LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Censura? 'Modo Restrito' do YouTube esconde conteúdos e até canais inteiros de youtubers LGBT

19 de março de 2017 145

O YouTube está preocupado com o impacto social que a plataforma pode causar através dos milhares de vídeos, enviados diariamente, por seus usuários. Porém, a empresa sempre teve dificuldade em filtrar conteúdos ofensivos ou potencialmente prejudiciais, mesmo com seu recurso Modo Restrito. Agora, parece que um novo passo rumo ao controle parece ter ido longe demais.

Durante e após as eleições nos EUA, o YouTube foi uma das plataformas criticadas por permitir a disseminação de informações falsas que teriam influenciado o resultado das votações. Esse tipo de problema também ocorre com os conteúdos relacionados a terrorismo, e pode ser muito difícil filtrar aqueles que se propõe a debater sobre esses temas democraticamente e os que se aproveitam para publicar conteúdos nocivos.

Exemplo disso foi na ocasião do atentado em Orlando, que matou 49 pessoas e feriu mais de 50 em uma boate gay. Na época, metade de 2016, muitos youtubers enviaram vídeos relacionados tanto a terrorismo quando à causa LGBT. Mais tarde no mesmo ano, o YouTube decidiu desmonetizar vídeos que tratem de assuntos polêmicos, guerras, terrorismo, entre outros, incluindo alguns vídeos LGBTs, causando a revolta de muitos donos de canais.

Agora, os novos recursos de filtragem do YouTube afetaram nichos muito mais amplos. Nos últimos dias, vários youtubers LGBTQ+ denunciaram que a empresa está ocultando seus vídeos através do recurso "Modo Restrito". Não só estes, mas também há relatos de que canais de gamers e até mesmo ASMRs foram afetados.

O modo restrito é um recurso opcional que filtra automaticamente o conteúdo. De acordo com o Google, a empresa "usa sinalizadores de comunidade, restrições de idade e outros sinais para identificar e filtrar conteúdo potencialmente inapropriado". Por padrão, ele vem desligado, mas pode ser ativado ou desativado em cada página, e também ser "trancado" para evitar alterações nesse navegador.

Mas um punhado de youtubers LGBT perceberam nos últimos dias que seus vídeos estavam sendo escondidos, coisa que não ocorria até então. Mandy Candy, conhecida youtuber transexual brasileira, publicou capturas de tela mostrando a diferença na busca entre modo restrito ligado e desligado.

O Gizmodo trouxe como exemplo a britânica Rowan Ellis, que explica em sua bio que ela faz vídeos sobre "cultura pop de uma perspectiva feminista e queer" e tem publicado vídeos há cerca de dois anos e meio. Ela postou um vídeo ontem criticando o YouTube por permitir que os conteúdos sejam ocultados.

Este vídeo está entre aqueles que estão escondidos no modo restrito, e o Gizmodo verificou que outros canais tinham vídeos relacionados a temas LGBTQ+ que também desapareceram no modo restrito. Outros vídeos escondidos incluem um vídeo de um casal de lésbicas fazendo votos em seu casamento.

Ellis disse ao Gizmodo que, embora não saiba por que isso está acontecendo, é preocupante, porque implica que "há um viés em algum lugar nesse processo que equipara LGBTQ + a 'não familiar'". Independentemente de quão isso é não intencional, ou porque é feito, "os efeitos não podem ser ignorados", acrescentou.

SeaineLove (foto acima), youtuber transgênero, também twittou sobre seus vídeos escondidos esta semana. Um dos vídeos de Seaine, intitulado "I Am Transgender" (Eu sou transgênero), desaparece quando se usa o modo restrito.

Outros, incluindo gamers e um canal ASMR, também relataram que seus vídeos estavam ocultos no modo restrito, de modo que não parece que essa mudança na filtragem esteja direcionado especificamente para vídeos LGBTQ+.

