» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
4.942

Huawei Mate 10 Pro

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral
Introdução e acessórios

A Huawei é a terceira maior fabricante de smartphones do mundo, atrás apenas de Samsung e Apple, e o Mate 10 Pro é um dos modelos mais completos da marca, trazendo design agressivo, conjunto de câmeras com garantia Leica de qualidade, hardware potente e bateria acima da média.

A caixa do Mate 10 Pro é bonita e bem recheada, contando com acessórios como capa protetora e película, que já vem até aplicada na tela do aparelho. Todos os itens são bem organizados em seu interior, incluindo ainda:

  • Adaptador de tomada com saída de até 22,5 W;
  • Cabo USB-C 3.1;
  • Adaptador de P2 para USB-C;
  • Fones de ouvido com conexão USB-C, microfone embutido e botões para controle de volume e chamadas;
  • Manuais e termos de garantia;
  • Chave extratora da gaveta de chips SIM.
Design e construção

O visual é um dos pontos mais marcantes do Mate 10 Pro, sendo possível encontrar o aparelho da Huawei em várias cores exóticas como azul e marrom.

Esse modelo adquirido por nós foi na cor azul, sendo bem difícil usá-lo por aí sem ser notado, já que a traseira em vidro possui um acabamento espelhado que a faz mudar de tonalidade dependendo de como a luz bate.

Além de nada discreto o Mate 10 Pro também é bem grandinho, já que mesmo com o ótimo aproveitamento frontal temos uma tela de 6 polegadas e não dá para fazer milagre.
Por isso, se você for do tipo que tem mãos pequenas ou se incomoda em usar o aparelho com ambas as mãos, talvez o Mate 10 Pro não seja o mais indicado.

Na lateral direita ficam os botões de volume e energia, ficando ao lado esquerdo a gaveta onde você poderá colocar um ou dois chips nano-SIM, dependendo da versão do Mate 10 Pro que comprar.
Na parte de baixo ficam a porta USB-C, uma grade para alto-falante e microfones, enquanto na lateral superior temos mais um microfone e um emissor infravermelho para controle de outros dispositivos. Pois é, nada de porta P2 por aqui.

Olhando pela parte traseira temos as duas câmeras com inscrição da Leica, LEDs para flash, laser auxiliar de foco e o leitor de impressões digitais, ficando a parte frontal quase que totalmente coberta pela tela. Além do display, temos ainda alguns sensores, uma saída de som que serve tanto para chamadas quanto para multimídia e a câmera de selfies.

O leitor de impressões digitais do Mate 10 Pro está na parte traseira, ficando em uma posição bastante intuitiva.
Ele trabalha de maneira extremamente rápida e precisa na maioria das vezes, conseguindo até mesmo um reconhecimento satisfatório quando o aparelho ou as mãos estão úmidos, bastando uma leve passada de pano para que tudo funcione.

Por ser um aparelho quase que inteiramente acabado em vidro, o Mate 10 Pro passa uma certa fragilidade, mas a Huawei pensou nisso e incluiu na caixa do aparelho uma capa protetora de TPU.

Ele também já vem com uma película aplicada em sua tela, que pode não ser das mais resistentes mas já quebra um bom galho e permite que você tire o dispositivo da caixa com uma proteção extra.

Por falar em proteção, o Mate 10 Pro é um dos poucos modelos chineses com certificação IP67 contra danos por água e poeira, então um mergulho rápido de até 30 minutos em até 1 metro de água doce não é problema.

O Mate 10 Pro é um dos aparelhos mais bonitos que já passaram pelas bancadas do TudoCelular, tendo visual agressivo que irá chamar atenção aonde quer que você vá. Ele tem boa pegada e cabe no bolso sem grandes problemas, mas seu acabamento é bastante liso e será regra usá-lo com as duas mãos.

Tela e som

O Mate 10 Pro traz uma tela AMOLED de 6 polegadas Full HD+ com proporção 18:9, garantindo assim uma área ampla para assistir vídeos, jogar e navegar na internet.

Como esperado de um flagship, o Mate 10 Pro consegue lidar com as mais variadas situações e ambientes sem grandes problemas, permitindo que você conte com uma visibilidade aceitável em locais externos sob forte luz solar e também consiga usar seu smartphone em ambientes escuros sem incômodo.

É possível customizar as cores exibidas caso não goste do contraste e temperatura entregues por padrão.

Usando um luxímetro digital, conseguimos brilho máximo de 759 lux e mínimo de 2 lux com uma imagem branca sendo exibida, enquanto com uma imagem preta ambos os valores foram 0, já que a tela AMOLED desliga completamente os pixels neste cenário.

O sistema de áudio com duas saídas em estéreo também trabalha de forma satisfatória, porém o Mate 10 Pro acaba deixando um pouco a desejar em volume e profundidade se comparado a modelos como iPhone 8 e Galaxy S9.

