LOADING...
Faça login e
comente
Usuário ou Email
Senha
Esqueceu sua senha?
Ou
Registrar e
publicar
Você está quase pronto! Agora definir o seu nome de usuário e senha.
Usuário
Email
Senha
Senha
» Anuncie » Envie uma dica Ei, você é um redator, programador ou web designer? Estamos contratando!

Melhores smartphones em autonomia | Guia do TudoCelular

03 de junho de 2019 63

A cada ano as fabricantes vêm buscando ampliar a autonomia com seus smartphones, seja incluindo bateria com maior capacidade energética ou selecionando componentes que consomem menos energia, como os avançados processadores de 10nm ou menos.

Diversos aparelhos passaram pela bancada do TudoCelular nos últimos anos, e aqui vamos listar os 10 melhores em cada categoria (entrada, intermediários e avançados), mas apenas modelos lançados nos últimos dois anos. A seleção foi feita baseada em nossos testes de bateria simulando o uso real com vários apps e jogos.

Os aparelhos estão divididos em três grupos: entrada (até R$ 1000), intermediários (entre R$ 1000 e R$ 2000) e avançados (acima de R$ 2000). Levamos em consideração o valor médio atual em meados de 2019 e não o que foi praticado no lançamento do produto.

Abaixo você confere os nossos reviews de cada modelo que incluem os testes de bateria feitos, assim como todos os aspectos dos smartphones listados aqui.

MODELOS BÁSICOS

1. Motorola Moto G7 Power (29h08 de autonomia)

O Moto G7 Power conseguiu um empate técnico com o Redmi 4 Pro em nosso teste de bateria, com tempo total maior e um período de tela também superior. É o novo líder em nosso ranking, com seus 5.000mAh para alimentar uma tela de 6,2 polegadas - ou seja, mais capacidade, mas display maior que o vice-líder em números.

Para quem busca um smarrphone com bateria boa, aqui o temos. O melhor que já testamos. Sem contar que o Redmi 4 Pro não está mais disponível para venda, ou seja, nas prateleiras atualmente, não tem autonomia para competir com o Moto G7 Power - considerando, claro, os aparelhos que já testamos.


7.3 Hardware
7.6 Custo Benefício

Motorola Moto G7 Power

Comparar Aviso de preço
2. Asus Zenfone 4 Max (26h11 de autonomia)

O Zenfone 4 Max felizmente conseguiu deixar para trás o principal problema dos antigos smartphones da Asus, que apesar de contarem com até 4.000 mAh de bateria não eram capazes de entregar uma autonomia tão boa quanto a companhia tentava passar.

Mesmo já sendo um pouco antigo, ele entrega autonomia superior a muito celular recente com bateria generosa. O lado ruim fica para o carregador fraco, que faz com que o aparelho passe mais de 3 horas na tomada para ter sua bateria recarregada.


6.8 Hardware
6.4 Custo Benefício

Asus ZenFone 4 Max ZC520KL

Comparar Aviso de preço
3. Asus Zenfone Max Pro M1 (24h27 de autonomia)

O Zenfone Max Pro conseguiu o quinto maior tempo na simulação de uso real já registrado aqui no TudoCelular, mas entre os intermediários de 2018 ele foi o melhor. Foram praticamente 24 horas e meia, o que o coloca entre o Galaxy J7 Metal e o Zenfone 4 Max, que duraram 24h e 26h, respectivamente.

O resultado é muito bom, considerando que poucos aparelhos ultrapassaram um dia inteiro de uso nos nossos testes. Porém, com um Android pouco customizado e uma bateria de 5.000mAh, esperávamos um pouquinho mais. Em suma, é bom, mas podia ser melhor.

E, se o dispositivo não decepcionou com sua bateria de 5.000mAh, mesmo com apenas 3 GB de memória RAM, conseguiu entregar desempenho de Zenfone 5, a preço bem menor. Ou seja, é um smartphone para pensar com carinho se você está pensando em trocar de aparelho.


8 Hardware
9.3 Custo Benefício

Asus ZenFone Max Pro (M1)

Comparar Aviso de preço
4. Motorola Moto E5 (22h26 de autonomia)

A troca do chipset da MediaTek por uma solução da Qualcomm na família E em 2018 trouxe bons frutos aos dispositivos de entrada da Motorola. Além do desempenho bacana para um aparelho mais simples, o Moto E5 conseguiu oferecer autonomia maior do que a do E4 Plus em nossa simulação de uso real. E isso com tela maior e bateria menor.

