LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

iPhone 14 sem Touch ID: Apple foca em melhorar Face ID e trazer chip A16 Bionic em 4 nm

21 de fevereiro de 2022 47

Atualização (21/02/2022) por LL

O futuro não parece muito promissor para quem torce pela implementação do Touch ID sob o display no Apple iPhone. Ao invés de trazer o leitor de impressões digitais, a Gigante de Cupertino está trabalhando para melhorar o Face ID – o que levanta a possibilidade da tecnologia de câmera sob a tela chegando com o iPhone 14.

Em meados do ano passado, rumores apontavam que o iPhone 14 poderia contar com o Touch ID montado sob a tela e ainda ser equipado com chipset em 3nm. Mas não demorou muito para novas informações surgirem afirmando que, na verdade, a próxima geração não voltaria a utilizar o sensor biométrico e contaria com o chip Apple A16 Bionic em 4nm.

Imagem: Reprodução

Para compensar, segundo relatório do Wccftech, a Maçã pode trazer sua tecnologia de identificação facial sob o display do iPhone 14. Entretanto, se a ideia não funcionar de acordo com os rigorosos requisitos da Apple, é muito possível que não seja incluída.

Outras características esperadas para a série iPhone 14 incluem telas LTPO de 120Hz e entalhe menor, além de 8 GB de RAM nas variantes Pro e mais melhorias de hardware.

Quais são as suas expectativas sobre a série iPhone 14? Conte nos comentários!

Tradicionalmente, no mês de setembro, a Apple deve lançar o iPhone 14. A nova geração deve trazer mudanças expressivas para o celular da big tech, como a extinção do famigerado entalhe nas versões “Pro” e melhorias de hardware. Por outro lado, os rumores sobre a implementação do Touch ID sob a tela estão cada vez mais fracos.

No domingo (23), DylanDKT, vazador popular, reiterou que a Apple não voltará a utilizar seu leitor de impressões digitais no iPhone 14. A tecnologia de sensor biométrico sob a tela é amplamente utilizada em outros smartphones, como o Google Pixel 6 e o Samsung Galaxy S21, mas no quesito, a empresa não mostra interesse em substituir o Face ID.

Além de contribuir para o fim das expectativas quanto ao retorno do Touch ID — atualmente utilizado apenas no iPhone SE — à linha principal, o leaker reforça que a tecnologia ProMotion de 120 Hz seguirá limitada ao iPhone 14 Pro e iPhone 14 Pro Max. Os modelos “de entrada”, iPhone 14 e iPhone 14 Max, ainda terão displays de 60 Hz.

O iPhone 14 é parte de uma extensa série de lançamentos assinados pela Apple para 2022. Rumores indicam que este ano marcará o fim da transição do Mac para a arquitetura ARM, substituindo completamente os processadores da Intel. Além disso, podemos esperar a apresentação de novos modelos de iPad e Apple Watch.

Quais são as suas expectativas para o iPhone 14? Comente sua opinião!

Atualização (16/11/2021) - LR

iPhone 14: próxima geração deve ter chipset de 3 nm e Touch ID sob o display

Ainda longe de ser lançado, o 'iPhone 14' certamente teve seu desenvolvimento iniciado pela Apple e conta com uma série de rumores que especulam sobre sua possível ficha técnica, sugerindo que a próxima geração de smartphones da maçã não deve ser equipada com um processador com litografia de 3 nm, mas evoluindo para um processo de fabricação em 4 nm, superando o atual chipset da fabricante.

Apesar disso, para 2022 podemos esperar algumas mudanças interessantes nos aparelhos, como a implementação do leitor biométrico sob o display, funcionalidade que está presente em diversos modelos Android — incluindo intermediários de diferentes marcas — porém que ainda não foi adotado pela gigante de Cupertino, espera que de acordo com vazamentos do portal LeaksApplePro, deve acabar no próximo ano.

