» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
829

Samsung Galaxy M15

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral

O Galaxy M15 foi anunciado no começo de 2024 como uma opção acessível para quem busca um celular com muita bateria. Ele tem uma capacidade maior que outros do segmento e promete entregar autonomia para até dois dias. Será que cumpre? Isso nós vamos descobrir nesta análise do TudoCelular.

Acessórios

O Galaxy M15 vem em caixa branca tradicional no mesmo estilo dos demais lançamentos da Samsung. Além do celular, você recebe:

  • Carregador de 15W de potência
  • Cabo USB no padrão A em uma ponta e C na outra
  • Chavinha da gaveta do SIM Card
  • Guia do usuário
Design e conectividade

A Samsung decidiu deixar o seu básico mais compacto nesta geração. Para tal feito, foram reduzidas as bordas para um melhor aproveitamento frontal para a tela. O painel também encolheu, o que ajuda na redução das medidas, mas isso faz o M15 ser um celular mais atrativo para quem foge dos modelos grandalhões.

A parte frontal ainda ostenta o clássico entalhe em formato de gota. Já na traseira temos um novo padrão por baixo da peça lisa de plástico que traz linhas horizontais desenhadas para diferenciar o aparelho da geração anterior. Ainda há o trio de câmeras na traseira organizadas verticalmente e o flash em LED simples ao lado direito.

Por termos um celular mais gordinho que o normal, os aros das câmeras não ficam tão destacados. As laterais planas são feitas em plástico fosco e não há uma parte mais saltada como temos nos modelos da série Galaxy A. O botão de energia traz leitor biométrico incorporado que tem boa velocidade de reconhecimento da digital.

Há entrada padrão para fones de ouvido na parte inferior e o único alto-falante do aparelho vem com o mesmo design visto na linha S24. A sua gaveta é do tipo híbrida: de um lado você coloca um chip e do outro escolhe se terá uma linha adicional ou se vai expandir o armazenamento com uso de cartão microSD. A Samsung alega que o M15 suporta cartões de até 1 TB.

Na parte de conectividade temos Wi-Fi no padrão AC com suporte a redes de 5 GHz, Bluetooth 5.3, NFC e 5G.

Tela e som

A tela deu uma boa evoluída e agora temos um painel Super AMOLED de 6,5 polegadas com resolução Full HD+ e taxa de atualização de 90 Hz. Ao abandonar o antigo painel LCD, tivemos um ganho considerável no brilho, na saturação das cores e também no ângulo de visão.

Como estamos falando de um celular básico, o painel não traz uma taxa de atualização variável. Por padrão vem na velocidade Alta que deixa a tela o tempo todo em 90 Hz. Há também a opção Padrão que trava o painel em 60 Hz para economizar bateria.

O perfil de calibração vem em modo Vívido que satura bastante as cores, porém oferece um mais natural para quem prefere uma imagem mais próxima do ideal. Também é possível regular a temperatura das cores entre quente e frio.

Como temos apenas um alto-falante na parte inferior, ficamos limitados a som mono. A potência fica na média do segmento, mas apresenta grande distorção quando o volume está no máximo.

Também não espere muito da qualidade sonora. O Galaxy M15 sofre para reproduzir os médios e tende a exagerar nos agudos. Não é um bom celular para curtir músicas, exceto se você usar fones de ouvido para ter o Dolby Atmos ativado no equalizador.

Desempenho

O básico da Samsung vem equipado com chipset Dimensity 6100 Plus da MediaTek. Ele é formado por processador octa-core com dois núcleos da série A76 e seis A55. A GPU é a Mali-G57 com dois núcleos gráficos.


Não tivemos um salto considerável em hardware e o novo acabou sendo até mais lento que o antecessor em nosso teste de velocidade focado no multitarefas. Por ter apenas 4 GB de RAM, o M15 acaba sofrendo para segurar muitos apps abertos ao mesmo tempo. Em benchmarks tivemos um avanço sutil nas pontuações com pouco menos de 400 mil pontos no AnTuTu.

E nos jogos? Não espere muito de games mais exigentes e no caso de Call of Duty é possível jogar na qualidade média com extras gráficos desativados. No PUBG até dá para jogar bem na qualidade HD com taxa de quadros no Alto e demais recursos habilitados.

Bateria

Chegamos ao ponto principal do Galaxy M15, a sua generosa bateria de 6.000 mAh. Esse é o mesmo tamanho do antecessor que foi muito bem em nossos testes. Será que o novo repete o mesmo feito?


O Galaxy M15 surpreende ao ir ainda mais além. Ele rendeu 35 horas de uso moderado com alguns jogos inclusos. Se você não pretende jogar no celular, terá bateria garantida para dois dias.


Ele tem suporte a carregamento máximo de 25W, mas como é padrão nos modelos mais básicos da Samsung, temos um carregador mais simples na caixa que entrega apenas 15W de potência. Ele leva mais de 2 horas para encher a bateria e recupera 15% com 15 minutos na tomada e chega a 28% com meia hora de carga.

