» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!
1.239

Xiaomi Mi A3

Review
Custo - benefício
Embalagem e características
Comodidade
Facilidade de uso
Multimídia
Votação Geral

Xiaomi continua com sua parceria com o Google ao trazer novos smartphones do programa Android One. O mais recente lançamento da chinesa é o Mi A3, uma versão repaginada do CC9e que troca a MIUI por um sistema mais próximo do que temos na linha Pixel.

Você vai conferir agora abaixo o que ele traz de novo comparado ao seu antecessor e se é uma melhor compra que os rivais da Samsung e Motorola.

Acessórios

A embalagem do Mi A3 é similar a de outros recentes lançamentos da Xiaomi. Além do smartphone, você também encontrará na caixa:

  • Carregador de 10W de potência
  • Cabo USB no padrão C
  • Chave para abrir a gaveta híbrido do cartão SIM e MicroSD
  • Manuais
  • Capinha de silicone

Como esperado de um celular chinês, o Mi A3 não vem acompanhado de fone de ouvido.

Design e construção

Se você estava de olho no Mi CC9e lançado anteriormente na China, saiba que por fora não muda nada. O Mi A3 também tem corpo de metal com traseira em vidro, sendo vendido em três opções de cores: esta em azul, uma cinza e outra branca.

Comparado ao Mi A2 temos um celular menor, porém mais espesso e pesado. Pelo menos em troca há vidro com proteção Gorilla Glass 5 tanto na tela quanto na traseira.

A lateral é de metal com pintura espelhada. O acabamento é liso e as bordas curvas na traseira fazem com que o A3 escorregue fácil da mão. Se você não curte usar capinha de proteção terá que ter muito cuidado para que ele não caia.

A Xiaomi corrigiu dois pontos bastante criticados no Mi A2: a entrada para fones de ouvido e o slot para cartão microSD estão de volta. A gaveta é híbrida, então você terá que escolher se usar dois chips ou apenas um e mais um cartão de memória.

Na parte superior do A3 encontramos um emissor de infravermelho. Ele serve para usar o celular como controle remoto, mas não vem com nenhum aplicativo para tal instalado.

O A3 tem entalhe e bordas mais finas que seu antecessor, e o leitor biométrico saiu da traseira e foi para debaixo da tela. Ele é o mesmo usado no Mi 9T e responde rápido, sendo até mais ágil que os rivais da Samsung.

Tela e som

Um ponto que deve decepcionar é a tela. A resolução caiu de Full HD para apenas HD+ nesta geração. Algumas pessoas devem notar que elementos pequenos e até textos ficam com um pouco de serrilhado. Notamos isso no Instagram e especialmente em miniaturas de canais no YouTube.

A qualidade da imagem é muito boa com cores mais vívidas que a do Mi A2, e o nível de brilho também é bom. Só sentimos falta de ajustes de saturação, algo que Xiaomi mantém em aparelhos com MIUI, mas como aqui estamos diante de um Android mais puro, o recurso acabou ficando de fora. Ou seja, não curte a saturação das telas AMOLED? Não há muito o que fazer.

A potência do alto-falante é inferior ao seu antecessor, mas ainda entrega som alto. Se fosse estéreo teríamos uma melhor experiência com vídeos e jogos.

O Mi A3 não vem com fone de ouvido na caixa, mas testamos com um fone padrão e a qualidade sonora ficou abaixo a de outros nessa faixa de preço. O volume não é alto e ainda sofre com interferência entre os canais esquerdo e direito. Há também um pouco de distorção ao forçar o volume ao máximo. Sem dúvidas, o Mi A3 não é indicado para quem curte ouvir música no celular.

Desempenho e jogos

O Mi A2 entregava bom desempenho e superava a maioria dos intermediários de 2018. Esperávamos que seu sucessor fosse ainda mais rápido, mas este não é bem o caso.


O Snapdragon 665 é uma plataforma mais focada no baixo consumo de energia do que no desempenho. O processador tem velocidade inferior ao do Mi A2 e isso reflete nos benchmarks.