Para quem busca um dispositivo que dure mais de um dia longe da tomada para usar apenas redes socais, navegar na internet e assistir um ou outro vídeo, o Moto E5 é uma boa pedida.


6.5 Hardware
8.6 Custo Benefício

Motorola Moto E5

Comparar Aviso de preço
5. Samsung Galaxy J8 (21h06 de autonomia)

O Galaxy J8 chegou a preço alto ao Brasil, mas já pode ser encontrado no varejo online a valor razoável, por R$ 1 mil. A autonomia de bateria é ótima, e a fluidez também é muito boa. Se você não e exigente com qualidade gráfica, tem aqui uma ótima opção de smartphone até mesmo para jogar.

A linha J da Samsung normalmente entrega boa autonomia de bateria e o J8 não é uma exceção. Com 20 horas de uso é possível passar o dia inteiro usando o aparelho e ainda deixar carga para o dia seguinte. Em uso mais leve sua bateria rende tranquilamente dois dias.


7.3 Hardware
6.9 Custo Benefício

Samsung Galaxy J8

Comparar Aviso de preço
6. Samsung Galaxy J4 (20h04 de autonomia)

O Galaxy J4 é um smartphone modesto, com hardware simples para quem quer o básico. Para usar as redes sociais, navegar na internet, enviar e receber mensagens, está de bom tamanho. E a duração da bateria é impressionante.

Foram mais de 20 horas em nosso teste de simulação de uso real. Levando em consideração que nosso teste é bastante exigente considerando o uso mais comum de um aparelho como este, é possível que você consiga um tempo ainda maior, já que vai consumir menos vídeos e jogar bem menos.

Em uso mais leve a bateria do J4 dá tranquilamente para dois dias de uso. O que deve agradar a muitos interessados em um bom aparelho barato e com bateria de boa duração.


6.5 Hardware
8.1 Custo Benefício

Samsung Galaxy J4

Comparar Aviso de preço
7. Samsung Galaxy J6 (20h de autonomia)

O Galaxy J6 é um smartphone desenvolvido para entregar desempenho razoável para tarefas mais simples. Nesse sentido, entrega o que dele se espera.

Seu ponto forte fica para a autonomia de bateria, que é suficiente para até dois dias com esse uso mais básico. Claro que você pode extrair ainda mais ou não chegar ao tempo que conseguimos em nosso teste, tudo vai depender da sua exigência com o aparelho.

Mesmo com uma tela maior que a J5 Pro, o Galaxy J6 conseguiu uma autonomia superior ao seu antecessor. E isso utilizando o mesmo chipset de 14nm e a mesma resolução 720p, com a diferença de ter mais pixels no lado maior.


7 Hardware
8.2 Custo Benefício

Samsung Galaxy J6

Comparar Aviso de preço
8. Samsung Galaxy M10 (19h57 de autonomia)

O Galaxy M10 mostrou que não precisa de 4.000 mAh para ter uma autonomia interessante, com seus 3.400 mAh sendo suficientes para dar conta do hardware básico, tela grande HD+ e Android Oreo sob a interface Samsung Experience 9.5.

As praticamente 20 horas de uso ficaram acima do que conseguimos com K12 Plus e Moto G7 Play, que possuem bateria de 3.000 mAh e tela HD+ de 5,7 polegadas, sendo provavelmente seus maiores concorrentes no mercado brasileiro, o que demonstra que por R$ 899 será difícil encontrar um modelo atual mais interessante em termos de autonomia.


6.9 Hardware
7.6 Custo Benefício

Samsung Galaxy M10

Comparar Aviso de preço
9. Redmi 7 (19h22 de autonomia)

O Redmi 7 conseguiu superar com folga o Redmi Note 7 em nosso teste, apresentando 3 horas a mais de uso com 2 horas a mais de tela ativa no período. Ainda assim, o hardware usado dava esperança de um resultado bem melhor, especialmente se considerarmos o que conseguiram Galaxy M10 (com 600 mAh a menos), K12 Plus (com 1000 mAh a menos) e Moto G7 Power (com 1000 mAh a mais).