Caso você decida por usar fones de ouvido, na caixa estão presentes fones de ótima qualidade já com conector USB-C, que entregam volume suficiente para uso externo e só pecam um pouco no conforto para uso mais prolongado, oferecendo ainda controle de volume, botão para chamadas e microfone embutido.

Se você já tiver fones ainda melhores, é possível usá-los com o adaptador de USB-C para P2 também presente na caixa.

No geral, você terá um ótimo modelo para multimídia, podendo assistir seus vídeos e jogar com muito conforto e imersão nos mais variados ambientes.

Desempenho e jogos

O Mate 10 Pro traz o chipset Kirin 970 de fabricação própria da Huawei, o que pode deixar os amantes da Qualcomm com o pé atrás.

Ainda assim, seus oito núcleos de processamento e a GPU Mali-G72 MP12 são mais do que suficientes para entregar desempenho de sobra, seja em tarefas diárias ou nos jogos mais pesados da Play Store.

Em nosso teste prático, por exemplo, o Mate 10 Pro superou o Galaxy S9 na abertura de aplicativos, e os 6 GB de RAM serão primordiais para garantir desempenho fluido em multitarefa por alguns bons anos. O aparelho não chegou a adentrar nosso "top 3" de modelos mais rápidos, mas os 1 minuto e 2 segundos marcados por ele dão uma boa ideia da fluidez que você terá.

Vale notar, porém, que alguns apps demonstraram certa instabilidade por falta de otimização para o chip da Huawei, sendo os casos mais graves com o player de música PowerAmp e com o jogo Clash Royale.

Por falar em instabilidade, notamos problemas com o Wi-Fi, algo claro principalmente em jogos online que demandam conexão constante com a internet, como PUBG, Vainglory e o próprio Clash Royale.

Mas, de um modo geral, o dispositivo rodou bem todos os jogos que testamos, como pode ser visto na tabela abaixo:

FPS RAM CPU GPU
Asphalt 8 30 573 MB 6% -
Modern Combat 5 60 540 MB 7% -
Injustice 2 30 771 MB 8% -
Vainglory 60 547 MB 7% -
Subway Surfers 60 255 MB 8% -
Clash Royale 58 434 MB 5% -
PUBG Mobile 30 828 MB 13% -
Câmera

O marketing do Mate 10 Pro é quase que totalmente voltado para o conjunto de câmeras projetadas em conjunto com a Leica e otimizadas por Inteligência Artificial, mas o que vimos na prática infelizmente não foi tão surpreendente.

O aparelho consegue tirar ótimas fotos no modo automático ao reconhecer a cena e tem um modo manual satisfatório, porém ao ser comparado com outros flagships como Galaxy S9, Galaxy S8 Plus e iPhone 8 ele ocupou a última posição em votação popular, demonstrando não agradar tanto assim.

O principal motivo encontrado para a derrota foi o fato do Mate 10 Pro suavizar demais as fotos para suprimir ruído, o que em ambientes noturnos faz a diferença mas em locais com muita luz acaba apenas sumindo com detalhes e texturas.

Além disso, não há um HDR automático como na esmagadora maioria dos aparelhos, e nas selfies sequer é possível ativar o HDR manualmente, tornando impossível tirar aquela foto na praia sem estourar o fundo ou te deixar no escuro.

O ponto positivo é que a Huawei encontrou um modo de entregar zoom de duas vezes com uma perda mínima na qualidade, o que não é o mesmo que zoom óptico mas já ajuda bastante em uma emergência.

Temos ainda um modo preto-e-branco para criar cenas mais dramáticas, mas provavelmente isso é algo que pouquíssimas pessoas vão usar.

Outros destaques ficam para o modo retrato (que é otimizado para tirar fotos de pessoas, com efeito bokeh e "correções) e para o modo de abertura ampla, que gera o mesmo efeito de desfoque no fundo mas de forma personalizável e em qualquer objeto. O primeiro funciona relativamente bem, mas o segundo raramente entrega uma foto aproveitável.

Por falar nas selfies, mesmo com o modo de embelezamento desativado o pós-processamento exagera na suavização e no clareamento, o que pode agradar quem está buscando por uma foto mais artificial mas certamente vai deixar muita gente desapontada.

A gravação de vídeos do Mate 10 Pro ainda apresentou um sistema de estabilização não tão legal para um flagship, ficando também atrás de seus principais rivais, mas ao menos a captura de áudio ficou dentro do esperado.

Bateria

O Mate 10 Pro é um dos poucos flagships no mundo com bateria de 4.000 mAh, o que em conjunto com as otimizações feitas tanto em hardware quanto em software pela Huawei fazem dele uma das melhores opções em autonomia para a categoria.

Na prática você conseguirá quase 10 horas de tela com o Mate 10 Pro sem grandes problemas, sendo ele capaz de sobreviver a 12 ciclos de nosso teste de uso real. Além disso, o carregador presente na caixa do aparelho é bastante potente, conseguindo preencher totalmente sua enorme bateria em apenas 1 hora e meia.

