» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
1.979

Samsung Galaxy A55

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral

A Samsung sabe que a linha Galaxy A é bastante querida, especialmente o modelo mais avançado que tem a proposta de entregar o melhor custo-benefício. O A54 fez sucesso por oferecer um conjunto balanceado e no A55 temos melhorias substanciais que fazem o intermediário coreano chamar ainda mais a atenção. Nesta análise vamos conferir suas evoluções e descobrir se ele supera rivais na mesma faixa de preço.

Acessórios

O Galaxy A55 vem em embalagem similar à do A54. Ela é na cor branca feita de papel cartão. Além do celular você recebe:

  • Carregador de 15W
  • Cabo USB no padrão C
  • Manuais
  • Chavinha para abrir gaveta do cartão SIM e microSD
Design e conectividade

Visualmente tivemos poucas mudanças, exceto pelas medidas que aumentaram nesta geração. O Galaxy A55 cresceu para abrigar uma tela maior, mas teve suas bordas reduzidas. Ele também ficou mais largo e pesado, sem sofrer mudança na espessura.

A estrutura de plástico foi substituída por uma de alumínio, o que passa um apelo mais premium. O intermediário coreano ainda é construído em vidro e agora a Samsung promove o Gorilla Glass Victus Plus, que garante o dobro de resistência contra riscos e impactos comparado ao Gorilla Glass 5 do antecessor.

As laterais são planas, seguindo a tendência recente de outros lançamentos da Samsung. Há uma parte mais elevada onde ficam os botões de energia e volume, também visto em modelos inferiores da linha Galaxy A 2024. O acabamento fosco passa boa qualidade e uma verdadeira sensação premium que a linha pedia.

O conjunto fotográfico triplo na traseira traz o layout já conhecido com as três câmeras organizadas verticalmente em aros individuais. Há um simples flash em LED ao lado do conjunto. Na parte frontal temos a câmera de selfies em furo centralizado, enquanto as bordas ainda chamam a atenção por serem mais largas do que gostaríamos.

A certificação IP67 segue presente para garantir que o celular sobreviva na água por no máximo 30 minutos em até 1 metro de profundidade. O leitor biométrico vem sob o display e reconhece rapidamente a digital com boa eficiência no desbloqueio. A gaveta é do tipo híbrida e permite usar dois chips ou abrir mão do segundo para expandir o armazenamento com cartão microSD de até 1 TB.

Em conectividade temos Wi-Fi de sexta geração para navegação em alta velocidade, Bluetooth 5.3, NFC e 5G.

Tela e som

Como dito, a tela cresceu e no Galaxy A55 temos 6,6 polegadas contra 6,4 polegadas do antecessor. Demais especificações seguem iguais e isso inclui um painel Super AMOLED com taxa de atualização de 120 Hz, resolução Full HD+ e suporte a HDR10+.

O brilho está mais forte e deixa o Galaxy A55 mais próximo de alguns celulares topo de linha. Devido ao tipo de painel adotado temos contraste infinito para preto perfeito e amplo ângulo de visão. As cores apresentam boa calibração por padrão e há perfis e ajustes disponíveis para regular ao seu gosto.

O painel vem em modo adaptável que regula a velocidade de acordo com a necessidade. Em conteúdo estático terá a tela na maior parte do seu tempo em 60 Hz, que sobe para 120 Hz quando você interage com o celular.

O A55 usa o alto-falante de chamadas como canal secundário para ter som estéreo. A potência é boa, ficando na média do segmento. A qualidade sonora agrada no geral, apesar dos médios ficarem ofuscados pelas demais frequências.

Não espere muito dos graves, especialmente em músicas, mas o som do Galaxy A55 tende a apresentar pouca distorção quando o volume está no máximo. Há equalizador completo com Dolby Atmos que ajuda a deixar o som ao seu gosto.

Desempenho

O A55 estreia o chip Exynos 1480 que traz um processo de fabricação mais refinado para menor consumo de energia e GPU feita em parceria com a AMD que adota arquitetura RDNA e visa grande salto em jogos. Há uma promessa de ganho de 40% no desempenho gráfico e o novo sistema de dissipação garante menor aquecimento.


