LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

TV Samsung Q80T: equilíbrio para quem tem medo de OLED | Análise / Review

20 de setembro de 2020 23

As TVs 4K de entrada estão fazendo sucesso, está todo mundo passando de uma FullHD para uma dessas, que estão a preços bem acessíveis. Só que se você já tem uma dessas, pode estar de olho em mais recursos e mais qualidade.

Se o painel das 4K mais baratas está estourando demais a luz para você, há duas opções: QLED ou OLED. OLED você sabe que tem preto incrível, é fina, mas pode ter burn in. E a QLED, é uma boa opção? É tão bom quanto? Venha ver então a nossa análise da Samsung Q80T para tirar suas conclusões, aqui no TudoCelular.com.

Design e conexões

Por não ser uma OLED, ela não consegue ser muito fina, e acaba se parecendo bastante com as mais econômicas da marca. A borda é pequena, traz uma moldura plástica fina, e tem um total de 9 milímetros.

Abaixo, uma área para o logotipo da Samsung que também abriga um botão de controle extra – caso você perca o controle remoto – e sensor de luminosidade. São poucos detalhes e ela consegue sumir bem no ambiente.


A base é um pé único em metal, diferente dos modelos mais econômicos que são dois pés em forquilha. É um pé largo, que fica fixado com vários parafusos (diferente da mais barata TU8000 que só precisa encaixar os pés), mas que balança de forma meio assustadora quando você chacoalha.

A traseira é parecida com a do restante da linha 2020, plástico com acabamento de linhas formadas por bolinhas, mas é menos arredondada que o modelo econômico, o que dá um ar de mais elegância. A saída de som fica na parte superior e as calhas na parte inferior.


Nessas calhas você passa o cabo de energia e também cabos que você conectar na TV. São calhas de tamanhos diferentes para passar cabos de calibres diferentes, mas cabos mais finos como de antenas vão ficar soltos.

Atrás da base você pode desencaixar a tampa de plástico que a cobre e concentrar todos os cabos e fios que tiver, tampando tudo de novo depois. Os cabos ficam mais organizados e escondidos.


Ela é tão fina quanto a TU8000 que já analisamos aqui, tem 5,6 centímetros na parte mais larga no meio. Sem a base ela tem quase 19 quilos, 21 com ela, é pesadinha de carregar. Tem padrão VESA 200 e as conexões ficam todas viradas para os lados.

Essa área lateral afundada tem duas conexões USB de 5V (sendo uma de 0.5A e uma de 1A HDD - para discos externos), áudio digital, quatro HDMI (sendo uma delas eARC, conexão com maior largura de banda para áudio de melhor qualidade em soundbars e receivers e uma para jogos), LAN, AV IN e uma entrada de antena.

Como funciona o Tizen?

O sistema das TVs da Samsung é o Tizen, e nessa TV está em sua últimas versão de 2020. Agora, as cores gerais são mais escuras e agridem menos os olhos, e os ícones estão menores. Sendo mais cara e com processador melhor, não apresenta a lentidão de navegação que vemos nos modelos mais econômicos.

A faixa inferior dá acesso aos apps você mais usa, adicionando, tirando e trocando de ordem os apps instalados. Alguns já vêm instalados e uma loja oferece mais, mas apesar de ter boas coisas, a oferta é pobre. Dos poucos que têm, 80% é muito específica, mas os principais estão aqui: YouTube, Prime Video, Netflix, Apple TV, Spotify, Deezer, Globoplay, HBO GO, FOX, Play Filmes, Plex, Steam Link e outros.


A função Modo Ambiente está presente e em sua terceira versão, trazendo mais opções com painéis luminosos e coloridos. Com ele você deixa a sua TV ligada exibindo fotos, calendário, obras de arte e outros, para que o aparelho se pareça com um quadro. Usando o smartphone você consegue até reproduzir sua parede na tela, se ela for uniforme. Vale lembrar que isso gasta energia e esquenta a TV.


E se você tem uma casa com itens inteligentes, vai gostar que a Q80T tem comandos de voz. Usando um microfone no controle remoto você pode falar com a Alexa ou a Bixby. Sim, ou uma ou outra apenas, e a Bixby em português chega nos próximos meses. Pouco depois, deve chegar também o Google Assistente como mais uma opção.


