» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
1.019

Redmi Note 8

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral

O Redmi Note 7 foi lançado no começo do ano e conquistou os brasileiros por aliar boa configuração com preço acessível. E agora para o segundo semestre a Xiaomi trouxe o Redmi Note 8 com pequenas alterações. Será que vale a pena mudar para o novo ou é melhor esperar pela próxima geração? É isso que você confere em nossa análise completa.

Acessórios

O Redmi Note 8 vem em embalagem branca, e apesar de fazer parte da linha de sua subsidiária, traz o logo da Xiaomi no canto superior direito. Por ser um produto barato, temos apenas os acessórios convencionais:

  • Carregador de 18W de potência
  • Cabo USB com padrão A em uma ponta e C na outra
  • Chavinha para abrir a gaveta do cartão SIM e microSD
  • Guia do usuário
  • Capinha de silicone transparente
Design e construção

A linha Note traz um pouco dos smartphones premium sem cobrar caro por isso. Assim como o antecessor, o Note 8 tem traseira de vidro, enquanto muita marca rival aposta no plástico.

A diferença para o variante Pro é que este tem traseira plana e as quatro câmeras ficam alinhadas no canto esquerdo e não no centro. A lateral é de plástico com pintura metálica.

Ambos têm outros pontos em comum como a entrada USB-C ou o emissor de infravermelho. O modelo mais barato, no entanto, abre mão do Bluetooth 5.0 e NFC, mas muitos nem devem sentir falta.

Xiaomi também vem apostando em celulares mais coloridos com efeito degradê, como é o caso deste que testamos. Ele é vendido como sendo um aparelho branco, mas temos uma variação de cores com azul no meio e roxo na ponta.

O Note 8 está menor que seu antecessor graças às bordas que foram reduzidas. O entalhe em formato de gota continua no topo e o design frontal segue quase o mesmo, exceto pelo o logotipo estampado na parte inferior – algo que normalmente vemos em celulares da Motorola.

Tela e som

A tela é basicamente a mesma de antes, são 6,4 polegadas com resolução Full HD+ e painel IPS LCD. O brilho é satisfatório para usar o aparelho fora de casa sem grandes dificuldades, mas está na hora da Xiaomi investir mais em tela, pelo menos na linha Note.

O seu alto-falante tem a mesma potência da variante Pro. Comparado ao Note 7 chega a ser decepcionante. O problema não é nem tanto ser mono, já que celulares com som estéreo nessa faixa de preço é raridade, mas ter áudio bem equilibrado é fundamental e não apenas um som focado em agudos que distorce com o volume no máximo.

A qualidade sonora com fones de ouvido também mostrou retrocesso comparado ao antecessor. Se busca um bom smartphone para ouvir músicas, há opções melhores da Xiaomi.

Desempenho e jogos

Como dissemos no início, o Note 8 traz pequenas atualizações e o seu hardware é uma delas. A plataforma Snapdragon 665 entra no lugar da mais antiga Snapdragon 660 do Note 7. Você ganha um chip com fabricação atualizada que consome menos energia.

O problema é que o novo hardware está otimizado para fazer a bateria render ao invés de entregar um desempenho superior, e o resultado é que o Redmi Note 8 é mais lento que o antigo.


Em benchmarks temos resultados mistos. No AnTuTu o novo intermediário é mais rápido, enquanto fica abaixo do antigo em alguns testes.

Pelo menos isso não afeta os jogos, e o Redmi Note 8 continua rodando todos os títulos sem engasgos, assim como o seu antecessor.

Câmera

Enquanto a variante Pro estreia o novo sensor de 64 MP da Samsung, o Redmi Note 8 aposta no mesmo de 48 MP do seu antecessor.

A novidade fica para as demais câmeras, que incluem uma ultra-wide e uma dedicada para macro. O sensor de profundidade foi mantido para ajudar no efeito retrato.

E como esperado, a qualidade das fotos é praticamente a mesma de antes. Você terá imagens com bom equilíbrio de cores e alto nível de detalhes. O que notamos é que a câmera do Note 8 registra melhores fotos que a do Note 8 Pro, e isso fica mais evidente com a ultra-wide.

Ultra-wide




A câmera mais ampla permite registrar muito mais dos cenários e às vezes até entrega um melhor balanço dinâmico, com céu menos branco e sombras mais detalhadas.

Já a macro é ideal para tirar fotos muito próximas, seja da natureza ou de pequenos detalhes que você queira registrar. A qualidade das fotos é inferior à da câmera principal, mas esta serve como um extra que algumas pessoas devem curtir.

