» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
1.649

Redmi Note 13 Pro 4G

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral

Entre as várias opções de intermediários da Xiaomi temos muitos modelos da linha Redmi Note 13 para escolher. Não o bastante, ainda é possível encontrar mais de uma versão do mesmo aparelho, como o caso do Note 13 Pro, que além de possuir uma variante 5G, temos o modelo 4G que vamos conferir agora. Ele tem muito em comum com o seu irmão quase gêmeo, trazendo como uma das principais diferenças o chipset adotado. Será que o Redmi Note 13 Pro 4G é um celular intermediário interessante? Vamos descobrir.

Acessórios

O Redmi Note 13 Pro 4G vem em caixa clara com a ilustração do aparelho na tampa. Além do celular, você recebe os seguintes acessórios:

  • Carregador com 67W de potência
  • Cabo USB no padrão C
  • Guia do usuário
  • Capa de silicone
  • Chavinha da gaveta do SIM Card
Design e conectividade

Como a Xiaomi ama reaproveitar projetos de outras linhas, temos aqui o Poco M6 Pro, porém com um sensor de câmera mais avançado. Ou seja, se fotos não for algo tão importante para você e achou o Redmi Note 13 Pro interessante, pode ser uma boa dar uma conferida no Poco que tem muito em comum e custa menos.

O Redmi Note 13 Pro 4G aposta em design que pode não agradar. Das suas três câmeras, duas estão em aros gigantes que chamam muito a atenção. Talvez a Xiaomi tenha optado por essa abordagem para deixar claro que o aparelho possui um robusto sensor fotográfico que merece destaque. A terceira câmera é menor e fica alinhada com o flash em LED.

As cores claras deixam evidente a divisão entre as câmeras com pequenas faixas em tons diferentes do restante da traseira, enquanto o modelo que testamos na cor preta traz um visual mais sóbrio para quem não curte celulares chamativos.

O corpo é feito em plástico com acabamento fosco. Na parte frontal temos vidro com proteção Gorilla Glass 5 para boa resistência contra quedas e riscos. A Xiaomi adotou certificação IP54, o que garante uma proteção razoável contra água e poeira.

A parte frontal exibe bom aproveitamento para tela com bordas finas e pequeno furo para a câmera de selfies centralizado no topo. O display traz leitor biométrico incorporado que responde bem, apesar de ter um pequeno atraso para ser ativado quando a tela está apagada.

Há entrada padrão para fones de ouvido no topo do celular, assim como o clássico emissor infravermelho para usar o aparelho como controle remoto. Esse é um dos poucos da linha que vem com slot para cartão microSD em gaveta híbrida que também permite usar dois chips caso não queira expandir o armazenamento.

Em conectividade temos Wi-Fi de quinta geração com banda dupla, NFC e Bluetooth 5.2.

Tela e som

O painel adotado é o mesmo do Poco M6 Pro 4G. Temos uma tela de 6,67 polegadas com resolução Full HD+ com taxa de atualização de 120 Hz e tecnologia AMOLED que entrega bom nível de brilho, apesar de não ser o melhor do segmento. Falta suporte a HDR, mas temos amplo contraste e ângulo de visão para uma ótima experiência.

A taxa de atualização vem em modo automático por padrão que reduz para 60 Hz em conteúdo estático e sobe para 120 Hz em jogos, apps e animações do sistema. Ao usar o Always-on Display é até possível ver a tela reduzir para até 30 Hz para ajudar a economizar bateria. Você também pode travar em 60 ou 120 Hz, caso prefira mais bateria ou melhor fluidez.

Como é padrão em lançamentos recentes da Xiaomi, temos três saídas de som no Redmi Note 13 Pro. O alto-falante de chamadas é compartilhado com a saída na parte superior e juntamente com o alto-falante principal entrega bom equilíbrio entre graves, médios e agudos.

O nível máximo de potência sonora fica um pouco abaixo de outros da Xiaomi que testamos recentemente, mas não chega a decepcionar. Há equalizador completo que possui suporte a Dolby Atmos que vem ativo por padrão.

Desempenho

O desempenho fica por conta do chipset Helio G99 Ultra, uma versão mais atual do clássico G99 presente em vários intermediários de baixo custo. No modelo que testamos temos 8 GB de RAM para lidar com o multitarefas e mesmo com tanta memória ainda é comum ver o Redmi Note 13 Pro recarregar alguns apps abertos em segundo plano.


Pelo menos tivemos um bom avanço no desempenho multitarefas comparado ao antecessor, assim como pontuações maiores em benchmarks. No AnTuTu registramos mais de 400 mil pontos.

Testamos Call of Duty na qualidade gráfica média com boa taxa de quadros por segundo com alguns extras desativados. No PUBG é possível jogar tranquilo na opção HD e detalhes no Alto com extras ativados.

Bateria

O Redmi Note 13 Pro 4G vem com bateria de 5.000 mAh e aqui temos uma das primeiras decepções. Ele acabou rendendo menos que o seu antecessor com o mesmo tamanho de bateria.


A autonomia é boa e até dura o dia inteiro se não exigir muito do celular. Em nosso teste padronizado conseguimos média de 24 horas de uso moderado. Se pretende comprar este modelo para jogos é bom estar preparado para fazer mais de uma recarga ao dia.


Ele vem acompanhado de carregador de 67W que leva 1 hora para encher totalmente a bateria. O carregamento rápido recupera um terço em 15 minutos na tomada e chega a quase 70% com meia hora de carga.