Como visto abaixo, a pontuação fica no nível de outros smartphones com Snapdragon 660. No GeekBench até vemos uma pontuação inferior para a CPU. Isso acontece porque o processador do SDM665 é 200 MHz mais lento que o do SDM660.

A GPU, apesar de ser de uma geração mais atual, entrega desempenho similar. Em alguns testes fica acima, enquanto em outros apresenta pontuação mais baixa.


A GPU mais potente aliada à menor resolução de tela ajuda o Mi A3 a ser melhor em jogos. Em todos os títulos que testamos jogamos com ótima fluidez.

A exceção ficou com o Asphalt 9. Ele não estava disponível na Play Store, então baixamos o APK por fora. Pelo visto, este jogo da Gameloft ainda não foi otimizado para o Snapdragon 665 e ficou na média de 22 fps.

JOGOS FPS
Asphalt 8 30
Injustice 2 60
Modern Combat 5 60
PUBG Mobile 30
Subway Surfers 60
Vainglory 60
Asphalt 9 22

Se estiver interessado em testar o desempenho em jogos do seu celular, basta fazer o download do GameBench via Play Store.

Câmera

O A3 vem com uma câmera a mais que o modelo anterior. Desta vez inclui lente ultra-wide e outra dedicada ao modo retrato. Apesar de vir com Android mais puro, o app de câmera é o mesmo dos demais aparelhos com MIUI, e inclui modo Pro com vários ajustes.

Ele registra fotos com bom nível de detalhes e cores precisas. Você pode usar a ultra-wide para registrar mais dos cenários em troca de menor qualidade. Pelo menos a captura das cores não é afetada.

Ultra-wide



O HDR às vezes ajuda a ter fotos com melhor iluminação e contraste, mas dependendo do cenário só vai piorar a foto. É sempre bom testar antes para ver se compensa deixar o recurso ativado.

O app traz atalho para aplicar zoom de 2x. Por não ter lente teleobjetiva, o A3 apenas corta os cantos da foto para aproximar o objeto digitalmente. Isso resulta em fotos com menor nitidez, então é melhor que você chegue mais perto ao fotografar.

Zoom digital 2x



A Inteligência artificial promete reconhecer cenários para otimizar a qualidade fotográfica. Testamos com plantas e animais e não vimos vantagem. É melhor deixar o recurso desligado.

A câmera principal tem boa abertura focal, o que ajudaria em cenários com pouca luz. Por não contar com estabilização ótica, o Mi A3 acaba exagerando na regulagem do ISO para registrar fotos mais claras, mas em troca temos muitos ruídos.

Há um modo noturno que só piora a situação. Com ele ativado temos fotos mais claras, porém muito mais granuladas. Pelo menos ajuda a enxergar em locais muito escuros. É bom evitar usar a câmera ultra-wide à noite já que raramente conseguirá uma boa foto.

Sem modo noturno - Com modo noturno



O modo retrato é apenas Ok. Já vimos efeitos melhores nessa faixa de preço e ao usar o recurso em selfies espere por fundo estourado quando há muita luz.

O Mi A3 grava vídeos em 4K, mas a ultra-wide fica limitada a Full HD. A qualidade dos vídeos é boa em ambas as resoluções. Só peca por não ter uma estabilização eficiente, o que resulta em vídeos com muitos tremidos.

Selfie e modo retrato



Bateria

Celulares com Android One raramente entregam boa autonomia de bateria. Este foi o caso das gerações anteriores do Mi A3. Pelo menos a história muda agora ao entregar o dobro da autonomia de antes, e também supera seus principais rivais com folga.


