LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

TCL P615: SmartTV 4K acessível com Android TV, boa imagem e som | Análise / Review

04 de agosto de 2021 8

A TCL lançou recentemente no mercado nacional a sua nova TV 4K de entrada, o modelo P615. Ela chega em duas opções de tamanho e vem para ser uma alternativa mais em conta que a P715 lançada em 2020. Buscando uma nova TV com sistema Android com bom custo-benefício? Então confira a análise do TudoCelular para ver o que a novidade da TCL tem de bom.

Índice da análise

Design e controle

A P615 chegou ao mercado em dois tamanhos: 43 e 50 polegadas. Temos em mãos a mais compacta voltada para aqueles que buscam uma TV para o quarto ou têm pouco espaço na sala e não querem mais uma TV Full HD.

De cara já fica evidente que a P615 é um modelo mais básico do que a P715 do ano anterior. Enquanto a antiga ostentava bordas finas e acabamento metálico, a P615 é toda em plástico preto e tem bordas mais largas.


Ela também não é uma TV muito fina, considerando que estamos analisando um modelo lançado em 2021. É o tipo de televisão que não vai atrair olhares, mas pelo preço cobrado não dá para exigir muito. Ela é compatível com padrão VESA 200, caso você tenha planos de se livrar dos pés da TV e pendurá-la na parede.

O controle remoto é o mesmo presente em outras TVs da marca. Há botões dedicados para Netflix e Globoplay, além de um voltado para o Google Assistente. Há quatro botões na cor cinza com ícones em branco que podem dificultar a visualização em locais mais escuros. É um controle bastante simples e sem muitas firulas, mas poderia ter botões dedicados para outros serviços de streaming.

Tela e som

O modelo que testamos possui 43 polegadas com resolução 4K, o que deixa a imagem nítida mesmo que você sente próximo da TV. A TCL usa painel do tipo VA de 60 Hz. O nível de brilho é satisfatório a ponto de não sofrer com muitos reflexos em salas iluminadas, mas não a ponto de lidar com luz batendo diretamente na tela.

As cores são bacanas e o contraste é superior a TVs rivais com painel IPS. Não há muito vazamento de luz e também não detectamos falha na uniformidade das cores. O ângulo de visão é limitado, como esperado de uma TV com painel VA, então aqueles que se sentarem distantes da televisão visualizarão uma imagem mais desbotada.


Diferente da P715, a nova não possui nenhum mecanismo para fazer upscaling. Ela basicamente só estica a imagem para preencher toda a tela, mas como estamos falando de uma TV de apenas 43 polegadas, dificilmente notará alguma queda na qualidade da imagem. O problema ficará mais visível no modelo maior.

A P615 lida bem com sinal de TV Digital. Com canais abertos de baixa resolução, não vimos uma imagem muito pixelada e dependendo da distância que você sentar da TV nem perceberá falhas na imagem.


Ela possui tecnologia Micro Dimming, similar a de TVs mais caras de outras marcas. O que ela faz é controlar o nível de brilho em diferentes zonas espalhadas pela tela para aprimorar o contraste e deixar o preto mais escuro como temos no OLED, porém o modelo básico da TCL não faz um bom trabalho e temos um tom muito acinzentado como na cena no Espaço no filme Gravidade.

Na parte inferior da P615 temos dois alto-falantes com 9,5W de potência cada um. O som é potente e realmente surpreende para um modelo de entrada. Como esperado de qualquer TV, não há graves suficientes para deixar o som balanceado, e a TV implora por uma soundbar para complementar a experiência multimídia.

Software e conectividade

A P615 vem com Android TV, ainda na versão 9 e com patch de segurança do ano passado. Fica claro que o foco não é oferecer a melhor experiência com o sistema do Google, mas permitir que você tenha uma Smart TV completa sem precisar recorrer a um sticker ou set top box.

A interface não apresenta muitos engasgos, mas pode demorar um pouco para abrir alguns apps. Ela consegue segurar alguns na RAM, o que ajuda a alternar entre dois serviços de streaming rapidamente.