Escolhi a Alexa por estar em nosso idioma e porque tenho outros dispositivos Amazon. Você faz login no serviço da Amazon e, sempre que ela estiver ligada, basta apertar o botão no controle e falar perto dele. Ele tem as funções normais de acender e apagar luzes, informar sobre previsão do tempo e agenda.

Mas, usando a TV, você também pode pedir para trocar de canal, abaixar e aumentar o volume, desligar o aparelho, pedir para reproduzir algo no YouTube e em outros serviços de vídeo e música, fazer perguntas e outros. Não há uma interface só para os comandos de voz, mas o que você fala sobre a TV aparece na tela.

O controle e o app SmartThings

O controle dessa da Q80T é o mesmo dos modelos mais econômicos. Ele é pequeno, ergonômico e tem muitas funções. Só não gostei da falta de teclado númerico, algo que pode atrapalhar pessoas de mais idade e os botões de volume e troca de canal não são muito práticos. Por fim, digitar na tela com esse controle é cansativo.

Agora existe um botão e microfone para ativar o controle por voz e o botão de www foi substituído por um atalho para o Globoplay, uma parceria com a Globo.


Há também atalhos para Netflix e Prime Video, que já tinham na versão anterior. E esse é um controle universal: você também pode controlar outros dispositivos, como a set top box da TV a cabo, incluindo troca de canal, acesso a guia a outros.

E além do controle, você também pode mexer na na TV pelo SmartThings, aplicativo de aparelhos inteligentes da Samsung. O SmartThings funciona em qualquer marca de celular, mas algumas funções são exclusivas de aparelhos Samsung.

Se você já tiver o aplicativo instalado ao ligar a TV pela primeira vez, o aplicativo vai configurar praticamente tudo para você. Se vier de outra TV Samsung SmartTV e já tiver conta na Samsung, não vai precisar fazer praticamente nada, o app já traz a senha do WiFi, login no Spotify e outras configurações. Não precisei mexer em quase nada.


Ele também faz as vezes de controle da TV, até mais completo que o que vem na caixa. Se quiser desligar a TV de outro cômodo, ou longe de casa, pode fazer isso. Mexer no volume, trocar de canal, mudar a entrada, tudo pode ser feito pelo aplicativo.

Nas funções exclusivas para aparelhos Samsung, pode espelhar facilmente o que está na tela do seu smartphone, ouvir o áudio da TV no seu smartphone, pedir para ouvir o áudio do telefone na TV. Ao reproduzir uma música no smartphone, uma notificação permite passar para a TV.


Por fim, depois de um tempo, nem o espelhamento através do aplicativo quis funcionar mais, mesmo reinstalando tudo, desconectando o celular da TV e outras medidas. Consegui espelhar facilmente pelo Smart View, mas pelo app, não mais.

Você também pode pedir para ouvir o áudio da TV no seu smartphone, ouvir o áudio do telefone na TV e até ver o conteúdo da TV no celular, ótima função. Essa TV vem com suporte ao AirPlay, e isso permite transmitir conteúdo de iPads, iPods e computadores Apple para a TV muito facilmente.


Quando você espelha, abre o MultiView, que deixa o conteúdo do celular e o da TV na tela, um do lado do outro, um recurso bem legal. Pode ser também via PiP e espelhar computadores e mostrar algumas câmeras de segurança compatíveis.

Com o Tap View e o Tap Sound dá para você encostar o celular no canto superior direito da TV e ela passa a espelhar a imagem e o áudio instantaneamente na TV. Mas é preciso acertar uma posição muito específica, e não consegui fazer funcionar de jeito nenhum.

Qualidade de imagem

Essa é uma TV intermediária, mas apresenta boas melhorias em relação aos aparelhos que custam menos. E já respondendo o que todos querem saber, ela tem coisas em que supera uma OLED, mas o preto profundo, o contraste infinito e as cores intensas não são equiparáveis.

O QLED tem um refinamento melhor ao deixar passar a luz dos LEDs, faz isso de forma aprimorada e mais caprichada conseguindo mais brilho e cores mais fiéis para as imagens. É como se fosse um LCD ou LED melhorados. Mas ainda é um painel LED, e por isso não consegue pretos tão profundos, embora não tenha problemas com burn in e dure bem mais tempo.