O grande vilão parece ter sido o consumo em standby da MIUI 10, bem acima do que víamos em versões anteriores da interface da Xiaomi e também do que os concorrentes vêm apresentando. O ponto positivo é que isso ainda pode ser resolvido em versões futuras do sistema.

De qualquer forma, o Redmi 7 conseguirá passar ao menos um dia inteiro de uso mais pesado longe da tomada sem problemas, sendo uma ótima opção para quem não quer se preocupar em levar uma powerbank ou o carregador por aí.


7.2 Hardware
7.7 Custo Benefício

Redmi 7

Comparar Aviso de preço
10. LG K12 Plus (17h31 de autonomia)

O K12 Plus mostrou que a LG fez uma boa escolha ao adotar a plataforma Helio P22 (ou seria P35? Falaremos mais disso no review), apresentando ótima autonomia de bateria mesmo com "apenas" 3.000 mAh de capacidade.

Tivemos basicamente o mesmo tempo encontrado no Moto G7 Play, que traz também 3.000 mAh de bateria mas com a plataforma Snapdragon 632, demonstrando assim que a Mediatek vem trabalhando muito bem em seus últimos chips.

Além disso, a opção pelo Android 8.1 Oreo permitiu que a LG entregasse uma interface já muito bem otimizada (algo visto especialmente no consumo em standby), o que poderia não ter acontecido caso a empresa partisse para a versão mais recente do robozinho verde.


6.8 Hardware
7.5 Custo Benefício

LG K12 Plus

Comparar Aviso de preço

MODELOS INTERMEDIÁRIOS

1. Samsung Galaxy M30 (26h20 de autonomia)

O Galaxy M30 pode não ter alcançado o G7 Power, líder em autonomia aqui no TudoCelular. Porém, a resolução Full HD+ realmente consome um pouco mais de carga - o que, em um teste longo, acaba fazendo uma diferença.

Com mais de 26 horas de uso, o smartphone da Samsung entra para o nosso top 5 em autonomia, atrás ainda do Redmi 4 Pro, Redmi Note 4X e Mi Max 2.

A parte mais curiosa é que mesmo contando com o mesmo tamanho de bateria e carregador do M20, este modelo da Samsung acaba passando mais tempo na tomada.


8 Hardware
7.2 Custo Benefício

Samsung Galaxy M30

Comparar Aviso de preço
2. Xiaomi Mi Max 3 (22h45 de autonomia)

A Xiaomi incluiu uma grande bateria de 5.500 mAh no Mi Max 3, o que faz com que o aparelho ofereça excelente autonomia, mesmo com sua tela gigante. Ele fica entre os melhores que já passaram pelo TudoCelular, entregando carga suficiente para um dia inteiro de uso com sobra para o dia seguinte.

O tempo de recarga é um pouco demorado, precisando de quase 2 horas e meia. Se a empresa tivesse incluído um carregador mais potente, ajudaria o carregamento acelerado a reduzir o tempo de espera para menos de 2 horas.

Se você realizar uma carga rápida de 30 minutos terá um terço da bateria recarregada, o que pode render muito em uso mais leve.


8 Hardware
7.2 Custo Benefício

Xiaomi Mi Max 3

Comparar Aviso de preço
3. Samsung Galaxy M20 (22h17 de autonomia)

O Galaxy M20 tem tela pouca coisa maior e mesma quantidade de carga que o M30, mas teve duração consideravelmente menor em nosso teste de bateria. A escolha de uma tela LCD pode ser a grande culpada nessa diferença.

Seja como for, é um tempo muito bom para um dispositivo que, ainda por cima, foi construído para o uso mais básico, de navegação na internet, uso de redes sociais e consumo de mídia. É possível conseguir um tempo ainda maior dependendo dos seus ajustes pessoais e dos apps que tem costume de abrir. Assim como pode não conseguir esse tempo todo, claro.


7.8 Hardware
7.6 Custo Benefício

Samsung Galaxy M20

Comparar Aviso de preço
4. Xiaomi Mi Note 3 (21h15 de autonomia)

O Mi Note 3 demonstrou que a Xiaomi ainda não perdeu a mão na otimização do Android mesmo nos modelos mais potente, conseguindo superar em dois ciclos o Zenfone 4 mesmo contando com somente 200 mAh a mais de capacidade em sua bateria.