Além disso, nem todos os vídeos com temas LGBT estão sendo escondidos no modo restrito. Mais confuso ainda, alguns youtubers tiveram apenas alguns vídeos "excluídos" da busca, e outros tiveram o todo o seu canal completamente ocultados, como se não existissem.

Também há relatos de que vídeos musicais de artistas relacionados a LGBT também foram ocultados. Entre eles, estão Lady Gaga, Troye Sivan, Katy Perry, Miley Cyrus e os brasileiros Mulher Pepita, Banda Uó e Gloria Grove.

Assim, não parece que a funcionalidade destina a apenas e a todo o conteúdo LGBTQ+. Poderia muito bem ser uma falha com o algoritmo, que é muito inconsistente, pois alguns desses vídeos de YouTubers LGBT ficam visíveis no modo restrito enquanto outros estão escondidos. Também não se sabe ainda em quais países os canais foram afetados, ou se é algo global.

Reação

No Twitter, onde as informações voam, a notícia se espalhou e causou revolta entre os seguidores de youtubers que publicam conteúdos relacionados à comunidade LGBT. No momento de redação dessa matéria, há um debate ocorrendo sobre a liberdade de expressão e censura.

A hashtag #YouTubeIsOverParty se tornou o assunto mais comentado no momento, e a principal pergunta é: por que o YouTube, que sempre teve uma postura de apoiador da comunidade LGBT, faria algo assim?

Hugo Nask, também youtuber brasileira conhecida da comunidade LGBTQ+, tranquilizou seus seguidores.

Ainda assim, há uma série de questionamentos que esse ocorrido levanta, já que parece ser uma nova filtragem dos algorítimos.

Preocupações

De acordo com Rowan Ellis, o fato de que os vídeos LGBT estão sendo escondidos é preocupante, porque implica que há algo inerentemente ofensivo sobre ser LGBT.

Vídeos sobre a vida LGBTQ+, amor, história, amizades, etc não são mais inadequados do que vídeos com casais heterossexuais ou contar a história de pessoas hétero. No entanto, eles aparentemente estão sendo tratados de maneira diferente.

Muitas pessoas LGBTQ+ estão desamparadas por falta de apoio na escola e na própria família, e os youtubers têm sido a única forma de se sentirem parte de uma comunidade que os acolhe - este, inclusive, é um dos motivos do crescimento desses canais no YouTube.

Crianças nas escolas também são beneficiadas com conteúdos que mostrem que a vida de pessoas homossexuais, bissexuais, transexuais e queer pode ser normal, como a de qualquer outra pessoa.

Esconder esses conteúdos, mesmo que em uma ferramenta opcional, mas que pode ser arbitrária em lugares de ensino público, pode se tornar uma forma abusiva de evitar uma educação mais inclusiva e humanitária.

Calum McSwiggan popular youtuber gay disse em um novo vídeo que "se isso se trata de proteger as crianças, isso não é proteger as crianças".

Está tornando as coisas mais difíceis para elas. Há crianças LGBT+ em todo o mundo que estão tirando a própria vida porque não se sentem confortáveis consigo mesmas... Para elas, ser capaz de ir no YouTube e ver outras pessoas LGBT+, para algumas pessoas, é uma questão de vida ou morte. Isso salva vidas.

Resposta do Google

Em um comunicado, um porta-voz do Google se limitou a dizer ao Gizmodo que o recurso Modo Restrito é opcional, mas nada declarou sobre uma possível mudança no algorítimo que afete especificamente conteúdos LGBT.

"O Modo Restrito é um recurso opcional usado por um subconjunto muito pequeno de usuários que querem ter uma experiência mais limitada no YouTube", disse o porta-voz.

Alguns vídeos que abordam assuntos como saúde, política e sexualidade podem não aparecer para usuários e instituições que optarem por usar esse recurso.