A uniformidade das cores na tela é decente, embora as bordas sejam um pouquinho mais escuras. Temos um painel VA aqui, que é uma opção ao IPS. Isso faz com que a Q80T tenha ângulo de visão que não é excelente, mas que possa ter melhor resposta para jogos e melhore no contraste.

Para melhorar o ângulo de visão a Samsung colocou mais camadas na TV e chamou de Ultra Viewing Angle, reduzindo o vazamento de imagem. Não ficou incrível, mas melhorou bastante.


Essas camadas ajudam também a TV a ter uma reflexão de luz bem menor. É uma tela menos fosca, mas consegue ter menos interferência de fontes de luz, sendo até melhor para ambientes claros do que uma OLED.

O contraste não é melhor do que a edição do ano passado, mas nós ainda temos o local dimming do tipo full array, quando a TV consegue desligar áreas do painel de LED atrás dela para melhorar os detalhes em cenas escuras e não estourar a luz..


Essa é uma TV que roda a 120Hz, o que deixa as imagens mais fluidas, e além de ter um tempo de resposta ótimo, há modos como o Filme que reduzem a taxa de Hz e deixam a imagem mais clara, mas só nas conexões e TV.

Além disso, uma das conexões HDMI, a que tem um símbolo de um controle de jogo, 4K 120Hz, uma HDMI 2.1. Isso, junto ao Modo Jogo, diminui o tempo de resposta da tela e ativa algumas funções extras para melhorar a imagem, inclusive otimizando exposição de luz nas cenas mais escuras.

O input lag pode chegar a 5.3 milissegundos nessa entrada, um número excelente. O upscaling é também muito bom, exibindo conteúdo de qualidades menores com quase nenhum artefato.


Ela também tem suporte ao FreeSync da AMD, que com plataformas compatíveis equaliza o console e a tela para atuarem nas mesmas frequências, e tem frequência variável, importante para isso também. Nos apps ela tem o Steam Link, que ajuda bastante quem tem jogos neste serviço e espelha muito bem sem fio.

Ela também é HDR10+ para que você assista alguns conteúdos da Netflix e YouTube, por exemplo, com cores mais intensas e mais volume. Infelizmente não tem Dolby Vision. O Modo Inteligente adapta vários aspectos da imagem e do som de acordo com como você usa, usando inteligência artificial e o sensor de luminosidade.

Som potente

O som é bem balanceado. Faltam alguns graves, normal para TVs, e você pode complementar isso, com uma soundbar ou Home Theater. Mas o volume dela é muito bom e pode até ficar sem periféricos. É um áudio 2.2, ou seja, dois alto falantes e dois subwoofers, que totalizam 60W RMS, um bom número.

A Samsung fala que a Q80T tem som espacial, que muda o local do áudio dependendo da imagem e de onde está sendo feito o som, e às vezes até dá para perceber isso, mas no geral é um áudio bom. Ela tem Bluetooth 4.2 e com ele você pode ligar a TV em caixas de som sem fio e até em fones de ouvido.

Conclusão

Como falei, a Q80T é intermediária, não tem o compromisso de ser uma obra de arte na sua sala, mas além das novidades de sistema que a TU8000 mais barata traz, conta também com uma qualidade de imagem mais robusta e um som super interessante.

Esse modelo testado é a de 55 polegadas, e o preço médio dela já está na casa dos 6 mil reais. É equilibrada, não tem nada nem muito ruim e nem excelente, e tem muitas funções, incluindo inteligentes e para quem gosta de jogar. É boa para ambientes iluminados e um pouco mais barulhentos.

Curtiu essa TV? Trocaria a que você tem por ela, para ganhar em imagem e som? Queremos saber, deixa aí nos comentários.


23

Comentários

TV Samsung Q80T: equilíbrio para quem tem medo de OLED | Análise / Review
Tech

Coronavírus: Brasil chega a 156.469 mortes em 5.352.935 casos confirmados | Relatório diário

Android

Melhor celular ou smartphone: TOP 10 para você comprar | Setembro 2020

Apple

Agora tem widgets? iOS 14 e todas as suas novidades | Hands-on em vídeo

Tech

De Peste Antonina à Covid-19: pandemias que abalaram o mundo | Detetive TudoCelular