Devido a isto, temos aqui um modelo que facilmente conseguirá chegar ao final do dia com alguma carga restando, sendo uma ótima opção para quem possui um padrão de uso mais intenso.


5. Sony Xperia XA2 Ultra (20h26 de autonomia)

O Xperia XA2 Ultra tem bateria para ninguém botar defeito. Apesar de ser mais caro que o Moto G6 Plus, o dispositivo suportou quase cinco horas a mais em nossa simulação de uso real. Em comparação com o Galaxy A8, foram quase seis horas a mais.

A Sony baixou um pouco os preços aqui no Brasil, tornando-se mais competitiva. O XA2 Ultra ainda é caro em relação à concorrência, que está disponível no varejo e já teve boa queda em relação aos preços sugeridos pelas fabricantes. No entanto, a qualidade dos Xperia justifica, ao menos em parte, esse preço mais alto.


6. Samsung Galaxy A20 (20h17 de autonomia)

Ele não tem uma autonomia tão boa quanto Galaxy M20 e Galaxy M30, mas foi o melhor modelo da nova geração da linha Galaxy A que testamos até aqui, superando com boa folga as marcas de Galaxy A10 e Galaxy A50, e ficando acima também do que conseguiu o Galaxy M10.

Não deve ser problema chegar a um dia inteiro de uso mais intenso com o aparelho, mesmo com muita navegação web, jogos e reprodução de vídeos no YouTube, garantindo assim uma autonomia mais do que suficiente para praticamente todo tipo de usuário.

7 Hardware
6.8 Custo Benefício

Samsung Galaxy A20

Comparar Aviso de preço
7. Samsung Galaxy A9 (19h44 de autonomia)

Apesar de ter menos carga que o Redmi Note 7, o Galaxy A9 conseguiu entregar autonomia consideravelmente superior, com cerca de três horas a mais de duração no teste do TudoCelular - sendo quase duas horas a mais de tela. E isso com tela de mesmo tamanho diagonal, 6,3".

O resultado é bom e mostra que a OneUI aproveita bem a otimização de bateria do Android Pie para entregar um bom tempo de uso mesmo sem trazer carga gigantesca. É também o segundo melhor resultado que tivemos até agora com o Snapdragon 660, atrás apenas do Mi Note 3, que superou as 21 horas de uso.


8.5 Hardware
7.6 Custo Benefício

Samsung Galaxy A9

Comparar Aviso de preço
8. Xiaomi Redmi Note 6 Pro (19h11 de autonomia)

O Redmi Note 6 Pro faz jus a um bom intermediário quando falamos em duração da bateria. O dispositivo tem autonomia para um dia e meio de uso moderado a intenso.

Sempre lembrando que o uso do TudoCelular é uma estimativa baseada em um teste padronizado que serve para comparar dispositivos entre si, mais do que apontar o tempo de uso para você. Fatores como brilho da tela, uso das redes móveis e o tipo de apps que fazem parte do seu dia a dia influenciam o tempo de autonomia.


8.1 Hardware
9 Custo Benefício

Xiaomi Redmi Note 6 Pro

Comparar Aviso de preço
9. Google Pixel 3a XL (18h06 de autonomia)

A linha Pixel sempre foi criticada pela fraca autonomia de seus aparelhos, algo visto desde a primeira geração lançada lá em 2016. Com seus novos intermediários o Google buscou mudar isso, e podemos dizer que o Pixel 3a XL foi um caso de sucesso.

O aparelho ainda fica abaixo do que encontramos em rivais como Samsung Galaxy A9 e Xiaomi Mi Note 3, que possuem o Snapdragon 660 em conjunto com uma capacidade de bateria similar, mas ao menos superou o Redmi Note 7 e ficou bem acima da autonomia média encontrada nos flagships Pixel 3 e Pixel 3 XL, além de também superar seu irmão menor Pixel 3a.


