LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Poco M3: visual exótico e som estéreo fazem o novo rei dos baratinhos? | Hands-on em vídeo

28 de dezembro de 2020 43

O Poco M3 foi lançado pela Xiaomi no final de novembro, sendo um dos poucos da linha que não é uma versão renomeada de outro produto da família Redmi ou Mi.

Com design diferente, hardware intermediário e alguns extras bacanas, o aparelho tenta ser uma boa opção na faixa abaixo dos 200 euros, sendo encontrado em importadoras por cerca de R$ 900 se desconsiderarmos os impostos.

Mas será que ele é uma boa opção? Vamos começar a descobrir nesse hands-on aprofundado feito em parceria com nossos irmãos do HD Blog.

Design e construção

O Poco M3 tem corpo de plástico, mas a parte traseira possui uma textura que imita couro, algo como tínhamos no longínquo Galaxy Note 3. A exceção fica para o bloco retangular onde ficam as câmeras e o logo da Poco, que é feito de vidro. A parte frontal é em vidro Corning Gorila Glass 3, sendo visto um painel com notch de gota e queixo bem proeminente.

Apesar do corpo de plástico, ele é muito bem construído, e a escolha pelo couro falso na parte traseira ajuda a evitar marca de dedos, além de dar um ar mais premium ao aparelho.

Em sua lateral direita ficam os botões de volume e energia, onde temos o leitor de impressões digitais. Na parte superior temos saída de som, porta P2 para fones de ouvido e infravermelho para controle universal de outros eletrônicos, além de um microfone. Na parte de baixo temos o USB-C, mais um microfone e mais uma saída de som. Por fim, no lado esquerdo fica a gaveta para dois chips SIM e cartão microSD.

Tela e som

Por ser um aparelho de entrada, não temos painel AMOLED ou mesmo altas taxas de atualização, sendo usado aqui um IPS LCD tradicional de 6,5 polegadas com resolução Full HD. Não é a tela mais brilhante para uso externo nem tem pretos perfeitos, mas é suficiente para assistir vídeos e jogar sem se incomodar com cores mal balanceadas ou falta de detalhes.

O grande destaque mesmo fica para o áudio, sendo entregue som estéreo com os alto-falantes superior e inferior. Por usar saídas independentes e não a mesma usada em chamadas, temos som balanceado em todas as faixas, com graves, médios e agudos bem definidos e volume alto. É realmente agradável ver a Xiaomi dando mais atenção ao áudio de seus intermediários, e seria ótimo ver outras empresas fazendo o mesmo.

Hardware e software
77.3 x 162.3 x 9.6 mm
6.53 polegadas - 2340x1080 px
Ir para página de comparação

O Poco M3 tem hardware de intermediário básico, sendo usado um chip Snapdragon 662 em conjunto com 4 GB de RAM e opções de 64 ou 128 GB de armazenamento interno. É o mesmo que temos, por exemplo, no Moto G9 Power, e já deve ser suficiente para boa parte dos usuários.

Você vai conseguir rodar todos os jogos da Play Store (ainda que alguns com gráficos reduzidos) e não precisará esperar muito para os apps abrirem, além de conseguir navegar nas redes sociais sem passar raiva.

O Poco M3 vem com MIUI 12 e Android 10 de fábrica, trazendo todos os diferenciais legais da interface, como janelas flutuantes, central de atalhos renovada e novos papéis de parede. Como todo aparelho da Xiaomi, ele deve receber mais algumas versões da interface, mas não dá pra saber quantas atualizações do Android em si.

O ponto positivo é que tudo flui bem e deve permanecer assim por um tempo, sendo uma boa opção para quem não quer se preocupar em ter que ficar baixando apps de terceiros para tudo.

Especificações técnicas

  • Tela IPS LCD de 6,53 polegadas com resolução FHD+
    • Display com entalhe de gota e proporção de 19,5:9
  • Plataforma Qualcomm Snapdragon 662
  • 4 GB de RAM
  • 64 GB ou 128 GB de armazenamento interno
    • Memória expansível com cartão MicroSD
  • Câmera frontal de 8 MP
  • Três câmeras traseiras:
    • Sensor principal de 48 MP
    • Sensor macro de 2 MP
    • Sensor de profundidade de 2 MP
  • Leitor de digitais, som estéreo, USB-C, Dual-SIM e porta P2
  • Bateria de 6.000 mAh com suporte para carregamento rápido de 18W (22,5W na caixa)
  • Android 10 rodando sob a interface MIUI 12
Câmeras

O Poco M3 tem três câmeras na traseira, mas a verdade é que só uma realmente interessa: o sensor principal de 48 megapixels. Com ele você terá ótimas fotos de 12 megapixels em ambiente favorável, mas basta as condições de luz caírem para que a qualidade caia junto. Como se não bastasse, o app de câmera demora para processar as imagens, chegando a levar alguns segundos entre cada captura em HDR.

As câmeras macro e de profundidade fazem o básico do básico, e provavelmente você nem notará que elas estão aqui. O mesmo pode ser dito sobre a câmera de selfies de 8 megapixels, que tira fotos razoáveis de dia e bem ruins a noite.

Bateria

A bateria de 6.000mAh do Poco M3 é suficiente para dois dias de uso moderado sem problemas, e a Xiaomi foi bem generosa em incluir um carregador de 22,5W na caixa do aparelho. O curioso é que ele só aceita recarga de até 18W, então você precisará esperar cerca de 3 horas para a bateria ir de 0 a 100%.

Conclusão

Lançado pelo preço inicial de 150 euros na Europa, o Poco M3 é uma grata surpresa que deve fazer sucesso entre os importadores no Brasil. Ele traz hardware de intermediário básico e câmeras muito simples, é verdade, mas tem uma ótima experiência multimídia com som estéreo, design bem trabalhado e experiência fluida para quase todo tipo de tarefa, além de bateria para dois dias de uso com folga.

Ainda vamos precisar fazer nossos testes mais aprofundados, mas no geral dá pra dizer sem medo de errar que o Poco M3 é uma opção interessante caso encontrado no Brasil na casa dos R$ 1 mil.

O Poco M3 ainda não está disponível nas lojas brasileiras. Para ser notificado quando ele chegar clique aqui.

43

Comentários

Poco M3: visual exótico e som estéreo fazem o novo rei dos baratinhos? | Hands-on em vídeo

Galaxy Z Fold 2: dobrando melhor do que você esperava | Hands-on em vídeo

Moto G9 Plus vs Moto G8 Plus: uma nova geração realmente evolui? | Comparativo

Galaxy A20s vs A21s: vale trocar ou ir direto no mais novo? | Comparativo

Galaxy M31 vs LG K61: qual o melhor celular intermediário barato? | Comparativo