» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
1.079

Samsung Galaxy A13

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral

Chegou a hora de conferir o novo celular básico da Samsung. O Galaxy A13 foi lançado em duas versões em alguns países. Em mãos temos o modelo 4G com Exynos 850, enquanto há uma versão 5G com MediaTek Dimensity 700. Se você busca um celular básico perto dos R$ 1 mil, deve estar considerando comprar o Galaxy A13. Mas será que o básico coreano é uma boa compra? Vamos conferir.

Acessórios

O Galaxy A13 vem em caixa branca tradicional no mesmo estilo dos demais lançamentos da Samsung. Além do celular, você recebe:

  • Carregador de 15W de potência
  • Cabo USB no padrão A em uma ponta e C na outra
  • Chavinha da gaveta do SIM Card
  • Guia do usuário
Design e conectividade

O design do Galaxy A13 lembra o S22 Ultra com suas câmeras isoladas sem nenhum módulo saltado como é comum nos intermediários da empresa e até mesmo nos demais modelos da linha S22. Isso faz com que o A13 tenha um apelo de celular mais moderno com design limpo e minimalista.

Diferente de outros modelos da linha Galaxy, o A13 possui corpo em peça única de plástico. Assim, o mesmo acabamento liso e brilhante da traseira toma conta das laterais. No Brasil temos as cores azul, preta, branca e rosé disponíveis. A qualidade de construção é decente, porém não esconde que temos um celular barato em mãos.

Se a traseira passa um ar de aparelho moderno, a frente faz exatamente o oposto. Ainda temos o clássico entalhe em formato de gota com borda exagerada abaixo da tela. Como isso ainda é comum em celulares de entrada de praticamente todas as marcas, então não há o que reclamar.

O leitor biométrico fica localizado na lateral direita integrado ao botão de energia. Ele funciona bem e está dentro do esperado para um aparelho deste segmento. Logo acima há a tecla de controle de volume, enquanto do lado oposto do celular encontramos uma gaveta que acomoda dois chips e um cartão microSD ao mesmo tempo. E de acordo com a Samsung, o A13 suporta até 1 TB de expansão.

A parte inferior comporta a entrada USB-C, o único alto-falante, a entrada para fones de ouvido e o microfone de chamadas. No topo do aparelho temos apenas um segundo microfone para captura de som estéreo nos vídeos.

O A13 não possui sensor de proximidade. Ele usa a câmera de selfies aliado ao software para detectar quando o celular está no seu ouvido para desligar a tela. A câmera frontal faz o papel de sensor de luz ambiente para ajudar a regular o brilho da tela. Isso faz com que o A13 demore mais que outros aparelhos para ajustar a luminosidade do display.

Na parte de conectividade temos o padrão, incluindo Wi-Fi AC para redes 5 GHz e Bluetooth 5.0, mas nada de NFC.

Tela e som

A Samsung resolveu fazer um upgrade na tela comparado ao Galaxy A12. Agora temos um painel maior e com resolução superior, sendo 6,6 polegadas com 1080 x 2408 pixels. A resolução Full HD+ garante imagens nítidas e de boa qualidade no painel PLS LCD. O nível de brilho é bom para a categoria e garante boa experiência em locais abertos, mas nada de suporte a HDR.

O painel é de apenas 60 Hz, o que é uma pena considerando que a Samsung já investiu em celulares de entrada com tela de 90 Hz, como é o caso do M22. Porém, a maior decepção é que há um certo atraso no tempo de resposta da tela que deixa a imagem borrada ao rolar a página. Isso fica mais evidente ao ler notícias, sem falar que a calibração padrão tende muito para um branco azulado e não há perfis para corrigir as cores.

Há apenas uma saída de som na parte inferior, o que limita a experiência multimídia a áudio mono. A potência é decente, mas há um exagero nos agudos que faz com que o som fique distorcido no máximo. Os graves são inexistentes em qualquer volume, enquanto os médios ficam ofuscados pelos agudos na maior parte do tempo.

Há equalizador com suporte a Dolby Atmos, mas fica disponível apenas quando há um fone de ouvido plugado, seja com fio pela entrada P2 na parte inferior ou via Bluetooth. Há também o Adapt Sound que otimiza o áudio baseado no nível de audição do usuário e na sua idade.

Desempenho

O Galaxy A13 vem com Exynos 850, um chip da Samsung bastante popular entre os modelos de entrada da marca. É um hardware recente e mais interessante que modelos antigos da MediaTek ou Unisoc como é comum ver em celulares da Motorola e de algumas fabricantes chinesas.

É aqui onde vemos a primeira grande evolução comparado ao antecessor equipado com Helio P35. Em nosso teste de velocidade vimos o A13 ser muito mais veloz na abertura de apps e jogos no multitarefas, além de conseguir segurar uma boa quantidade de aplicativos abertos em segundo plano nos seus 4 GB de RAM. O fato de permitir roubar até 4 GB de armazenamento com a RAM virtual também ajuda.


Em benchmarks temos resultados mistos. No AnTuTu até conseguimos pontuação superior ao antecessor ao passar dos 100 mil pontos. Porém, em ferramentas que testam o potencial gráfico da GPU temos resultados inferiores a modelos rivais com hardware da MediaTek.

O A13 consegue rodar Call of Duty na qualidade média com filtros extras desabilitados e PUBG consegue boa fluidez com gráficos em HD, mas com demais recursos ativos. O celular acaba esquentando consideravelmente com jogos mais exigentes, o que deixa claro que a GPU foi projetada para games mais leves.

