LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

DxOMark confiável? Buscamos na fonte a resposta para essa e outras perguntas | Entrevista

29 de maio de 2019 37

Uma das principais características buscadas em um smartphone atualmente é a qualidade das câmeras. Aqui no TudoCelular, por exemplo, você pode ficar por dentro dos comparativos entre diversos smartphones presentes no mercado brasileiro e internacional.

Mas como saber qual é a melhor câmera dentre várias opções existentes entre os dispositivos móveis? Existem empresas especializadas que executam diversos testes no conjunto de sensores, na busca de uma resposta para a pergunta.

Entre os principais indicadores de qualidade das câmeras presentes nos smartphones, há o DxOMark. Questionada por algumas fabricantes, a companhia promove testes com os aparelhos e atribui notas para os sensores – mais recentemente, de forma separada para traseiros e frontais –, a fim de formar um ranking dos melhores existentes no mercado.

Para saber mais a respeito dos critérios utilizados na pontuação e novidades futuras dentro das análises, o TudoCelular entrevistou o vice-presidente de marketing da empresa, Nicolas Touchard, durante a nossa ida a Barcelona para a MWC 2019.

O executivo respondeu sobre a possibilidade de inclusão do modo noturno nas análises da empresa futuramente, além de negar qualquer interferência das fabricantes na pontuação dos seus celulares analisados.

Você pode conferir todos os detalhes a seguir:

Modo noturno

Vocês pensam em incluir entre os critérios de avaliação o modo noturno? Considerando que está se tornando cada vez mais popular entre os grandes lançamentos e consegue façanhas impressionantes graças a ajuda do software.

No passado, nós fizemos o mesmo com o HDR, ou zoom e bokeh, antes que ficasse tão comum. Não necessariamente colocando uma nota. Quando isso se tornou comum, obviamente que integramos em nosso sistema de pontuação. Será o mesmo com o modo noturno. Significa que já estamos trabalhando com as ferramentas para testá-lo.


Nós já temos os métodos, os protocolos, tudo está no lugar. E quando se tornar padrão, atualizaremos nossas pontuações com a nota de modo noturno. É bem simples. Sempre trabalhamos além, com o que está chegando. Há modo noturno, grande-angular e podem existir outros recursos vindo. Preparamos as ferramentas, soluções e protocolos. Quando estão prontos, nós apenas publicamos.

Critérios de avaliação

Qual é exatamente o critério de avaliação (vemos que alguns reviews como o do Mi Mix 3 têm pouquíssimas fotos publicadas enquanto outros são muito mais completos) e qual a política da DxOMark para evitar que empresas burlem esses critérios para inflar pontos, seja colocando muitas câmeras ou editando o software com base no que será avaliado?

Qual é o processo de publicação? Basicamente, nós fazemos a estimativa sempre da mesma forma. Não há diferença. Quando você fala de Xiaomi, Huawei, Google, qualquer que seja. Temos um único protocolo para testar, o qual responde todas as questões. Não há distinção. Talvez haja diferenças nas páginas do site, no que se refere ao que é visto na análise. Mas são perguntas diferentes. Primeiro se trata de como nós testamos, e de novo, é sempre igual. Temos um regulamento prévio e protocolo direto. Em outras palavras, testamos cores, exposição, estabilização, vídeo, foto, bokeh, zoom, sempre o mesmo. Utilizamos aproximadamente 1.500 fotos e mais de 2 horas de vídeo para analisar. Nós tanto analisamos com software quanto com cientista de imagem, que observa a foto e pontua. E, de novo, é igual para todos. Sem discussões. Fazíamos o mesmo com câmeras e lentes antes. Agora, isso se refere à nota e ao material que divulgamos.


Em termos de publicação, devido à programação, porque algumas vezes temos apenas alguns dias para escrever a análise – em muitos casos, fazemos durante uma noite –, nós pegamos a nota e todo o material, mas não temos muito tempo. Ainda temos que publicar em inglês e em chinês – duas versões do website, talvez um dia em português, mas quando estivermos muito globalizados. Então, o conteúdo, o tamanho e as imagens que temos no website são independentes da pontuação. Publicamos a análise o mais rápido possível e, às vezes, fazemos reviews longos, outras vezes muito curtos.


