» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
Aviso de preço Inscreva-se para saber
quando este aparelho
estiver disponível.

Xiaomi 12 Pro

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral

Depois de darmos uma rápida conferida nos celulares 12 e 12X da Xiaomi, temos agora em mãos o modelo mais avançado da linha lançado até o momento, o 12 Pro. O que muda para o modelo convencional? Será que vale pagar a mais por este? Responderemos estas perguntas nesta análise do TudoCelular.

Acessórios

O Xiaomi 12 Pro vem em caixa escura com nomes na cor dourada. Além do celular, você recebe os seguinte acessórios:

  • Carregador com 120W de potência
  • Cabo USB no padrão C
  • Guia do usuário
  • Capa transparente de silicone
  • Chavinha da gaveta do SIM Card
Design e conectividade

O Xiaomi 12 e 12 Pro são bastante parecidos quando se fala do design. A maior diferença que verá entre os dois é o tamanho, sendo o Pro maior devido à tela grande. A traseira é idêntica com bordas levemente curvas e bloco com três câmeras, sendo a principal a maior e a que chama mais a atenção. Também há um flash em LED de dois tons complementando o conjunto.

A traseira é de vidro fosco e possui Gorilla Glass para resistência contra risco e danos por queda. Aliás, o aparelho é bem escorregadio, mas a Xiaomi manda capinha de brinde na caixa. As laterais são de metal de boa construção e seguem a curvatura do vidro frontal e traseiro, passando a sensação devida de um aparelho top de linha.

A frente é praticamente livre de bordas nas laterais devido à tela curva, enquanto no topo e na parte inferior temos um pouco de moldura. O Mi 11 Pro trazia a câmera de selfies em furo alocado no canto superior esquerdo, mas neste decidiram jogar a câmera para o centro, deixando a estética mais agradável. O que decepciona é ver que ele perdeu a proteção contra água.

O leitor biométrico fica localizado sob a tela e responde bem quando você acerta a digital no local correto. Na lateral direita temos os botões de energia e de volume; no topo uma saída de som, microfone e emissor infravermelho; na parte inferior outra saída de som, entrada USB-C, um segundo microfone e a gaveta para dois chips. Como já é padrão em lançamentos mais avançados da Xiaomi, não temos entrada para microSD.

A parte de conectividade não traz novidades comparado ao antecessor e temos Wi-Fi 6e, Bluetooth 5.2, NFC e 5G. O carregamento sem fio suporta no máximo 50W e a Xiaomi alega que precisa apenas de 40 minutos para carregar a bateria.

Tela e som

O Xiaomi 12 Pro ostenta uma grande tela de 6,73 polegadas com painel Super AMOLED fabricado pela Samsung. Aqui temos resolução Quad HD e taxa de atualização de 120 Hz com sensor de toque que responde a 480 Hz. O painel tem brilho forte, especialmente quando no automático ou com conteúdo em HDR10+ ou Dolby Vision.

As tela exibe belas cores com contraste exagerado para impressionar os fãs de tela OLED. Por padrão, o modo Vivido tende a puxar o tom de branco para o frio, mas há vários controles para calibrar as cores ao seu gosto. É possível mudar a resolução da tela para Full HD para economizar bateria, assim como deixar a taxa de atualização no automático ou travar em 60, 90 ou 120 Hz.

O top chinês vem com alto-falantes com grife da Harman Kardon e a Xiaomi alega que eles contam com duplo driver com tweeter dedicado para um som mais equilibrado entre graves, médios e agudos. Realmente notamos uma ótima qualidade sonora, mas a potência é bastante decepcionante e fica abaixo de outros celulares com apenas um alto-falante.

Desempenho

O Xiaomi 12 Pro é equipado com o Snapdragon 8 Gen 1, mesmo hardware presente nos principais lançamentos do ano, como a linha Galaxy S22. O modelo que testamos possui 12 GB de RAM e ainda permite pegar uma parte do armazenamento para estender a RAM. Realmente é um conjunto poderoso, mas que faltou gás no multitarefas. Em nosso teste de velocidade vimos o novo praticamente empatar com o Mi 11 e ficar bem abaixo do S22 Ultra.


Isso mostra que a MIUI continua pesando e não consegue competir com o Android modificado de outras. Pelo menos em benchmarks vemos que o celular não é penalizado e registrou mais de 800 mil pontos no AnTuTu, fazendo o rival da Samsung comer poeira.

Em jogos também não vimos nenhuma limitação no desempenho e rodamos Call of Duty e PUBG com tudo no máximo com ótima fluidez. O celular acaba esquentando consideravelmente em longas jogatinas, mas também notamos isso no Galaxy S22 Ultra, o que mostra que o problema está no Snapdragon 8 Gen 1.

Bateria

E como isso afeta a bateria de 4.600 mAh? Bem, podemos dizer que a autonomia não é das melhores, mas ainda é suficiente para um dia inteiro longe de tomadas se você não é de ficar jogando no celular. O grande problema do Snapdragon 8 Gen 1 é sua GPU que drena muita energia.