A versão que testamos conta com 8 GB de RAM, mas a Samsung também lançou uma versão de 12 GB que não está disponível em todos os países. Mesmo o modelo mais básico vai bem no multitarefas ao segurar vários apps abertos ao mesmo tempo. Ele foi mais ágil que o seu antecessor em nosso teste de velocidade e também superou vários rivais.

Em benchmarks temos um bom salto nos testes com o AnTuTu marcando mais de 700 mil pontos. E como essa nova GPU se sai em jogos? Testamos Call of Duty na qualidade Muito Alta com tudo ativado e PUBG em HDR com taxa de quadros no Ultra e demais recursos habilitados. Em ambos os jogos foi possível ter boa fluidez sem o aquecimento exagerado de antes.

Bateria

A bateria segue com os mesmos 5.000 mAh de capacidade de antes. Com o aumento da tela poderíamos temer uma redução na autonomia, mas graças ao chipset mais eficiente nesta geração vimos o oposto acontecer.


O Galaxy A55 rendeu 33 horas em nosso teste que simula uso moderado com alguns jogos inclusos. Isso representa um salto de mais de 20% na autonomia entre gerações e garante que o novo intermediário da Samsung não vai deixar na mão mesmo aqueles que exigem mais do aparelho.


O A55 suporta carregamento de até 25W, mas vem com modelo mais modesto na caixa que entrega apenas 15W. Essa limitação faz com que o intermediário coreano passe um bom tempo na tomada com quase 2 horas para ter sua bateria completamente cheia. Uma carga rápida de 15 minutos recupera 17% e chega a 32% com meia hora.

Câmeras

O conjunto fotográfico não sofreu mudanças nesta geração e temos um sensor de 50 MP acompanhado de uma ultra-wide de 12 MP e macro de 5 MP. A frontal também herda o sensor do antecessor, neste caso um de 32 MP de resolução. Com isso, as melhorias ficam apenas por parte do algoritmo de processamento de imagem.

A principal diferença que notamos é que o A55 tende para tom mais quente nas fotos, enquanto o A54 tentava uma abordagem mais neutra, mas em muitos casos resultava em imagens muito frias. Se você curte fotos com cores vibrantes, ficará feliz com a câmera do novo Galaxy.

Padrão | 50 MP



Por padrão, o software comprime quatro pixels em um, como acontece em celulares com sensores de 50 MP. As imagens de 12,5 MP apresentam boa nitidez, poucos ruídos, contraste na medida e ótimas cores.

Você pode usar a resolução máxima se busca fotos com mais detalhes registrados, o que ajuda na hora de uma edição mais pontual. No entanto, neste modo temos uma limitação da faixa dinâmica e o HDR que deixam as fotos muito escuras quando há excesso de luz de fundo.

Principal | Ultra-wide



A ultra-wide também apresenta fotos mais escuras e contraste mais limitado. A nitidez é inferior por conta do sensor mais simples, mas ainda consegue fazer boas fotos em muitos cenários. O problema realmente fica mais à noite, já que essa câmera acaba deixando pontos de luz estourados e as demais cores sofrem com software que tenta regular o brilho e contraste.

O zoom é puramente digital e apesar de não ter hardware dedicado para fotografar à distância, ainda captura imagens nítidas com o zoom em 2x. A câmera macro continua sendo o ponto fraco do conjunto. Sua resolução de apenas 5 MP e a falta de foco automático limita bastante o que você irá fotografar. O desfoque é feito via software e apresenta resultados decentes sem sofrer em locais com pouca luz.

Zoom


Macro


O desempenho fotográfico noturno agrada com a câmera principal; há modo dedicado que entra em ação quando detecta que a luz do ambiente é insuficiente. O software busca eliminar o máximo de ruídos e no processo pode deixar algumas partes da foto mais suavizadas.