Você citou o Xiaomi Mi Mix 3, talvez tenha ficado pequeno, mas foi o mesmo para o Galaxy S10 Plus quando lançamos, porque não tínhamos tempo. Nós praticamente tivemos que trabalhar em duas análises dentro de dois dias e ainda fazer a tradução. É apenas um problema de programação para publicar. Há uma questão que nós perguntamos aos clientes para confirmarem se o firmware que testamos é o mesmo que vai para os consumidores, durante os testes finais, antes de ser divulgado – ‘É este o software correto que vai aos compradores?’ –, e eles dizem ‘Sim’ – se falam ‘Não’, nós não publicamos. Há algumas outras situações nas quais vamos ao mercado, medimos, testamos e publicamos novamente, se for o caso. Na verdade, compramos todos. Fazemos o teste, certificamos que é o software correto, publicamos, mas ainda assim adquirimos os bens da loja, fazemos a checagem e, se tiver diferença, ligamos (risos). E talvez haja problemas. Mas não tivemos isso até agora. Porque eles conhecem a nossa política e são muito cuidadosos.

Ranking de câmeras frontais

Por que se levou tanto tempo para publicar os testes com as câmeras frontais? E considerando que já houve mudança no ranking em um passado recente, por que não incluir essas notas em um ranking geral? (Em nossas simulações, o quadro estaria totalmente diferente do que é agora)

Boa pergunta. Primeiramente, levou um tempo para chegar o protocolo para selfie, e nós pensávamos nisso antes de colocá-lo no ar. Temos a opção de dizer que usa o mesmo protocolo, mas quando você olha a forma que essas câmeras frontais são usadas, não é igual a traseira. Câmera frontal é utilizada para selfie, groufie [selfie em grupo], chamadas de vídeo, enfim, diferentes casos. O hardware também não é o mesmo. Tipicamente, na câmera frontal, há um ou talvez dois módulos. Agora, você começa a ver [na traseira] um, dois, três, quatro ou cinco. Não são os mesmos casos, nem os usos, nem a tecnologia. Não poderíamos chegar com o mesmo protocolo. Então, precisamos definir um protocolo diferente, e isso significa diferentes pontuações. Você não pode comparar. Essa é basicamente a razão por que demorou tanto.


Obviamente, a câmera principal é mais usada, enquanto a de selfie começou como uma boa ideia e vimos muito entusiasmo para o seu uso. Falamos ‘ok, ficou comum, com boa qualidade’, o que não era o caso antes. Até então, por que se incomodar de medir a qualidade se não era boa? Mas agora está muito boa. E iniciamos isso. O processo levou, não saberia te dizer o quanto, mas foi um longo período para chegar a um novo protocolo. Não podíamos fazer isso com um estalar de dedos. Por isso foi demorado em comparação à câmera principal.


Agora, você me perguntou se nós podemos juntar? Bom, são casos e tecnologias diferentes. Por que combiná-las? Você pode querer ter uma câmera para selfies apenas. Ou pode desejar um smartphone para fotos padrões somente. São os nossos leitores quem têm a chance de fazer as suas próprias escolhas, com o que é melhor para os seus hábitos e usos.

Simulação de ranking

Para saber como ficaria o ranking do DxOMark caso as notas das câmeras traseiras e frontais fossem somadas, o TudoCelular realizou uma simulação com as pontuações atualizadas.

A lista está em ordem do melhor ao pior no total, entre os 15 mais bem classificados. Na última coluna, aparece a atual classificação no ranking padrão divulgado pela entidade. Veja como ficaria a relação abaixo:

Smartphone Câmera principal Câmera para selfies Total Posição oficial
Samsung Galaxy S10 5G 112 97 209
Samsung Galaxy S10 Plus 109 96 205
Huawei P30 Pro 112 89 201
OnePlus 7 Pro 111 86 197
Samsung Galaxy Note 9 103 92 195 11º
Google Pixel 3 101 92 193 15º
Apple iPhone XS Max 105 82 187
Xiaomi Mi Mix 3 103 84 187 12º
Huawei Mate 20 Pro 109 75 184
10º Huawei P20 Pro 109 72 181
11º Samsung Galaxy S9 Plus 99 81 180 16º
12º Google Pixel 2 98 77 175 18º
13º Apple iPhone X 97 71 168 20º
14º Honor 20 Pro 111 - 111
15º Xiaomi Mi 9 107 - 107

Suposto pagamento por análise “premium”

Chegou até nós que existem duas maneiras de publicar análises no site, sendo uma “normal” onde vocês decidem o que será publicado de acordo com a consultoria realizada e outra “premium” onde a fabricante paga um valor extra para a publicação, o que acabaria gerando a discrepância que comentamos sobre umas análises maiores que as outras. Isso procede? E se sim, não acaba gerando conflito de interesses, já que a fabricante publicará apenas se a análise for de seu agrado, consequentemente enviesando a análise e a tornando mais um publieditorial?