Embora o porta-voz observou que o recurso é totalmente opcional, a própria página de ajuda do recurso avisa que "computadores em bibliotecas, universidades e outras instituições públicas podem ter o Modo Restrito ativado pelo administrador do sistema". Isso pode, portanto, representar um problema para as crianças e educadores, cujo principal acesso à internet é através de computadores na escola.


145

Comentários

Censura? 'Modo Restrito' do YouTube esconde conteúdos e até canais inteiros de youtubers LGBT
  • Como o pessoal se incomoda com a sexualidade alheia nesse site, eu ein. Vão ver se não estão comendo papelão.

      • Tem que barrar também os evangélicos e os fanks no Youtube, assim, o serviço melhora.

          • Decepcionado com a situação, mas olhando o histórico do Google, acho que isso foi um erro. Se isso for verdade, vou cogitar sair do site.

              • Viado tem q ser fudet mesmo

                • É uma empresa privada, ou seja, leram a porra dos termos(regras) que eles puseram????

                    • E lá vem textão kkkkkkkkk !!! Café e ler o comentários, quero ver o povo se matar !!!

                        • Todas as diferenças devem ser respeitadas. Seja por etnia, crédulo ou orientação sexual todos temos que combater qualquer tipo de discriminação social e isso inclui também nossas autoridades que devem garantir, em cumprimento da Constituição Federal, que todos não tenham retirados a igualdade, liberdade e dignidade.

                          - Se nos acostumarmos a vermos os direitos dos outros serem retirados um dia chegaram também os nossos.

                          Obs.: antes que digam, não sou de esquerda.

                            • Não é de esquerda mas não sabe ler o termo de uso. Antes de vir falar essas besteiras, o Google tem termos de uso além de ser uma empresa privada. Não gostou, saia do YouTube. Agora fica defendendo pederastia.... Pelo amor né

                                • Hahahaha o PRÓPRIO YOUTUBE ja reconheceu que errou e vai alterar. E vcs ai querendo destilar o preconceito de vcs. Da dó.

                                    • Se soubesse o mínimo de Legislação saberia que os "Termos de Uso" não prevalecem sobre as leis de um país. Por esse motivos sites são bloqueados em muitos países, para estar ali tem que respeitar. Eles devem ceder logo.

                                      Não defendo a pederastia, eu e a Constituição defendemos que cada um só deve ser impedido de algo se em virtude de lei e acho também que quem cuida da vida dos outros é porque não tem uma.

                                        • O Youtube é um serviço privado, não público.
                                          E as Leis Brasileiras protegem os contratos feito entre particulares capazes.
                                          E, proporcionar ao usuário, a opção de restrição de conteúdo, conforme o seu credo, ou valores, não é ir contra nenhum princípio legal, pois a mesma Constituição que você citou, protege a liberdade de pensamento e de religião.
                                          Portanto, acho difícil o nosso judiciário invalidar os contratos do YouTube, simplesmente por isto.

                                            • As Leis brasileiras regem os setores civis, público e privado. Pelo que li no texto a restrição de conteúdo é opcional, mas devendo apenas bloquear "conteúdo potencialmente inadequado" conforme descreve a função no site do youtube. Em nossa legislação tais vídeos não são impróprios e se os youtubers se sentirem discriminados podem sim abrir ação contra o site.

                                              Obs.: Eu, por exemplo, não tenho a opção de não ver vídeos listados desses milhares de youtubers bobos de modinha que tem lá.. essa opção não tem, mas sigo em frente.

                                        • Concordo plenamente. Opcacao sexual, crença ou qualquer outro tipo de manifesto é livre, porem não temos que ser obrigado a ver.

                                          Já pensou você ser obrigado a assistir horário eleitoraloral todos os dias?

                                          Gracas a Deus minha filha so assiste Youtube Kids e com supervisão sempre, pois ali tem de tudo!

                                          • Engraçado que os vídeos de funk proibidão, cheios de palavrão, apologia as drogas, violência, trata a mulher como uma boneca inflável... estão lá e todo mundo acha lindo...
                                            Isso tá me cheirando a dedo do Trump.

