LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Desempenho do Moto X4 com Android Oreo | Teste de velocidade oficial do TudoCelular

19 de fevereiro de 2018 16

O Moto X4 recebeu recentemente o Android 8.0 Oreo, ganhando várias novidades bacanas em termos de funcionalidades e também algumas correções internas muito importantes, como a liberação de um pouco mais de armazenamento para os usuários e um consumo mais otimizado dos componentes, fazendo com que a bateria tenha agora uma autonomia ligeiramente superior ao que era visto com o Android 7.1.1 Nougat.

Como comentamos na análise do aparelho, porém, seu grande calcanhar de Aquiles estava no fraco gerenciamento de RAM, fazendo com que aplicativos fossem reiniciados facilmente após serem mantidos por algum tempo em segundo plano, o que o fez apresentar um desempenho prático bem aquém do esperado em nosso teste de velocidade.

Agora, chegou a hora de refazermos este teste com o Android 8.0 Oreo sob o capô, para ver se a Motorola entregou alguma correção neste sentido e assim elevou ainda mais o custo-benefício do Moto X4 em relação aos rivais, oferecendo assim um conjunto bastante digno por um preço razoável.

Mais Notícias

O conjunto oferecido pela Motorola com o Moto X4 inclui um chipset Qualcomm Snapdragon 630 com oito núcleos a até 2,2 GHz, GPU Adreno 508, 3 GB de RAM e 32 GB de espaço para o armazenamento interno, expansível via microSD de até 2 TB. Este hardware precisa lidar com uma tela IPS LCD Full HD de 5,2 polegadas, contando assim com uma densidade aproximada de 424 ppi.

E aí, será que teremos um desempenho melhor no teste prático? Continue descendo e descubra!

Teste prático de velocidade

O nosso primeiro teste consiste em medir quanto tempo o Moto X4 leva para abrir uma dúzia de apps. Na lista selecionada temos os apps nativos de Câmera, Galeria, Chrome e Configurações, enquanto outros foram baixados, como Facebook, WhatsApp, Netflix, Spotify, Photoshop Mix, Pokémon Go e Asphalt 8.

A primeira volta do Moto X4 foi exatamente no mesmo tempo que vimos com o Android 7.1.1 Nougat, levando 1 minuto e 20 segundos para que todos os apps fossem abertos e pudéssemos retornar ao cronômetro. Infelizmente, o mesmo aconteceu na segunda volta, com vários aplicativos precisando ser recarregados e assim fazendo com que fossem necessários praticamente 1 minuto e 13 segundos para o ciclo terminar.

Com isso, tivemos o tempo total de 2 minutos e 33 segundos para as duas voltas, o fica basicamente no mesmo que conseguimos com o Android 7.1.1 Nougat, revelando que mesmo com a chegada da nova edição do robozinho verde o problema de gerenciamento de RAM infelizmente continua.

AnTuTu

Passamos direto aos testes de benchmark, começando pelo AnTuTu que ganhou uma boa repaginada desde a última vez que o executamos. Por aqui, o Moto X4 teve um aumento considerável em sua pontuação, passando de algo na faixa dos 69 mil pontos para bons 89.215 pontos, o que pode ter a ver tanto com otimizações do sistema quanto com mudança de algoritmo da nova versão do teste.

GeekBench

Seguindo para o GeekBench, também foram vistas pontuações maiores em todos os testes em relação ao que conseguimos com o Android 7.1.1 Nougat, porém por aqui o acréscimo foi bem mais modesto. No single-core, tivemos um salto de 870 para 880 pontos, enquanto no multi-core a marca passou de 4.120 para 4.141 pontos, demonstrando uma ligeira otimização por parte da Motorola.

No teste de GPU a situação se repete, aumentando para 3.696 pontos o desempenho da GPU Adreno 508, que anteriormente havia sido de 3.517 pontos.

3D Mark

O 3D Mark foi outro que passou por mudanças desde que o testamos no Moto X4 com Android 7.1.1 Nougat, oferecendo agora pontuações tanto para o uso do OpenGL ES 3.1 quanto para a Vulkan, o que nos dá uma ideia de como o aparelho se sairá em jogos mais leves ou mais pesados. Por aqui, tivemos no Sling Shot Extreme as pontuações de 820 e 697 pontos, com o mais básico sendo ligeiramente mais baixo do que o marcado anteriormente, que foi de 840 pontos.

