LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Coronavírus: pacientes que já tiveram dengue podem ser mais vulneráveis a COVID-19, diz estudo

11 de maio de 2021 3

A dengue e o coronavírus já foram tema de um estudo que indicou a possibilidade de se utilizar anticorpos da doença transmitida pelo mosquito para combater a COVID-19. Agora cientistas afirmam que aqueles que já tiveram dengue têm o dobro de chances de adoecer caso sejam infectados pelo coronavírus.

Publicado na revista Clinical Infectious Diseases, o estudo envolveu 1.285 moradores da cidade de Mâncio Lima, no Acre. Segundo Marcelo Urbano Ferreira, que é professor do Instituto de Ciências Biomédicas da USP, pessoas que já tiveram dengue tem menos chances de ter a forma assintomática da doença.

O estudo foi iniciado em 2018 com objetivo de mapear a malária na região, com isso, dados sobre a dengue também foram recolhidos. Dois anos depois, no início de 2020, o estudo passou a monitorar também os casos de coronavírus, onde se chegou a seguinte conclusão:

Nossos resultados evidenciam que as populações mais expostas à dengue, talvez por fatores sociodemográficos, são justamente as que correm mais risco de adoecer caso sejam infectadas pelo SARS-CoV-2. Este é um exemplo do que tem sido chamado de sindemia: por um lado, a COVID-19 tem atrapalhado os esforços de controle da dengue, por outro, esta arbovirose parece aumentar o risco para quem contrai o novo coronavírus.


Os resultados dos estudos apontaram que 37% das pessoas já haviam sido infectadas pela dengue na região até novembro de 2019. 35% da população também já havia sido infectada pelo coronavírus até novembro de 2020.

A primeira autora do estudo, Vanessa Nicolete, ainda declarou:

Por meio de análises estatísticas, concluímos que a infecção prévia pelo vírus da dengue não altera o risco de um indivíduo ser contaminado pelo SARS-CoV-2. Por outro lado, ficou claro que quem teve dengue no passado apresentou mais chance de ter sintomas uma vez infectado pelo novo coronavírus.

Infelizmente os cientistas ainda não determinaram a causa deste fenômeno, visto que será preciso estudar quais os efeitos da dengue no organismo humano e quais vulnerabilidades ele causa que podem ser exploradas pelo Sars-CoV-2 para causar danos. Dentre as principais hipóteses estão os anticorpos gerados pela infecção pela dengue e fatores sociodemográficos.


3

Comentários

Coronavírus: pacientes que já tiveram dengue podem ser mais vulneráveis a COVID-19, diz estudo
  • Parece que os malucos da teoria da conspiração saíram dos esgotos depois do Bolsobosta virar "Prefeito" do brasil hahaha o pessoal terraplanista que usa chapéu de papel alumínio.Parece que aqui tem uma concentração gigante desses ratos de esgoto que só acreditam nas noticias do Whatsapp ou de algum youtuber lunático que descobriu "uma grande conspiração" hahaha.

      • Noticias assim dão medo. Espero que tenha sido só coincidência e não correlação.
        Já vi muitas pessoas próximas morrerem pra esse vírus ou para sequelas que deixou.

          Android

          Celular com a melhor bateria! Ranking TudoCelular com todos os testes de autonomia

          Android

          Celular mais rápido! Ranking TudoCelular com gráficos de todos os testes de desempenho

          Android

          Cyber Monday 2020 TudoCelular: as melhores promoções em celular

          Android

          Encontre ofertas e compare preços com o TudoCelular | Guia Black Friday 2020