                                              • kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk kkkkkkkkkkkkkkk Dedo do trump ? kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk kkkkkkkkkkkkkk se tá doente né cara ? esse é youtube brasil entendeu BRASIL quer dizer o youtube dos EUA não tem nada a ver com o do brasil e a ferramenta é desde 2010 não esquerdista desta vez NÃO

                                              • Dispensável essa necessidade de expor ao mundo que é gay, lésbica ou qualquer coisa relacionado aos gêneros. Parece que se trata de uma necessidade de auto afirmação de pessoas com baixa estima ou com desvios emocionais. É semelhante às pessoas que passam a vida em redes sociais, suplicando por curtidas, likes e elogios.

                                                  • Ser gay, lésbica, bi, trata-se de SEXUALIDADE e não gênero... gente ignorante do caramba... necessidade de auto-afirmação quem tem são héteros, que têm a própria sexualidade tão frágil que ficam a todo momento reafirmando e cuidando da sexualidade e gênero alheios...

                                                      • Expor a sexualidade em público não é algo adequado, independente de ser gay ou heterossexual. Repito que essa necessidade insana do indivíduo anunciar ao mundo qual é sua orientação sexual demonstra um desequilíbrio emocional e possível quadro de baixa estima.

                                                          • Cara esse seu argumento é um ciclo infinito porque do mesmo jeito que você falou que os héteros que tem a necessidade de auto afirmação porque ficam cuidando da sexualidade e generô alheios eu posso dizer que os homossexuais tambem fazem isso cuidam do genero alheio querendo mostrar a todos que são homossexuais, todos que falam sobre uma coisa querem ser escutados certo? então eles estão se precupando com o generÔ dos outros porque ?

                                                              • Concordo imagina todos os héteros saindo dizendo assim : EU SOU HÉTERO EU GOSTO DO SEXO OPOSTO AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH EU NÃO CONSIGO OPORTUNIDADE POR CAUSA DISSO ARHGGHGHGHGH . não né ... essa nessecidade de auto afirmação é para eles ganharem inscritos e likes por serem diferentes assim como as feministas dizem que não precisam de ninguem que são idependentes e fortes mas o tempo todo tão chorando porque um jogo não tem uma personagem feminina

                                                            • Quer saber se existe preconceito ou se é "mimimi"? Lê um artigo como este em qualquer site. Todo o ódio estará lá nos comentários, feito por pessoas que se escondem atrás de fakes.

                                                                • Sobre esse assunto só consigo pensar na música do menor da VG "a fiel é brava" (é melhor ficar na sua que é pra não se machucar)

                                                                    • Só aceitem e ponto final. Que cambada de mala, rapaz. O YT está mais do que certo, ainda dá uma opção de mostrar ou não. Ninguém é obrigado a participar desta bandalheira. Gay d verdade, que trabalha, que se preocupa com a sua vida e sua carreira, não se importa com a alta exposição. Isso já virou doença.

                                                                      Ontem eu estava no em um bar com minha esposa e tinha um casal HÉTERO, se esfregando de maneira imprópria, alguns desconfortados, reclamaram com o gerente do local e logo resolveram. Agora, vai falar isso para um casal gay que quer aparecer? É homofobia, é preconceito, é perseguição, vão pra PQP que ganham mais.

                                                                      Ainda bem que o povo está acordando dessa doença, muitos já começaram a não aceitar mais o preconceito de ser HÉTERO e estão se rebelando de maneiras mais inteligentes.

                                                                      Tem estudos atuais feitos na Europa que tem relatos de milhares de jovens que entraram para comunidade LGBT, e saíram. O estudo abordou justamente a questão do porque que muitos jovens entraram. Várias respostas e justificativas foram dadas, mas a mais comum é a falta de aceitação que sentem perante a sociedade. Muitos disseram que não conseguiam se encaixar em vários grupos e para chamar a atenção, acabaram caindo em grupos LGBT. Também disseram que muitos entram para chamar a atenção do pais.