10. Samsung Galaxy A50 (17h50 de autonomia)

A evolução da autonomia do A50 em comparação com o antecessor A8 Plus não é tão significativa se considerarmos que o novo modelo ganhou 1000 mAh a mais na bateria, mas claro que é preciso considerar o aumento no tamanho da tela e plataforma atualizada. A Samsung conseguiu melhorar um aspecto importante e muito cobrado pelos consumidores, ponto para ela.

Quando olhamos para os números ao lado dos principais rivais no mercado percebemos mais claramente que o avanço foi realmente positivo em autonomia. Vale destacar que apenas o modelo Samsung se vale do painel Super AMOLED que teoricamente garante vantagem na economia da bateria.


8.4 Hardware
7.5 Custo Benefício

Samsung Galaxy A50

Comparar Aviso de preço

MODELOS AVANÇADOS

1. Huawei P30 Pro (22h39 de autonomia)

O P30 Pro assumiu com sobra a liderança em autonomia no ranking do TudoCelular, quando consideramos apenas os dispositivos topo de linha. O OnePlus 6T chegou perto das 20 horas, enquanto o Mate 20 Pro ficou um pouco abaixo, seguido de perto pelo Galaxy S10 Plus.

Outra boa nova é o tempo de recarga do P30 Pro. Com o carregador de impressionantes 40W, o dispositivo levou menos de uma hora para fazer a carga de 0% até 100%. Além de ficar bastante tempo longe da tomada, ainda demora pouco para ter energia total novamente.


8.7 Hardware
5.7 Custo Benefício

Huawei P30 Pro

Comparar Aviso de preço
2. OnePlus 6T (19h56 de autonomia)

O OnePlus 6T não é apenas rápido, mas também entrega ótima autonomia de bateria. Se você o carregar pela manhã, ele morrerá no meio da madrugada. Isso incluindo vídeos e jogos. Em uso mais leve é possível passar 2 dias longe de tomadas.

E o melhor de tudo, o seu carregador potente faz com ele precise de menos de 1 hora e 20 minutos para ter sua bateria completamente recarregada, e com apenas 30 minutos na tomada temos metade da carga recuperada.


3. Huawei Mate 20 Pro (19h41 de autonomia)

O Mate 20 Pro não é apenas rápido, mas também entrega excelente autonomia. Ele é o flagship com a melhor duração de bateria que passou pelo TudoCelular (poucos minutos abaixo do 6T, mas com conjunto de resultados melhor). É possível usá-lo tranquilamente por dois dias em uso moderado antes de precisar recarregá-lo.

Além disso, o seu carregador turbo faz com que sua bateria leve apenas 1 hora para ser totalmente preenchida. Com apenas 30 minutos na tomada você terá mais de 70% de carga para usar, o que dá para o dia inteiro tranquilamente.


4. Samsung Galaxy S10 Plus (19h33 de autonomia)

O aumento de 100 mAh em relação ao Galaxy Note 9 foi uma decisão acertada da Samsung. Com tela um pouco maior em área, o S10 Plus se aproveitou de uma otimização de bateria melhor do seu Exynos 9820, aliado ao Android Pie, para entregar um dos melhores tempos de uso de um flagship já testado aqui no TudoCelular, junto a OnePlus 6T e Mate 20 Pro.

É bom notar, ainda, que o Android Pie promete melhorar a autonomia conforme se adapta ao uso de cada um. Assim, se a sua exigência for ainda maior do que a de nosso teste, pode contar com um dia inteiro de uso sem precisar correr para a tomada.


9.3 Hardware
6.6 Custo Benefício

Samsung Galaxy S10 Plus

Comparar Aviso de preço
5. Huawei Mate 10 Pro (19h31 de autonomia)

O Mate 10 Pro se mostrou uma ótima opção em autonomia na categoria dos smartphones topo de linha, superando com alguma folga a maioria dos modelos vendidos até então, o que demonstra que a Huawei acertou não apenas ao usar o chipset de fabricação própria mas também ao investir em uma bateria de 4.000 mAh, indo na contramão do que fazem as demais empresas.

A fabricante chinesa mostra que seu chipset apresenta melhor eficiência energética que os da Qualcomm e Samsung, como visto em modelos mais recentes da empresa, o Mate 20 Pro.