Macro


À noite, a câmera do Redmi Note 8 não surpreende. As fotos saem escuras como a de qualquer intermediário chinês. Há modo noturno que força a exposição em troca de imagens mais granuladas por excesso de ruídos.

A frontal continua fazendo o mesmo bom trabalho de antes e registra selfies com boa representação de cores e sem sacrificar os detalhes da pele. O modo retrato também é bom, seja com a traseira ou frontal. Por padrão ele faz um efeito mais suave, mas você pode regular a intensidade no app da câmera.

Selfie e retrato



A filmadora agora grava em 4K, porém a ultra-wide fica limitada à resolução Full HD. A vantagem de filmar com qualidade inferior é ter uma melhor estabilização para vídeos menos tremidos. A captura do áudio é decente, assim como antes.

Bateria

A perda no desempenho é compensada pelo ganho em bateria? Nem tanto. O Snapdragon 665 realmente faz os 4.000 mAh renderem mais, porém entrega apenas uma hora extra de autonomia.


Seria interessante ver os mesmos 4.500 mAh da variante Pro neste também, o que ajudaria a recuperar a fama da linha Note em ser melhor que os concorrentes em autonomia.


O carregador é o mesmo de antes com 18W de potência e faz o Redmi Note 8 passar mais de 2 horas e 15 minutos na tomada. É um tempo longo para os padrões atuais já que alguns rivais recarregam em menos de 2 horas.

Software

Ao tirar o Note 8 da caixa você encontrará o Android Pie com a MIUI 10. Os recursos são os mesmos presentes na variante Pro, incluindo o modo escuro que ajuda a reduzir fadiga visual, porém não reduz o consumo de bateria devido a tela ser do tipo LCD.

O leitor biométrico é bastante ágil, assim como o facial. Já o entalhe no topo pode ser ocultado, caso não curta o recorte e prefira um design mais a lá Pixel 4 com a borda superior tendo o triplo da largura da inferior.

A MIUI normalmente apresenta bom desempenho, mas as últimas atualizações vêm apresentando sério problema no gerenciamento de memória. Ela mata os serviços em segundo plano para economizar bateria e isso acabou complicando o desempenho geral do Redmi Note 8.

A MIUI 11 já começou a ser distribuída para alguns aparelhos da Xiaomi. Vamos torcer para que esta nova versão melhore o desempenho.

Rivais

Como deve ter visto, o Note 8 é cheio de altos e baixos comparado ao Note 7. Ele é mais lento, porém entrega mais bateria. A câmera continua igual, mas agora traz os extras da lente ultra-wide e macro. Tela segue a mesma, enquanto som piorou. Vale trocar o antigo pelo novo? Achamos que não.

Vale investir a mais no Note 8 Pro? Você terá um celular mais rápido e com bateria ainda melhor. Tela e som não mudam, enquanto a câmera acaba sendo pior. Entre os dois, é melhor economizar e investir no Note 8.

A Xiaomi também conta com o Mi A3, que tem hardware similar ao Note 8, porém é mais rápido e a bateria dura muito mais, mesmo tendo Android One. Você só não terá a câmera macro, mas de resto a qualidade de fotos é similar.

Prefere uma opção nacional? O Galaxy A50 Já pode ser encontrado por volta de 1200 reais e entrega desempenho melhor com mesma duração de bateria do Note 8. Ele ainda tem os diferenciais de leitor biométrico na tela e TV Digital.

Pontos fortes e fracos

Pontos fortes

  • Design
  • Desempenho com jogos
  • Duração da bateria
  • Câmeras

Pontos fracos

  • Brilho da tela poderia ser maior
  • Potência do alto-falante
  • Desempenho no geral
  • Tempo de recarga
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

Só vale a pena comprar o Redmi Note 8 se ele estiver mais barato que o Note 7.

Embalagem e características

Na embalagem temos capinha de proteção para o Redmi Note 8 e carregador mais potente que outros intermediários da marca.

Comodidade

Ele é um celular de plástico com traseira em vidro. A qualidade é boa, porém é escorregadio.

Facilidade de uso

A MIUI já conhecida de muitos, mas para quem está comprando um Xiaomi pela primeira vez ficará um pouco perdido no Android modificado.

Multimídia

Tela tem brilho satisfatório, mas potência sonora é baixa. A qualidade do áudio com fone de ouvido também não é das melhores.

Votação Geral

O Note 8 nos decepcionou. Esperávamos que ele repetisse a mesma fórmula de sucesso do seu antecessor.

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Redmi Note 8