                                                                      Para esclarecer, tenho amigos gays que frequentam as festas da minha família e amigos, porém, são pessoas normais, que agem de maneira educada e não ficam querendo empurrar goela abaixo um comportamento diferenciado. E para ser gay, não precisa afinar a voz, colocar calça colada, se encher de brilhos e querer mostrar para todos a sua opção sexual.

                                                                      Como também o hétero não precisa sair dando porrada em todos para mostrar que é machão e nem mulheres precisam ir em festa de criança com roupa de balada para mostrar o resultado de academia. Todos nós temos espaço em todos os lugares, mas a educação sempre deve ser a primeira a entrar.

                                                                        • eu tenho amigos gays, mas... kkkkkkkkkkkkkk morro com esses argumentos!

                                                                            • Bixa, aceite queridan, nós somos poderosas! Essas barreiras não impedem ninguém de dar o cu, inclusive vocÊ

                                                                                • Vai ter viado usando brilho, sim, afinando a voz, sim, colando calça colada, sim, e mostrando a ORIENTAÇÃO SEXUAL para todos, sim... se não gostou, só sair do planeta... quem gostou, bate palmas, e quem não gostou, paciência... chora, porque chorar faz bem e é livre... auhsuhasuhasuhaushaushauhsuashauhshausahsa preconceito de ser hétero kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk kkkkkkkkkkkkkkkk gente, por que hétero não cansa de passar vergonha? E ainda fica querendo pagar de bom samaritano ahushausahsuhaushausuahsuiahsuahsuahsuahusahusa

                                                                                    • Acabou de mostrar do porque são tão odiados e seus espaços limitados. A sua ignorância condiz com as suas atitudes e falas. Discutir com gente como você, que precisa de confetes para se sentir gente, é a mesma coisa que discutir com qualquer animal. Irracionalidade sua em não aceitar que tem pessoas que não gostam do azul, do vermelho, da Samsung ou o Fusca. Aceite e seja feliz. Pode retrucar do jeito que quiser, não terá resposta plausível para reverter a sua ignorância.

                                                                                      • Como você disse: só se queixaram porque se excederam. Já com um casal gay basta um simples beijo ou só um pegar nas mãos para que sejam expulsos do ambiente. Fica evidente a discrepância%u200B.

                                                                                          • E acha que não tinha casal gay no bar? Sabe nada, rapaz. Qualquer exceção que afronta a normalidade criada a anos pela sociedade, sim, deve ser advertida. Já tivemos historicamente momentos mais libertos que esse que vivemos, estuda mais, volta para escola para poder entender a sociedade moderna. Tudo tem um ciclo, de ordem e desordem. No final, a sociedade acaba optando pelo controle, se não gosta, problema seu. A ordem nasceu para separar irracional de racional. Não fui eu quem criou isso, vai descascar sua revolta na história.

                                                                                          • Mas chato que gays "mimizentos" são as crianças com acesso a internet e os heteros que não superam a "turminha do Fundão".

                                                                                            • Mas no modo restrito, a conhecida q tem 36 inscritos, aparece igual. Nada demais, só mimimi

                                                                                                • Existe uma grande diferença entre "se você prefere não ver esse tipo de vídeo, sem problemas, nos ocultamos pra você" e "nós não queremos que ninguém assista isso." que é o que o youtube está fazendo. Eles não querem ter direitos a mais, pelo contrário, só não querem que seus conteúdos sejam escondidos de todo mundo, porque se for, quem vai assistir? o cara do google disse que é uma ferramente opcional quando claramente não é (pelo menos ainda, creio eu). Existem vídeos inapropriados sobre o assunto? sim, existem, mas isso não é exclusivo aos gays né? Existe todo tipo de gente no youtube. Se ponham no lugar deles também, existem vários vídeos com discurso de ódio no youtube que ele deixa lá, vagando e as vezes até bota no "recomendados" pra a gente ver. Eles reclamam porque o youtube não seleciona o conteúdo que vai ocultar, eles simplesmente ocultaram TUDO relacionado ao assunto.