Resumo do nosso teste de bateria com o Mi A3:

  • Foram necessárias 21 horas e 57 minutos para o dispositivo desligar.
  • A tela permaneceu ligada por 11 horas e 25 minutos.
  • Realizamos 15 ciclos completos de testes, incluindo:
  • 90 minutos de navegação no Chrome;
  • 450 minutos de WhatsApp, Spotify, PowerAmp, MX Player e YouTube (90 minutos cada);
  • 90 minutos de jogos (Pokémon Go, Subway Surfers, Candy Crush, Injustice, Modern Combat 5 e Asphalt 8);
  • 90 minutos de Facebook, Gmail e Google Maps (30 minutos cada);
  • 60 minutos de chamadas de voz via 3G/4G;
  • O app que mais consumiu foi o Asphalt 8;
  • O app que menos consumiu foi o MX Player;
  • A temperatura ficou entre 21° e 29°C
  • O consumo em standby ficou em 1% por hora

Você não precisa mais ficar preso à MIUI se quiser ter boa bateria. E o fato de ter tela apenas HD ajudou o Mi A3 a superar o Redmi Note 7 que possui mesmo tamanho de bateria.

O que poderia ser melhor é o carregador que vem na embalagem. Mesmo que o Mi A3 suporte 18W de potência, Xiaomi incluiu apenas um carregador de 10W, o que faz com que o aparelho demore mais de 2 horas para chegar a 100%.

Software

Se você não curte a MIUI, então o Mi A3 é o melhor celular da Xiaomi para você. Aqui terá um Android mais puro com tudo o que o Pie tem a oferecer, incluindo o launcher do Google com feed de notícias integrado ao deslizar para a esquerda.

A navegação é similar à da linha Pixel. Há apenas um botão em formato de pílula. Ao tocar nele você volta para a tela inicial e deslizar dele para cima abrirá a tela de recentes. Ao deslizar para esquerda voltamos para a tela anterior e ao fazer isso para a direita retornamos para o último aplicativo usado.


Os aplicativos nativos são todos do Google e não da Xiaomi. Ele vem com app de rádio FM já instalado, mas para usar o Mi A3 como controle remoto é preciso baixar algum aplicativo. Testamos com o Mi Remote baixado da Play Store e funcionou perfeitamente.

Rivais

Depois de conferir tudo do A3, vale a pena sair do Mi A2 para ele? Você terá um celular mais lento, mas com bateria que dura o dobro. A qualidade das fotos e vídeos não sofreu uma evolução considerável. A vantagem mesmo fica para a lente ultra-wide.

Se você tira fotos mais à noite, o One Vision seria mais indicado com seu modo noturno mais eficiente. Em troca, terá menor desempenho e bateria inferior com o rival da Motorola.

Caso a tela de baixa resolução e o problema de serrilhados incomode você, o Galaxy A50 apresenta um painel AMOLED de melhor qualidade e seu desempenho é igual ao do Mi A3. Apenas a bateria que dura um pouco menos.

Pontos fortes e fracos

Pontos fortes

  • Belo design e ótima construção
  • Excelente bateria
  • Android One com updates rápidos
  • Controle remoto

Pontos fracos

  • Resolução inferior de tela
  • Qualidade sonora decepciona
  • Desempenho abaixo do antecessor
  • Tempo de recarga
Avaliação final do Tudocelular
Custo - benefício

O desempenho decepciona, mas no geral o Mi A3 é uma boa opção de intermediário.

Embalagem e características

Embalagem traz capinha de proteção, mas como de costume da Xiaomi, não temos fone de ouvido.

Comodidade

O Mi A3 não chega a ser um celular grande e pesado, mas ele escorrega muito fácil da mão. Pelo menos vem com capinha de proteção na embalagem.

Facilidade de uso

Nada de MIUI. Aqui temos o Android o mais próximo possível da linha Pixel.

Multimídia

Resolução baixa da tela pode incomodar alguns. A falta de som estéreo também é um ponto fraco.

Votação Geral

Se busca um celular com Android One e boa bateria este é o que você deve escolher. Mas há outras opções da Xiaomi que entregam melhor desempenho e câmera.

Video

Onde Comprar

As melhoras ofertas para o Xiaomi Mi A3