mas pelo menos o celular da Positivo não decepciona.

A parte sonora é que compromete a experiência multimídia. Além de ter apenas uma saída de som limitando o áudio a mono, a potência é apenas mediana e ainda apresenta distorção quando no máximo. Também peca no equilíbrio sonoro com a falta de médios, o que limita bastante a experiência com músicas. Para piorar, o Q20 não vem com fone de ouvido na caixa.

Desempenho

Talvez o que afasta potenciais interessados no aparelho seja o chip Unisoc, o modelo SC9863A. Este é um hardware antigo ainda da era dos 28nm, mas vem com processador octa-core Cortex-A55, que é mais atual que o A53 que equipa muito celular básico com chip da MediaTek.

Em nosso teste de velocidade focado no multitarefas tivemos desempenho aceitável, mas abaixo de outros com Snapdragon. O Q20 vem com 4 GB de RAM e até consegue segurar alguns apps abertos, mas para um sistema tão limpo poderia ser mais ágil. Ainda mais quando o Philco P10 tem hardware similar e foi melhor em nosso teste.


Em benchmarks não espere números altos e no AnTuTu tivemos uma média de 100 mil pontos. É menos do que o Moto E7 Plus com Snapdragon 460 consegue, porém fica acima do Galaxy A02s com Snapdragon 450.

Curioso para saber dos jogos? A GPU é a IMG 8322 que consegue rodar bem os jogos na configuração mais baixa. Não espere fluidez impecável em títulos mais exigentes, mas o Q20 até que se sai bem na jogatina.

Bateria

Já deve estar imaginando que o hardware antigo vai devorar os 4.000 mAh da bateria rapidinho, não é? Ficamos até surpresos de ver que o Q20 entrega boa autonomia conseguindo passar o dia todo longe de tomadas. Ele não chega a superar rivais recentes da Motorola e Samsung, mas será suficiente para a maioria.


O tempo de recarga é que poderia ser melhor. O carregador de apenas 10W leva mais de 3 horas para encher totalmente a bateria do Q20. Uma carga rápida de 15 minutos recupera apenas 12% e 30 minutos na tomada chega a 25%.

Câmeras

O Q20 vem com câmera de 13 MP acompanhada de uma secundária de 5 MP com lente ultra-wide e uma terceira de 2 MP para ajudar no desfoque de fundo. Ele é capaz de registrar boas fotos? Dificilmente.

A principal até consegue imagens decentes em situações muito favoráveis, desde que você evite o sol de fundo, já que o HDR é bastante limitado. Fotos no final de tarde já saem bastante escuras, enquanto ao anoitecer sofrerá com imagens com baixa nitidez e muitos ruídos. Há modo noturno que ajuda a minimizar o problema, mas não faz milagres.

Principal | Ultra-wide




Normal | Noturno



A ultra-wide apresenta grande desfoque nos cantos das fotos, nitidez inferior e ruídos acentuados até mesmo de dia. O software não consegue corrigir a distorção de lente, sem falar que esta câmera sofre ainda mais em locais escuros. A terceira responsável pelo desfoque faz apenas um trabalho razoável e apresenta falhas no modo retrato.

Desfoque



A câmera frontal é capaz de registrar selfies decentes ao sol, mas apresenta poucos detalhes quando na sombra e sofre com ruídos em locais escuros. O modo retrato é quase inútil com a câmera frontal.

Selfies



O Q20 é capaz de gravar vídeos em Full HD com a câmera traseira e apenas HD com a frontal; a ultra-wide não é capaz de filmar. Os vídeos apresentam a mesma limitação vista nas fotos, há bastante tremidos e as cores mudam de tonalidade sempre que o celular precisa reajustar o foco. A captura de áudio é apenas mono e tem qualidade bastante precária com som abafado.

Software

O Q20 vem com Android 10 de fábrica e no momento que testamos para esta análise ele estava ainda com o pacote de segurança referente a janeiro de 2021. Já deu para perceber que suporte a atualizações do Android não é o forte da Positivo, então não espere ver o Android 11 no Q20 tão cedo.

A interface da Positivo é bastante limpa e vem com apenas o essencial, o que é ótimo pois ocupa o mínimo possível dos 128 GB de armazenamento. Não há os extras que encontramos nos celulares da Motorola, assim como faltam opções de customização da interface.

Você pode até alterar o padrão dos ícones indo no Menu do Desenvolvedor, como é possível fazer em qualquer celular com Android 10.

Rivais

Ficou decepcionado com o Positivo Q20? Sem dúvidas é possível encontrar opções melhores na sua faixa de preço, como o Moto E7 Plus que tem desempenho superior, maior duração de bateria e câmeras muito melhores para fotos e vídeos.

Até mesmo o Galaxy A02s, que já pode ser encontrado mais barato atualmente, entrega um melhor conjunto. Tudo bem que o da Samsung foi mais lento em nosso teste de velocidade, mas tem bateria muito melhor e câmeras menos limitadas.

E o P10 da Philco que tem configuração similar? Ele tem desempenho um pouco melhor, bateria dura igual, mas também decepciona em câmera.

Pontos positivos e negativos

Pontos positivos

  • Tela com bom nível de brilho
  • Boa autonomia de bateria
  • Software bastante limpo
  • Boa quantidade de memória pelo preço

Pontos negativos

  • Som mono de má qualidade
  • Tempo de recarga
  • Câmeras limitadas
  • Atualizações incertas
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

Tem opções bem melhores na mesma faixa de preço

Embalagem e características

Embalagem traz capinha e película, mas nada de fone de ouvido

Comodidade

O Positivo Q20 não é tão grande, mas escorrega fácil; pelo menos vem com capinha na caixa

Facilidade de uso

Android praticamente puro, mas falta fluidez

Multimídia

Tela tem bom brilho, mas não impressiona em cores; parte sonora é que mais decepciona

Votação Geral

O Positivo Q20 é uma boa compra apenas para quem precisa de muito armazenamento

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Positivo Q20