                                                                                                    • Concordo, em partes. Tem de tudo no YT, lixo de tudo que é tipo. Se o algoritmo é simplista demais, é um problema da plataforma. Mas tem sim que existir a opção de não querer ver determinados assuntos, e isso serve para tudo, seja lgbt, qrs, tuv, qualquer assunto. O problema, amigo, é que querem exclusividade, e isso está explícito na política da comunidade lgbt. Não aceitam um não como resposta. Eles tem todo o direito de se expor, mas temos o direito de não querer ver. Seja sobre isso ou aquilo.

                                                                                                      Ah, é só desligar a internet e pronto!!!

                                                                                                      Errado. Como todos tem direitos, todos devem ter deveres e assim aceitar opinião contrária. E convenhamos, a comunidade não tão racional ao ponto de aceitar isso.

                                                                                                      Está lá, livre para postarem o que quiserem, mas tem que existir sim a opção de bloqueio para qualquer tipo de postagem, gêneros, etc. Direitos e deveres.

                                                                                                      Porém, muitos só querem direitos e esquecem dos deveres.

                                                                                                        • Tantos canais de direita que foram derrubados por comunidade lgbt, que denunciavam os canais porque não eram de suas políticas.

                                                                                                          • Faz tempo. Já comerciais e curta-metragens que não tinham NADA obsceno, mas estava lá a censura.
                                                                                                            Eu não sabia que imagem de uma família, casal, e gestos de CARINHO tinham virado coisa obscena.
                                                                                                            Já certas putarias mostradas na tv as 6h da tarde são coisas de família tradicional, né.
                                                                                                            HIPÓCRITAS. Engolem um camelo e fazem escândalo por um mosquito.

                                                                                                              • Eu acho errado "gestos de carinho" em público, independente do séquiço ou orientação sequiçual. Mas quem sou eu pra reclamar né...

                                                                                                                PS: Claro que esses "gestos de carinho" que me refiro não são apenas inocentes gestos de carinho (agora sem aspas).

                                                                                                                  • Unhun. Sei.
                                                                                                                    Quantas vezes você viu um casal Hétero ser xingado e espancado por estarem se relando e quase transando em público? raras vezes.
                                                                                                                    Quantas vezes se viu casais Homoafetivos serem agredidos apenas por abraçar ou andar de mãos dadas. Os números não cabem nos dedos de mãos e pés.
                                                                                                                    Quanto a não curtir ralação de casal em público eu também posso dizer o mesmo. Há certas atitudes que se reserva ao casal (qualquer tipo), em local privado. Isso é óbvio.

                                                                                                                    • kkkkkkkkkkk Uma colega de faculdade que fez intercâmbio lá na alemanha disse que a família nem se beijava na área comum da casa

                                                                                                                        • País desenvolvido é diferente. Lá eles sabem o local adequado para trocar "gestos de carinho". Infelizmente temos a Globo aqui no Brasil com aquelas novelas nojentas, nas quais as pessoas tem 3 funções na vida: respirar, fazer sexo e brigar.


                                                                                                                          To me sentindo um Ned Flanders falando isso mas ok.

                                                                                                                        • Gestos de carinho sei.. kkkkkkkkk

                                                                                                                          • Malafaia curtiu isso!

                                                                                                                              • Agora já é LGBTQ+? Interessante, daqui 10 anos vai ter o alfabeto inteiro.

                                                                                                                                Motorola Moto G5: o que importa é a beleza interior | Review do TudoCelular

                                                                                                                                Autonomia do Moto G4 Play | Teste de bateria oficial do TudoCelular

                                                                                                                                Melhores smartphones dual-SIM | Guia do TudoCelular

                                                                                                                                Samsung Galaxy A5 2017: quase um flagship, inclusive no preço | Review do TudoCelular