6. OnePlus 5T (18h45 de autonomia)

Assim como o OnePlus 6T, o OnePlus 5T também se destaca em autonomia, ficando entre os melhores na categoria de flagships. Para quem não joga no celular será possível usar o aparelho o dia inteiro e ainda ter carga no dia seguinte.

Como a diferença para o 6T em autonomia não é tão grande e o preço é consideravelmente menor, o 5T acaba sendo uma melhor escolha para quem busca um celular com alto desempenho e que passe o dia longe da tomada sem pagar caro por isso.


7. LG V35 ThinQ (18h30 de autonomia)

O V35 ThinQ igualou o número de ciclos visto no Galaxy Note 9, que pode ser encarado como seu principal rival no mercado brasileiro. Isto coloca ambos como os flagships mais interessantes para quem busca uma autonomia acima da média encontrada no nicho, mas é bom destacar que o modelo da LG possui 700 mAh a menos de capacidade que seu rival da Samsung, demonstrando a ótima otimização feita pela empresa.

Ainda é possível que usuários extremamente exigentes precisem carregar o V35 ThinQ no começo da noite ou perto da hora de dormir, mas aqueles que possuem um padrão de uso mais básico certamente terão um dia inteiro longe da tomada com alguma folga, podendo até mesmo ultrapassar para a manhã seguinte caso necessário.

O que fica claro é que a LG deu mais atenção ao V35 ThinQ do que ao G7. O aparelho não apenas supera o principal flagship da sul-coreana em desempenho, como também entrega uma autonomia de bateria consideravelmente maior.


8. Xiaomi Mi Mix 2 (17h22 de autonomia)

O Mi Mix 2 havia apresentado um resultado decente em nosso teste anterior com a MIUI 9 e o Android Nougat, rendendo 10 ciclos. Com a atualização para a MIUI 9.5 com Oreo, a autonomia ficou ainda melhor, rendendo dois ciclos extras.

Vimos o mesmo acontecer com o Mi Mix, que também teve melhoria de bateria com a MIUIU 9. O que fica claro é que a Xiaomi vem otimizando o seu software para tirar melhor proveito do hardware e entregar um sistema mais eficiente – mesmo que o desempenho tenha caído um pouco em alguns testes.


9. Samsung Galaxy Note 9 (17h18 de autonomia)

O Galaxy Note 9 só não é melhor porque a Samsung Experience é uma interface pesada. A autonomia de bateria é um extra muito interessante, com duração para mais de um dia de uso moderado a intenso. E principalmente quando comparamos com outros flagships. No entanto, a capacidade de 4.000 mAh prometia duração maior do que vimos. O Huawei Mate 10 Pro, por exemplo, suportou 19 horas e meia nesse mesmo teste.

O lado bom é que o phablet da Samsung superou bastante o seu antecessor, e também o Galaxy S9 Plus, que tem tela um pouco menor e 500 mAh a menos de carga. Em desempenho, o lado ruim é que o Note 9 ainda ficou atrás de alguns flagships do ano passado.


8.6 Hardware
6.3 Custo Benefício

Samsung Galaxy Note 9

Comparar Aviso de preço
10. Xiaomi Mi 8 (16h43 de autonomia)

O Mi 8 é uma ótima opção de flagship e entrega o mesmo desempenho do Mix 2s, mas com duração de bateria ligeiramente superior. Há rivais chineses que superam o aparelho tanto em desempenho quanto em bateria, mas o modelo da Xiaomi normalmente é encontrado com preço mais atrativo.

Ele entrega ótimo desempenho no dia a dia ao usar vários apps. Também é capaz de rodar qualquer jogo disponível para Android sem nenhum problema. Para quem busca uma boa opção de aparelho top de linha para importar e sem pagar muito, o Mi 8 pode ser recomendado.


8.7 Hardware
7.1 Custo Benefício

Xiaomi Mi 8

Comparar Aviso de preço

63

Comentários

Melhores smartphones em autonomia | Guia do TudoCelular

OnePlus 6 e Redmi Note 5 entram na lista dos 15 aparelhos mais radioativos

Huawei no Brasil fará diferença? Positivo fecha trimestre no vermelho

Samsung Galaxy J7 Pro ou Motorola Moto G5S Plus? Comparativo TudoCelular ajuda a escolher

Ranking TudoCelular: gráficos com todos os testes de desempenho e autonomia até junho