No geral, tivemos:

  • O carregador padrão demora 1 hora e 29 minutos para encher totalmente a bateria de 4.000 mAh, conseguindo aproximadamente 88% após uma hora conectado à tomada.
  • Foram necessárias 19 horas e 31 minutos para esgotar a bateria do Mate 10 Pro, com o dispositivo desligando poucos minutos após o término do último ciclo, o que significa que você terá tempo apenas para correr até uma tomada.
  • A tela permaneceu ligada por 9 horas e 54 minutos.
  • Neste período foram feitas ligações que totalizaram 48 minutos.
  • Realizamos 12 ciclos completos de testes que incluíram:
    • 72 minutos de navegação no Chrome;
    • 360 minutos de WhatsApp, Spotify, PowerAmp, Chrome, MX Player e YouTube (72 minutos cada);
    • 72 minutos de jogos (Pokémon Go, Subway Surfers e Asphalt 8);
    • 72 minutos de Facebook, Gmail e Google Maps (24 minutos cada);
    • 48 minutos de chamadas de voz via 3G/4G;
  • Temperatura da bateria ficou entre 25 e 35°C.
  • O consumo em standby ficou próximo de 1% a cada hora percorrida.
Sistema

O Mate 10 Pro vem de fábrica com o Android 8.0 Oreo rodando sob a interface EMUI 8.0.

A Huawei decidiu por fugir bastante do visual do Android idealizado pela Google, apresentando sua própria identidade de como o sistema deve ser. Isso vai desde a barra de notificações até a gaveta de apps, aplicativos nativos e menu de configurações, tudo muito bem identificado por cores e ícones próprios da empresa.

A EMUI apresenta animações leves e fluidas em todas as suas telas, e temos algumas funções realmente interessantes por aqui, como controle por gestos e até por voz, temas e clonagem de apps.

Sobre os temas, vale destacar que infelizmente eles não são tão completos como em outras interfaces, mas ao menos é possível alterar ícones, papéis de parede e estilo do bloqueio de tela.

Conclusão

O Mate 10 Pro foi o primeiro modelo da Huawei a passar por nossa bancada de testes, e podemos dizer que começamos com o pé direito.

O aparelho desapontou em alguns pontos, como a câmera que apesar de boa não é tão maravilhosa quanto imaginávamos e as instabilidades encontradas em alguns apps e no Wi-Fi nas primeiras compilações após tirá-lo da caixa.

Analisando de uma forma geral, porém, temos um ótimo flagship com desempenho de sobra para todo tipo de tarefa, tela e sistema de som muito bons para consumo multimídia, caixa recheada de acessórios, e, principalmente, bateria acima da média para a categoria, isso para não mencionar o design estonteante.

Considerando que o Mate 10 Pro é vendido no exterior na mesma faixa de Galaxy S9 e iPhone 8, ele é indicado principalmente para quem quer fugir um pouco das opções nacionais e não tem medo de pagar caro em um importado de qualidade, lembrando sempre que você precisará abrir mão de garantia nacional e poderá ter que suar um pouco para achar uma assistência técnica em caso de problema.

Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

O Mate 10 Pro é encontrado em varejistas de importação como GearBest e Banggood por algo entre R$ 2,5 mil e R$ 3 mil, desconsiderando os impostos. Isso o coloca no mesmo patamar em que você encontra atualmente no Brasil aparelhos como Galaxy S8 Plus e iPhone 8, que contam com conjunto similar em alguns pontos e garantia nacional.

Embalagem e características

A embalagem é bonita e organizada, mas o que surpreende mesmo são os acessórios incluídos pela Huawei em seu interior. Temos um conjunto bem completo e de ótima qualidade, indo desde o carregador potente até os fones de ouvido e a proteção extra com capa e película.

Comodidade

O Mate 10 Pro tem acabamento bastante liso que pode atrapalhar em alguns casos por seu tamanho exagerado, mas isso é resolvido ao usar a capinha incluída na própria caixa. Ele é leve e fino, podendo ser colocado no bolso sem problemas.

Facilidade de uso

A interface da Huawei é muito intuitiva e cheia de facilidades para o usuário, incluindo gestos feitos na tela ou no próprio dispositivo e vários apps nativos que superam as soluções entregues pela Google.

Multimídia

O sistema de alto-falantes estéreo pode não ser tão alto ou profundo quanto rivais como Galaxy S9 e iPhone 8, mas já deve satisfazer a grande maioria dos usuários. Ele tem ainda uma bela e enorme tela de altíssima qualidade, e fones de ouvido já com conexão USB-C na caixa para compor tudo.

Votação Geral

Não fossem as câmeras aquém do esperado para todo o marketing feito pela Huawei teríamos um dos flagships mais completos da atualidade, oferecendo bateria acima da média, desempenho fluido nas mais variadas tarefas, ótimo conjunto para multimídia e design impressionante.

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Huawei Mate 10 Pro