GFX Bench

Fechando os testes de benchmark, temos o GFX Bench, onde foi alcançada basicamente a mesma pontuação no Moto X4 que já havíamos visto no teste anterior. Aqui, conseguimos 15 fps no Manhattan com a resolução nativa da tela, 14 fps no Manhattan offscreen, 31 fps no T-Rex com a resolução nativa, e 30 fps no T-Rex em Full HD. Para efeito de comparação, tivemos 14 fps no Manhattan e 29 fps no T-Rex com Android 7.1.1 Nougat.

Jogos

Chegamos então ao teste prático com jogos, onde usamos o GameBench para medir a taxa média de quadros por segundo alcançada por eles, bem como o consumo de CPU e RAM. Caso esteja interessado no app, estará disponível mais abaixo um link para download na Play Store, e você pode conferir também o tutorial que fizemos para ajudar a configurá-lo corretamente em seu aparelho.

No Asphalt 8 foi mantida a taxa média de 30 fps já vista no Android 7.1.1 Nougat, com o consumo de CPU também sendo mantido em 6% mas com a RAM ficando mais "contida", ocupando agora apenas 359 MB contra 593 MB com a versão anterior do sistema.

No Injustice 2 a situação é bem similar, com taxa média de 30 fps e consumo de CPU em 7%, mesmas medidas encontradas na execução anterior do teste. Mais uma vez, o consumo de RAM foi reduzido, caindo de 803 MB para 557 MB.

Seguindo para o Modern Combat 5, tivemos enfim uma melhora nítida no desempenho, com a média de quadros por segundo subindo de 40 fps para 51 fps, enquanto curiosamente a CPU foi mais "estressada", passando de 10% para 17% da capacidade ocupada. Em RAM, tivemos uma redução 573 MB para 434 MB.

O Vainglory infelizmente não fazia parte de nosso quadro quando fizemos o teste com o Moto X4 rodando o Android 7.1.1 Nougat, mas por aqui tivemos 59 fps de média, com consumo de CPU em 7% e de RAM em 518 MB.

Passando aos títulos mais simples, no Subway Surfers tivemos os mesmos 60 fps em média, mas com redução tanto no consumo de CPU quanto de RAM. No primeiro, a queda foi de 11 para 8%, enquanto no segundo passou de 303 MB para 237 MB.

Por fim, no Clash Royale, foram mantidos os 59 fps em média, com consumo de CPU subindo de 2 para 3% e de RAM baixando de 381 MB para 325 MB.

GameBench

Desenvolvedor: GameBench Ltd

Preço: grátis - oferece compras no app

Tamanho: Depende do dispositivo

Conclusão

Depois de todos estes testes, vemos que a performance do Moto X4 foi otimizada principalmente durante a execução de jogos, conseguindo manter a mesma taxa de quadros por segundo ou até mesmo aumentar em relação ao que vimos no Android 7.1.1 Nougat, mas reduzindo o consumo de RAM.

Infelizmente, mesmo com isso não tivemos um gerenciamento de RAM satisfatório com a chegada do Android 8.0 Oreo, com poucos aplicativos conseguindo se manter em segundo plano e abrir de forma instantânea para o usuário, enquanto os demais precisarão ser recarregados.

No geral, o Moto X4 se mostra um bom modelo em termos de performance, mas ainda peca bastante em multitarefa, então se você for do tipo que costuma usar muitos aplicativos simultaneamente pode ficar um tanto quanto desapontado.

Roteiro, gravação e produção por Wallace Moté.

O Motorola Moto X4 está disponível na Walmart por R$ 1.315. O custo-benefício é bom e esse é o melhor modelo nessa faixa de preço. Para ver as outras 20 ofertas clique aqui.
(atualizado em 20 de março de 2019, às 17:58)

16

Comentários

Desempenho do Moto X4 com Android Oreo | Teste de velocidade oficial do TudoCelular

OnePlus 6 e Redmi Note 5 entram na lista dos 15 aparelhos mais radioativos

Huawei no Brasil fará diferença? Positivo fecha trimestre no vermelho

Samsung Galaxy J7 Pro ou Motorola Moto G5S Plus? Comparativo TudoCelular ajuda a escolher

Ranking TudoCelular: gráficos com todos os testes de desempenho e autonomia até junho