» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
1.322

Samsung Galaxy A34

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral

O Galaxy A34 traz poucas mudanças, mas uma delas é curiosa: ele cresceu e agora está maior que o modelo superior da linha. O design foi atualizado para ficar padronizado com os modelos mais caros da Samsung, enquanto o chipset Exynos foi trocado por um da MediaTek. Em câmera e bateria não tivemos mudanças. Será que o Galaxy A34 vale a pena ou é melhor investir logo no A54? Vamos conferir.

Acessórios

O Galaxy A34 vem em embalagem similar à do A33. Ela é na cor branca feita de papel cartão. Além do celular você recebe:

  • Carregador de 15W
  • Cabo USB no padrão C
  • Manuais
  • Chavinha para abrir gaveta do cartão SIM e microSD
Design e conectividade

Toda a linha 2023 de celulares da Samsung tem a mesma cara e o Galaxy A34 não é uma exceção. Agora há apenas três câmeras na traseira e não temos mais aquele bloco em alto relevo que destacava o conjunto fotográfico do restante do design.

O novo continua completamente plano na parte frontal e traseira, enquanto as laterais ainda apresentam uma leve curvatura para deixar a pegada mais confortável. O acabamento é todo em plástico e aqui temos a primeira diferença para o A54 que possui traseira em vidro.

O A34 tem traseira com plástico fosco em quatro opções de cores: verde, preto, lilás ou prata. Essa última tem um efeito cromático que muda a tonalidade a depender do ângulo que você olha. Em todos temos laterais que seguem a cor da traseira com acabamento também fosco com brilho metálico.

Se a parte frontal sofreu evolução para deixar o A34 mais alinhado com os demais celulares da Samsung, a frontal do aparelho, no entanto, não recebeu a mesma atenção. O entalhe ainda é do tipo gota, o que está bastante datado para um lançamento de 2023. Pelo menos as bordas encolheram para abrigar uma tela mais ampla.

O novo está maior, mais largo e mais pesado. A certificação IP67 foi mantida para garantir resistência contra água e poeira. Para os órfãos da entrada para fones de ouvido, não tivemos mudanças nessa geração. Pelo menos o slot para microSD segue presente na gaveta híbrida que fica no topo do aparelho.

O sensor biométrico fica incorporado à tela do A34 e diferente da linha S que traz o leitor em posição mais alta, aqui temos o sensor próximo da borda inferior, o que pode ser desconfortável para quem tem mãos grandes. Ele traz tecnologia óptica, assim como o Galaxy A54, e responde bem sem apresentar falhas constantes.

Em conectividade temos Wi-Fi de quinta geração, Bluetooth 5.3, NFC e 5G. O A34 não traz carregamento sem fio como já vem se popularizando em intermediários de algumas marcas.

Tela e som

Como dito, a tela do Galaxy A34 cresceu e agora temos 6,6 polegadas com resolução Full HD+. Este tamanho é superior à tela do Galaxy A54 com 6,4 polegadas, o que normalmente é estranho ver já que o modelo mais básico normalmente é o menor da linha.

O painel adotado ainda é do tipo Super AMOLED, mas agora traz taxa de atualização de 120 Hz para fluidez superior comparado ao de 90 Hz de antes. O nível de brilho é alto e garante boa visibilidade em dias ensolarados. O contraste e o ângulo de visão são amplos por conta do painel adotado, enquanto a calibração nativa exibe cores próximas do ideal mesmo no perfil padrão que tende para cores saturadas.

Há dois pontos que decepcionam na tela do A34: o primeiro é que não há suporte a HDR para aproveitar melhor séries e filmes em serviços de streaming; tudo bem que isso ainda não é tão comum em intermediários. O segundo é que a taxa de atualização é fixa, então você tem que escolher deixar a tela sempre em 120 Hz e drenar mais rápido a bateria ou travar em 60 Hz e abrir mão da fluidez superior. Nesse ponto o A34 é inferior ao A54.

E a parte sonora? Há som estéreo graças ao alto-falante de chamadas que atua como canal secundário. Ele não alcança a mesma potência da saída de som na parte inferior, mas no geral os dois garantem boa imersão com áudio bem equilibrado entre graves, médios e agudos. A potência é boa e fica no nível do Galaxy A54, apesar do modelo superior ser um pouco melhor nos médios e reproduzir vocais mais claros nas músicas.