Pelo menos a Xiaomi tenta recompensar na recarga ao mandar um carregador de 120W junto com o celular que faz a bateria ir de 0 a 100% em apenas 30 minutos. Mesmo que você esteja com pressa e seu celular tenha pouca bateria, uma carga rápida de 15 minutos já é suficiente para ter mais da metade da carga para usar.

Câmeras

O conjunto fotográfico é formado por três câmeras de 50 MP na traseira. A principal traz o novo sensor IMX707 da Sony e as demais contam com o sensor JN1 da Samsung acompanhado de lente ultra-wide e teleobjetiva com zoom óptico de 2x.

Esse novo sensor realmente é capaz de registrar belas fotos. A câmera do Xiaomi 12 Pro captura pequenos detalhes e não sofre com pós-processamento agressivo como vimos em modelos anteriores da marca. Falta um pouco de uniformidade em cores sólidas e o contraste está além do ideal, mas, no geral, é um aparelho que não decepciona.

Principal | Ultra-wide




A câmera teleobjetiva surpreende na qualidade das fotos capturadas com melhor equilíbrio de cores e imagens mais claras comparada à ultra-wide. A sua limitação fica para o alcance do zoom de apenas 2x, que é pouco para o padrão atual do segmento. Se tentar ir mais longe terá fotos borradas e de baixa qualidade.

A ultra-wide é a mais fraca do conjunto, mas isso não quer dizer que ela não consiga registrar boas fotos. Apenas notamos que os cantos tendem a ficar desfocados e as fotos noturnas saem bastante granuladas. A Xiaomi pecou por não ter colocado foco automático, o que ajudaria na hora de fazer macros.

Zoom



Macro



O 12 Pro é um bom celular para fotografar à noite. A câmera principal ativa automaticamente o modo noturno quando detecta que há luz insuficiente para uma boa foto. No geral, ele sempre acerta e temos fotos nítidas com cores equilibradas. O zoom óptico também faz um bom trabalho em locais mais escuros.

Noturno



A câmera frontal de 32 MP captura belas selfies, acertando em nitidez e cores. A Xiaomi vem pegando mais leve no embelezamento artificial que destruía os pequenos detalhes da pele. O modo retrato faz uma boa separação de planos, mas tende a deixar as fotos mais escuras à noite. Se notar que sua selfie saiu granulada, então desative o modo retrato que terá uma foto mais limpa.

Selfies



Apesar de todas as três câmeras traseiras terem 50 MP, apenas a principal é capaz de gravar vídeos em 8K a 24 fps, as demais ficam limitadas a 4K 60 fps. A resolução mais alta tem estabilização mais limitada e foco mais lento, então é melhor gravar seus vídeos em 4K e mesmo nesta resolução temos qualidade inferior a outros top de linha. A captura de áudio é limpa, mas não filtra bem ruídos próximos. A frontal só grava em Full HD, como é padrão da Xiaomi.

Software

O Xiaomi 12 Pro vem com Android 12 modificado pela interface MIUI 13. O modelo que testamos é o chinês e por isso não traz suporte ao nosso idioma, mas é bom lembrar que ele foi lançado globalmente recentemente.

A Xiaomi vem mudando sua política de atualizações e seu mais recente lançamento receberá três updates do Android, o que garante que terá a versão 15 do robozinho futuramente. Além disso, a empresa garante quatro anos de atualizações de segurança, apesar de não se comprometer com lançamentos mensais.

O software traz os mesmos recursos de outros com a MIUI 13 e apresenta boa velocidade com animações ágeis.

Rivais

E como o novo top da Xiaomi se sai contra rivais da Apple e Samsung? Ele tem ótima tela, mas peca em potência sonora. O desempenho também fica abaixo da linha S22 e do iPhone 13, assim com a bateria que rende menos. A vantagem do modelo chinês está no potente carregador que vem junto e que recarrega muito mais rápido. As câmeras do 12 Pro são boas, mas não será isso que fará você o escolher na hora da compra.

Pontos fortes e fracos

Pontos fortes

  • Tela de 120 Hz com brilho forte
  • Som estéreo de qualidade
  • Bom desempenho
  • Câmera boa para fotos
  • Ótimas selfies

Pontos fracos

  • Bateria poderia ser melhor
  • Som não é tão potente
  • Certificação IP68 seria bem-vinda
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

Custo-benefício é fraco pelo preço que a Xiaomi pede

Embalagem e características

Embalagem traz capinha de proteção de potente carregador

Comodidade

É um celular grande e escorregadio, mas vem com capinha na caixa

Facilidade de uso

É a mesma MIUI presente em outros lançamentos recentes da Xiaomi

Multimídia

Tela tem brilho forte e som estéreo complementa a boa experiência multimídia

Votação Geral

O Xiaomi 12 Pro é um top bacana que vai agradar a maioria

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Xiaomi 12 Pro

Aviso de preço
Deixe-nos o seu e-mail e iremos notificá-lo quando este produto estará disponível online