Há Chromecast integrado para que você espelhe a tela do celular na TV ou compartilhe suas fotos e vídeos facilmente. O Google Assistente responde bem aos comandos e consegue controlar o volume da TV e abrir conteúdo específico na Netflix. A TV também consegue controlar outros dispositivos na mesma rede que sejam compatíveis com o assistente do Google.


Também há suporte à Alexa. Você precisa usar um celular ou outro dispositivo para realizar a configuração. Feito isso terá duas assistentes virtuais à sua disposição para controlar tudo por comando de voz, o que tornará o controle remoto praticamente inútil.

A TCL enviou junto com a TV uma webcam para testarmos o uso do Google Duo. Em época de pandemia acabou se popularizando o uso de videochamadas e com a P615 você consegue conversar com até mais 31 pessoas direto do sofá da sua sala. A qualidade é apenas mediana e a imagem fica pixelada mesmo com uma webcam Full HD da Logitech. Pode não ser a melhor experiência, mas será útil para falar com parentes distantes.


Na parte de conectividade temos uma decepção: a TV não é compatível com redes de 5 GHz. É uma pena, porque acaba limitando a conexão e a velocidade de streaming. O modelo de 43 polegadas possui apenas uma porta USB na traseira, enquanto a de 50 polegadas conta com duas.

De resto, ambos os modelos trazem três portas HDMI 2.0, uma LAN para internet via cabo, uma AV, uma RF para antena, uma saída áudio digital e uma para fones de ouvido. Por fim, há suporte a Bluetooth para conectar dispositivos compatíveis à TV.

Jogos

A P615 possui um modo jogo, como é comum em TVs da Samsung, LG e Sony. Neste modo temos um menor tempo de resposta. Testamos a TV com o PlayStation 5 e tivemos uma imagem legal com pouco atraso. Infelizmente, por não ter porta HDMI 2.1, você perderá alguns recursos presentes nos consoles da nova geração – mas só as TVs mais caras trazem o novo padrão.

Além disso, como a tela é de apenas 60 Hz, você ficará limitado a no máximo 60 fps, enquanto o PS5 e Xbox Series X são capazes de rodar alguns games a 120 fps. De qualquer forma, será suficiente para jogadores menos exigentes.


Há a opção Black Light Scan que controla a luz de fundo do LED para piscar e reduzir a trepidação na imagem, o que pode ser útil em jogos que rodam a 30 fps. Também ajudará a melhorar a fluidez de movimento em filmes.

Também é possível jogar games do Android usando o controle remoto da TV. Há jogos que são específicos para jogar com gamepad e conseguimos fazer isso pareando o controle do Xbox com a TV. Há um pouco de latência e a P615 sofre para rodar jogos mais exigentes, como o Asphalt 8 que apresenta bastante lag. No caso de Dead Trigger foi até possível ter uma

Preço e conclusão

O modelo de 43 polegadas chegou ao mercado por R$ 3 mil, enquanto a de 50 polegadas foi lançada por 400 reais a mais. Vale a pena? Neste preço, não. A P715 da própria TCL é uma TV melhor que pode ser encontrada atualmente por volta de R$ 2.500 na versão de 50 polegadas.

Agora se você realmente faz questão do modelo menor por falta de espaço, pode ser uma boa pedida na faixa dos R$ 2 mil. Ele peca por não ter Wi-Fi AC e a qualidade de imagem não tem nada de especial além das concorrentes. A vantagem fica para o Android TV que é mais completo que outros sistemas encontrados em TVs de entrada, sendo possível até jogar usando o próprio controle da TV.

A P615 é uma TV básica que faz bem o básico. Seja para filmes ou jogos, terá boa imagem e som para a categoria. Só resta saber se a TCL lançará uma versão mais atual do sistema ou se o modelo ficará preso ao Android Pie eternamente.

Ofertas

43 polegadas

50 polegadas


8

Comentários

TCL P615: SmartTV 4K acessível com Android TV, boa imagem e som | Análise / Review

Galaxy Z Fold 2: dobrando melhor do que você esperava | Hands-on em vídeo

Moto G9 Plus vs Moto G8 Plus: uma nova geração realmente evolui? | Comparativo

Galaxy A20s vs A21s: vale trocar ou ir direto no mais novo? | Comparativo

Galaxy M31 vs LG K61: qual o melhor celular intermediário barato? | Comparativo