Desempenho

A Samsung decidiu deixar de lado o seu chip Exynos e adotou o Dimensity 1080 no Galaxy A34. Já vimos esse hardware anteriormente no Redmi Note 12 Pro da Xiaomi. Para quem não está familiarizado, temos aqui um processador octa-core formado por dois núcleos da série A78 e seis da série A55. A GPU é a Mali-G68 com quatro núcleos gráficos.

O intermediário da Samsung pode ser encontrado em duas versões no mercado nacional: 6 GB de RAM e 128 GB de armazenamento ou 8 GB de RAM com o dobro de memória interna. O modelo que testamos é o mais simples e obteve resultado decente em nosso teste de velocidade focado no multitarefas. Ele se sai melhor que muito intermediário da Xiaomi que sofre para segurar os apps abertos em segundo plano.


O novo hardware traz um pequeno salto nas pontuações de benchmarks. No AnTuTu tivemos um ganho de 10%, o que pode ser decepcionante para um salto geracional tão pequeno. E nos jogos?

Testamos Call of Duty na qualidade gráfica Alta com anti-aliasing ativado e tivemos bom desempenho. No PUBG foi possível jogar na opção HDR com taxa de quadros no Ultra e todos os recursos extras ativados. No entanto, depois de 30 minutos jogando é perceptível o quanto o Galaxy A34 esquenta.

Bateria

O Galaxy A34 traz a mesma bateria de 5.000 mAh do seu antecessor. Como a tela cresceu e a taxa de atualização subiu de 90 para 120 Hz, esperávamos ver uma queda na autonomia, mas é bom ver que o Dimensity 1080 apresenta baixo consumo e o A34 garantiu 26 horas de autonomia em nosso teste padronizado, ficando um pouco acima do antecessor.


Ele fica um pouco abaixo do A54, que por contar com tela que regula a taxa de atualização a depender do conteúdo, acaba favorecendo a bateria. Se você não faz questão de ter 120 Hz o tempo todo, poderá mudar para o padrão 60 Hz nas configurações se estiver fora de casa e quiser que a bateria dure mais.


O carregador também é o mesmo de antes e entrega potência máxima de 15W. É bom lembrar que o A34 possui suporte a no máximo 25W, então vai carregar mais rápido se você tiver um carregador mais potente da Samsung. Em nosso teste usando o que vem na caixa tivemos que esperar 2 horas para ter a bateria cheia. Uma carga rápida de 15 minutos recupera apenas 16% e chega a 32% com meia hora na tomada.

Câmeras

O conjunto fotográfico é o mesmo de antes. A única mudança é que a Samsung removeu a quarta câmera dedicada para desfoque. A principal traz sensor de 48 MP, o IMX582 da Sony, com estabilização do tipo óptica. A secundária é uma ultra-wide de 8 MP com sensor da Samsung e sem foco automático. Por fim, temos uma macro de 5 MP também com sensor da coreana.

O Galaxy A34 é mais um celular da Samsung que registra fotos com cores bastante saturadas. Muitos acabam curtindo essa abordagem e o HDR com a boa faixa dinâmica garantem que você terá imagens vívidas em qualquer situação.

Principal | Ultra-wide



É bom ver que mesmo ao usar o desfoque de cenários não vemos o HDR ser comprometido como é comum em intermediários da Xiaomi. O efeito é feito via software e não fica abaixo de outros com câmera dedicada.

Não há câmera dedicada para zoom como é padrão nessa faixa de preço, mas o Galaxy A34 captura imagens na resolução máxima de 48 MP e então faz o recorte para aproximar o que deseja fotografar. Se usar o zoom em apenas 2x de aproximação, terá fotos tão nítidas quanto no modo padrão. No entanto, o zoom máximo apresenta grande perda e torna as fotos descartáveis.

Zoom


A ultra-wide faz boas imagens com o mesmo nível de saturação da principal. Como a abertura focal da lente é menor, temos imagens um pouco mais escuras nessa câmera ao fim de tarde e também à noite. Ainda assim, não há muitos ruídos, as bordas possuem suavização razoável e o software de correção de distorção de lente está bem ajustado.

