LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Brasil é 4º país em número de pessoas com acesso à internet, mas crescimento é lento e desigual

05 de outubro de 2017 6

O Brasil é o quarto país mais conectado, com 120 milhões de pessoas com acesso à web, de acordo com o relatório sobre economia digital publicado esta semana pela Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD). Ficamos apenas atrás dos Estados Unidos (242 milhões), Índia (333 milhões) e China (705 milhões).

Mas isso não é exatamente sinal de progresso no que tange à democratização entre a população do país. Tivemos um baixo crescimento médio entre os anos de 2012 e 2015, apenas 3,5%. Nesse aspecto, estamos atrás da Índia (4,5%), Japão (4,6%), Nigéria (4,9%) e México (5,9%).

Esses números significam que apenas 59% da população brasileira está conectada. Outras nações como Estados Unidos, China, Alemanha e Reino Unido também apresentam ritmo de crescimento lento, mas por outro motivo: já apresentam números maiores de distribuição.

Vale lembrar que há pouco mais de um ano, a Organização das Nações Unidas (ONU) votou para considerar a internet um direito humano básico. No Brasil, antes disso ocorrer, Dilma Rousseff oficializava por decreto o Marco Civil da Internet, que declarou a internet como um direito fundamental de todo cidadão, e igualando o acesso à rede ao acesso a saneamento básico, comida, saúde, entre outros.

Isso é fácil entender quando percebemos a importância que a internet tem nos dias de hoje, possibilitando quase todo tipo de serviço, até mesmo diminuindo a burocracia de alguns órgãos públicos.

Mas esses benefícios ainda são para poucos. Dados do Núcleo de Informação e Comunicação do Comitê Gestor da Internet (CGI-Br) revelam que 29% das casas com acesso são de famílias com renda de até um salário mínimo, contra um índice de 97% naquelas que ganham até 10 salários mínimos. Na classe A a penetração é de 98%, enquanto nas classes D e E é de apenas 23%.

Este levantamento, divulgado em setembro, também informa que o percentual de lares conectados é de 59% nos centros urbanos, contra 26% nas áreas rurais. No recorte regional, o índice é de 40% no Nordeste, contra 64% no Sudeste.

A Agência Brasil entrou em contato com o Ministério das Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações para comentar o resultado das pesquisa, mas parece que ainda não houve retorno.


6

Comentários

Brasil é 4º país em número de pessoas com acesso à internet, mas crescimento é lento e desigual
  • Quero mesmo é internet fixa aDSL, aqui na região e lenda, falta investimento nas regiões periféricas das cidades de grande e médio porte!

      • O fato de estarmos conectados não quer dizer que temos serviços, de boa velocidade, de boa qualidade de conexão, de bom preço e de boa acessibilidade, nessa pesquisa só computaram o número de pessoas que se conectam, mas não fala nada sobre a conexão ofertada...que no Brasil é péssima e discriminatória em relação aos três primeiros!

          • A realidade é 95% das pessoas tem acesso a internet
            mas nem todas tem em casa

              Para aliviar a falta do WhatsApp, TIM remove custo de envio de SMS

              Limite de banda larga: saiba o que NET, Tim, Vivo e Oi oferecem para clientes no Brasil

              MWC 2016: toda a feira em quase 10 minutos e consideração final

              São Paulo recebe ônibus com internet 4G. Testamos e o resultado foi ótimo