Câmeras

Um dos grandes diferenciais para o Poco M6 Pro é o sensor principal. Neste temos o ISOCELL HP3 da Samsung com resolução máxima de 200 MP e estabilização do tipo óptica. A secundária traz lente ultra-wide e sensor OmniVision de 8 MP. Fechando o conjunto temos uma simples de 2 MP para macros com foco fixo.

A câmera comprime os pixels para resultar em fotos de 12,5 MP por padrão. Há uma considerável perda de nitidez no processo, mas que só fica evidente se você visualizar as fotos em tela grande ou usar o zoom para editar uma parte específica. A qualidade é boa para compartilhar nas redes sociais.

Padrão | 200 MP



É possível fotografar na resolução máxima, só não espere um ganho considerável em nitidez. O hardware básico da MediaTek acaba sendo o fator limitante neste modelo. Outro ponto que poderia ser melhor é a faixa dinâmica, o que limita fotografar no fim de tarde e o HDR não ajuda a resolver o problema. Pelo menos as cores agradam no geral.

Principal | Ultra-wide



Ter um sensor com resolução tão alta em um celular deste segmento pode parecer um desperdício, mas pelo menos ajuda na falta de uma câmera teleobjetiva. Como o zoom é puramente digital, ele faz a captura na resolução máxima e depois corta a área de foco para resultar em fotos mais nítidas que outros do segmento.

Zoom


A ultra-wide faz bem o seu papel e apresenta cores e contraste similares ao que temos na câmera principal. Como o sensor é mais simples, há perda notável nas texturas que ficam visíveis apenas ao ampliar as imagens. As fotos noturnas com a ultra-wide não chegam a ser descartáveis como em muitos intermediários, porém ainda temos bordas suavizadas e muito escuras.

Macro


Por fim, há a câmera macro que apresenta as mesmas limitações de outros com sensor simples de 2 MP. A principal faz boas fotos à noite com boa nitidez, cores vibrantes, contraste perto do ideal e sem ruídos excessivos como é padrão do segmento. O desfoque de cenário funciona bem mesmo em locais com luz mais precária.

Noturno



A câmera frontal de 16 MP faz boas selfies com iluminação adequada e sofre um pouco em nitidez em locais mais escuros, mas ainda está dentro do esperado para o segmento. Temos boas cores e tom de pele próximo do ideal, além de efeito retrato que faz bom desfoque, apesar de apresentar pequenos erros.

Selfies



A filmadora decepciona por filmar apenas em Full HD, diante o grande sensor de 200 MP era esperado ver filmagens em 4K. A qualidade também não empolga e temos nitidez decente com boas cores. Há estabilização que lida com parte dos tremidos, enquanto o foco poderia ser um pouco mais ágil. A captura de som é estéreo e tem qualidade decente.

Software

Quando testamos o Redmi Note 13 Pro 4G, ele estava com Android 13 modificado pela MIUI 14 e está na lista dos modelos da Xiaomi que serão atualizados para o HyperOS. Já em pacote de segurança, ele até que estava em dia considerando o padrão da fabricante.

O software usa por padrão 4 GB do armazenamento para expandir a RAM, sendo possível escolher 6 GB ou mesmo 8 GB. Só não espere que isso resolva a falha do gerenciamento em manter todos os aplicativos abertos em segundo plano.

Os recursos são os mesmos encontrados em outros com MIUI 14, como o suporte completo a temas, o sensor de batimentos cardíacos integrado ao leitor de digitais, além da Barra Lateral para acessar rapidamente seus apps mais usados ou ter ferramentas dedicadas para aplicativos específicos.

Rivais

Pode ser difícil encontrar alternativas ao Redmi Note 13 Pro 4G no mercado, considerando que celulares com câmera de 200 MP ficam em segmentos superiores. Mas caso você busque um aparelho com sensor desta resolução e não queira investir em topo de linha, vai encontrar o realme 11 Pro Plus no mercado. Ele vem com chip Dimensity 7050 da MediaTek que foi mais ágil em nosso teste de velocidade, a bateria dura mais e recarrega mais rápido, enquanto as câmeras fazem melhores fotos.

A Samsung não conta com intermediário que venha com câmera de 200 MP, mas ainda temos bons aparelhos da coreana com sensores mais simples que fazem fotos tão boas ou até um pouco melhores em alguns cenários, como é o caso do Galaxy A54. Aqui temos hardware da Samsung que foi mais ágil no multitarefas e bateria que dura mais, apesar de levar o dobro do tempo para recarregar.

Pontos fortes e fracos

Pontos fortes

  • Boa experiência multimídia
  • Bom zoom digital
  • Faz boas fotos noturnas

Pontos fracos

  • Desempenho abaixo da média
  • Bateria poderia durar mais
  • Falta filmadora 4K
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

Custo-benefício não é muito interessante perto da versão 5G

Embalagem e características

Embalagem vem com capinha de silicone e carregador com boa potência

Comodidade

É um celular grande e escorregadio, mas pelo menos vem capinha na caixa

Facilidade de uso

MIUI 14 flui bem apesar do gerenciamento de RAM decepcionante; recursos são os mesmos de outros lançamentos recentes da Xiaomi

Multimídia

A tela AMOLED tem boa qualidade e brilho alto, além de som estéreo potente

Votação Geral

O Redmi Note 13 Pro 4G é um celular bacana, mas o sensor de 200 MP não é bem aproveitado por conta do hardware simples

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Redmi Note 13 Pro 4G