Noturno



Apesar da frontal não receber atualizações de hardware há alguns anos, ainda é capaz de fazer boas selfies. Não espere pelas fotos mais nítidas, mas também está longe de selfies suavizadas e pobres em detalhes que ainda são comuns no segmento. A câmera frontal do A55 agrada com boas cores, bom efeito retrato e poucos ruídos à noite.

Selfies



A filmadora grava em 4K a 30 fps com a traseira e a frontal. Mesmo nesta resolução temos estabilização eficiente que lida bem com tremidos. A qualidade dos vídeos não fica muito abaixo do que é visto nas fotos; apenas a ultra-wide que fica dispensável à noite, enquanto a frontal não faz vídeos tão escuros. O foco da câmera principal é ágil, mas já vimos melhores na categoria, enquanto a captura de som estéreo tem boa qualidade.

Software

Temos o Android 14 de fábrica modificado pela One UI 6.1. Para quem pretende passar muitos anos com o mesmo celular, aqui vai um dos principais diferenciais do A55 diante outros do segmento: ele receberá quatro atualizações do Android com cinco anos de updates de segurança, o que garante que você esteja em dia até 2029.

Apesar de vir com a mesma versão da One UI estreada na linha Galaxy S24, não espere pelos recursos presentes nos modelos mais avançados da Samsung. Todos relacionados à Inteligência Artificial ficaram de fora, que a Samsung chama de Galaxy AI. Nem mesmo os recursos mais simples estão presentes aqui, como o de criar seus próprios papéis de parede ou mesmo o total suporte a customização do Always on Display.

Apesar de também deixar de lado outros recursos avançados com o Samsung Dex, o A55 traz o essencial como Tela Edge para seus apps favoritos de qualquer tela e todo o poder de customização. A interface flui bem e apresenta menos engasgos comparado ao antecessor.

Um grande destaque deste modelo é que ele é o primeiro a suportar as atualizações sem interrupção do Android, um recurso lançado pelo Google em 2016. O que muda é que você pode continuar usando o celular enquanto o sistema é atualizado em segundo plano. Quando a atualização é finalizada, você deve reiniciar o celular e esperar bem menos tempo para ter o aparelho pronto para o uso novamente.

Rivais

Se você prefere uma câmera teleobjetiva no lugar da macro, então o realme 12 Pro Plus pode ser uma grande alternativa ao A55. Ele traz tela grande de 6,7 polegadas com painel AMOLED de 120 Hz, melhor qualidade sonora, design diferenciado e zoom óptico que entrega qualidade próxima de celular topo de linha. O Galaxy, por outro lado, ganha em desempenho multitarefas, tem melhor bateria e recebe atualizações do Android por mais tempo.

O Poco X6 Pro é um celular bastante buscado pelos brasileiros e briga no segmento pelo melhor custo-benefício. Será que ele é uma compra mais interessante? O modelo chinês tem melhor tela e som. Ele traz carregador muito mais potente que enche a bateria na metade do tempo, o que acaba compensando a autonomia inferior. O da Samsung vence com folga no multitarefas e registra melhores fotos e vídeos.

Pontos fortes e fracos

Pontos fortes:

  • Design premium de metal e Gorilla Glass Victus
  • Bela tela AMOLED com brilho alto e 120 Hz
  • Bom desempenho geral e com jogos
  • Ótima duração de bateria
  • Boas câmeras

Pontos fracos:

  • Qualidade sonora abaixo de alguns rivais
  • Poderia vir com carregador mais potente
  • Câmera ultra-wide sofre em locais escuros
  • Câmera macro não faz diferença
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

Tem tudo para ser um dos melhores em custo-benefício de 2024

Embalagem e características

Sem capinha e nem fone de ouvido na caixa; carregador é de apenas 15W

Comodidade

É um celular grande com traseira de vidro que pode ser escorregadio

Facilidade de uso

Vem com a One 6.1 recheada de recursos, mas sem a suíte Galaxy AI focada em inteligência artificial

Multimídia

Tela com brilho forte e som estéreo garantem boa experiência multimídia

Votação Geral

O Galaxy A55 é um celular intermediário completo que acerta em construção, multimídia, desempenho, bateria e câmeras

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Samsung Galaxy A55