LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Intel anuncia processadores Tiger Lake de 11ª geração com GPUs Iris Xe, suporte a PCI-E 4.0 e mais

02 de setembro de 2020 7

Depois de inúmeros vazamentos e rumores, a Intel anunciou hoje sua 11ª geração de processadores Tiger Lake, destinados a laptops ultrafinos. Conforme esperado, a nova arquitetura, desenvolvida com o processo de 10nm SuperFin e os novos núcleos Willow Cove, entrega um salto significativo de performance, e marca uma nova etapa para a fabricante, que também revelou a reformulação de sua identidade visual, seguindo informações divulgadas anteriormente.

A nova linha de chips é composta de nove variantes das linhas UP3 (antiga U) e UP4 (antiga Y), entre Core i3, i5 e i7, e abrange TDPs entre 7W e 28W, além de 2 a 4 núcleos e 4 a 8 threads para os mais variados níveis de performance. De acordo com a Intel, em comparação com rivais como o AMD Ryzen 7 4800U, a família Tiger Lake é 2,7 vezes mais veloz em criação de conteúdo, graças às CPUs redesenhadas, e 2 vezes melhor em jogos, cortesia da nova arquitetura Xe das GPUs.


Os clocks dos chips também impressionam, e chegam aos 3,7GHz na série i3, aos 4,2GHz na linha i5 e respeitáveis 4,8GHz na família i7. A velocidade ampliada é acompanhada de mais cache, que atinge os 12MB, e do suporte a memórias mais rápidas nos padrões LPDDR4X a 3733MHz, LPDDR4X a 4266MMHz e DDR4 a 3200MHz.


A nova linha estreia ainda algumas tecnologias em chips Intel, como o uso da interface PCI-E 4.0, até então disponível apenas em soluções rivais, bem como Thunderbolt 4, com suporte a dois displays 4K ou uma tela 8K, e suporte ao codec AV1 da Google, que promete aumento de performance e eficiência energética em decodificação de vídeos 4K, mesmo em cenários cuja largura de banda é restrita.

A parte gráfica é outro destaque, com as novas GPUs Iris Xe. Os chips tiveram ajustes, e agora não há mais variantes equipadas com gráficos G1. A nova geração parte de 48 EUs, com a G4, e chega a impressionantes 96 EUs, com a G7, o que deve garantir elevado desempenho em aplicações profissionais e até mesmo jogos rodando em boas taxas de quadros em 1080P. A nova arquitetura também se mostra superior às GPUs Vega presentes nos rivais da AMD.

As novas GPUs Xe conseguem superar as rivais Vega da AMD, e são capazes de entregar alta performance.

A gigante de Santa Clara aproveitou a ocasião para lançar uma nova versão de seu Project Athena, programa pelo qual certificava aparelhos que atendiam determinados requisitos. Agora chamado de Intel Evo, o padrão recebeu atualizações e exige que laptops participantes ofereçam bateria de até 9 horas de uso, carregamento rápido que entregue 4 horas de bateria em 30 minutos e retorno da suspensão em menos de 1 segundo. A companhia afirma que mais de 20 notebooks já receberam a certificação.


Por fim, a empresa anunciou sua reformulação visual, seguindo os vazamentos que surgiram no mês passado. A logo da empresa abandona o famoso arco em prol de um visual mais minimalista, algo que também pode ser visto nas logos dos novos processadores e das GPUs Iris Xe. Outros produtos da companhia, como a linha Pentium e as memórias Optane também adotarão a nova identidade.


A 11ª geração Tiger Lake estará presente em mais de 150 novos notebooks, de marcas como Razer, HP, Samsung, Acer, ASUS e outras. Os primeiros aparelhos equipados com as novidades chegam já nos próximos meses, entre setembro e dezembro, durante o outono no hemisfério norte (primavera brasileira).


7

Comentários

Intel anuncia processadores Tiger Lake de 11ª geração com GPUs Iris Xe, suporte a PCI-E 4.0 e mais
Tech

Coronavírus: Brasil chega a 153.214 mortes em 5.200.300 casos confirmados | Relatório diário

Android

Melhor celular ou smartphone: TOP 10 para você comprar | Setembro 2020

LG

Moto G8 Plus vs LG K51S: mais câmeras fazem fotos melhores? | Comparativo

Android

Novo Tracker 2021: app e WiFi a bordo fazem diferença? | Análise / Review