Design frontal do iPhone 13. (Foto: Reprodução).

Essa informação é baseada nos vários comentários negativos dos usuários do iPhone devido ao uso do Face ID, tecnologia que embora tenha recebido melhorias segue sendo um transtorno para quem usa máscara diariamente, sendo necessário desbloquear o telefone inserindo o PIN ou senha.

Ainda sobre a tela, também há boatos de que a próxima geração terá duas variantes de 6,1 polegadas e outras duas com 6,7 polegadas, sendo que o tamanho maior deve ser reservado para os modelos Pro e Pro Max, assim como feito tanto no iPhone 13 quanto em seus antecessores.

A expectativa é de que a escassez de chips afete a produção da empresa em 2022, removendo a variante Mini e mantendo apenas os celulares mais populares, decisão que depende de alguns fatores importantes listado entre esse e o próximo ano, como a quantidade de vendas do iPhone 13 Mini, por exemplo.

Como de praxe, os rumores podem não refletir o cenário real, assim como vimos anteriormente com relação ao iPhone 13, geração que estava cotado para ser anunciado sem uma versão Mini.

Atualização (03/11/2021) - HA

iPhone 14: celular não deve ter chipset em 3 nm e pode usar memórias flash de menor qualidade

A próxima geração de iPhones não deverá trazer os chips de 3nm, apontam novos rumores em reportagem do portal The Information. A TSMC, fábrica taiwanesa que fornece à Apple, não será capaz de preparar o processo de produção em tempo útil. É possível que essa tecnologia chegue ainda em 2022, mas não a tempo de tornar-se um componente do iPhone 14 na produção em massa.

A fonte não especifica em qual processo o A16 Bionic (ou qual seja o nome do novo chip) será produzido, mas 4nm é a hipótese mais provável. Essa defasagem deve acompanhar a do atual A15, em 5nm, lançado pouco antes dos novos Snapdragon e Exynos que já chegaram em 4nm.

Entre as maiores inovações do iPhone 14, são esperados a redução do entalhe, câmeras traseiras não mais salientes e o desaparecimento do modelo Mini. Também pode haver uma porta USB-C — não tanto por ordem da Apple, mas por causa dos padrões que tentam tornar essa entrada universal.

Atualização (29/09/2021) por PM

Em meio a todos os rumores sobre o iPhone 14, que deve ser oficializado apenas em 2022, um dos mais recentes pode chegar como uma péssima notícia para aqueles que resolveram pular a série iPhone 13.

Como todos nós sabemos, atualmente a indústria da tecnologia está passando por uma escassez de chips, que tem feito algumas empresas adiarem lançamentos, cancelarem novos produtos e até mesmo apelarem para o uso de componentes menos confiáveis e com menor demanda.

Esse último cenário pode ser, conforme os rumores mais recentes, o que vai acabar acontecendo com a série iPhone 14, onde a Apple optaria por memórias do tipo QLC em vez do TLC ou MLC.

Mais espaço interno e menor longevidade

A escolha teria um benefício em armazenamento, ou seja, a Apple poderia oferecer mais memória interna por um custo menor, porém, o que os clientes ganhariam em mais espaço, perderiam em longevidade.

Em outras palavras, a quantidade de vezes que dados podem ser escritos e apagados nas memórias QLC NAND flash é inferior aos oferecidos em componentes do tipo TLC ou MLC, o que implica em uma vida útil menor para os iDevices que as utilizarem.

Outra implicação da escassez de semi-condutores seria o adiamento da entrega dos chips de 3 nanômetros, fabricados pela TSMC, uma das maiores parceiras da Apple e a que também será responsável pelos chips dos próximos iPhones.

Os resultados da escassez de chips já podem ser vistos até mesmo na linha iPhone 13 – em vez de usar memória RAM LPDDR5 (padrão já presente em vários aparelhos Android), os celulares mais recentes da maçã ainda embarcam o LPDDR4.

