LOADING...
Faa login e
comente
Usurio ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Voc est quase pronto! Agora definir o seu nome de usurio e senha.
Usurio
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, voc um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Comparativo em tamanho real: Moto G8 e G8 Power contra antecessores

05 de maro de 2020 7

A Motorola enfim completou a geração Moto G8 com o lançamento do modelo regular da família e também da variante Moto G8 Power. Os celulares chegam para dar prosseguimento à popularidade dos G7 do ano passado, mas de uma forma bem diferente.

Ficou claro que a Lenovo/Motorola buscou reposicionar a variante Power no mercado, o que explicaremos com detalhes no comparativo a seguir. Hoje vamos comparar esses modelos com os seus antecessores geracionais, porém você observará que não é exatamente com o G7 Power que o G8 Power deverá ser comparado...

Sem mais delongas, eis os aparelhos da nossa análise:

75.8 x 161.3 x 9 mm
6.4 polegadas - 1560x720 px
75.8 x 158 x 9.6 mm
6.4 polegadas - 2300x1080 px
75.3 x 157 x 7.92 mm
6.24 polegadas - 2270x1080 px
76 x 159.4 x 9.3 mm
6.2 polegadas - 1520x720 px
Ir para pgina de comparao
Design e tela
Moto G8 Moto G8 Power Moto G7 Moto G7 Power
Tamanho da tela 6,4 polegadas 6,4 polegadas 6,24 polegadas 6,2 polegadas
Resolução HD+ (720 x 1560) Full HD+ (1080 x 2300) Full HD+ (1080 x 2270) HD+ (720 x 1520)
Tecnologia IPS LCD IPS LCD IPS LCD IPS LCD
Proporção 19.5:9 19.5:9 19:9 19.5;9

Quando uma marca lança uma nova geração de uma linha tradicional de aparelhos, o que esperamos são notáveis diferenças, ou ao menos melhorias tímidas. Certamente temos produtos interessantes com esses dois lançamentos, mas algo que o consumidor deverá observar por essa tabela acima é que a Motorola diminuiu a densidade de pixels do G8 em relação ao G7.

Antes tínhamos que o G7 era um aparelho que só ficava para trás do G7 Plus, mas nesse ano o posicionamento do aparelho sem sufixos no nome é diferente. O Power está à sua frente em diversas especificações, incluindo tela, quesito no qual perde até mesmo para seu antecessor direto, e empata com o popular G7 Power.

Assim sendo, temos dois dispositivos com tela Full HD+, e dois com tela HD+. Em todo caso, todos usam um painel IPS LCD. Para quem gosta de tela grande, os novos modelos trouxeram um pouco mais de display, além de estarem mais "esticados", o que é bom para o consumo multimídia no celular

Para além das características puramente de hardware, podemos destacar que em 2020 a linha G ganhou novos ares com o reposicionamento das câmeras traseiras, que adotou a tendência global de virem alinhadas na vertical, não mais em um círculo na região central.

Além disso,nesses novos modelos, a frontal passou a ser oferecida em um notch circular, o que melhora o aproveitamento de tela. De forma geral, os aparelhos estão com uma cara que lembra mais o que o mercado chinês - representado pela Xiaomi, Huawei, e outras - vem fazendo com seus intermediários, e que vem dando muito certo.

Cmeras
Moto G8 Moto G8 Power Moto G7 Moto G7 Power
Câmera frontal 8 MP 16 MP 8 MP 8 MP
Câmera traseira 16 MP + 8 MP + 2 MP 16 MP + 2 MP + 8 MP + 8 MP 12 MP + 5 MP 12 MP
Gravação de vídeo Até 4K a 30 FPS Até 4K a 30 FPS Até 4K a 30 FPS Até 4K a 30 FPS

O Moto G7 Power era um aparelho focado em duração de bateria, por isso sua câmera nunca foi impressionante. Acima dele, o G7, ofereceu uma lente dupla traseira, o que era um diferencial interessante. Em 2020, sua evolução - o G8 - já chega com três lentes atrás, uma tendência nos lançamentos da marca desde o final do ano passado, com a linha One.

Quem ganha, pela quantidade, é o G8 Power. Como pontuamos no início do texto, a linha Power veio reposicionada nesta geração, e por isso os upgrades em relação ao G7 Power parecerão enormes, quando seria mais válido comparar que seu antecessor, na verdade, é o G7.