A câmera macro está acima de outros celulares com sensor de apenas 2 MP. O A34 consegue registrar mais detalhes, mas por conta do foco fixo com distância focal de 4 cm será preciso um pouco de prática para acertar a distância e ter fotos nítidas.

Macro


O desempenho fotográfico noturno do A34 está dentro do esperado para um bom intermediário. Não espere por fotos extremamente nítidas e todos os detalhes registrados em locais muito escuros. De qualquer forma, há boa nitidez, cores e contraste com ruídos controlados.

Noturno



A câmera frontal traz sensor IMX 258 da Sony com resolução de 13 MP. As selfies apresentam bom nível de detalhes, tom correto de pele, alto contraste e faixa dinâmica decente. As fotos noturnas não sofrem com ruídos e temos imagens limpas. O desfoque de fundo funciona bem em qualquer situação de luz.

Selfies



A filmadora grava em 4K a 30 fps com a traseira e frontal, enquanto a ultra-wide fica limitada à resolução Full HD. Os vídeos apresentam contraste exagerado, apesar da qualidade das filmagens ainda ser bastante boa. Há estabilização óptica e eletrônica para lidar com os tremidos, o foco é bastante ágil e a captura de som estéreo tem boa qualidade. A filmadora frontal apresenta vídeos mais tremidos, porém não sofre com filmagens muito escuras à noite.

Software

O Galaxy A34 sai da caixa com Android 13 modificado pela One UI 5.1. Ele faz parte da lista de celulares que vão receber quatro atualizações do robozinho e cinco anos de updates de segurança do sistema. Isso faz com que o intermediário da Samsung tenha uma grande vantagem contra rivais da Xiaomi e Motorola.

A interface do A34 responde bem e o sistema vem recheado de recursos, os mesmos vistos em outros intermediários recentes da marca. É possível customizar o Always-on Display, assim como a interface com uso de temas. Há o Painel Edge para adicionar os atalhos que mais usa e ter seus apps favoritos sempre à mão.

Entre as novidades da One 5.1 temos o agrupamento de widgets, sendo possível usar mais de um widget no mesmo espaço da tela inicial, desde que o app tenha suporte a tal recurso. Também tivemos aprimoramento para Modos e Rotinas, onde você pode criar perfis de uso para quando está dirigindo ou dormindo, limitando o uso de apps e até ajudando a bateria a durar mais.

Rivais

Vale a pena comprar o Galaxy A34 ou é melhor investir um pouco a mais no A54? O modelo superior tem melhor design e acabamento, possui desempenho multitarefas um pouco mais ágil e sua bateria rende mais. Há também alguns extras interessantes como Wi-Fi 6 para redes mais velozes.

E o Redmi Note 12 Pro é uma melhor compra? Apesar de vir com o mesmo chipset do Galaxy A34, o modelo chinês foi mais lento em nosso teste multitarefas por falta de otimização de software. Pelo menos ele compensa com bateria que dura muito mais e que recarrega na metade do tempo. A tela e som são melhores, enquanto as câmeras ficam um pouco abaixo do modelo coreano.

Pontos fortes e fracos

Pontos fortes:

  • Bela tela AMOLED com brilho alto e 120 Hz
  • Som estéreo de qualidade
  • Bom desempenho geral e com jogos
  • Boa bateria
  • Registra belas fotos e vídeos

Pontos fracos:

  • Entalhe de gota compromete design moderno
  • Poderia vir com carregador mais potente
  • Câmera macro não faz diferença
  • Esquenta ao jogar por muito tempo
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

Seu custo-benefício é bom pelo o que oferece, mas seu preço fica muito próximo do Galaxy A54 que é melhor

Embalagem e características

Sem capinha e nem fone de ouvido na caixa; carregador é de apenas 15W

Comodidade

É uma celular grande com traseira em plástico liso que escorrega com facilidade

Facilidade de uso

É a mesma One UI de outros aparelhos da Samsung, mas falta um pouco de otimização do software

Multimídia

Tela com brilho forte e som estéreo garantem boa experiência multimídia

Votação Geral

O Galaxy A34 traz pacote completo que entrega tudo o que a maioria dos consumidores precisa

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Samsung Galaxy A34