Câmeras

O conjunto fotográfico é formado por câmera de 50 MP, ultra-wide de 5 MP e macro de 2 MP. Na parte frontal temos uma de 13 MP para selfies.

A câmera comprime quatro pixels em um por padrão, resultando em fotos de 12,5 MP. Nessa compressão temos uma perda considerável de pequenos detalhes. Para fotos distantes não será um problema, mas basta ampliar as imagens para perceber a falta de nitidez.

Principal | Ultra-wide



Pelo menos temos boas cores e faixa dinâmica ampla que não sofre com fotos escuras no fim de tarde. É possível fotografar na resolução máxima para fotos muito mais nítidas, o que acaba compensando, mas vai lotar o armazenamento mais rapidamente.

A ultra-wide é mais limitada e captura fotos um pouco mais escuras e com menos detalhes. Há contraste mais exagerado que acaba deixando as sombras muito escuras. À noite ainda é possível fazer fotos bacanas, mas os pontos de luz ficam bastante estourados.

Padrão | 50 MP



O zoom é puramente digital e até faz fotos decentes se não ampliar além de 2x. Com o zoom no máximo terá fotos borradas e de baixa qualidade. A macro é simples, então não espere nitidez nas fotos de 2 MP capturadas.

Zoom


As fotos noturnas apresentam boas cores com a câmera principal e não há excesso de ruídos. Há modo noturno dedicado que permite o sensor capturar mais luz para termos fotos mais claras. Isso ajuda um pouco, mas não vai minimizar os demais problemas.

Noturno


A frontal faz selfies decentes em locais bem iluminados e à noite tende a apresentar fotos mais suavizadas. Não há muitos ruídos e as fotos capturadas ainda servem para serem publicadas nas redes sociais.

Selfies



A filmadora grava em Full HD com a traseira e a frontal. A qualidade não empolga, especialmente em locais com luz mais amena onde temos filmagens borradas com facilidade. Há estabilização que lida com parte dos tremidos e o foco não é dos mais ágeis, enquanto a captura de som é estéreo com qualidade decente.

Software

O Galaxy M15 vem com Android 14 modificado pela One UI 6.1 de fábrica. Ele estava com pacote de segurança relativamente recente quando o testamos, o que normalmente é raro em celulares de entrada.

A melhor parte é que a Samsung promete até quatro atualizações do Android com cinco anos de patches de segurança, enquanto muitos celulares de entrada de outras marcas normalmente recebem uma versão do robozinho. Isso faz com que o Galaxy M15 seja uma ótima escolha para quem pretende passar muitos anos com o mesmo aparelho.

A interface vem com muitos recursos comuns da linha Galaxy, como a loja de apps ou o menu para atalhos na lateral. O software não é dos mais ágeis e vez ou outra tende a apresentar algum engasgo.

Rivais

O Galaxy M15 é a melhor compra do segmento ou há opções melhores?

O Moto G34 é um modelo um pouco maior, apesar de ter o mesmo tamanho de tela. Ele vem com furo para a câmera de selfies, o que deixa seu design mais atual. O painel é um LCD mais simples com brilho inferior, mas com taxa de atualização de 120 Hz para maior fluidez. Há som estéreo com melhor qualidade sonora e o multitarefas é mais ágil. A autonomia é inferior e o tempo de recarga também é demorado. A qualidade fotográfica está no mesmo nível do Galaxy M15.

Para quem prefere tela grande, há o Poco M6 Pro com suas 6,79 polegadas em painel LCD com taxa de atualização de 90 Hz. Apesar do som também ser mono, temos maior potência e melhor qualidade sonora. O desempenho é bem mais ágil e segura vários apps abertos ao mesmo tempo, enquanto a bateria dura bem menos. As câmeras são mais limitadas, sejam as traseiras ou a frontal.

Pontos forte e fracos

Pontos fortes:

  • Tela com brilho forte e ótimas cores
  • Excelente autonomia de bateria
  • Atualizações por muitos anos

Pontos fracos:

  • Som abaixo da média
  • Desempenho multitarefas lento
  • Lento tempo de recarga
  • Interface peca em fluidez
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

O custo-benefício é interessante para quem busca um celular com 5G e excelente bateria

Embalagem e características

Embalagem traz carregador de 15W e nada de acessórios como capinha

Comodidade

É um celular com corpo liso de plástico e não vem com capinha na caixa

Facilidade de uso

Sua interface não é das mais fluidas, mas vem recheada de recursos e com atualizações por muitos anos

Multimídia

Tela tem bom brilho e cores, mas a parte sonora decepciona com áudio mono de baixa qualidade

Votação Geral

O Galaxy M15 é um celular bacana para quem se preocupa com bateria, mas há opções mais interessantes da Samsung com preços próximos

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Samsung Galaxy M15