E os módulos fornecidos, em vez de serem de marcas como, por exemplo, Samsung, vêm de uma empresa chamada Kioxia, que possivelmente foi eleita como parceira por simples falta de opções mais interessantes.

Tendo dito isso, é válido ressaltar que, geralmente, as memórias com maior armazenamento tem uma vida útil de ciclos maior, então, pode ser uma boa ideia evitar os modelos base da série iPhone 14 quando a mesma for lançada no próximo ano.

Atualização (17/09/2021) por LL

Apple iPhone 14 pode ter chip A16 Bionic com processo de 4nm da TSMC

A Apple apresentou a série iPhone 13 e outras novidades em sua linha de produtos, como o novo iPad mini e o Apple Watch Series 7, na última terça-feira (14). Dentre as principais características da nova geração de smartphones da Maçã estão melhorias nas câmeras e o chip A15 Bionic, que promete uma performance 50% melhor que a da concorrência.

Mas os rumores sobre o que a Apple está preparando para 2022 já começaram a se intensificar. O futuro chip A16 Bionic, possivelmente com processo de 4nm da taiwanesa TSMC, pode chegar com o iPhone 14 no ano que vem. Levando em consideração que o A15 é mais rápido que o A14, utilizado na linha iPhone 12, as expectativas para o próximo chip são grandes.


Isso aconteceria porque os chips A15 e A14 adotam praticamente a mesma arquitetura na CPU, muito embora a nova geração seja apenas 9% mais rápida na frequência single-core e 15% na multi-core. A performance da GPU também melhorou 38%, mas a aplicação de um novo processo pode fazer com que o A16 entregue resultados com avanços mais expressivos, segundo relatório do Gizchina.

Quais suas expectativas para o A16 Bionic e a linha iPhone 14?

A Apple oficializou os iPhone 12 com o novo A14 Bionic em outubro e com ele muitas novidades e melhorias chegaram graças a litografia de 5nm utilizada neste chip. Agora fontes apontam que a litografia de 4nm pode chegar somente em 2022 com o lançamento do iPhone 14 com Apple A16.

A informação vem de um analista da TrendForce, que afirma ser altamente provável que a Apple lance o A16 com litografia de 4nm em 2022. Segundo ele, a TSMC, que é a responsável pelos processadores da Apple atualmente, deve iniciar a produção em massa dos chips de 4nm nos próximos anos.


Essa nova geração de processadores deve ampliar ainda mais o poder dos iPhones ao mesmo tempo que reduz o consumo de energia deles, aumentando a duração da bateria e a sua vida útil. Além disso, esses avanços podem chegar aos chips Apple Silicon que agora equipam os Macs em versões futuras do Apple M1, que podem se chamar M1X ou M2.

Já o iPhone 13 deve chegar com o A15, um processador que também deve ser fornecido pela TSMC, mas deve adotar uma litografia de 5nm aprimorada, chamada de 5nm+ pela própria fabricante. Vale dizer ainda que esse mesmo processo de 5nm+ deve ser utilizado em processadores AMD da série Ryzen 4000.

Saiba mais

Mais Notícias
O Apple iPhone 14 está disponível na Amazon por R$ 4.049. O custo-benefício é médio mas esse é o melhor modelo nessa faixa de preço. Para ver as outras 104 ofertas clique aqui.
(atualizado em 01 de março de 2024, às 08:46)

47

Comentários

iPhone 14 sem Touch ID: Apple foca em melhorar Face ID e trazer chip A16 Bionic em 4 nm

Apple apresenta o novo Mac Studio de alto desempenho e monitor Studio Display; veja os preços

Apple TV Plus vai transmitir jogos de beisebol ao vivo, inclusive no Brasil

Agora tem widgets? iOS 14 e todas as suas novidades | Hands-on em vídeo

iPhone XR vs iPhone SE: vale comprar o mais novo, mesmo mais simples? | Comparativo