Primeiro, não há análise “premium”, “subpremium” ou qualquer outra forma. É o mesmo. Não há diferença na maneira que fazemos o teste, a pontuação e a publicação. Na publicação e na nota, nós somos independentes, decidimos do nosso jeito e ninguém pode interferir. Quer trabalhemos com o cliente ou não, eles não mudam a forma que fazemos o nosso teste. É muito importante também entender que nossos clientes não pagam pela publicação. É grátis. Não há financiamento, nada. Em alguns casos, nós testamos o dispositivo, e o firmware não está finalizado. Não temos o definitivo quando experimentamos. Então, não podemos publicar, porque não é algo que vai para lançamento. Temos que esperar, tanto quando vem da fabricante como quando compramos o aparelho. Algumas vezes demora devido a esse problema.


O ponto aqui é que somos independentes. Nós temos muitos clientes, basicamente todas as grandes marcas, para smartphones e também em câmeras. Eu costumava trabalhar com fabricantes japoneses de câmeras por muito tempo. Trabalhamos com coreanos, taiwaneses, chineses, americanos e europeus. Também já tivemos clientes da Turquia e até da França. É um país pequeno, sem muitas marcas de smartphone, e temos consumidores lá. A chave são as atualizações de software, ou seja, às vezes demoramos porque precisamos ter o update.


O tipo de serviço que oferecemos – e obviamente nós mudamos nossos consumidores para isso – é ajudá-los a terem produtos melhores. É isso. Esse é o nosso foco. E nós os ajudamos em um estágio diferente de design. Podemos auxiliá-los muito cedo. Às vezes, temos novas empresas de tecnologia no negócio de smartphones. Dizem “gostaria de comercializar o dispositivo”, “gostaria de alcançar tal nível de qualidade”, “estou pensando em ter determinada resolução no sensor”, vários módulos, com bokeh, zoom. Ajudamos a escolher os componentes certos. E também podemos auxiliá-los em otimizar o software e o hardware, e então fazer a personalização. Podemos ajudar continuamente.


Se não formos transparentes e independentes, não acredito que duraríamos por muito tempo. Temos que nos fixar às nossas regras e, às vezes, não é fácil, porque não estão felizes com tudo. É a vida. Acho que o ciclo virtual que colocamos em prática aprimora a qualidade do smartphone, basicamente. E se você observar os avanços feitos nos últimos anos, é realmente incrível. O setor mobile emergiu em 1999. São 20 anos. E no começo, você tinha uma imagem pequena, que não dava para ver nada. Hoje, há fotos que têm praticamente a mesma qualidade obtida com DSLR. Muito progresso, e sabemos que ainda há muito a progredir.

E aí, o que você achou das declarações feitas pelo executivo do DxOMark? Não deixe de dar sua opinião no espaço abaixo!


37

Comentários

DxOMark confiável? Buscamos na fonte a resposta para essa e outras perguntas | Entrevista
  • Mais confiavel que o Tudocelular com certeza é

      • Bomba, Bomba! Como DxOMark pode mudar o universo cinematográfico do Mundo Mobile? Ele seria o novo Thanos? Quais jóias usadas no sistema de classificação? Fique ligado aqui TudoCelular.

          • O negócio relacionado à fotografia tá dividido em duas áreas:
            Sua percepção do que é uma foto boa e
            O que realmente é uma foto boa.

            Eles consideram parâmetros técnicos com base em valores que ELES consideram como equilibrados.

            Eu gosto de foto com mais ruído, um pouco de flare.

            São defeitos técnicos que não me importam. Foto é arte e a percepção individual vai gerar conflitos até o fim dos tempos.

            • Sony Xperia lá fora da de pau em qualquer aparelho, quando chegava aqui perdia pra todos.%uD83D%uDE02

                • O melhor é o que minha pobreza permite comprar, o resto não me interessa...

                    • Todos os dois são confiáveis. Verdadeiros e principalmente o principal: super imparciais. kkkkkkkkkkkkll

                        • E o tudo celular que é confiável né? Puts kkk

                          • DxOMark é uma fraude

                            • Se tem metodologia claro que é confiável, não é Review meia boca feito por site ou Youtuber , quase todas empresas pagam para estar lá , só acho que realmente precisa introduzir um modo noturno na metodologia pois é a função mais procurada no momento em smartphone.

                                • Dizer que nao recebem nada pra postar as análises eh piada. Pois, como recebem os celulares antes do público geral?

                                  Eh a msm coisa que acreditar que a terra eh plana ou tem forma de biscoito.

                                    • Eles ganham, pelo que deu para entender da reportagem, pela consultoria de implementação e desenvolvimento dos recursos de câmera.