Bateria

A bateria do A13 é a mesma de 5.000 mAh de antes. Ela acabou rendendo mais em nossos testes com uma média de 28 horas. Com isso, você terá autonomia para o dia todo com folga, sendo possível até durar dois dias se não pretender jogar.


O tempo de recarga, por outro lado, continua tão lento quanto antes. Você precisa esperar quase duas horas e meia para ter a bateria completamente cheia. O carregador que vem junto possui 15W de potência e nem adianta usar um mais potente devido à limitação da porta USB do A13.


Isso também acaba comprometendo o carregamento rápido. Uma carga de 15 minutos recupera apenas 13% e chega a 24% com meia hora na tomada. Há alguns celulares básicos que chegam a recuperar um terço da bateria neste tempo.

Câmeras

Na parte de câmeras temos de novidade apenas a principal que pulou de 48 MP para um sensor de 50 MP da Samsung, o mesmo que vem equipando intermediários acessíveis da Xiaomi, Motorola e outras. As demais são as mesmas do A12 e isso inclui uma ultra-wide de 5 MP e duas câmeras de 2 MP, sendo uma dedicada para macros e outra de desfoque.

A câmera principal captura ótimas fotos para um aparelho deste porte, o que mostra que a troca do sensor foi uma escolha acertada da Samsung. Nem sempre temos cores fiéis à realidade, mas está longe daquela saturação exagerada e artificial dos modelos antigos da coreana.

Principal | Ultra-wide



O foco às vezes é um pouco lento, então com paciência terá boas fotos independente da situação de luz. A câmera de desfoque auxilia a principal ao fazer o recorte corretamente e apresenta pequenos erros ocasionais que são completamente aceitáveis para um celular básico.

Desfoque



Há atalho para zoom digital de 2x que aproxima sem grande perda de qualidade. A ultra-wide captura imagens mais suavizadas e com alcance dinâmico mais limitado. Não espere muito desta câmera ao fotografar à noite, ainda mais com o A13 devendo um modo noturno. De qualquer forma, a principal consegue boas fotos em locais mais escuros.

Zoom



Por fim, temos a macro com seu sensor de baixa resolução e foco fixo. Este é aquele tipo de câmera que está ali apenas para fazer volume na traseira do aparelho. Não que ela seja completamente inútil, mas é preciso ter paciência para conseguir boas fotos.

Macro



O Galaxy A13 merecia uma melhor câmera frontal. O sensor de 8 MP do antecessor já está defasado e temos imagens que pecam em nitidez, especialmente à noite quando os ruídos tomam conta da imagem deixando as selfies granuladas. Pelo menos o modo retrato tem mais acertos do que erros.

Selfies



A filmadora grava a no máximo Full HD limitado a 30 fps. Mesmo que você reduza a resolução para HD continuará sem opção de filmar a 60 fps, seja com a traseira ou frontal. A qualidade das filmagens é boa, assim como a captura de som estéreo. O A13 não possui qualquer sistema de estabilização, então se acostume com vídeos tremidos. O foco é rápido boa parte do tempo.

Software

O Galaxy A13 vem com a One UI 4.1 Core baseada no Android 12, uma versão mais enxuta da interface da Samsung que deixa alguns recursos de lado como o Tela Edge para atalhos de apps que mais usa, o Samsung Pay, Assistente Bixby, Windows Link e pasta segura. Também faltam alguns recursos de compartilhamento como o Music Share e o Smart View.

O grande público provavelmente não sentirá falta de boa parte disso, então terá um software mais enxuto que sofre menos para rodar no hardware de entrada do aparelho. Claro, a navegação está longe de estar livre de engasgos e a falta de uma tela com taxa de atualização elevada só compromete a sensação de fluidez.

Ainda assim terá todos os recursos de customização para deixar o Android com a sua cara e vários extras da Samsung para aprimorar a usabilidade.

Rivais

Qual celular compete em preço com o Galaxy A13 no mercado nacional? Temos o Moto G22 da Motorola que se destaca por ter tela de 90 Hz, mas também peca no som mono. Seu processador é menos potente e com isso temos desempenho inferior no multitarefas e benchmarks, enquanto a bateria também rende menos. O conjunto fotográfico é similar ao do A13 com melhor ultra-wide e selfies.

Se não se importa com aparelho importado, poderá encontrar o Redmi Note 11 no varejo nacional por preço próximo ao do Galaxy A13. Aqui já temos um celular superior com painel AMOLED de 90 Hz, som estéreo, hardware mais potente que entrega maior autonomia e menor tempo de recarga. Ele também possui conjunto fotográfico similar ao A13, mas até se sai melhor em alguns cenários.

Pontos fortes e fracos

Pontos fortes

  • Boa tela LCD
  • Desempenho na média
  • Ótima autonomia de bateria
  • Câmeras competentes

Pontos fracos

  • Faltou sensor de luminosidade
  • Som mono estridente
  • Câmera selfie poderia ser melhor
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

O Galaxy A13 entrega bom custo-benefício para o que propõe

Embalagem e características

Embalagem traz apenas o básico, incluindo um carregador de 15W

Comodidade

É um celular com corpo liso de plástico escorregadio e não vem capinha na caixa

Facilidade de uso

O A13 vem com uma versão enxuta da One UI para garantir bom desempenho

Multimídia

A tela LCD tem bom brilho, enquanto o alto-falante mono poderia entrega melhor som

Votação Geral

O Galaxy A13 é um bom celular de entrada que peca em pequenos detalhes

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Samsung Galaxy A13