Em todo caso, o modelo mais avançado traz quatro lentes, se mostrando um smartphone mais apto a lidar com todo tipo de situação fotográfica, mas lembrando que essa não é uma linha focada nesse tipo de atividade, que é mais priorizada na linha One.

Na frontal, todos eles - com exceção do G8 Power - possuem um sensor de 8 MP. Essa exceção aposta em uma lente frontal de 16 MP. mais uma vez, mostrando seu posicionamento mais avançado em relação aos outros modelos.

Bateria e hardware
Moto G8 Moto G8 Power Moto G7 Moto G7 Power
Bateria 4.000 mAh 5.000 mAh 3.000 mAh 5.000 mAh
Chipset Snapdragon 665 Snapdragon 665 Snapdragon 632 Snapdragon 632
Capacidade 5G Não Não Não Não
Memória RAM 4 GB 4 GB 4 GB 3 GB
Armazenamento 64 GB 64 GB 64 GB 32 GB

Aqui o G8 Power volta a mostrar - um pouco - a sua finalidade original: a bateria. O seu tanque, assim como do G7 Power, é de 5.000mAh, porém ele tem mais tela e pixels para renderizar. Em todo caso, são 1.000mAh a mais que o Moto G8, que chega com 4.000mAh. O G7 fica na lanterninha com seus modestos 3.000mAh.

Quanto ao poder de fogo, assim como o G7 Power chegou com o mesmo processador do Moto G7, o G8 Power traz o mesmo do G8: temos um Snapdragon 665 alimentando os lançamentos, enquanto os modelos mais antigos possuem o Snapdragon 632.

Quanto à memória RAM, todos tem 4 GB com exceção do G7 Power, com 3 GB. Convenhamos, em tempos de intermediários com 6 GB, a Motorola pode deixar a desejar para alguns nesse ponto. Principalmente quando observamos que, inicialmente, os novos produtos saem de fábrica com apenas 64 GB de memória interna.

Mudana no posicionamento

Como observamos, a linha Moto G8 foi lançada em fases, em um movimento que buscou tornar a fabricante mais competitiva em um mercado dominado por uma Samsung que todo mês coloca novos aparelhos nas prateleiras. Com o que esperamos ter sido a última leva de dispositivos para essa geração Moto G, podemos comentar melhor a estratégia da empresa.

Não é de hoje que a linha G vem enfrentando dificuldades para manter seus aparelhos fiéis ao que seus nomes e "trajetória" propõem. Lá atrás quem tinha a missão de fazer a bateria durar muito em um hardware modesto era a variante Play, mas com o tempo passou a ser uma missão da variante Power. Agora, o aparelho sem nome composto da geração, que costumava entregar bom conjunto e "perdia" apenas para o Plus, passa a ficar em um limbo curioso, com a redução de diversas especificações do seu hardware que o deixam atrás dessa mesma variante Power.

Podemos estar pontuando uma observação que representa a opinião de uma parcela pequena de pessoas, mas um usuário leigo não tende a fazer uma leitura tão profunda das características de um aparelho, muita vezes se aproveitando do marketing boca a boca que os aparelhos criam.


O G7 Power tem um desempenho louvável de bateria, por isso parece natural que as pessoas acreditem que ele se mantém fiel a essa proposta em uma nova geração; ao mesmo tempo, outros olham para o modelo regular e acreditam que levam algo melhor, em termos de hardware, que uma variante Play ou Power (como foi no ano passado), o que em 2020 não é verdade. Sendo assim, qual a sua proposta dentro do mercado?

Em todo caso, ao mesmo tempo que os novos lançamentos se mostram interessantes para o mercado de intermediários - principalmente quando não tentamos traçar um paralelo com seus antecessores oficiais - o G7 Power ainda consegue se destacar, por aliar uma bateria enorme para um conjunto econômico que inclui tela HD, o que para sua proposta é ótimo.

Mas e você, caro leitor? O que achou desses lançamentos? Vai comprar algum deles? Conte para a gente nos comentários!

(atualizado em 28 de setembro de 2020, s 16:26)

7

Comentrios

Comparativo em tamanho real: Moto G8 e G8 Power contra antecessores
Tech

Coronavrus: Brasil chega a 142.058 mortes em 4.745.464 casos confirmados | Relatrio dirio

Android

Melhor celular ou smartphone: TOP 10 para voc comprar | Setembro 2020

LG

Moto G8 Plus vs LG K51S: mais cmeras fazem fotos melhores? | Comparativo

Android

Novo Tracker 2021: app e WiFi a bordo fazem diferena? | Anlise / Review