                                      Só que um fato curioso, é que o Marcel Campos já declarou em uma entrevista no lançamento do zenfone 4 (ou 5?!) se não me engano, que fazer DxOMark era caro pra caramba.

                                      Não sei se ele falou pelo teste ou pela consultoria de desenvolvimento...

                                        • Marcas enviam para eles, pois sabem que serve como marketing.
                                          Vc acha muita gente que não tem marca preferida e compra de acordo com nível das câmeras.

                                        • Confiável é o tudo celular, né?

                                          • e la vem a galera... com uma porrada de achismo e suas teorias conspiratórias, chorando pq a sua marca nao esta no topo mimimi kkkk

                                            • Quando a marca de estimação está na frente é confiável. Quando não está,a história é outra.

                                                • Kkkkk DxOMark não serve pra nada então! porque eles não pega aparelho com software finalizado por tanto ninguém deve da importância a esse ranking lixo.

                                                  • Eles não são confiáveis, o critério é %u201Ca marca é Apple ? Samsung ? Google ? Huawei? Se sim, da a nota mais alta pra o último lançado%u201D. Sempre o mais novo é o melhor, mas se for ver mesmo, não tem câmera melhor que a do Pixel 3 XL

                                                      • O pessoal fica dando importância kkkk

                                                          • Fanboyismo total hein

                                                              • Eu tenho um iPhone XS eu nunca concordei quando esse site aí dava nota alta para o iPhone ganhando dos Galaxys S que eram muito melhores, mesmo lançados 6 meses antes que o iPhone. Não sou fanboy, sou realista.

                                                                  • Extamente, também tenho iphone e a câmera não é melhor que dá linha galaxy s, sempre as câmeras que vem no galaxy S tem desempenho superior, principalmente em fotos durante a noite. Para filmar o iphone é melhor devido a memoria interna do iPhone ser mais rápida

                                                                      • O negócio relacionado à fotografia tá dividido em duas áreas:
                                                                        Sua percepção do que é uma foto boa e
                                                                        O que realmente é uma foto boa.

                                                                        Eles consideram parâmetros técnicos com base em valores que ELES consideram como equilibrados.

                                                                        Eu gosto de foto com mais ruído, um pouco de flare.

                                                                        São defeitos técnicos que não me importam. Foto é arte e a percepção individual vai gerar conflitos até o fim dos tempos.

                                                                  • Adoraria saber sobre o fato de que quando o review sai no dia do anúncio as notas sempre são altas. Se demorar coisa de 2 ou 3 meses, é quase certo que não vai chegar em 97.

                                                                      • Os que têm review publicado na data do anúncio é porque foram enviados para o DxOMark com antecedência, e a fabricante já faz isso porque tem confiança de que tem um produto bom que vai conseguir uma nota boa. Quando o review é publicado tempos depois é porque ou eles tiveram que comprar por conta (ou seja, a fabricante já sabia que a nota seria ruim e não queria a publicidade negativa) ou porque o software não estava maduro no anúncio (muito comum com aparelhos que demoram algumas semanas para chegar de fato ao mercado, e daí a chance da versão comercial também não se destacar é grande).

                                                                          • Mas isto não acontecia até o Pixel ser lançado.
                                                                            Aparelhos com notas altas o review saia coisa de semanas depois.
                                                                            Tipo S6, Z5, S7 , HTC 10 ...

                                                                              • O site ganhou relevância de fato com o público geral só por 2016-2017, até então era algo quase que só aficionados por fotografia acessavam. Com a maior relevância obviamente veio a demanda maior, e com o aumento da demanda provavelmente teve que ser reorganizado o padrão de publicação pra otimizar o trabalho e soltar os modelos que vão dar um retorno maior (lê-se os mais populares) o quanto antes.

                                                                                  • Disseram que não testaram o Fundo Desfocado no XZ Premuim pois era modo separado e não visível na tela principal.
                                                                                    Depois a desculpa no xz3 era que não tinha instado no aparelho.

                                                                                    Bastante estranho Sony, LG e Motorola atrás até de Smartisan ... Fotos do xz3 estavam como se fosse de um M4 Aqua.

                                                                                    • ia escrever sobre isso! Fez bem lembrar sobre esse detalhe!

                                                                                  OnePlus 6 e Redmi Note 5 entram na lista dos 15 aparelhos mais radioativos

                                                                                  Huawei no Brasil fará diferença? Positivo fecha trimestre no vermelho

                                                                                  Samsung Galaxy J7 Pro ou Motorola Moto G5S Plus? Comparativo TudoCelular ajuda a escolher

                                                                                  Ranking TudoCelular: gráficos com todos os testes de desempenho e autonomia até setembro de 2019