LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Finalmente: Apple leva função do iPhone 15 que prolonga vida útil da bateria aos novos iPad Pro e Air

15 de maio de 2024 0

A Apple parece finalmente estar ampliando a disponibilidade do menu “Saúde da Bateria” — já popular entre os usuários do iPhone — para sua linha de tablets. O iPad Pro com M4 e iPad Air com M2, apresentados na última semana durante o evento “Let Loose”, passarão a contar com a ferramenta que permite acompanhar o status da bateria pela primeira vez.

A Saúde da Bateria permite que os usuários vejam a capacidade máxima da bateria do dispositivo sem precisar instalar um aplicativo de terceiros. Muito além disso, os tablets contarão também com a possibilidade de limitar a recarga em 80% — uma função que está disponível no MacBook e iPhone 15 — para preservar sua vida útil.

(Imagem: Apple)

Infelizmente, esse recurso não está disponível para os modelos mais antigos de tablets da Apple. Mesmo após a atualização para o iPadOS 17.5, que é a versão mais recente do sistema operacional, as configurações não incluem um menu de saúde da bateria.

Com isso, no momento, usuários de tablets anteriores ainda não podem limitar a recarga em 80% e, considerando que a Apple nunca disponibilizou essa função aos celulares lançados antes do iPhone 15, é improvável que as novas funções de bateria sejam liberadas para o iPad Pro com M2, iPad Air com M1 e outros tablets lançados antes de 2024.

Baterias de íon-lítio podem ter sua vida útil reduzida por vários fatores — um deles é mantê-la totalmente carregada (em 100%), uma vez que isso pode causar estresse no componente, diminuindo sua capacidade de armazenar energia. O mesmo problema pode ocorrer ao permitir que a bateria descarregue completamente ou opere abaixo de 20%.

E por falar em bateria, um dos maiores alardes em torno da nova geração do iPad Pro é sua nova tela com tecnologia OLED. Embora ajude a economizar energia quando os pixels da tela exibem uma imagem escura com sombras totalmente pretas, ao exibir uma tela completamente branca, a tecnologia pode consumir mais que um painel de LED.

Testes recentes indicam que o iPad Pro com M4 tem autonomia inferior à do iPad Pro de 2022, que possuía uma tela de Mini LED. Apesar disso, a nova geração do tablet com OLED ainda é superior ao iPad Pro de 2019, equipado com LCD IPS.

(Imagem: Apple)

O iPad Pro está disponível na loja oficial da Apple custando a partir de R$ 12.299 pela versão de 11 polegadas e R$ 15.899 pela versão de 13 polegadas. O tablet é equipado com uma tela de OLED com taxa de atualização variável de 1 Hz até 120 Hz, câmera de 12 MP, Face ID e processador M4 com opções de 9 ou 10 núcleos.

Veja mais!


0

Comentários

Finalmente: Apple leva função do iPhone 15 que prolonga vida útil da bateria aos novos iPad Pro e Air
Android

Celular mais rápido! Ranking TudoCelular com gráficos de todos os testes de desempenho

Android

Celular com a melhor bateria! Ranking TudoCelular com todos os testes de autonomia

Windows

Versão 122 beta do Microsoft Edge com melhorias e atualização de recursos

Economia e mercado

Vídeo gravado por passageiro mostra interior de aeronave após acidente no Japão; assista